Category Archives: UFC

Norte-americano relata xingamentos de Lyoto e critica possível punição
   5 de novembro de 2017   │     0:01  │  0

Norte-americano relata xingamentos de Lyoto e critica possível punição (Foto: UFC/Divulgação)

 

Depois de derrotar o brasileiro Demian Maia no UFC São Paulo no final de semana, o americano Colby Covington explicou as provocações que fez ao Brasil na última semana, antes de sua luta, contou que ouviu xingamentos de Lyoto Machida, (foto acima), e ainda definiu como “ridículo” uma possível punição por atacar o país.

“Quando eu saí da luta, havia muitos brasileiros nervosos comigo. Todos os lutadores brasileiros estavam me xingando e falando que iam me matar. Até o Lyoto Machida falou. Ele disse que eu desrespeitei o Brasil e me xingou. Eu pensei: por que ele estava preocupado comigo sendo que lutaria logo depois”, brincou o norte-americano em entrevista ao site MMA Uno.

Covington ainda disse que deixou o local logo depois da luta sem participar da coletiva de imprensa por “questão de segurança”. “O UFC estava com medo pela minha segurança e voltamos rápido ao hotel com os seguranças. Eu tinha que voltar e ficar no meu quarto”.

O lutador também descartou que vá ser punido, definindo a ideia como “ridícula”.

“Eu acho ridículo. Eu não posso nem acreditar que estamos falando disso. Sonnen e Conor McGregor sempre falam coisas assim. Eles falam coisas homofóbicas e até racistas e eu não falei coisas assim”, comentou.

Blog com FolhaPress

UFC estuda punir Covington; brasileiros se revoltam com ofensas
   2 de novembro de 2017   │     0:02  │  0

Resultado de imagem para Covington, no Brasil

Em um evento de poucos destaques e derrotas decepcionantes dos lutadores brasileiros no UFC São Paulo, o americano Colby Covington, (foto acima), roubou a cena muito mais pelas besteiras que falou do que por sua relevante vitória sobre Demian Maia, pelo peso-meio-médio. Antes e depois da luta, Covington fez duras críticas ao Brasil e à capital paulista, chamada por ele de “buraco”. Depois de ser atingido por objetos ao deixar o octógono, o americano chamou os torcedores de “animais imundos”. Sua postura foi bastante criticada por lutadores brasileiros e também pelo UFC.

Covington, que sonha em disputar o cinturão com o compatriota Tyron Woodley, disse odiar o Brasil e reclamou especialmente dos gritos de “Uh, vai morrer”, que os brasileiros costumam gritar em duelos entre atletas nacionais e estrangeiros. Seu comportamento nada diplomático chamou a atenção de vários lutadores brasileiros com quem Covington treina na academia American Top Team (ATT), na Flórida. Covington não compareceu à entrevista coletiva do evento após as lutas.

O paraibano Antônio Carlos “Cara de Sapato”, que treinou com Covington antes do confronto, disse que o americano terá de dar explicações na academia. “Espero que ele esteja agindo como personagem, mas, mesmo assim, não gostei porque treinei com ele. Ele está desrespeitando meu país, meu povo, as pessoas que eu amo e represento. (…) Passou um pouco do ponto, foi bem desrespeitoso, bem preconceituoso com os brasileiros, então com certeza vai criar um clima super desagradável”, disse Cara de Sapato, que venceu sua luta em São Paulo.

Antônio Pezão foi além e chamou o colega de academia de “FDP”. “Colby, você é uma pessoa suja e antiprofissional, vou te mostrar como respeitar meu país e meu povo”, ameaçou o peso-pesado, em inglês, em postagem nas redes sociais.

Blog com VEJA

 

 

Minotouro é pego em antidoping e está afastado do UFC Winnipeg
   21 de outubro de 2017   │     0:01  │  0

Rogério Minotouro é pego no doping e está fora do UFC On FOX 26O brasileiro Minotouro garante que vai provar que não utilizou nenhum medicamento proibido (Foto: Divulgação)

 

O veterano lutador Rogério Minotouro foi suspenso preventivamente pelo UFC por ter caído em teste antidoping conduzido pela USADA. O próprio atleta fez questão de dar a notícia a seus fãs através de seus perfis nas redes sociais e garantiu sua inocência. De acordo com Minotouro, a USADA achou um diurético nas amostras colhidas. O brasileiro tinha luta marcada com Jared Cannonier para o UFC Winnipeg, em dezembro, mas o duelo foi cancelado.

Através de um longo comunicado dedicado a seus alunos, fãs, amigos e família, o meio-pesado declarou que ainda não tem todas as explicações e detalhes do teste positivo, mas garantiu que irá buscar o erro, dizendo ainda que jamais usou algo ilícito que melhorasse sua performance em sua longa carreira.

“Hoje fui surpreendido pela USADA – órgão de controle de doping – que disse que apareceu uma substância diurética em meus exames (…) Eu sempre joguei nas regras, sou um lutador veterano e estou no esporte há muito tempo; e eu quero sempre dar exemplo para os mais novos que se espelham na carreira que eu construí e jamais iria me envolver com algo ilícito para melhorar a minha performance ou ganhar alguma vantagem. Nunca precisei tomar diurético, todos que me acompanham principalmente os meus treinadores, sabem que nunca tive dificuldades alguma para perder peso e essa é a função do diurético”, declarou o brasileiro, que lamentou estar passando por esse problema e garantiu que irá provar sua inocência.

O UFC ainda procura um novo adversário para Jared Cannonier.

O UFC On Fox 26 acontecerá no dia 16 de dezembro no MTS Centre em Winnipeg, no Canadá.

Blog com MMA Brasil

Lutador que foi salvo por invasão de ringue detona árbitro: “Convulsionei duas vezes”
   29 de setembro de 2017   │     0:01  │  0

 Lutador que foi salvo por invasão de ringue detona árbitro:

Irmão de Caio Paturi invade o ringue para socorrer o irmão, desmaiado há 30 segundos (Foto: Reprodução Internet)

Em um esporte de contato físico intenso como o MMA, o papel do árbitro central é fundamental para garantir a integridade dos lutadores dentro do ringue. No entanto, no último sábado, 23 de setembro, na cidade de Capanema, interior do Pará, a atuação do juiz Jorge Fortaleza quase deixou a segunda edição do CFC Fight Combat marcada por uma tragédia, já que não interrompeu a luta no segundo round, quando Caio Paturi foi finalizado por Silmar Sombra com uma guilhotina, chegando a ficar 30 segundos desmaiado.Já recuperado do grande susto, Caio Paturi falou com o Combate.com por telefone sobre a atuação do árbitro Jorge Fortaleza e, apesar da grande rivalidade com Silmar Sombra, tira a responsabilidade do adversário por toda a confusão que aconteceu no CFC Fight.

Segundo o lutador paraense, o árbitro central da luta já mostrava despreparo no primeiro round, quando permitia socos de Sombra na sua nuca e deixando o combate acontecer além dos cinco minutos.- Essa confusão toda aconteceu no segundo round, mas eu quase não voltei do intervalo, de tanto soco na nuca que eu recebi no primeiro round. Fiquei muito tonto. O juiz não fez nada: nem falou com o Sombra e nem tirou ponto dele. Além disso, já estava com mais de seis minutos de round, com todo mundo gritando e avisando ele, que encerrou o round. Depois, na guilhotina, eu fiquei 30 segundos apagado, convulsionei duas vezes e ele não encerrou a luta – afirmou.

Caio Paturi explica que a confusão no CFC Fight Combat, com seu irmão e sua equipe invadindo o ringue, na verdade, lhe salvou a vida. De acordo com o lutador, a primeira coisa que se lembra após acordar foi de ver sua mãe e os médicos tentando lhe voltar à consciência.

Por fim, Caio Paturi afirma que foi vítima de uma situação corriqueira nos pequenos eventos de MMA do Brasil e, por isso, faz um apelo aos organizadores.- Queria deixar meu registro e pedido para que os organizadores dos eventos de MMA nos pequenos municípios, não só aqui no Pará, que procurem juízes qualificados. São vidas que estão ali dentro! Os médicos me falaram que é raro voltar depois de tanto tempo incosciente e não ficar com várias sequelas. Poderia até não voltar a andar, por causa da forte pressão na cervical. Tive sorte, mas que isso seja de alerta para uma melhor arbitragem no Brasil – concluiu Caio Paturi.

Blog com Combate

 Irmão de Caio Paturi invade o ringue para socorrer o irmão, desmaiado há 30 segundos (Foto: Reprodução Internet)

Assunção é escalado para enfrentar López no UFC Norfolk
   24 de setembro de 2017   │     0:02  │  0

Raphael Assunção (esquerda) venceu Marlon Moraes (direita) (Foto: Marcos Furtado / FlashSport)

Raphael Assunção (esquerda) venceu Marlon Moraes (direita) (Foto: Marcos Furtado / FlashSport)

 

Peso galo número quatro do mundo, Raphael Assunção tentará a terceira vitória consecutiva no UFC Norfolk do dia 11 de novembro. Nesta data, o brasileiro enfrenta Matthew López, que está na 14ª posição do ranking da divisão até 61 kg. A notícia do combate foi dada pela emissora americana ESPN.

Depois de perder para TJ Dillashaw no UFC 200, em revanche de luta que havia vencido antes, Assunção se recuperou com dois triunfos sobre lutadores de ponta, superando Aljamain Sterling e Marlon Moraes – este último no UFC 212, disputado em junho no Rio de Janeiro. Já López também lutou neste evento, superando o veterano Johnny Eduardo por nocaute técnico.

O UFC Norfolk terá Anthony Pettis enfrentando Dustin Poirier como grande atração. Ex-penas, os dois se enfrentarão pela divisão dos leves. Brasileiros como Cézar Mutante, Júnior Baby, Marlon Moraes e Viviane Sucuri também estão escalados para o show.

Blob com Terra Esportes