Category Archives: Jornalistas

Luto no Rádio Esportivo do Brasil: Morre Gilson Ricardo, aos 74 anos
   24 de janeiro de 2023   │     13:30  │  0

Morre aos 74 anos o radialista e comentarista esportivo Gilson Ricardo

Morre aos 74 anos o radialista e comentarista esportivo Gilson Ricardo – (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Notícia da morte do radialista foi publicada no Instagram da Rádio Tupi, onde trabalhava.

O radialista e comentarista esportivo Gilson Ricardo morreu no último domingo aos 74 anos. A informação foi confirmada pelo perfil da Rádio Tupi, onde trabalhava, no Instagram. “É com muita tristeza que viemos trazer essa notícia”, diz a publicação. “Gilsão, nós te amaremos para sempre”, completa o post.

O colega Clóvis Monteiro lamentou a morte do comentarista esportivo em seu perfil no Instagram. O apresentador descreveu o colega como “o cara que estava sempre sorrindo e dando moral para todo mundo”. O locutor Luiz Penido lamentou a morte do amigo no Twitter, que classificou como “um comunicador fabuloso que vai deixar muita saudade”.

Gilson trabalhou na Rádio Globo por 35 anos. Durante esse período, apresentou os programas Panorama Esportivo e Globo Cidade, além de comandar transmissões de futebol, nas quais também era comentarista. Desde 2015 na Rádio Tupi, ‘Gilsão’ foi também comentarista do SBT Rio ao lado de Gerson “Canhotinha de Ouro” e de José Carlos Araújo, o Garotinho.

No Twitter, o Flamengo lamentou a morte do radialista que era torcedor do clube.

NOTA DO BLOG

Gilson era muito ligado aos radialistas algoanos; especialmente Edson Mauro e Márcio Canuto.

Trabalhamos juntos em vários eventos internacionais; eu, Walmari Vilela, Antonio Torres e Warner Oliveira. O rádio esportivo perde parte da sua alegria com o seu falecimento. Nossos sentimentos profundos aos seus familiares.

Arivaldo Maia e TIMAÇO da Gazeta

Blog com com O Globo — Rio de Janeiro

‘Corinthians não tem condições de competir com o Flamengo’, opina Mauro Cezar
   6 de janeiro de 2023   │     19:00  │  0

Mauro Cezar disse que o Corinthians não tem condições de disputar com o Flamengo (Reprodução/Jovem Pan)

Mauro Cezar disse que o Corinthians não tem condições de disputar com o Flamengo (Reprodução/Jovem Pan)

Foto: Lance!

Jornalista comparou momento dos clubes e citou Vitor Pereira como exemplo.

Apresentado no Flamengo na última terça-feira, o técnico Vitor Pereira foi assunto durante o programa “Bate Pronto”, da Jovem Pan, na quinta. Para o jornalista Mauro Cezar Pereira, o Corinthians não tem condições de competir com o Rubro-Negro. O comentarista afirmou também que o que mais faz falta ao time paulista é uma boa gestão.

– O Corinthians não tem condições de competir com o Flamengo. E o Vitor Pereira é o termômetro disso, porque você vê a mudança de posição do cara. O Flamengo é maior que o Corinthians? Não. São dois clubes que se equivalem. A questão é que o momento de um oferece oportunidades que o outro não oferece – comentou Mauro Cezar.

– O que o Vitor Pereira vai fazer falta no Corinthians? Faz falta uma boa gestão que permitisse ao brigar com o Flamengo cabeça a cabeça. Não tem cabimento o Corinthians arrecadar metade do que o Flamengo arrecada em um ano. O certo seria Flamengo, Corinthians, Palmeiras, São Paulo e Vasco estarem brigando – completou o jornalista.

Técnico do Corinthians em 2022, Vitor Pereira deixou o clube paulista ao fim do ano alegando problemas familiares. Contudo, semanas depois, o treinador português foi anunciado pelo Flamengo, que não seguiu com Dorival Junior, campeão da Libertadores e Copa do Brasil. O time paulista agora é comandado por Fernando Lázaro.

Arivaldo Maia com Redação do  Lance!

 

Cereto detona Flamengo após barrar perguntas sobre saída de Vítor Pereira do Corinthians: ‘Censura’
   4 de janeiro de 2023   │     15:00  │  0

Jornalista não poupou críticas ao Flamengo na web (Foto: Reprodução/Tv MAURO PIMENTEL / AFP)

Jornalista não poupou críticas ao Flamengo na web – (Foto: Reprodução/Tv MAURO PIMENTEL / AFP)

Foto: Lance!

Jornalista criticou a postura da assessoria de comunicação do Rubro-Negro durante a coletiva de apresentação do treinador.

– O Flamengo proibiu perguntas sobre a saída do Vítor Pereira do Corinthians? É isso mesmo? A colega jornalista perguntou e não houve resposta sob o argumento de que não se falaria mais do assunto porque VP já havia respondido. É o Flamengo que pauta a imprensa? Vivemos numa democracia? – questionou Cereto, no Twitter.

ENTENDA O CASO

Após o treinador responder uma pergunta, feita por um profissional da comunicação do Flamengo, a assessoria do clube informou que Vítor Pereira não responderia mais perguntas sobre o caso. Contudo, imediatamente depois, a repórter Tatiana Tavares, da Band, voltou a questioná-lo a respeito de sua saída do Corinthians.

Reforçando o que havia informado antes, a assessoria do Rubro-Negro não permitiu que o treinador respondesse e a entrevista coletiva seguiu sem que se voltasse mais ao assunto.

Carlos Cereto condenou a ação do Flamengo e taxou o episódio como um “absoluto desrespeito”.

– Um total e absoluto desrespeito com a colega jornalista, com quem me solidarizo. Estamos em 2023 e um clube de futebol ainda se vê no direito de pautar a imprensa. Isso é censura! – afirmou.

CONFIRA A RESPOSTA DE VÍTOR PEREIRA NA ÍNTEGRA

“Vou aproveitar a oportunidade. Estive calado, muito se disse, muitas críticas, muita coisa dita por quem não me conhece. Vou esclarecer: e essa é a verdade. Quem não diz o que vou dizer está a especular ou mentir. Minha vinda para o Brasil, há um ano, acontece de uma forma que não estava na nossa perspectiva. Surgiu o convite e eu e a minha equipe decidimos vir ao Brasil por um ano, para experimentar e ver a realidade. Por isso assinamos um ano de contrato.

O contrato foi cumprido na íntegra, com responsabilidade, dedicação, sofrimento, muitas noites sem dormir, de uma forma que faço em todos clubes, dando tudo de mim. Foi assim que estive no meu clube anterior e sempre foi até o último dia do contrato. Nunca, para esclarecer, nunca me passou pela cabeça seguir. O que sempre transmiti ao clube era que acabaria a temporada. Infelizmente há muitas famílias que lidam com uma situação familiar séria, e a minha lida com essa situação. Por isso, pelo desgaste que eu sei que essa situação de saúde provoca em toda minha família, fui dizendo que iria para casa apoiá-los. Isso sempre foi muito claro, sempre fui muito honesto, sempre fui colocando a minha decisão em regressar a Portugal. Prova disso é que dois dias antes o clube me pediu para fazer uma declaração à torcida que o grande motivo era o motivo familiar. E eu, dois dias antes, fiz isso porque era essa ideia clara, o compromisso que tinha com minha família.

Não houve mentira nenhuma. Isso desmonta qualquer teoria. Isso é a verdade. Algo a dizer depois ou além disso está a mentir. Depois disso e do campeonato, surge um clube da dimensão do Flamengo, com uma abordagem que nunca tinha me passado pela cabeça ficar no Brasil. Tivemos a conversa e fiquei a pensar. A proposta é uma proposta que o Flamengo tem um ano de grandes desafios, um plantel de qualidade que permite lutar por todos títulos. Nenhum treinador do mundo não ficaria a pensar. Isso que aconteceu. Fiquei a pensar, sabendo do problema em casa a resolver, e com quem que tenho que falar, com quem tenho compromisso? Minha família.

Se minha família entendeu após uma, duas conversas, que podíamos lidar com a situação e o desafio profissional era importante para minha carreira, tive que tomar uma decisão. É tão verdade que meu estafe não soube me acompanhar. Tenho direito de decidir a minha vida. Não devo mais nada a ninguém. Dei tudo de mim, trabalhei sério, como minha equipe. Não vieram todos porque todos têm seu contexto familiar. Não vieram por isso, e vieram outros com a mesma dedicação. Agradeço a forma como fui tratado por toda a gente. Eu retribui com esforço dedicação e compromisso. Não fiquei a dever nada a ninguém, só a única exclusivamente a minha família.

Aqui estou feliz, pronto para agarrar esse projeto que de forma profissional me alicia. Gosto de competir, vim para o Brasil somar títulos. Quase somamos ano passado. Só se eu fosse maluco não pensaria no que esse projeto pode me trazer. Não sei onde está a mentira, onde fui mau caráter, nunca na minha vida me acusaram disso. Isso é verdade.”

Arivaldo Maia com Redação do  Lance!

Segundo jornalista morre durante a cobertura da Copa do Mundo do Catar
   14 de dezembro de 2022   │     19:00  │  0

O fotojornalista Khalid al-Misslam morreu durante a cobertura da Copa do Mundo do Catar

O fotojornalista Khalid al-Misslam morreu durante a cobertura da Copa do Mundo do Catar – (Foto: Reprodução/Twitter)

Após a morte do repórter americano Grant Wahl, na última sexta-feira, foi confirmado o óbito do fotógrafo catari Khalid al-Misslam, funcionário do canal de esportes Al Kass.

O canal de esportes Al Kass TV, do Catar, confirmou no último sábado a morte do fotojornalista Khalid Al-Misslam. O fotógrafo trabalhava na cobertura da Copa do Mundo realizada no país. Este é o segundo óbito confirmado de jornalistas durante os trabalhos no torneio. O primeiro foi o do repórter americano Grant Wahl, na noite da última sexta-feira.

Na publicação, a rede de televisão afirma que está de luto pela morte de al-Misslam. O canal, no entanto, não dá informações sobre a causa.

“Com enorme tristeza, e corações que acreditam na vontade e no destino de Deus, os canais Al Kass Sports lamentam a morte do falecido”, diz o comunicado. A nota acrescenta que Al-Misslam era fotógrafo do Departamento de Criatividade.

A primeira morte de jornalista durante a cobertura da Copa do Mundo foi registrada na noite de sexta-feira, durante o jogo entre Holanda e Argentina. O americano Grant Wahl teve um mal súbito na tribuna de imprensa e não resistiu.

Wahl cobria o evento pela CBS Sports e foi barrado em um jogo por estar vestindo uma camisa com as cores do arco-íris. O repórter também chegou a anunciar candidatura à presidência da Fifa, em 2011.

O americano passou mal na prorrogação da partida. Ele chegou a postar nas suas redes sociais sobre o empate holandês, no final do segundo tempo. “Apenas um incrível gol de bola parada ensaiada pela Holanda”, escreveu. O repórter chegou a ser socorrido, recebeu massagem cardíaca, mas não resistiu.

Wahl estava no Catar cobrindo sua oitava Copa do Mundo. Ele também trabalhou na cobertura de Jogos Olímpicos, da Major League Soccer (liga de futebol masculino dos EUA), a National Women’s Soccer League (liga de futebol feminino dos EUA) e as seleções americanas.

Arivaldo Maia com O Globo e agências internacionais — Doha

 

Morre jornalista que foi barrado por usar camisa de arco-íris no Catar
   11 de dezembro de 2022   │     21:00  │  0

Jornalista morre durante partida no Catar

Jornalista morre durante partida no Catar

(Foto: Reprodução / Twitter

Grant Wahl tinha 48 anos e estava no país cobrindo partida da Copa do Mundo.

O jornalista esportivo americano Grant Wahl morreu, aos 48  anos, durante partida entre Holanda e Argentina. O repórter cobria o jogo das quartas de final da Copa do Mundo na última sexta-feira, 9, quando passou mal em estádio no Catar.

Em entrevista ao jornal ‘The New York Times’, Tim Scanlan, agente de Wahl, afirmou que Grant passou mal nos minutos finais do jogo. “Ele não estava dormindo bem. Ele disse: Só preciso relaxar um pouco”, afirmou.

Nas redes sociais, o irmão de Grant, Eric Wahl, se pronunciou sobre a morte e afirmou que suspeita que seu irmão tenha sido assassinado. “Eu sou gay e sou a razão dele ter usado uma camiseta de arco-íris na Copa do Mundo. Meu irmão estava saudável. Ele me disse que recebeu ameaças de morte. Eu não acredito que meu irmão tenha simplesmente morrido, eu acredito que ele foi morto”, falou em vídeo.

O episódio ao qual Eric se referiu aconteceu durante a partida entre EUA e País de Gales. Grant usou uma camiseta com o símbolo LGBTQIA+ estampado e foi barrado de entrar no estádio Al Rayyan por um segurança. Em entrevista à CBS, o jornalista afirmou que ficou ‘detido’ por 25 minutos e seguranças pediram que ele tirasse a camisa.

A esposa do de Grant também se manifestou nas redes sociais e agradeceu o apoio dos amigos. “Muito agradecida pelo apoio da família do futebol e de muitos amigos que nos abordaram hoje à noite. Estou completamente em choque”, escreveu.

Arivaldo Maia com Redação Terra