Category Archives: Sub-17

Da Cidade de Deus para o Flamengo: Lorran repete passos de outras promessas ainda mais precoce
   27 de janeiro de 2023   │     5:00  │  0

Nascido e criado na Cidade de Deus, Lorran, (foto acima/Fla), deu seus primeiros passos no Flamengo em 2020, quando chegou ao clube. A ascensão do cria do Ninho foi meteórica. Dois anos depois, estreou no profissional e marcou na terça-feira o seu primeiro gol, tornando-se o mais jovem atleta rubro-negro a balançar as redes.

“16 anos 6 meses e 20 dias. Nem nos meus melhores sonhos imaginei marcar um gol que me colocaria na história do clube, como o jogador mais jovem a marcar como profissional pelo Flamengo. Satisfação e honra imensa vestir essa camisa. Que seja o primeiro de muitos outros”, escreveu no Twitter o garoto, nascido em 2006.

A visão da diretoria no potencial do meia, que repete os passos de outras promessas, mas ainda mais precoce, levou à preparação do terreno para a utilização e valorização. No fim do ano passado, o jovem renovou o contrato que havia assinado no meio da temporada com uma multa de 50 milhões de euros (R$ 277 milhões no câmbio da época).

Na ocasião, já tinha no currículo participação de destaque na Copa Puskas, na Ungria, onde foi escolhido para a seleção do campeonato. Lorran também chamou a atenção na Copa Rio, com seis gols em oito partidas. Terminou 2022 como artilheiro do sub-17, com 17 gols, e também na condição de goleador da Flamengo Adidas Cup Sub-16, competição organizada e conquistada pelo clube no início de dezembro, quando veio a ampliação do vínculo até 2025.

Em janeiro, participou dos dois primeiros jogos da Copa São Paulo de Futebol Júnior e fez os gols da vitória por 2 a 1 sobre a Aparecidense-GO, na segunda rodada da competição. Foi a senha para integrar o time da estreia no Carioca, contra o Audax, e não sair mais dos planos, seguindo a rota de outras promessas formadas no Flamengo e com potencial de venda milionária.

Além das referências do próprio clube, como Vini Jr, Paquetá e outros mais recentes, Lorran tem como ídolo no futebol Lukaku, o belga que atua como centroavante. Nas comemorações, o camisa 10 da base rubro-negra, porém, costuma imitar Neymar, com a comemoração da careta. Até aqui, tem feito bonito pelo Flamengo.

Arivaldo Maia com Redação do EXTRA

Presidente do Zumbi-AL comenta assédio a jogador na Copa SP e elogia garoto: “Responsável”
   21 de janeiro de 2023   │     1:00  │  0

Ferroviária e Zumbi se enfrentaram na segunda rodada da 1ª fase da Copinha — Foto: Tiago Pavini/Ferroviária SAF

Ferroviária e Zumbi se enfrentaram na segunda rodada da 1ª fase da Copinha — (Foto: Tiago Pavini/Ferroviária SAF)

Djair Lucena garante apoio psicológico ao atleta após tentativa de manipulação de resultado.

O caso de possível assédio a um jogador do Zumbi para manipulação de resultados na Copa São Paulo segue sob investigação policial.

Presidente do time alagoano, Djair Lucena conversou com o ge nesta quarta e deu detalhes sobre as providências adotadas pela diretoria.

– No primeiro momento, nós acionamos a polícia e denunciamos o caso. A partir daí, o caso passou a ser alvo de investigação policial e nós deixamos que a polícia adote as devidas providências.

Djair preferiu não citar o nome do atleta, mas garantiu que o Zumbi está dando todo suporte.

O caso

De acordo com a denúncia, o jogador foi procurado para uma tentativa de manipulação de resultados na partida entre Zumbi e Ferroviária, válida pela segunda rodada da Copa São Paulo de Futebol Júnior.

A oferta teria sido feita por um apostador, identificado como Diego Rodrigues, que entrou em contato através de mensagens por um aplicativo. A proposta era de R$ 3 mil para que o atleta do time alagoano concedesse seis escanteios no primeiro tempo e cinco no segundo para a Ferroviária.

Arivaldo Maia com Denison Roma – Redação do ge – Alagoas

Flamengo, Grêmio e Cruzeiro avançam à 2ª fase da Copa São Paulo de Juniores
   10 de janeiro de 2023   │     5:00  │  0

Equipe carioca sofre, mas bate o XV de Jaú e chega ao mata-mata do torneio – (Foto: ge)

Com um homem a mais desde a metade do primeiro tempo, o Flamengo sofreu neste domingo, mas venceu o XV de Jaú-SP, de virada, por 2 a 1, no estádio Zezinho Magalhães, em Jaú, pela terceira e última rodada da primeira fase da Copa São Paulo de Juniores. O Grêmio e o Cruzeiro também venceram seus jogos e se garantiram na próxima fase da competição.

A vitória em Jaú deixou o Flamengo na liderança do Grupo 5, com sete pontos. Em compensação, o XV de Jaú-SP ficou com três pontos e em terceiro lugar, dando adeus à competição. Melhor para o Floresta-CE, que avançou em segundo, com quatro pontos. A Aparecidense-GO, quarta colocada, foi eliminada.

O Flamengo teve muitas dificuldades no início do primeiro tempo e viu o XV de Jaú abrir o placar aos oito minutos, quando o goleiro Dyogo saiu mal do gol, Rafael Cruz cabeceou e Mateus Magallanes, caído na área, completou para as redes.

A derrota parcial do Flamengo deixou os ânimos bastante exaltados dentro de campo, o que acabou sendo pior ao XV de Jaú, que viu Caio levar o segundo amarelo em 26 minutos de jogo e ser expulso, prejudicando o time do interior paulista dentro da partida.

Com um homem a mais, o Flamengo melhorou e buscou o empate aos 39 minutos. Jean Carlos recebeu passe da esquerda, dominou e arriscou de muito longe. A bola foi parar no ângulo esquerdo do goleiro Vitor, que não conseguiu defender. Um golaço para tranquilizar os cariocas.

No segundo tempo, o Flamengo voltou controlando a posse de bola e fez o segundo gol aos 16 minutos. Felipe Lima finalizou, a bola desviou na marcação e sobrou para Rodriguinho apenas completar para as redes, deixando bem encaminhada a classificação rubro-negra.

O revés eliminaria o XV de Jaú, que foi para o tudo ou nada nos minutos finais. Contudo, prevaleceu a forte marcação do Flamengo, que manteve a vitória de 2 a 1.

OUTROS RESULTADOS

O Grêmio conquistou sua classificação no Grupo 8 ao vencer a Francana por 3 a 0, no estádio José Lancha Filho, em Franca. No começo do dia, o Cruzeiro já havia feito o mesmo ao derrotar a Penapolense por 3 a 0, no estádio Municipal Tenente Carriço, na cidade de Penápolis.

Arivaldo Maia com Redação do  Estadão

Maior campeão da Copa São Paulo, Corinthians quer acabar com um jejum de seis anos
   2 de janeiro de 2023   │     19:00  │  0

Com 10 títulos, o Corinthians é disparado o maior campeão da história da Copa São Paulo de Futebol Júnior. Mas, para os padrões alvinegros, vive no momento um jejum de conquistas que incomoda. Contando 2021, temporada que não teve a realização da competição por causa da pandemia da covid-19, já são seis anos sem conseguir levantar a taça do principal torneio de categorias de base do Brasil.

O último troféu foi conquistado em 2017, em uma final contra o surpreendente Batatais, do interior de São Paulo. Desde então, alternou boas campanhas, que pararam nas semifinais (Vasco, em 2019, e Internacional, em 2020), e vexames como ser eliminado nas oitavas de final em 2018, para o Avaí, e na terceira fase do ano passado, para o modesto Resende, do Rio de Janeiro.

Além de 2017, o Corinthians já foi campeão em 1969, 1970, 1995, 1999, 2004, 2005, 2009, 2012 e 2015. E é o clube com o maior número de finais na competição: são 18 ao todo em 52 edições. Os vices foram conquistados em 1973, 1976, 1978, 1984, 1993, 1997, 2014 e 2016.

Arivaldo Maia com Redação da  Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

Endrick e Luis Guilherme decidem de novo, e seleção sub-17 é bicampeã de torneio na França
   18 de abril de 2022   │     23:30  │  0

 

Endrick e Luis Guilherme comemoram gol com os companheiros — Foto: Bruno Pacheco/CBF

Endrick e Luis Guilherme comemoram gol com os companheiros — (Foto: Bruno Pacheco/CBF)

Jogadores do Palmeiras marcam uma vez cada e desequilibram na final contra a Argentina. Vice em 2018, seleção brasileira havia vencido o torneio de Montaigu pela primeira vez em 1984.

Com sufoco – bola na trave da Argentina – e confusão no fim – princípio de briga entre os garotos -, a seleção brasileira sub-17 foi campeã em Montaigu, no torneio que leva o nome da cidade francesa.

Na final, bateu a Argentina por 2 a 1 – todos os gols no primeiro tempo. Foi o segundo título brasileiro no torneio de Montaigu.

Mais uma vez, a dupla do Palmeiras desequilibrou. Endrick marcou no início, sofreu o pênalti e Luis Guilherme fez o segundo – para os argentinos, marcou o atacante do River Plate Agustín Ruberto.

O Brasil saiu na frente logo no início, com o garoto Endrick, que bateu na saída do goleiro para fazer 1 a 0, com menos de dois minutos de partida. Em seguida, a seleção brasileira perdeu ótima chance em duas finalizações de dentro da área no mesmo lance.

O empate argentino saiu em bonito gol, de Agustín Ruberto, do River. Ele dominou no peito e girou bonito. A seleção brasileira era melhor, mas o jogo era equilibrado. Até que Endrick recebeu pela esquerda e foi empurrado na área.

O camisa 10 Luis Guilherme bateu no canto esquerdo do goleiro, que tocou, mas não impediu o desempate: 2 a 1 no fim da primeira etapa.

Na segunda etapa, o Brasil criou pouco e se defendeu bem. No finalzinho, o lateral-esquerdo argentino acertou uma bomba no travessão de César, mas a garotada brasileira segurou a vantagem até o final. No apito de encerramento, houve início de briga entre os atletas, logo apartado para a festa brasileira.

A Argentina foi campeã uma vez, em 2002, quando bateu a França, enquanto o Brasil havia vencido apenas em 1984 – também contra os donos da casa. A seleção brasileira perdeu a final em 2018 para Portugal nos pênaltis.

A melhor campanha até a final era da Argentina, que venceu todos os jogos no grupo A. Bateu a Bélgica por 2 a 1 na estreia, depois atropelou Portugal por 3 a 0 e, na última rodada venceu a França por 2 a 0.

Os brasileiros terminaram com o melhor ataque da competição com 11 gols – venceram no grupo B os mexicanos na estreia por 4 a 0, depois empataram coma Holanda (2 a 2) e passaram por cima da Inglaterra (3 a 0). Endrick, o atacante jovem sensação da seleção sub-17, terminou com cinco gols e a artilharia da competição em quatro jogos. O meia Luis Guilherme marcou três vezes.

O time-base do Brasil de Phelipe Leal, técnico que era assistente na campanha do título mundial sub-17 em 2019, teve César, Vítor Reis, Da Mata, Dalla Corte e João Henrique; Vitor Figueiredo, Lucas Camilo e Dudu; Pedrinho, Luiz Guilherme e Endrick.

Arivaldo Maia com Redação do ge — Montaigu, França