Category Archives: Atletismo

Usain Bolt desabafa após perder R$ 50 milhões em golpe: ‘Os fundos eram para o meu futuro’
   2 de fevereiro de 2023   │     21:00  │  0

Usain BoltUsain Bolt sofreu um golpe milionário na Jamaica – (Foto: Martin BUREAU / AFP)

A enorme perda financeira aconteceu após um investimento na empresa jamaicana Stocks and Securities Limited (SSL).

Lenda do atletismo, Usain Bolt voltou a falar sobre como está se sentindo após sofrer um golpe e perder 10 milhões de dólares (cerca de R$ 50 milhões). Apesar de afirmar que “não está falido”, o jamaicano revelou que a fortuna estava sendo reservada para o seu futuro.

“Não, não estou falido, mas [as perdas] definitivamente me prejudicaram, [os fundos] eram para o meu futuro, lamentou, em entrevista ao “Jamaica Observer”.

“Todo mundo sabe que tenho três filhos, ainda estou cuidando dos meus pais e ainda querem viver muito bem. Sempre será uma situação triste para qualquer um perder aquilo pelo qual trabalhou duro. É uma situação triste e estou definitivamente desapontado”, acrescentou Bolt.

A enorme perda financeira de sua fortuna aconteceu após um investimento na empresa Stocks and Securities Limited (SSL). As autoridades jamaicanas colocaram a empresa sob “intensa supervisão” e passaram a acompanhar o caso de perto. Após a transferência dos recursos por parte de Bolt, a empresa teria desaparecido com o dinheiro.

Segundo informações da mídia local, a SSL é acusada de roubar US$ 1,2 bilhão de investimentos (mais de R$ 6 bilhões).

“Para mim é difícil, mas acho que os anos de competição me ajudaram a entender e apenas focar. Deixo o assunto nas mãos dos meus advogados e estou apenas tentando focar na minha família e tento não pensar muito sobre isso porque é uma situação estressante”, concluiu o ex-atleta, aposentado desde 2017 e recordista mundial dos 100m, 200m e 4x100m, além de ter oito medalhas olímpicas.

Arivaldo Maia com Redação da Jovem Pan – São Paulo

Norte-americano é o novo recordista mundial nos 100m para velocistas com 100 anos ou mais
   3 de maio de 2022   │     18:00  │  0

Crédito: Reprodução Fox

O Campeão Lester Wright – (Crédito: Reprodução Fox)

O campeonato de Penn Relays, no estado norte-americano da Filadélfia, foi o palco para a quebra do recorde mundial nos 100m para atletas com 100 anos ou mais. O novo recordista é o norte-americano Lester Wright, o qual se tornou centenário recentemente.

Com o tempo de 26s34, Lester foi saudado por 38 mil pessoas que acompanharam o feito histórico do idoso no último sábado (30). Mesmo terminando em sétimo lugar entre nove competidores, Wright quebrou o recorde de Donald Pellmann, com 26s99, feito em 2015.

O torneio reuniu atletas com pouco mais de 80 anos.

“Foi muito bom poder fazer isso aos 100 anos. Quando cheguei aqui estava um pouco nervoso, mas quando vi a multidão e tudo mais, me apaixonei por ela”, disse Wright.

“Se você vai sair para uma corrida, você deve realmente correr para tentar vencer. Eu não sei como você pode correr para ser o segundo ou terceiro”, completou Wright.

Lester poderia ter sido um velocista com carreira internacional, mas a Segunda Guerra Mundial atrapalhou a trajetória do norte-americano.

Arivaldo Maia com LANCE & ISTOÉ

Morre Shawn Rhoden, vencedor do Mr. Olympia que foi afastado do esporte após acusação de estupro
   9 de novembro de 2021   │     23:00  │  0

Morre Shawn Rhoden, vencedor do Mr. Olympia que foi afastado do esporte após acusação de estupro

(Foto Divulgação)

Informação da morte foi divulgada pelos veículos norte-americanos especializados em fisiculturismo.

O fisiculturista jamaicano Shawn Rhoden, campeão do Mister Olympia em 2018, morreu ontem aos 46 anos. Campeão do Mr. Oympia 2018, o atleta estava afastado temporariamente do esporte após ser acusado de estupro. A informação da morte foi divulgada pelos veículos norte-americanos Muscular Development Magazine e RXMuscle. A causa não foi revelada.

Em 2018, Shawn Rhoden derrotou Phil Heath no Mr. Olympia e se tornou o homem mais velho na história a conquistar o título – ele tinha 43 anos. Sua vitória também foi notável por ser a primeira pessoa a destronar Heath, que conquistou sete títulos consecutivos e buscava empatar o recorde mundial de oito vitórias no campeonato.

Em julho de 2019, Shawn foi acusado de agredir sexualmente uma colega fisiculturista em um hotel em Salt Lake City, Utah. As acusações afirmam que os eventos ocorreram em outubro de 2018 – logo após sua vitória no Mr. Olympia. Ele foi formalmente acusado em julho de 2019.

Pouco depois da acusação oficial, a American Media Inc (AMI) emitiu uma declaração proibindo oficialmente Rhoden de competir na competição Mr. Olympia. Essa decisão seria reconsiderada ao final do processo judicial. Até seu falecimento, as acusações contra Shawn Rhoden nunca foram provadas nem esclarecidas.

Blog com ISTOÉ/LANCE

 

 

Estrela olímpica do Quênia, recordista mundial é encontrada morta a facadas em casa
   14 de outubro de 2021   │     17:00  │  0

A queniana Agnes Tirop, de 25 anos, foi encontrada morta em casaA queniana Agnes Tirop, de 25 anos, foi encontrada morta em casa (Foto: Reuters)

A corredora queniana Agnes Jebet Tirop, de 25 anos, atual recordista mundial dos 10 mil metros, foi encontrada morta com uma facada no abdômen, ontem, em sua casa na cidade de Iten, no Quênia.

Tirop foi achada já sem vida por vizinhos após eles perceberem uma discussão na noite de ontem. O principal suspeito do crime é seu marido, um policial que está desaparecido.

A Federação de Atletismo do Quênia emitiu uma nota confirmando a morte de Tirop e diz apura as circunstâncias do caso. A entidade afirmou que o país perdeu “uma joia” e “uma das gigantes em ascensão mais rápida”.

“Esta tarde, ficamos muito preocupados ao saber sobre a morte prematura da medalhista de bronze mundial dos 10.000 metros, Agnes Jebet Tirop. Tirop foi encontrada morta em sua casa em Iten depois que ela foi supostamente esfaqueada pelo marido. Ainda estamos trabalhando para descobrir mais detalhes sobre sua morte”, disse a entidade. “O Quênia perdeu uma joia que era uma das gigantes do atletismo em ascensão mais rápida no cenário internacional, graças a suas atuações atraentes na pista”, afirmou.

Além de ser recordista mundial nos 10 mil metros, Tirop foi a medalhista de bronze mundial dos 5.000 m de 2019. A atleta terminou em quarto lugar na prova dos 5.000m nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Ela também ganhou o campeonato de cross country sênior de 2015, no qual fez história ao ser a segunda mais jovem a subir ao pódio na modalidade da competição.

A queniana quebrou o recorde mundial de 10.000 m em 12 de setembro de 2021. A atleta registrou um tempo de 30:01 para reduzir 28 segundos do recorde anterior da prova feminina, conquistado por Asmae Leghzaoui, de Marrocos, em 2002.

Blog com EXTRA

 

Ex-treinador da seleção brasileira de ginástica Oleg Ostapenko morre aos 76 anos, na Ucrânia
   4 de julho de 2021   │     20:00  │  0

Ex-treinador da seleção brasileira de ginástica Oleg Ostapenko morre aos 76 anos, na Ucrânia

Oleg Ostapenko

Daiane dos Santos fez uma postagem nas redes sociais lamentando a morte do ex-comandante.

Morreu ontem o ex-treinador da seleção brasileira de ginástica Oleg Ostapenko aos 76 anos, vítima de problemas nos rins e nos pulmões, na Ucrânia, seu país de origem. Ele treinou atletas como Daiane dos Santos e Daniele Hypólito entre 2001 e 2008.

Daiane dos Santos fez uma postagem nas redes sociais lamentando a morte do ex-comandante.

– Hoje o dia começou triste, com uma grande dor no coração, nunca é fácil perder alguém que amamos, OLEG você foi mais que um treinador, um segundo pai, um amigo leal, conselheiro para uma vida inteira…. Em meu coração um mix de sentimentos, tristeza, saudade. Felicidade em ter aprendido com a sua sabedoria, gratidão a Deus por termos unidos os nossos caminhos – escreveu.

Oleg treinou ginastas ucranianas como Tatiana Gutsu, ouro nas Olimpíadas de 1992, e Lilia Podkopayeva, campeã em Atlanta 1996, além das medalhistas mundiais Daiane dos Santos e Daniele Hypólito. Após os Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, no qual terminou em oitavo lugar por equipes, anunciou o fim da parceria com o Brasil para treinar a equipe russa juvenil.

Em setembro de 2011, Oleg retornou ao Brasil. Em parceria com o governo estadual paranaense, a federação local e passou a treinar as ginastas do Centro de Excelência de Ginástica (CEGIN), em Curitiba, visando as Olimpíadas de 2016, no Rio. Ficou na capital paranaense até 2015, quando voltou para a Ucrânia.

Blog com ISTOÉ/LANCE