Category Archives: UFC

Max Holloway volta a nocautear José Aldo e mantém o cinturão no UFC 218
   4 de dezembro de 2017   │     0:03  │  0

Max Holloway volta a nocautear José Aldo e mantém o cinturão no UFC 218

José tentou reconquistar o cinturão da sua categoria sem obter sucesso diante de Holloway (Foto: Combate/Globoesporte)

Não deu para José Aldo. A luta, que seria a da redenção do brasileiro, acabou confirmando o favoritismo de Max Holloway ana madrugada do último domingo. O havaiano, campeão dos pesos-penas do UFC, teve uma atuação segura e confiante, dando poucas chances ao desafiante e, com uma sequência dura de golpes, conseguiu o nocaute técnico aos 4m51s do terceiro round, após aplicar um duro castigo no brasileiro. Esta foi a 19ª vitória de Max Holloway em 22 lutas na carreira. Já José Aldo sofreu a quarta derrota em 30 lutas na carreira.

– É isso aí. Com todo o respeito, Aldo é um grande campeão, mas o momento é diferente. Eu estava com as mãos na frente dele, porque eu queria defender os chutes, que são muito duros. Eu o levei para águas muito profundas, onde sabemos que ele não consegue nadar. Hoje foi uma luta entre Brasil e Havaí. Já havíamos vencido antes e vencemos novamente. E ainda teremos mais ainda no surfe, com John John Florence e Gabriel Medina. Ainda não posso dizer que sou o maior peso-pena de todos os tempos, porque ainda tenho muita coisa para fazer. Podem trazer todos os pesos-penas que quiserem. Vencer vocês será moleza – disse Holloway após a luta.

Blog com Combate

 

Aldo leva ligeira vantagem para a luta com Holloway
   2 de dezembro de 2017   │     19:38  │  1

Resultado de imagem para José Aldo, hoje
Aldo x Holloway: noite deste sábado no UFC promete (Foto: Divulgação)

 

A noite deste sábado promete parar o amante do MMA na frente da televisão. Ou em frente ao octógono para aqueles privilegiados que estarão na Little Caesars Arena, em Detroit, para acompanhar o UFC 218. No Combate.com, os jornalistas fizeram suas apostas para seis das 13 lutas do evento.

No duelo principal da noite, José Aldo agora é o desafiante no peso-pena, mas o ex-campeão levou cinco dos oito votos. O atual dono do cinturão, o havaiano Max Holloway, ficou com três votos. A luta principal do UFC 218 foi a mais equilibrada do Palpitão do Combate.

No peso-pesado, Francis Ngannou é franco favorito contra Alistair Overeem, levando sete dos oito votos. O mesmo placar ficou a favor do peso-mosca Henry Cejudo no duelo com Sergio Pettis. Entre os leves, Justin Gaethje ficou com todos os votos para a luta com Eddie Alvarez.

E, além de José Aldo, outros dois brasileiros estarão no octógono em Detroit. No peso-leve, Charles do Bronx teve dois votos para a luta com o americano Paul Felder, que ficou com os outros seis. Já no peso-meio-médio, Alex Cowboy levou sete votos, deixando o adversário Yancy Medeiros com apenas uma das apostas.

Blog com Combate

Nocautaço na China faz Michael Bisping receber suspensão médica de 60 dias
   30 de novembro de 2017   │     0:01  │  0

   Nocautaço na China faz Michael Bisping receber suspensão médica de 60 dias
Michael Bisping recebeu uma suspensão médica de 60 dias depois da derrota recente no UFC (Foto: Divulgação)
 

O nocaute brutal sofrido diante de Kelvin Gastelum na luta principal do UFC China rendeu ao inglês Michael Bisping uma suspensão médica de 60 dias. O ex-campeão dos pesos-médios da organização também está proibido de treinar com contato físico por 45 dias.

Já Gastelum, que conseguiu a vitória em apenas 2m30s de luta, recebeu uma suspensão médica de apenas sete dias. Outros quatro lutadores receberam suspensões de 180 dias: Zak Ottow, Song Yadong, Shamil Abdurakhimov e Gina Mazany, que podem vir a lutar antes deste período, desde que liberados por um médico.

Único brasileiro no evento, o peso-pena brasileiro Sheymon Moraes, que fazia sua estreia no UFC, foi suspenso por no mínimo 30 dias, com 21 dias sem treino com contato, após ser finalizado pelo russo Zabit Magomedsharipov no terceiro round.

Blog com Combate

Norte-americano relata xingamentos de Lyoto e critica possível punição
   5 de novembro de 2017   │     0:01  │  0

Norte-americano relata xingamentos de Lyoto e critica possível punição (Foto: UFC/Divulgação)

 

Depois de derrotar o brasileiro Demian Maia no UFC São Paulo no final de semana, o americano Colby Covington explicou as provocações que fez ao Brasil na última semana, antes de sua luta, contou que ouviu xingamentos de Lyoto Machida, (foto acima), e ainda definiu como “ridículo” uma possível punição por atacar o país.

“Quando eu saí da luta, havia muitos brasileiros nervosos comigo. Todos os lutadores brasileiros estavam me xingando e falando que iam me matar. Até o Lyoto Machida falou. Ele disse que eu desrespeitei o Brasil e me xingou. Eu pensei: por que ele estava preocupado comigo sendo que lutaria logo depois”, brincou o norte-americano em entrevista ao site MMA Uno.

Covington ainda disse que deixou o local logo depois da luta sem participar da coletiva de imprensa por “questão de segurança”. “O UFC estava com medo pela minha segurança e voltamos rápido ao hotel com os seguranças. Eu tinha que voltar e ficar no meu quarto”.

O lutador também descartou que vá ser punido, definindo a ideia como “ridícula”.

“Eu acho ridículo. Eu não posso nem acreditar que estamos falando disso. Sonnen e Conor McGregor sempre falam coisas assim. Eles falam coisas homofóbicas e até racistas e eu não falei coisas assim”, comentou.

Blog com FolhaPress

UFC estuda punir Covington; brasileiros se revoltam com ofensas
   2 de novembro de 2017   │     0:02  │  0

Resultado de imagem para Covington, no Brasil

Em um evento de poucos destaques e derrotas decepcionantes dos lutadores brasileiros no UFC São Paulo, o americano Colby Covington, (foto acima), roubou a cena muito mais pelas besteiras que falou do que por sua relevante vitória sobre Demian Maia, pelo peso-meio-médio. Antes e depois da luta, Covington fez duras críticas ao Brasil e à capital paulista, chamada por ele de “buraco”. Depois de ser atingido por objetos ao deixar o octógono, o americano chamou os torcedores de “animais imundos”. Sua postura foi bastante criticada por lutadores brasileiros e também pelo UFC.

Covington, que sonha em disputar o cinturão com o compatriota Tyron Woodley, disse odiar o Brasil e reclamou especialmente dos gritos de “Uh, vai morrer”, que os brasileiros costumam gritar em duelos entre atletas nacionais e estrangeiros. Seu comportamento nada diplomático chamou a atenção de vários lutadores brasileiros com quem Covington treina na academia American Top Team (ATT), na Flórida. Covington não compareceu à entrevista coletiva do evento após as lutas.

O paraibano Antônio Carlos “Cara de Sapato”, que treinou com Covington antes do confronto, disse que o americano terá de dar explicações na academia. “Espero que ele esteja agindo como personagem, mas, mesmo assim, não gostei porque treinei com ele. Ele está desrespeitando meu país, meu povo, as pessoas que eu amo e represento. (…) Passou um pouco do ponto, foi bem desrespeitoso, bem preconceituoso com os brasileiros, então com certeza vai criar um clima super desagradável”, disse Cara de Sapato, que venceu sua luta em São Paulo.

Antônio Pezão foi além e chamou o colega de academia de “FDP”. “Colby, você é uma pessoa suja e antiprofissional, vou te mostrar como respeitar meu país e meu povo”, ameaçou o peso-pesado, em inglês, em postagem nas redes sociais.

Blog com VEJA