Category Archives: Copa América

Dunga ignora erro de juiz e isenta Alisson de culpa em lance polêmico
   6 de junho de 2016   │     0:03  │  0

Alisson foi salvo pelo árbitro e teve um frango anulado de forma equivocada (Foto: Kevork Djansezian/Getty Images/AFP)

Alisson foi salvo pelo árbitro e teve um frango anulado de forma equivocada (Foto: Kevork Djansezian/Getty Images/AFP)

O Brasil poderia ter perdido para o Equador caso o árbitro Julio Bascuñán não tivesse se equivocado ao anular um gol legítimo de Bolaños. O lance foi fruto de uma falha do goleiro Alisson, que se atrapalhou na hora de praticar uma defesa fácil e deixou que a bola escapasse para dentro do gol. O técnico Dunga tratou de minimizar o ocorrido e parabenizou o juiz da partida pela decisão tomada.

“Até agora não deu para ver nada do lance. De onde a gente estava é difícil. Com os jogadores que conversamos, falaram que a bola saiu. [Sobre o Alisson], a bola tinha saído, tanto para ele quanto para os zagueiros”, afirmou o treinador, em entrevista coletiva concedida após o empate sem gols com os equatorianos.

O posicionamento de Dunga não foi compartilhado pelo técnico adversário. Gustavo Quinteros disse que os juízes “sempre erram contra um adversário mais fraco”. “Estamos com raiva por causa do esforço grande que o time fez. Tirar um gol legítimo é muito duro para nós”, afirmou.

Dunga não costuma ser paciente com as falhas de goleiros. Jefferson, do Botafogo, era titular absoluto da Seleção até a derrota por 2 a 0 para o Chile, na estreia das Eliminatórias à Copa do Mundo de 2018. Após a atuação ruim no duelo, o técnico mudou de ideia e deixou de chamá-lo sob a justificativa de que “futebol é momento”.

Alisson assumiu a meta da Seleção desde o ocorrido e não tem comprometido as atuações brasileiras. Para a Copa América, Dunga ainda tem à disposição os goleiros Diego Alves, do Valencia, e Marcelo Grohe, do Grêmio.

O time canarinho fará seu segundo jogo na Copa América nessa quarta-feira, contra o Haiti, no estádio Citrus Bowl, da Flórida. Já o Equador enfrentará o Peru, também na quarta, em Phoenix. Por ter derrotado o Haiti por 1 a 0, na estreia da Copa América, com um gol de Guerreiro, atacante do Flamengo, o Peru lidera o Grupo B da competição.

 

Blog com Gazeta Esportiva

Ao contrário de Neymar, Rafinha conta com aval do Barça para disputar Copa América e Olimpíada
   9 de maio de 2016   │     0:03  │  0

Rafinha: chance de atuar na Copa América e na OlimpíadaRafinha: chance de atuar na Copa América e na Olimpíada (Foto: AFP / KIRILL KUDRYAVTSEV)

Dois pesos, duas medidas? No Barcelona, se for do interesse do clube, sim. Ao contrário do posicionamento adotado em relação a Neymar, a diretoria catalã vê com bons olhos a possibilidade de o meia Rafinha Alcântara disputar tanto a Copa América, em junho, quanto os Jogos Olímpicos, em agosto.

A informação é do site do jornal espanhol “Marca”. Segundo a publicação, o Barça acredita que, em campo pela seleção nas duas competições, o filho de Mazinho recuperará a forma mais rapidamente para a disputa da próxima temporada.

O meia lesionou o joelho em setembro do ano passado e só foi reintegrado aos treinos do Barcelona em março. Na visão da diretoria do Barcelona, ele, agora, precisa recuperar o tempo perdido. Convocado por Dunga para a Copa América Centenário, o brasileiro garantiu estar pronto.

— Recebi a notícia do chamado para a Copa América com uma alegria imensa. Quem me conhece sabe o quanto é importante para mim fazer parte da nossa seleção e o quanto isso me faz feliz. Estou me sentindo muito bem e pronto para aproveitar as oportunidades que me forem dadas. Sei o tamanho da responsabilidade que é defender o Brasil e vou fazer o melhor que puder para ajudar a equipe a alcançar seus objetivos — disse.

Já com Neymar a postura é outra. Como o atacante não teria férias caso disputasse as duas competições, o Barcelona só o liberou para um torneio (ele jogará a Olimpíada).

 

Blog com EXTRA

 

Conmebol revela em Bogotá o troféu de campeão da Copa América Centenário
   30 de abril de 2016   │     0:02  │  0

O novo troféu da Copa América Centenário já foi exibido na Colômbia (Foto: www.lancesdacopa.com)

Como se tivesse caído literalmente do céu, desceu do topo do edifício-sede da Federação Colombiana de Futebol, em uma urna especial, o troféu que a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) entregará ao Campeão da Copa América Centenário, que foi apresentado oficialmente na última quinta-feira em Bogotá, na Colômbia.

A peça, em formato de jarra e com o mapa do continente americano gravado em sua superfície, tem 61 centímetros de altura e quase sete quilos de peso, com uma base de metal prateada e banhada em ouro 24 quilates.

No evento, que foi conduzido pelo presidente da Conmebol, o paraguaio Alejandro Domínguez, estiveram presentes os representantes de todas as federações e associações de futebol do continente, que lembraram o centenário da Copa América.

O torneio, que será disputado entre os dias 3 e 26 de junho nos Estados Unidos, espera contar com jogadores representativos de cada país da América do Sul e da Confederação de Futebol da América do Norte, Central e Caribe (Concacaf).

“Os organizadores da Copa pedem um compromisso de todas as associações de futebol, que se esforcem para que suas seleções venham para a competição com seus jogadores mais representativos. Não é uma exigência, é um compromisso das partes e acredito que isso ajuda a enaltecer o nível da copa”, afirmou o dirigente da Conmebol.

Na apresentação do troféu, foi feito um reconhecimento às quatro federações que fundaram e disputaram a primeira Copa América em 1916: Argentina, Chile, Brasil e Uruguai, cujos representantes receberam uma réplica da taça original do torneio de futebol mais antigo do mundo.

Blog com Terra Esportes

Cuca amarga pior início dos últimos técnicos do Palmeiras
   27 de março de 2016   │     0:01  │  0

Situação de Cuca já é complicada no instável time do Palmeiras (Foto: espn.uol.com.br)

O técnico Cuca assumiu o Palmeiras como um caldeirão em ebulição. Desorganizada desde meados do ano passado, quando era comandada por Marcelo Oliveira, a equipe não tem conseguido mostrar poder de reação com o novo treinador, e já chegou à sua terceira derrota consecutiva no duelo contra o Red Bull Brasil.

Ainda que o desempenho dos últimos treinadores da equipe tenham sido, em grande medida, considerados decepcionantes, nenhum deles teve início tão negativo.

Em setembro de 2012, Kleina assumiu o Palmeiras que estava a caminho do rebaixamento, e começou com média de 100% de aproveitamento. Nos três primeiros jogos, três vitórias (contra Figueirense e Ponte Preta, pelo Brasileiro; e Millonarios, na Copa Sul-Americana). Kleina deixou o Palmeiras com 60% de aproveitamento.

Seu sucessor, o argentino Ricardo Gareca, assumiu a equipe em 2014. Nos três primeiros jogos, em julho, foram duas derrotas (Santos e Cruzeiro, pelo Brasileiro) e uma vitória (sobre o Avaí, pela Copa do Brasil). O argentino teve apenas 34% de aproveitamento no Palmeiras.

Pouco depois, em setembro, Dorival Júnior viraria treinador do Palmeiras. Também com a missão de salvar o time do rebaixamento, na qual ele teria sucesso, Dorival conseguiria um empate (Atlético-PR), uma vitória (Criciúma) e uma derrota (Fluminense) nos primeiros jogos, todos pelo Brasileiro. Dorival teria aproveitamento de 38% dos pontos, pouco mais que Gareca.

Em 2015, no Paulista, Oswaldo de Oliveira começaria com o pé direito, com vitória sobre o Audax por 3 a 1. Nas partidas seguintes, duas derrotas, para Ponte Preta e Corinthians. Com 62% de aproveitamento, teve a melhor passagem pela equipe nesse critério.

Por fim, o bicampeão brasileiro Marcelo Oliveira se depararia com uma derrota para o Grêmio em sua estreia, em junho de 2015, mas se recuperaria com sequência de vitórias sobre São Paulo e Chapecoense pelo Brasileiro. Deixou o clube no começo deste mês com 53% de aproveitamento.

Após a derrota para o Red Bull, Cuca prometeu aos torcedores que a equipe ainda brigará por títulos nesta temporada, a despeito do início ruim.

“A gente fez o torcedor triste, mais uma vez. Mas esse mesmo torcedor que ficou triste pode me cobrar: em um campeonato de longo prazo, eu prometo que ele vai lutar para ser campeão”, disse.

“[O time do Palmeiras vai se recuperar] sendo guerreiro, sendo macho. Todo mundo quer jogar no Palmeiras, é bom. Mas tem que ser colhudo para jogar no Palmeiras”, afirmou.

 

Blog com FOLHA DE SÃO PAULO

Copa América Centenário será a maior da história
   19 de janeiro de 2016   │     0:04  │  0

A edição especial da Copa América, que será disputada em dez cidades dos Estados Undos em junho, será a maior em 100 anos de história do torneio, informou a revista Forbes.

Funcionários de marketing relacionados à Copa América Centenário – uma edição única com 16 seleções das Américas do Sul e Norte para comemorar os 100 anos do torneio – afirmam que se projeta entre 1,5 e 2 milhões de ingressos vendidos, informou a Forbes.

No ano passado, a Copa América do Chile, com 12 seleções sul-americanas, atraiu cerca de 656.000 torcedores aos estádios chilenos.

“A Copa América Centenário-2016 será, no mínimo, duas vezes o tamanho da Copa América-2015, pelo público no estádio, o alcance global da televisão e o conhecimento do mercado dos Estados Unidos”, declarou Kathy Carter, presidente da empresa Soccer United Marketing (SUM), a maior produtora de eventos futebolísticos do país norte-americano.

“Este será o maior evento futebolístico (nos Estados Unidos) desde a Copa do Mundo-1994 e esperamos iniciar logo a venda de ingressos”, completou.

Neste ano, o torneio será disputado pela primeira vez fora da América do Sul e contará com a participação de grandes estrelas do futebol mundial, como o argentino Lionel Messi, o brasileiro Neymar e o uruguaio Luis Suárez.

A venda de ingressos para o torneio, que será realizado entre 3 e 26 de junho, começa no próximo mês, segundo os organizadores.

Houve preocupação com um possível cancelamento do evento, devido à investigação da justiça americana sobre a corrupção na Fifa, o que sacudiu o futebol mundial e estendeu seus tentáculos às entidades das Américas do Sul, Central e Norte.

As ameaças, porém, foram se dissipando e o território norte-americano terá a oportunidade de ver três das melhores seleções do mundo, Brasil, Argentina e Chile, além de outras sete seleções da América do Sul.

Pela América do Norte, competirão México, Estados Unidos, Costa Rica, Jamaica, Haiti e Panamá.

As partidas serão disputadas em Boston, Chicago, Houston, Los Angeles, Nova York, Filadélfia, Orlando, Phoenix, Seattle e a cidade californiana de Santa Clara, sede do Super Bowl 50 do futebol americano.

Uma organização de sucesso da Copa América Centenário aumentaria a esperança dos Estados Unidos em conseguir sediar a Copa do Mundo de 2026, depois de perder o maior torneio do mundo para o Catar em 2022.

“Vemos a Copa Centenário como parte importante do crescimento e sucesso do futebol nos Estados Unidos e um grande momento de energia para o esporte”, declarou Andrea Pérez, diretora-geral de futebol da gigante de material esportivo Nike.

Blog com Gazeta do Povo