Category Archives: Série A

Paulinho, artilheiro do Brasileirão, confia no título do Atlético-MG: ‘Vamos com fé’
   4 de dezembro de 2023   │     23:30  │  0

A mesma fé que Paulinho tinha em marcar o gol da vitória do Atlético-MG sobre o São Paulo, o atacante tem na conquista do título brasileiro pela equipe mineira, quarta-feira, após a disputa da última rodada. Ainda no gramado do Mineirão, o artilheiro da competição nacional, com 19 gols, demonstrou toda a sua esperança, mesmo sabendo da vantagem que o Palmeiras tem no duelo.

“Eu estava convicto que teríamos mais uma chance de gol e que tínhamos que fazer. Fiquei feliz de receber o passe do Hulk e ter dado a vitória para o nosso time. Foi um resultado importante na busca do nosso objetivo. A gente sabe que não depende só de nós. Vamos com fé, com os pés no chão, para chegar no último jogo e buscar mais uma vitória e se possível buscar o tão sonhado Campeonato Brasileiro”, disse Paulinho.

O jogador destacou a resiliência do Atlético-MG, que buscou a vitória até o final. “O São Paulo veio em uma proposta de segurar o jogo, caíram muito durante o jogo. Isso dificultou um pouco a nossa partida. Conversamos no vestiário, que tinha que ter paciência e os espaços iam se abrir.”

Além da suada vitória, os mais de 53 mil torcedores do Atlético-MG homenagearam o zagueiro Réver, que disputa sua última temporada.

O Atlético-MG volta a jogar na quarta-feira, em Salvador, diante do Bahia.

Arivaldo Maia com Redação do ESTADÃO CONTEÚDO

Botafogo deixa briga pelo título e sai do G4 da Série A
     │     12:00  │  0

O Botafogo perde força na reta final da Série A – (Foto: Vitor Silva/Botafogo/Gazeta Esportiva)

 

A frustração voltou a tomar conta da torcida do Botafogo. Em jogo com fraco nível técnico, a equipe não saiu do 0 a 0 com o Cruzeiro, ontem, no Nilton Santos, em noite marcada por vaias e protestos do início ao fim da partida válida pela 37ª rodada do Brasileirão no Nilton Santos.

Com o resultado, a equipe de Tiago Nunes foi a 64 pontos e caiu para a quinta colocação da competição nacional. A Raposa, por sua vez, foi a 46 pontos e se garantiu na Série A do Brasileiro em 2024.

Na reta final, o Botafogo partiu para o “abafa”, diante de um Cruzeiro fechado e à espera de um contra-ataque. À exceção de um cruzamento de Carlos Alberto no qual Rafael Cabral saiu para evitar a cabeçada de Diego Costa, os alvinegros pouco ameaçaram.

Irritada, a torcida alvinegra entoou gritos de “time sem vergonha” para a equipe de Tiago Nunes ao apito final. Do outro lado, o Cruzeiro respirava aliviado com o fato de se manter na elite do Brasileirão.

Os botafoguenses se despedem do Campeonato Brasileiro na quarta-feira, contra o Internacional, às 21h30 (de Brasília), fora de casa, no Beira-Rio. A equipe celeste recebe o Palmeiras no mesmo dia e horário, no Mineirão.

Arivaldo Maia com Redação da  Gazeta Esportiva  Gazeta Esportiva

 

 

 

Atlético-MG derrota São Paulo e leva decisão do título brasileiro para a última rodada
     │     3:00  │  0

O Campeonato Brasileiro só será decidido na quarta-feira, após a última rodada. O Atlético-MG venceu o São Paulo, no sábado passado, no Mineirão, por 2 a 1, e mantém suas chances de ser campeão nacional.

Com o resultado, o Atlético ficou com os mesmos 66 pontos do Palmeiras, mas perde no saldo de gols. Botafogo e Flamengo somam 63 pontos cada e ainda sonham com o título.

Sob chuva, a partida foi disputada a cada lance com bastante vontade pelos atletas. Uma série de lances ríspidos causou a paralisação do jogo nos primeiros 45 minutos.

A ‘briga’ pela bola rareou os lances de perigo. A primeira finalização só aconteceu aos dez minutos com um chute de longe do são-paulino Alisson. O Atlético só foi responder aos 23. Paulinho, apagado na partida, roubou a bola de Luciano e tocou para Hulk. O centroavante teve duas chances de finalizar, mas falhou.

Aos 30, o São Paulo voltou a assustar com chute de fora da área de Luciano. Everson espalmou e Erison pegou o rebote, mas mandou na trave.

Sem criatividade, o Atlético-MG só foi produzir uma jogada interessante aos 40 minutos, quando Igor Gomes descobriu Zaracho pela meia direita. A finalização foi por cima do travessão.

A expectativa do grande público presente ao Mineirão para o segundo tempo era de que Luciano e Hulk reclamassem menos da arbitragem e jogassem mais bola. O são-paulino teve sua chance logo aos cinco minutos, mas Everson defendeu. Já o atleticano esteve muito confuso, assim como todo o time do Atlético-MG.

Ao sentir a falta de inspiração da equipe, a torcida do Atlético-MG passou a incentivar os jogadores com gritos constantes vindos das arquibancadas cheias do Mineirão.

Dentro de campo, o time não correspondeu e nada criava de perigoso diante da bem postada defesa do São Paulo. A equipe paulista aproveitou o desespero dos mineiros para abusar dos contra-ataques. Luciano, sozinha, perdeu a maior chance do jogo, aos 30 minutos.

E o castigo veio no minuto seguinte. Hulk pegou a bola de fora da área e bateu colocado para abrir o placar para o Atlético-MG. Foi o primeiro chute na meta do time atleticano na partida.

A sorte continuou do lado do Atlético-MG no final. William Gomes, pela direita, mandou a bola no travessão de Everson, aos 35 minutos. O Atlético-MG seguiu com muitas falhas e o São Paulo com vontade. Juan caiu na área, após disputa com Mariano. O árbitro não viu falta, mas o VAR flagrou e o pênalti foi marcado. Luciano bateu bem e empatou aos 45.

Quando tudo parecia acabado para o Atlético-MG, Hulk tocou para Paulinho marcar o gol da vitória, e o seu 19º na competição, aos 49 minutos.

Arivaldo Maia com Redação do ESTADÃO CONTEÚDO

 

Textor sustenta críticas à arbitragem, mas admite falhas do Botafogo: “É doloroso”
   2 de dezembro de 2023   │     23:30  │  0

Americano dono da SAF volta a criticar a expulsão de Adryelson e espera um Fluminense “orgulhoso” contra o Palmeiras neste domingo.

A campanha do Botafogo na reta final do Campeonato Brasileiro, que derreteu uma vantagem de 13 pontos para o segundo colocado e vê o risco de ficar sem o título, foi tema para John Textor, dono da SAF. Em entrevista exclusiva para o ge, o americano falou sobre o desempenho do grupo.

Textor voltou a lamentar a expulsão de Adryelson na partida contra o Palmeiras que, nas palavras dele, representou “uma mudança de seis pontos em um jogo crítico”. Em relação aos jogos recentes, o entendimento é que o time não soube lidar com os desafios que se apresentaram.

– Mesmo com o problema do cartão vermelho não deveríamos ter permitido o que aconteceu na sequência. Penso que depois do Flamengo, Atlético-MG, o que aconteceu entre nós e Palmeiras, Vasco e Palmeiras, nossos jovens são humanos e tiveram dificuldade de lidar com essa adversidade. Os últimos 4 ou 5 jogos, apesar dos de acréscimos contra o Bragantino, foram limpos. Nós não reagimos ao desafio.

É doloroso. É doloroso ouvir que estamos certos. Que o jogo contra o Palmeiras deveria ter terminado de forma diferente. Mas é mais doloroso ver os erros que cometemos, falta de concentração no fim dos jogos, dureza mental. É difícil, mas eles são humanos. É difícil para nós assistir, é para eles jogar.

— John Textor

Hoje, o Botafogo é segundo colocado com 63 pontos, três a menos que o líder Palmeiras. O clube precisa de uma combinação de resultados nas duas rodadas que restam para ficar com a taça.

Por outro lado, Fernando Diniz já garantiu que vai poupar jogadores em São Paulo, no duelo deste domingo,

O Flu tem problemas na lateral direita e com a indicativa de que irá poupar jogadores diante do Palmeiras, também por conta do gramado sintético do Allianz Parque.

Arivaldo Maia, Raphael Zarko e Sergio Santana – Redação do ge – Rio de Janeiro

Cruzeiro erra nas finalizações, só empata com Athletico-PR e ainda corre risco de rebaixamento
     │     20:00  │  0

Cruzeiro 1 x 1 Athletico, no Mineirão – (Foto: Divulgação)

Athletico-PR empatou com o Cruzeiro no Mineirão, em Belo Horizonte, em jogo válido pela 36ª e antepenúltima rodada do Campeonato Brasileiro.

O empate não foi para ambas as equipes. O Cruzeiro chegou aos 45 pontos, em 14º lugar, e abriu quatro de vantagem sobre o Bahia, primeiro time na zona de rebaixamento. Já o Athletico-PR, com 53, ficou sem chances de classificação para a próxima Copa Libertadores.

Empurrado por sua torcida, o Cruzeiro dominou o primeiro tempo e só não saiu vencedor nos primeiros 45 minutos por causa da boa atuação do goleiro Bento, da equipe paranaense.

Nos primeiros 35 minutos, o Cruzeiro finalizou dez vezes, enquanto o Athletico-PR só foi incomodar Rafael Cabral aos 40 minutos.

A melhor oportunidade cruzeirense teve bola na trave, bela defesa de Bento e a zaga do Athletico-PR salvando o gol em dois momentos. Tudo no mesmo lance.

De tanto tentar, o Cruzeiro deu a impressão de cansar nos minutos finai do primeiro tempo. O Athletico-PR aproveitou e quase abriu o placar, aos 43 minutos, com Willian Bigode, mas Rafael Cabral fez grande defesa.

Ao final da primeira etapa, o bom público presente ao Mineirão e o técnico Paulo Autuori aplaudiram a atuação do Cruzeiro, por causa da vontade de seus jogadores em campo.

O segundo tempo continuou com o mesmo panorama do primeiro. Logo aos dois minutos, Japa recebeu passe de Marlon dentro da área e errou a finalização.

O volume ofensivo do Cruzeiro permaneceu intenso, mas as finalizações foram erradas. Com isso, o nervosismo tomou conta da equipe, que passou a cometer falhas nas saída de bola. Em uma delas, aos 19 minutos, o Athletico-PR roubou a bola, Fernandinho fez belo lançamento para Erick e Vitor Roque só teve o trabalho para o gol: 1 a 0.

No desespero, o Cruzeiro foi para o ataque e Matheus Pereira foi derrubado por Erick. Pênalti, que Bruno Rodrigues bateu fraco e Bento defendeu.

Quando tudo levava a crer na vitória do Athletico-PR, Matheus Pereira acertou um lindo chute de fora da área para empatar, aos 39 minutos.

Daí até o final, o Cruzeiro pressionou muito, teve duas oportunidades com Robert, mas não conseguiu o gol da vitória.

Amanhã, o Cruzeiro vai enfrentar o Botafogo, no Rio, às 18hh30, no Engenhão.

Arivaldo Maia e Redação do ESTADÃO CONTEÚDO