O que falta para o Flamengo fechar as negociações mais especuladas até aqui
   7 de janeiro de 2024   │     15:00  │  0

Léo Ortiz, Matías Viña e Juninho Capixaba são os principais alvos do Flamengo até o momentoLéo Ortiz, Matías Viña e Juninho Capixaba são os principais alvos do Flamengo até o momento — (Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino; Divulgação/Roma)

Compra de atletas esbarra nos valores pedidos pelos clubes que eles defendem.

Até esta primeira semana de 2024, o Flamengo só fechou a contratação do meia uruguaio Nicolás De La Cruz, adquirido do River Plate por 16 milhões de dólares (cerca de R$ 79 milhões).

Com necessidades no elenco, principalmente na defesa, o clube tem interesse declarado por vários jogadores, mas ainda não conseguiu chegar a acordos financeiros para concluir estes negócios.

Um dos principais nomes é o zagueiro Léo Ortiz, por quem as tratativas com o Bragantino se arrastam por mais de um mês. O jogador seria fundamental no setor onde o rubro-negro tem apenas Léo Pereira e Fabrício Bruno como opções mais consolidadas, e já declarou o interesse em se transferir para o Ninho do Urubu, mas ainda é preciso convencer o clube paulista.

Inicialmente, o Fla ofereceu cinco milhões de euros (cerca de R$ 27 milhões), mas o Bragantino pediu mais que o dobro desse valor. O máximo que o rubro-negro fez foi a aumentar a oferta em um milhão de euros.

Porém, o clube não vem cedendo com facilidade, e o estafe do atleta já começa a pedir mais incisivamente por uma diminuição na pedida, já que Ortiz quer sair. Neste momento, o sucesso na negociação passa por aumentar a proposta ou conseguir convencer o time de Bragança.

Urgência na lateral

Na lateral esquerda, setor que ficou apenas com Ayrton Lucas de opção, após a aposentadoria de Filipe Luís, o principal alvo é o uruguaio Matías Viña, da Roma. No entanto, o clube italiano também pede valores altos: dez milhões de euros (R$ 54 milhões).

Atualmente, ele não faz parte dos planos da equipe de José Mourinho, pois está emprestado a Sassuolo. Porém, como a janela europeia vai até o fim de janeiro, os italianos acreditam que podem receber ofertas próximas do desejado. O Flamengo ainda estuda uma proposta a ser feita.

Não querendo depender de um leilão, olhou mais uma vez para Bragança e passou a mirar Juninho Capixaba, que fez bom Brasileirão em 2023. Inclusive, cogitou oferecer de 11 a 12 milhões de euros (mais de R$ 60 milhões) para levá-lo, junto com Ortiz.

Mais uma vez, o clube paulista brecou o interesse rubro-negro, já que, para vender só Ortiz, quer justamente este montante. Capixaba custaria mais seis milhões de euros, pelo menos.

Portanto, para convencer Bragantino e Roma, ainda falta chegar a um denominador comum nos valores, caso as negociações sejam mantidas de maneira amistosa. Houve a possibilidade de envolver Matheuzinho no negócio com os paulistas, mas o lateral direito quer ficar no Rio.

Outras sondagens

Ainda sem uma proposta oficial, o Fla também sonda o meia Evander, do Portland Timbers (Estados Unidos). Apesar deste jogador não ser um substituto imediato para suprir a saída de Everton Ribeiro, o clube o trata como talento de “Nível A” e se interessa na sua contratação.

Mais uma vez, seria necessário convencer o clube que o atleta defende. O Timbers o comprou em dezembro de 2022, por 10,2 milhões de dólares (R$ 53 milhões, na cotação da época), e não deseja se livrar facilmente daquele que foi o seu melhor jogador na última temporada.

Por fim, o Flamengo também demonstrou interesse por Luiz Henrique, do Real Betis. A concorrência pelo ponta é maior: Fluminense e Corinthians também estão no páreo. Por enquanto, o clube espanhol deseja apenas vendê-lo, enquanto o rubro-negro desejava um empréstimo. Porém, a situação ainda é indefinida e os europeus precisam sentar para decidir o rumo do atleta.

Arivaldo Maia com Redação do EXTRA