Tapetão no futebol argentino? AFA aceita recurso do Colón pedindo anulação de rebaixamento
   20 de dezembro de 2023   │     20:00  │  0

Colón foi rebaixado em jogo extra, no dia 1º de dezembroColón foi rebaixado em jogo extra, no dia 1º de dezembro – (Foto: Divulgação/X)

Clube alega mudança indevida no regulamento no decorrer da temporada.

Rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Argentino há duas semanas, o Colón pode escapar através dos bastidores. A Associação de Futebol Argentina (AFA) aceitou um recurso da equipe, pedindo a anulação da queda, alegando uma mudança indevida no regulamento, e o Tribunal Disciplinar definirá na próxima semana se ela cairá ou não para a chamada Primera Nacional.

O argumento do Colón é de que houve uma irregularidade quando o regulamento da primeira divisão (Liga Profesional) foi alterado no decorrer da temporada: até 2028, a quantidade de equipes rebaixadas mudou de três para duas.

Uma Assembleia Extraordinária da AFA tomou essa decisão em junho, por unanimidade, para que a elite do futebol argentino fique com 28 equipes participantes. Para o Colón, isso deveria ter sido decidido pelo Comitê Executivo.

O sabalero também alega que nem todas as equipes estavam presentes na assembleia, caso do Talleres, e que há inconsistências sobre o lanterna da competição ser o mesmo pela tabela geral — a primeira divisão teve dois torneios na mesma temporada — e pelo sistema de promédios.

José Vignatti, presidente do Colón, realizou ontem uma reunião com a AFA, onde a entidade concordou em discutir o pedido.

O clube da cidade de Santa Fe teve o rebaixamento confirmado há duas semanas, quando foi derrotado por 1 a 0 pelo Gimnasia La Plata, em um jogo extra da Copa da Liga Argentina. O Arsenal de Sarandí já havia caído pelo sistema de promédios, e essas duas equipes haviam terminado empatadas, o que fez um desempate ser necessário para definir o segundo rebaixado.

Este jogo foi em 1º de dezembro e, quatro dias depois, o Colón já estava tentando os meios judiciais para se salvar. Vice-campeão da Copa Sul-Americana de 2019, seu destino está nas mãos do tribunal.

Arivaldo Maia com Redação do EXTRA – Rio de Janeiro