Landim descarta saída de Marcos Braz do Flamengo: “Nem f…, é meu parceiraço”
   6 de dezembro de 2023   │     20:00  │  0

Importante grupo político, o União Rubro-Negra se reuniu nesta segunda-feira em hotel na Zona Sul — Foto: Arquivo Pessoal

Importante grupo político, o União Rubro-Negra se reuniu ontem em hotel na Zona Sul —(Foto: Arquivo Pessoal)

Em reunião com grupo político União Rubro-Negra, presidente assume responsabilidade por ano ruim, cita títulos em anos anteriores e destaca lealdade do vice-presidente de futebol.

Convidado pelo grupo político União Rubro-Negra (URN) para debater a gestão do Flamengo, Rodolfo Landim participou de reunião na noite passada, em Botafogo, Zona Sul do Rio de Janeiro. Em pauta estiveram vários assuntos, e o nome de Marcos Braz, vice-presidente de futebol, veio à tona. O vice-geral Rodrigo Dunshee de Abranches esteve com Landim no evento.

Alguns dos membros do URN, responsáveis por 150 votos nas próximas eleições rubro-negras e ainda sem candidato definido, questionaram o trabalho de Braz. Landim fez questão de defendê-lo e assumir a responsabilidade pelo decepcionante 2023. Antes de mencionar diretamente o responsável pelo futebol, fez longo preâmbulo lembrando as conquistas do Flamengo de 2019 a 2022 para justificar que analisa o VP e os resultados esportivos do clube pelo macro e não por uma temporada isolada.

Feita a introdução, o presidente do Flamengo descartou com muita convicção – e um sonoro palavrão – qualquer possibilidade de tirar Braz, a quem se refere como um “parceiraço” dentro do clube.

– Vários sócios já falaram: “Você está comprando uma briga pelo Marcos e se desgastando. Demite”. Eu falei: “Nem f…, desculpem pelo meu francês”. Primeiro porque o cara é meu parceiraço, é o cara que assume os problemas e os desgastes comigo. Está sempre brigando junto comigo. Eu sei o nível de dedicação dele. Numa hora dessas eu vou ser covarde e dizer que o problema é dele? Não existe nenhuma decisão que ele tomou que não tenha sido tomada junto comigo.

Landim disse que a culpa pelos maus resultados do Flamengo é dele, garantindo que endossou todas as medidas tomadas por Braz. Assegurou ainda que não trocará o vice de futebol em hipótese nenhuma.

– Não vou botar o cara no fogo nem a porrada. Só quem não me conhece é capaz de achar que vou fazer uma coisa dessas. Acho o Marcos um excelente vice de futebol. Se tiver uma crítica para o futebol, o responsável sou eu. Não houve decisão alguma que foi tomada sem que eu tivesse sido ouvido. Então eu sou o responsável e o primeiro que tem que trocar sou eu. Vocês me escolheram. Se vocês estiverem descontentes, chega daqui a pouco e bota outro cara. Assim funciona a democracia.

Um dos responsáveis pela ida de Landim ao encontro do União Rubro-Negra foi o diretor de relação externas Cacau Cotta, um dos líderes do grupo.

Confira outros tópicos do que Landim falou sobre Braz

Landim destaca dedicação de Braz

– É um vice-presidente de futebol que se você vir as últimas conquistas importantes que o Flamengo teve, Copa do Brasil de 2006, Campeonato Brasileiro de 2009, é verdade que não esteve na Copa do Brasil de 2013… Mas em todas as vitórias que a gente teve ele estava à frente do futebol. E em condições muito ruins e muito piores do que temos condições de oferecer hoje. Se você pegar o nível de dedicação que o Marcos tem… Eu trabalho com ele direto. É um cara que vive futebol e entende de futebol. Ele vive no meio, ele é boleiro. É vereador, mas vive na Gávea e vive no CT.

Condição que permite Braz se dedicar ao Flamengo

– E tem uma condição pessoal de vida que permite a ele fazer isso. Que é a condição de vida que eu tenho. Graças a Deus posso me dedicar porque eu não preciso de dinheiro, sinceramente falando para vocês. E o Marcos não precisa de dinheiro.
– Quem que eu poderia ter que pudesse me ajudar mais com o futebol? Às vezes as pessoas falam assim: misturam o conceito do profissionalismo com o fato de o sujeito ser remunerado. O Marcos não é remunerado. Então por isso ele não é profissional?

Reavaliações no departamento de futebol

– Agora acho sim que a gente tem de fazer avaliação de todo mundo. Assim como tenho que a avaliação dele (Marcos Braz) é a melhor possível, até acho que tem pessoas que temos de trocar. Acho. E vai chegar o momento de fazer isso, que vai ser no final do ano. Vamos ver quem foi bem e quem foi mal. Ver quem deu certo e quem deu errado. Será que a gente teve responsabilidade nisso?

Braz e Landim em reunião do Flamengo –  (Foto: Reprodução)

Arivaldo Maia com Fred Gomes – Redação do ge – Rio de Janeiro