Christiano explica futuro do CSA após assinatura com a Liga Forte
   3 de novembro de 2023   │     21:00  │  0

Presidente do Conselho Deliberativo azulino esteve na reunião de terça-feira, em São Paulo, com os demais representantes dos clubes que oficializaram com a LFF.

Na terça-feira (31), o CSA – assim como o rival CRB – oficializou o acordo com a Liga Forte União (Liga Forte Futebol), bloco composto por 25 clubes brasileiros, entre eles, América-MG, Athletico-PR, Botafogo, Ceará, Chapecoense, Coritiba, Criciúma, Cruzeiro, Figueirense, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Londrina, Sport, Vasco, entre outros.

O presidente do Conselho Deliberativo do Azulão, Christiano Beltrão, foi quem representou o clube na reunião realizada em São Paulo. Em entrevista à Rádio Gazeta 94,1FM, Beltrão falou sobre os benefícios que o CSA terá nos próximos 50 anos, graças a esse acordo com a LFF, que foi fechado com os investidores do grupo Life Capital Partners (LCP), que compraram 20% dos direitos de transmissão dos jogos das equipes.

São benefícios de um grupo muito forte, determinado em tratar os clubes com igualdade e buscando parceiros na venda dos direitos televisivos, onde os valores sejam satisfatórios, bem elevados em comparação aos valores recebidos hoje, e com uma tratativa de maior igualdade entre os clubes. Acho que isso foi um fator preponderante para que grandes clubes assinassem com a Liga”, disse o dirigente.

Sobre os 20% dos seus direitos de imagem que o CSA vendeu, ele explicou quais serão os próximos passos para se buscar mais investimentos.

“Isso será tocado pela Liga que, certamente, só para dar um exemplo simples, para que todos possam compreender, hoje aproximadamente quem está na Série B recebe da CBF R$ 10 milhões. Nas negociações com a Liga, eles almejam em torno de R$ 20 milhões a R$ 30 milhões em negociações. Então, por mais que você esteja perdendo ou como foram dados 20% desse montante, você vai ter quase ou mais do que o dobro do que recebia. É um valor extraordinário, pois o que você recebe em negociação é muito maior”, destacou.

Arivaldo Maia com Fernanda Medeiros – Redação da Gazetaweb