Dupla ex-Flamengo se naturaliza e pode defender a seleção dos Emirados Árabes
   28 de outubro de 2023   │     20:00  │  0

País investe em jogadores jovens que podem receber a cidadania e atuar pela seleção local.

O meio-campista Yuri César e o atacante Guilherme Bala, jogadores do Shabab Al-Ahli, receberam cidadania emiradense, já que estão no clube há mais de dois anos e preenchem os principais requisitos para se tornarem cidadãos dos Emirados Árabes. Ambos os atletas foram revelados no Flamengo e, em breve, vão pode representar a seleção do Oriente Médio.

“Parabenizamos nosso jogador Yuri César Santos por ter a honra de obter a cidadania dos Emirados”.

Yuri César começou no Flamengo em 2009, aos nove anos e jogou até o sub-20. Em 2020, foi emprestado ao Fortaleza e, no ano seguinte retornou ao Rubro-Negro para depois ser contratado pelo Shabab Al-Ahli.

Guilherme Bala jogou no sub-20 do Flamengo e em 2021 passou pelo Madureira e Ferroviária antes de chegar no Shabab Al-Ahli.

“Parabenizamos nosso jogador Guilherme da Silva por ter a honra de obter a cidadania dos Emirados”

– Estou muito feliz com essa oportunidade de me tornar cidadão dos Emirados Árabes. Me sinto muito bem adaptado ao país e feliz no clube. Quem sabe, em breve, não possa ser convocado pela seleção daqui – comentou o jogador.

A dupla segue o caminho de outros jogadores que já possuem o passaporte , como Luan Pereira, que atua no Sharjah, e Lucas Beminta, jogador do Al Wahda.

Rafael Botelho, advogado especializado em direito desportivo, comenta que ter a cidadania não significa que o jogador está elegível para representar a seleção nacional.

– A cidadania é questão de estado, enquanto a elegibilidade decorre da observância de pré-requisitos estabelecidos pela Fifa. Ainda que se imagine que esses atletas terão elegibilidade, isso leva mais tempo e tem que respeitar um tramite que independe do país e da federação local.

Em 2022, a Fifa atualizou diretrizes para obter a nacionalidade. O jogador não pode ter disputado mais de três jogos oficiais pela seleção do país de origem e não pode ter entrado em campo depois de completar 21 anos.

Outro brasileiro que está no Shabab Al-Ahli é o ex-Coritiba Igor Jesus. Por mais que esteja no país desde 2020, o jogador teve o pedido de cidadania rejeitado devido a problemas físicos no joelho que o impediram de ter uma atuação regular no clube.

Arivaldo Maia com Ana Poquechoque – Redação do ge