Palmeiras vive bastidores em ebulição, e protestos contra a gestão de Leila Pereira aumentam
   25 de outubro de 2023   │     16:00  │  0

Leila Pereira antes de Palmeiras x Santos — Foto: Marcos Ribolli

Leila Pereira antes de Palmeiras x Santos — (Foto: Marcos Ribolli)

Torcida foi à porta da sede social para cobrar a diretoria, consulados entram em rota de colisão e opositores se movimentam. Presidente mantém discurso de não mudar apesar das críticas

Enquanto o Palmeiras tenta se fechar na Academia de Futebol e recuperar o desempenho para terminar o ano ao menos com uma vaga direta na Conmebol Libertadores, na sede social o clima é de ebulição nos bastidores.

Na última segunda-feira, um grupo de palmeirenses foi à porta do clube protestar, convocados pela torcida Mancha Alviverde, antiga aliada e hoje rompida com Leila, além de conselheiros de oposição.

O Conselho Deliberativo (CD) era o principal alvo, mas a presidente também foi contestada em cantos:

“Cumpra seu papel! Vende o avião e ajuda o Abel”
“Não é mole, não! A ditadura se instaurou no meu Verdão”
“Olê-lê, olá-lá, nós somos o 1% que veio para atormentar”

Há uma série de reclamações por falta de transparência, além de conflitos de interesses, pois a presidente é dona das patrocinadoras do clube e agora também do avião que a delegação usa para viajar, além da alegação de que opositores estão sendo perseguidos.

Há dois argumentos para a acusação: os 26 conselheiros que fizeram críticas públicas à atual gestão não tem mais direito às entradas que antes eram dadas pelo Palmeiras. Eles já avisaram que “não vão se curvar”.

Leila respondeu na sua última polêmica entrevista coletiva que dar os ingressos a membros do Conselho Deliberativo era uma liberalidade da presidência e que não a manteria para quem quer “destruir” sua gestão.

Houve, também, um manifesto de consulados (grupos de associados que representam o clube em cidades pelo Brasil e o mundo) fazendo críticas à diretoria. Esses, com absoluta autoridade!

NOTA DO BLOG

Esta senhora é uma vitoriosa na sua carreira de empresária de grande sucesso. Tem feito um enorme esforço para manter o Palmeiras no nível que já apresentou sob seu comando, mas, não conseguiu.

Dinheiro no futebol não é tudo. Fosse assim , o Flamengo, atualmente o clube de melhor situação financeira no Brasil, faz algum tempo, não teria feito o que fez nesta temporada.

Além da grana tem que ter união entre dirigentes e conselheiros. Só não concordo com algumas cobranças das chamadas torcidas ‘Organizadas’, algumas com marginais e drogados. O lugar deles é, bem comportados, nas arquibancadas.

Porque, com o comportamento agressivo que mostram nos jogos, só atrapalham. E o que é pior: na sua maioria nem são sócios.

Arivaldo Maia e Thiago Ferri – Redação do ge – São Paulo