Corinthians vence Palmeiras e é tetra campeão da Libertadores Feminina
   23 de outubro de 2023   │     23:00  │  0

Millene comemora gol pelo Corinthians contra Palmeiras na final da Libertadores Feminina

Millene comemora gol pelo Corinthians contra Palmeiras na final da Libertadores Feminina (Foto: CONMEBOL)

Vic Albuquerque perde pênalti, mas Millene marca e garante título ao Corinthians, que tem Tarciane expulsa e joga com 10 em reta final.

Corinthians é tetracampeão!Era a despedida que Arthur Elias queria. Em último duelo – prestes a assumir a seleção brasileira feminina -, técnico comanda Corinthians em vitória sobre o Palmeiras, por 1 a 0, e conquista o quarto título do clube na Libertadores Feminina. As Brabas tem Tarciane expulsa e Vic Albuquerque perdendo pênalti, mas Millene marca. Palestrinas tentam até o fim, parando nas defesas de Lelê.

Primeiro tempo

Palmeiras e Corinthians começaram a decisão em ritmo de clássico, o maior dérbi da história, com ânimos exaltados e chances criadas para ambos os lados. As Brabas tiveram a primeira chance aos 16 minutos, de pênalti, mas Vic mandou na trave. Pouco depois, contudo, aos 29, Millene recebeu na entrada da área e mandou um chutaço para abrir o placar, dando o resultado parcial do primeiro tempo: 1 a 0.

Segundo tempo

As Palestrinas voltaram melhores no segundo tempo, com chances de Bia Zaneratto e Juliette, mas sem resultado. Aos 20, Tarciane recebeu o segundo cartão amarelo, foi expulsa, e o Corinthians passou a atuar com uma a menos. Depois disso, as Brabas recuaram e o Palmeiras dominou as investidas. Chegou com Yamila Rodríguez, Bia Zaneratto, Laís Estevam… inúmeras tentativas, todas paralisadas pela goleira Lelê. A camisa 12 terminou sendo decisiva na reta final. Sem mais mudanças no placar, o Corinthians conquistou a vitória e o título da Libertadores Feminina.

Segundo tempo

As Palestrinas voltaram melhores no segundo tempo, com chances de Bia Zaneratto e Juliette, mas sem resultado. Aos 20, Tarciane recebeu o segundo cartão amarelo, foi expulsa, e o Corinthians passou a atuar com uma a menos. Depois disso, as Brabas recuaram e o Palmeiras dominou as investidas. Chegou com Yamila Rodríguez, Bia Zaneratto, Laís Estevam… inúmeras tentativas, todas paralisadas pela goleira Lelê. A camisa 12 terminou sendo decisiva na reta final. Sem mais mudanças no placar, o Corinthians conquistou a vitória e o título da Libertadores Feminina.

Arivaldo Maia com Redação do ge – São Paulo