CRB perdeu em casa pela primeira vez em cinco meses e estacionou na 10ª colocação
   22 de outubro de 2023   │     5:00  │  2

Com mais uma atuação bem abaixo da qualidade do time, o CRB perdeu o embate direto contra o Criciúma, ontem, (21), pela 33ª rodada da Série B do Brasileiro. Jogando para poucos torcedores no Estádio Rei Pelé, o Galo viu o Tigre vencer por 1 a 0, com gol de Claudinho. Com isso, o sonho do acesso regatiano vai ficando cada vez mais improvável.

Além de a derrota prejudicar em termos de classificação, o jogo foi marcante por encerrar a sequência invicta regatiana dentro do Trapichão. Eram 12 partidas sem perder dentro de casa, desde maio, contra o Juventude.

Com o resultado, o CRB segue em 10º lugar na classificação, mas estacionou nos 49 pontos. Ou seja, as chances de acesso são quase nulas. O Criciúma, por outro lado, reacende as esperanças de subir. Agora com 54 pontos, o Tricolor Carvoeiro assume o sexto lugar.

O próximo compromisso do CRB será apenas daqui a oito dias. O Galo vai viajar para o interior do Paraná, onde enfrenta o Londrina, no Estádio do Café, a partir das 18h30, domingo próximo, dia 29. O Criciúma atua um dia antes, no Heriberto Hülse, contra o Sampaio Corrêa, às 15h30. Os dois duelos são válidos pela 34ª rodada.

PRIMEIRO TEMPO

O público no Rei Pelé estava tímido, e o técnico Daniel Paulista apostou em uma formação diferente para encarar o Tigre. No início, a ideia de Tencati foi clara, com um reforço maior na defesa. Mesmo assim, a primeira chance foi catarinense. Com 5min, Hermes cobrou escanteio na primeira trave e Arilson tocou de calcanhar, surpreendendo Matheus Ribeiro, que tirou em cima da linha.

O CRB até tentou responder, mas encontrou uma forte marcação. A solução foi tentar pelo alto, mas nada de finalizar. Com 12min, Matheus roubou de Éder e a bola chegou na área, para o corte da defesa tricolor. Aos 16 minutos, enfim saiu a primeira finalização. João Paulo ficou com a sobra na esquerda e arriscou, por cima.

Com 23 minutos, mais uma chegada regatiana pelo lado direito. Matheus Ribeiro encontrou espaço e cruzou para Anselmo, que até dominou. Porém, no momento de finalizar, o atacante pegou fraco. Na resposta carvoeira, quase saiu o gol. Aos 26 minutos, Éder chegou com velocidade e bateu colocado para a defesa de Diogo Silva.

O jogo foi ficando mais animado com o passar do tempo. O Criciúma não foi tímido e aos 28min quase fez. Fellipe Mateus chutou primeiro, mas foi travado. No rebote, Éder pegou bem e a bola passou perto do travessão. O Tigre seguiu melhor na metade final do primeiro tempo.

Tanto, que o Criciúma conseguiu finalmente abrir o placar aos 33 minutos. Após cobrança de falta, Hygor cabeceou de maneira certeira, no fundo das redes. Porém, o VAR anulou o lance por impedimento, deixando o placar inalterado. Mas o Tigre não parou. Com 35 minutos, Barreto recebeu de Claudinho e bateu firme para uma bela defesa de Diogo.

Em campo, as coisas já não estavam funcionando e Daniel Paulista fez uma mudança logo de cara. Guilherme Romão acabou sentindo uma lesão e foi substituído por Hereda. Ramon também sentiu algo, mas preferiu seguir em campo. No fim, nada de boas chances e o primeiro tempo acabou 0x0.

Tanto, que o Criciúma conseguiu finalmente abrir o placar aos 33 minutos. Após cobrança de falta, Hygor cabeceou de maneira certeira, no fundo das redes. Porém, o VAR anulou o lance por impedimento, deixando o placar inalterado. Mas o Tigre não parou. Com 35 minutos, Barreto recebeu de Claudinho e bateu firme para uma bela defesa de Diogo.

SEGUNDO TEMPO

O desempenho abaixo no primeiro tempo fez com que o CRB voltasse com Renato no lugar e Valoura. Porém, a primeira chance foi de Jonathan, aos 2min, pegando de primeira. Mas, a finalização foi para fora. O Criciúma seguiu melhor, mas o jogo estava mais equilibrado.

Com 6 minutos, o Tigre fez jus ao seu domínio. Éder chegou bem pelo lado esquerdo e fez um lançamento fenomenal para Claudinho, que chegou como fator surpresa no meio da defesa regatiana. Sozinho, o meia pegou de primeira e colocou o Tricolor Carvoeiro na frente: 1 a 0.

O gol foi um balde de água fria para os regatianos, que já não estavam tendo uma tarde boa. O time buscou reagir, mas o cadeado catarinense estava bem fechado. O CRB só conseguiu chegar aos 18 minutos, quando Anselmo chutou de fora e errou o alvo. O Criciúma diminuiu seus ataques e segurou bem na defesa.

Porém, os contra-ataques seguiram. Com 26 minutos, Hygor achou um espaço no meio da defesa e quase marcou o segundo, se não fosse a belíssima defesa de Diogo. Mesmo perdendo por apenas um gol, o CRB seguiu com dificuldades, sem ofender o gol de Gustavo.

As chances eram raras, mas aos 45 minutos, quase saiu o empate. Depois de tanto persistir, a bola pingou na pequena área para Anselmo. O camisa 9 girou e bateu firme, mas Gustavo fez uma defesa fenomenal. A arbitragem deu oito minutos de acréscimos. Longuine tentou de fora, aos 49, e Gustavo encaixou.

O CRB tentou uma pressão final, mas havia uma bagunça evidente na equipe. Com 53 minutos, não deu. Apito final e vitória do Tigre.

Arivaldo Maia e Guilherme Nobre – Redação da Gazetaweb

 

COMENTÁRIOS
2

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Carlos Roberto

    A vergonha repetitiva a cada ano!!! Sugiro a CBF que a partir do ano de 2024 substitua, tabela de competição o nome de CRB para : ” Eterno série B”.

    1. Arivaldo Maia Post author

      Querido Carlos Roberto: jogar na Série B é sonho para muitos clubes. É a SEGUNDONA colocado entre às melhores do mundo. Se você é torcerdor do CRB, sua declaração foi no tempo certo, após o jogo. Se é alagoano com eu, pode acreditar que só o fato de parmanecer na Série B já é um grande negócio. Grato Carlinhos pelo seu valioso acesso. Arivaldo Maia.

Comments are closed.