O Flamengo de Tite: escalação gera expectativa e é primeiro desafio do técnico na esteira da reformulação
   13 de outubro de 2023   │     23:00  │  0

Tite observa primeiro treino do FlamengoTite observa primeiro treino do Flamengo — (Foto: Flamengo)

Escolhas passam por estilo de jogo que o treinador pretende implementar.

A ansiedade para que Tite recupere o Flamengo, que protagonizou uma série de fracassos em 2023, passa diretamente pela escalação e estilo de jogo que serão escolhidos pelo treinador.
Mesmo que ainda seja cedo para isso, diante do fato de que o técnico acabou de chegar, e que o primeiro jogo é apenas no dia 19, contra o Cruzeiro, a definição dos titulares é recheada de expectativa.

Gabigol de volta?

A principal delas é se Tite manterá no banco de reservas o atacante Gabigol, que não voltou a ser titular nem nos dois jogos do interino Mário Jorge, depois de ser barrado por Jorge Sampaoli.

Não é segredo para ninguém que na época da seleção brasileira Tite preteriu Gabi e no fim das contas o deixou de fora da Copa do Mundo, o que deixou o atacante bastante decepcionado.

O técnico acabou convocando apenas Pedro e Everton Ribeiro como representantes do Flamengo. O centroavante, aliás, vice expectativa de ser mantido na equipe exatamente por isso.

No caso do meia, que também era reserva até agora, a proximidade com Tite pode fazer a situação mudar. Até pelo fato de Arrascaeta estar com a seleção uruguaia durante a data Fifa.

A opção entre Pedro e Gabigol no comando do ataque pode parecer óbvia, mas o treinador, vale lembrar, tem demonstrado preferência por um jogo com dois pontas de velocidade.
Qual o esquema

A dúvida é se Tite manterá esse esquema mais posicional usado na seleção ou se renderá a um jogo funcional que é praticado pelo atual elenco do Flamengo nos últimos anos, sem o mesmo sucesso.

Nesse sentido, os velocistas Bruno Henrique, Cebolinha e Luiz Araújo podem disputar uma ou duas vagas. Os dois primeiros do lado esquerdo. Araújo ainda concorreria com Ribeiro e Gabi na direita.

É ponto pacífico que a dupla Pulgar e Gerson ocuparia a posição na frente da defesa. A questão é se Tite inseriria um terceiro homem com maior poder de marcação para avançar com Gerson.

Foco na defesa

O principal ponto na reestruturação do time passa, entretanto, pela organização do sistema defensivo. Apesar de as dúvidas começarem pelo ataque, onde há fartura de opções, este não é o problema.

A primeira questão a ser colocada é se Tite seguirá com o goleiro Rossi, voltará com o jovens Matheus Cunha, ou até se vai ressuscitar o experiente Santos, com quem trabalhou na seleção brasileira.

A partir daí, a linha de quatro defensores deve ter dois zagueiros construtores, hoje Fabrício Bruno e Léo Pereira são os titulares, mas não estão descartados novos testes com Rodrigo Caio e David Luiz.

Os dois também foram titulares com Tite na seleção brasileira. Pablo, que é pouco utilizado, jogou com o treinador no Corinthians.

A expectativa por ajustes nas laterais também é enorme, já que os corredores defensivos têm sido um dos principais problemas do Flamengo na atual temporada.

Se mantiver as ideias que apresentou na seleção, Tite pode optar por laterais mais construtores, com atuação por dentro, que no Flamengo hoje são Varela e Filipe Luis.

Os titulares Wesley e Ayrton Lucas possuem característica de apoio ao ataque em profundidade, mas em um cenário em que os pontas não jogam. Com Bruno Henrique, Ayrton caiu de produção ofensiva.

Clube aguarda sinais para ir ao mercado

A partir do momento em que houver a sinalização das primeiras escolhas de Tite, o Flamengo vai ao mercado para buscar peças de reposição até o fim da temporada.

A reformulação que se avizinha passa primeiro por uma espécie de observação do elenco atual para o treinador entender com quem pode contar, ou com quem a diretoria pretende renovar.

Hoje, há dúvidas sobre as permanências de Everton Ribeiro, Filipe Luis, Rodrigo Caio, David Luiz, Pablo e do goleiro Santos. As negociações para manter Bruno Henrique são as únicas iniciadas.

Arivaldo Maia com Redação do EXTRA