Marcelo Fernandes explica como tirou Santos do Z-4, mas avisa: “Não adianta iludir o torcedor”
   12 de outubro de 2023   │     21:00  │  0

Marcelo Fernandes durante treino do Santos — Foto: Raul Baretta/ Santos FC

Marcelo Fernandes durante treino do Santos — (Foto: Raul Baretta/ Santos FC)

Treinador conquista três vitórias seguidas, que afastam Peixe de zona mais perigosa do Brasileirão, reconhece clima diferente e mantém pés no chão: “Nada me empolga”.

Marcelo Fernandes vive um novo momento na carreira. Aos 52 anos, o técnico reassumiu o Santos com a missão de livrar o time do primeiro rebaixamento de sua história no Campeonato Brasileiro.

O treinador já tinha passagens marcantes pelo Peixe. Em 2015, foi campeão paulista com uma vitória sobre o Palmeiras na decisão. Porém, hoje, Marcelo Fernandes se vê mais maduro na função. Fruto da experiência adquirida em bons e maus momentos vividos dentro do clube.

– Estou muito mais seguro, muito mais tranquilo na função. Até por tudo que passei no próprio clube. Já passei por jogo de luta contra o rebaixamento contra o São Bento (no Paulistão de 2021), por várias situações que foram calejando. E sabemos da responsabilidade que é trabalhar num clube do tamanho do Santos. Sou um cara que sempre coloquei a cara. Nunca reneguei nada, nenhum jogo.

– Os meus números são em cima de jogos difíceis, tirando o campeonato (paulista) de 2015. São jogos de necessidade sempre. Eu, hoje, me sinto treinador do Santos. Como eu disse na entrevista coletiva, eu sou o treinador do Santos. Isso não é o problema principal. Hoje estamos focados no objetivo do Santos. Não interessa se sou goleiro, treinador, massagista. Todos estão no mesmo propósito. No final disso tudo vemos o que vai acontecer e vamos em frente.

Por enquanto, o início do novo capítulo no Santos tem sido positivo. São três vitórias em três partidas, que levaram o time aos 30 pontos, fora da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Além disso, encerrou um jejum de quatro anos sem vencer o Palmeiras. Porém, o treinador busca manter os pés no chão e ressalta que a luta ainda é contra a queda no Brasileirão.

– Não tem o que mentir ou falar para ninguém. Há três rodadas estávamos com 21 pontos, ninguém mais acreditando no Santos. Hoje o Santos conquistou três vitórias, está com 30 pontos, mas continua com o objetivo de sair dali de baixo. Esse é o nosso campeonato. Não adianta iludir torcedor. Nosso campeonato é exatamente esse. No final, após 12 rodadas, se estivermos fora disso e beliscar alguma coisa, sorte nossa. O mínimo que temos que fazer é honrar essa camisa e deixar o Santos no seu devido lugar.

– E trabalhar muito. Muita intensidade, autoestima elevada, deixar os jogadores focados e continuar no caminho que estamos. Não ganhamos absolutamente nada. Gosto de frisar isso. Nada me empolga. Eu sei o que está acontecendo, como funciona e vamos com os pés no chão até o final. Pode ter certeza.

Arivaldo Maia, Bruno Gutierrez e Murilo Tauro, Santos – Redação do ge – SP