Pressão volta a subir no Palmeiras, e Abel relembra saída de jogadores: “Estavam com a família ameaçada”
   11 de outubro de 2023   │     1:00  │  0

Abel Ferreira em Palmeiras x Santos pelo Brasileirão — Foto: Marcos Ribolli

Abel Ferreira em Palmeiras x Santos pelo Brasileirão — (Foto: Marcos Ribolli)

Técnico comentou enfraquecimento do elenco ao longo desta temporada e culpou cobrança externa pela negociação de alguns atletas: “Pediram para sair e saíram”.

Na entrevista coletiva após a derrota para o Santos, em Barueri, Abel Ferreira revelou que ameaças e a pressão externa motivaram a saída de alguns dos jogadores do Palmeiras desde a sua chegada.

Antes do clássico, torcedores protestaram contra a presidente Leila Pereira e membros da diretoria, como o diretor de futebol Anderson Barros.

Nomes questionados pelos torcedores deixaram o clube recentemente. Foram os casos do meia Bruno Tabata e dos atacantes Rafael Navarro e Gabriel Veron. Sem citar nomes, Abel criticou a idolatria que vira ameaça quando os resultados dentro de campo não acontecem.

– Se vocês prestarem atenção de quando chegamos, como era o plantel e como é, se você olhar quantos saíram: Jorge, Danilo, Scarpa, Veron, Merentiel, Tabata, Navarro… Alguns saíram por não aguentar a pressão de jogar aqui e pediram para sair, porque estavam tendo a família ameaçada. Falaram comigo, e eu entendo isso. Quando o jogador fala que não quer jogar mais no clube, eu entendo. Pediram para sair e saíram – revelou o técnico.

Um dos temas mais usados pelos torcedores para protestos contra a atual gestão é a falta de contratações. Após perder jogadores importantes, como Danilo e Gustavo Scarpa, negociados neste ano, o Palmeiras contratou apenas duas peças de reposição: o volante Richard Ríos e o atacante Artur.

Arivaldo Maia com Redação do ge — São Paulo