Quem são Yan Couto e Carlos Augusto, convocados por Fernando Diniz para a seleção brasileira
   8 de outubro de 2023   │     23:00  │  0

Yan Couto e Carlos Augusto, convocados por Fernando Diniz para a seleção brasileiraYan Couto e Carlos Augusto, convocados por Fernando Diniz para a seleção brasileira — (Fotos: JORGE GUERRERO / AFP e Twitter/Carlos Augusto/Inter de Milão)

Jovens e com curtas passagens pelo Brasil, laterais são vistos como joias do futebol europeu.

Precisando substituir o lateral-esquerdo Renan Lodi e o lateral-direito Vanderson, o técnico Fernando Diniz fez escolhas pouco convencionais: Carlos Augusto e Yan Couto foram os escolhidos para os compromissos da seleção brasileira contra Venezuela e Uruguai, pelas eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo de 2026.

Da dupla, Carlos Augusto, de 24 anos, é o nome mais conhecido do torcedor brasileiro. Revelado pelo Corinthians, o jogador foi multi-campeão na base do clube e estreou nos profissionais em 2018. No ano seguinte, ganhou mais espaço. Esteve nos elencos campeões paulistas de 2018 e 2019, além do vice-campeão em 2020 — foi titular na final.

Logo chamaria atenção do Monza, da Itália, deixando o Corinthians após 37 jogos, em 2020, em negociação de 4 milhões de euros (R$ 21,8 milhões, na cotação atual).

Por lá, se tornou uma das grandes joias do futebol do país. Lateral alto (1,84m), com bom cruzamento e vocação artilheira, foi um dos destaques de um time que apostou em jovens talentos em sua primeira temporada na elite. Foram seis gols e cinco assistências em 35 jogos. Logo despertaria a tenção de Juventus e Inter de Milão. Fechou com os nerazzurri em acordo de empréstimo com opção de compra de 13 milhões de euros (21,8 milhões de reais).

Na outra lateral, Yan Couto, mais jovem, é visto como um fenômeno desde as categorias de base. Em 2019, então com 17 anos e ainda atuando na base do Coritiba, apareceu em lista do jornal inglês The Guardian como um dos 60 maiores jovens talentos do mundo.

Com passagens de destaque pelas seleções brasileiras de base e observado de perto pelo Grupo City, Couto teve passagem curtíssima pelos profissionais do time paranaense. Foram apenas dois jogos, em 2020, quando acabou vendido ao Manchester City antes mesmo de completar 18 anos.

O clube inglês pagou 6 milhões de euros (32,7 milhões de reais na cotação atual), em negociação que poderia render até o triplo ao Coritiba com as metas estipuladas.

De lá para cá, ele chegou a ser relacionado pelos citizens, mas não entrou em campo. Hoje com 21 anos, vem ganhando experiência em empréstimos pelo futebol europeu. Passou pelo Braga, de Portugal, e agora está em sua terceira experiência no espanhol Girona, parte do Grupo City.

Arivaldo Maia com Vitor Seta – EXTRA