Mulher de Daniel Alves desiste da separação e volta a morar na casa em Barcelona, diz TV
   5 de outubro de 2023   │     17:00  │  0

Joana Sanz, (foto acima), continuará casada com Daniel Alves. De acordo com o programa TardeAR, do canal Telecinco, a modelo decidiu manter o casamento com o ex-jogador da seleção brasileira que está preso por causa de um caso de agressão sexual. Além disso, Joana voltará a morar em Barcelona, na casa que pertence ao casal. Ela estava morando em Madri desde o início do processo.

Joana Sanz chegou a comunicar o término do relacionamento no início do ano, mas optou por continuar o casamento semanas depois por “não querer deixar o marido de lado nessa situação tão difícil”, informou o programa de TV. De acordo com a imprensa espanhola, a modelo recebe cartas de Daniel Alves duas vezes ao mês em sua casa.

A decisão de Joana Sanz tem a ver com o momento que Daniel Alves pode viver nas próximas semanas. Preso desde janeiro na Espanha, o brasileiro pode ser julgado pelo crime neste mês. As investigações do caso se encerraram em agosto e a defesa do jogador brasileiro optou por desistir de quaisquer novos recursos a fim de acelerar o julgamento e se tornar réu no processo.

“Dani Alves tem se mostrado insatisfeito com o relato dos fatos contidos na decisão judicial, que não condizem com a realidade do ocorrido”, afirmou nota enviada ao Estadão à época. “No entanto, (Daniel Alves) também afirmou que não recorrerá da resolução para agilizar seu julgamento. A denúncia é etapa necessária para o encaminhamento dos autos ao juiz de primeira instância.”

De acordo com a legislação da Espanha, se condenado pelo crime que é acusado, Daniel Alves pode ficar preso por até 15 anos. A prisão do jogador está mantida até o fim do julgamento.

O caso teve sua primeira repercussão na imprensa espanhola ainda no ano passado. No dia 31 de dezembro, o diário ABC revelou que Daniel Alves teria violentado sexualmente uma jovem na boate Sutton no dia anterior. A mulher esteve acompanhada por amigas a todo o instante e a equipe de segurança da casa noturna acionou a polícia catalã (Mossos d’Esquadra), que colheu o depoimento da vítima.

No dia 10 de janeiro, a Justiça espanhola aceitou a denúncia e passou a investigar o jogador brasileiro que por muitos anos defendeu a camisa do Barcelona. Inconsistências nas versões dadas pelo atleta à Justiça, além da possibilidade de fuga do país europeu, fizeram com que a juíza Maria Concepción Canton Martín decretasse a prisão de Daniel Alves no dia 20 de janeiro, uma sexta-feira, após prestar depoimento.

O Juizado de Instrução 15 de Barcelona conduz a investigação. Nas contradições, Daniel Alves chegou a dizer que não conhecia a mulher que o acusava; depois, revelou que houve relação sexual com ela, mas de forma consensual. O pedido do Ministério Público para que o atleta fosse detido aconteceu também por causa de um possível risco de que ele “fugisse” da Espanha, em meio à condução do processo.

Arivaldo Maia com Redação do ESTADÃO CONTEÚDO