Neymar estreia como titular no Al-Hilal com irritação e pouco futebol em empate em Riad
   20 de setembro de 2023   │     17:00  │  0

Neymar estreou como titular no Al-Hilal na última segunda-feira com tropeço, pouco efetividade e certa dose de irritação. Com o camisa 10 pouco efetivo, o maior campeão da Liga dos Campeões da Ásia, com quatro títulos, estreou na competição com somente um empate por 1 a 1 buscado nos acréscimos diante do modesto Navbahor Namangan, do Usbequistão, no King Fahd International Stadium, em Riad.

O resultado é ruim pois somente o líder de cada chave avança direto e no outro jogo do Grupo D, o Nassaji Mazandaran, do Irã, fez 2 a 0 no Mumbai City, da Índia. Serão seis rodadas nesta fase de grupos e a busca pela reabilitação será na casa dos iranianos, dia 3 de outubro.

Depois de justificar a presença de Neymar apenas no banco de reservas no primeiro tempo contra o Al-Riyadh – entrou e participou de quatro gols na surra por 6 a 1 -, para tê-lo inteiro na estreia da Liga dos Campeões da Ásia, o técnico português Jorge Jesus escalou o camisa 10 desde o início.

A estreia de Neymar como titular no time árabe foi na armação das jogadas, como já ocorrera na seleção brasileira de Fernando Diniz. O astro tinha a missão de servir os pontas Maicon e Michael e o centroavante Mitrovic, repetindo a BOs atuação contra o Al-Riyadh. Mas, apesar do total domínio da posse de bola nos 45 minutos iniciais, o camisa 10 passou despercebido.

Na parada técnica, Jorge Jesus usou o tempo para orientar o time a fazer a bola chegar em Neymar. O brasileiro apareceu, porém, apenas nas cobranças de faltas e escanteios. Todos cruzamentos sem perigo e um sofrível empate no intervalo. Michael foi o único a aparecer bem na etapa.

Para piorar a situação do Al-Hilal, um contragolpe rápido aos seis minutos do segundo tempo acabou em gol do time do Usbequistão. Ismailov recebeu na direita, se livrou do marcador e lançou para o georgiano Tabatadze abrir o placar.

Logo depois, Neymar sofreu uma entrada dura e ficou socando o chão, sentindo dores no tornozelo direito. Queria punição ao adversário e levantou revoltado e reclamando muito com o árbitro. Nervoso, foi ao revide logo depois, ao empurrar o oponente ao chão e desferir uma bolada no marcador caído. Acabou levando cartão amarelo por causa do desequilíbrio emocional.

Jorge Jesus, incrédulo, parecia não saber o que fazer na beira do campo. O treinador, também visivelmente preocupado, optou por chamar Neymar para dar instruções sobre o que esperava do brasileiro. E o empate quase veio no primeiro lance. Michael foi ao fundo e cruzou para traz. Malcom e Neymar passaram da bola e não conseguiram o desvio às redes.

Neymar começou a aparecer mais na área e armou um belo voleio para empatar. Mas o zagueiro cortou de cabeça antes. Neymar voltou a se irritar após o árbitro ignorar um puxão nele. Abriu os braços cobrando a não marcação da falta clara. Restando três minutos para o fim do tempo regulamentar, o camisa 10 cabeceou nas mãos do goleiro.

O árbitro deu 14 minutos de acréscimos e a torcida inflamou empurrando o Al-Hilal ao empate. Mas foram os visitantes que quase ampliaram. Al Owais fez milagre, em defesa com o peito. Visivelmente cansado, Neymar não acertava os passes e nem os cruzamentos, mesmo assim ainda tentou cavar um pênalti aos 98. Viu o zagueiro Bulayhi salvar o time em cabeçada pouco depois, após cruzamento de Michael.

ROMARINHO BRILHA

Sem o francês Benzema, que sentiu um problema físico antes do jogo, o brasileiro Romarinho foi o destaque na vitória do Al-Ittihad diante do AGMK na estreia do Grupo C. O brasileiro anotou um gol no rebote da defesa e outro em cobrança de pênalti na vitória por 3 a 0. Camara, também pegando um rebote na marcação, havia aberto o placar.

Arivaldo Maia com Redação do ESTADÃO CONTEÚDO