Atacante espanhol anuncia que não jogará mais pela seleção após discurso de presidente da federação
   27 de agosto de 2023   │     23:00  │  0

Borja Iglesias anuncia que não jogará mais pela seleção espanholaBorja Iglesias anuncia que não jogará mais pela seleção espanhola — (Foto: CRISTINA QUICLER / AFP)

Borja Iglesias, do Bétis, afirmou que não vestirá a camisa da Espanha “até que as coisas mudem e este tipo de ação não fique impune”.

O atacante Borja Iglesias, do Real Bétis, se manifestou sobre o caso de Luis Rubiales, na última sexta-feira. Em suas redes sociais, o jogador espanhol afirmou que não defenderá a seleção espanhola até que haja uma punição ao presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), que beijou à força a atacante Jenni Hermoso durante a cerimônia de encerramento da Copa do Mundo Feminina.

Durante o polêmico discurso de Luis Rubiales na Assembleia Extraordinária, nesta sexta, ele afirmou que o beijo em Hermoso foi consentido e não renunciou o cargo. Ele reconheceu o seu erro, mas atribuiu a repercussão do caso ao “sensacionalismo do falso feminismo”. Além disso, o dirigente destacou que os críticos de sua atitude não querem “justiça”, mas sim, um “assassinato social”.

“Estou triste e decepcionado.
Como jogador de futebol e como pessoa não me sinto representado pelo que aconteceu na Ciudad del Fútbol de Las Rozas. Acho lamentável que continuem a pressionar e a concentrar-se numa colega.
Vestir a camisa da Seleção Espanhola é uma das melhores coisas que me aconteceu na minha carreira. Não sei se em algum momento voltarei a ser opção, mas tomei a decisão de não regressar à Seleção até que as coisas mudem e este tipo de atos não fique impune.
Por um futebol mais justo, humano e digno.”, escreveu Borja Iglesias.

O atacante de 30 anos chegou a estrear pela seleção espanhola em 2022. Nos dois jogos que disputou, entrou como substituto no segundo tempo e viu a Espanha ser derrotada nas duas oportunidades: pela Suíça, na Nations League, e pela Escócia, em duelo válido pelas eliminatórias da Eurocopa.

Arivaldo Maia com Redação do EXTRA