Suárez constrói megacentro de treinamento e traça plano ousado: ter um time na elite do Uruguai
   12 de maio de 2023   │     23:00  │  0

Entrada do CT de Luis Suárez no Uruguai — Foto: Divulgação

Entrada do CT de Luis Suárez no Uruguai — (Foto: Divulgação)

GE visita Cidade Esportiva LS, espaço cuja construção foi acompanhada de perto pelo atacante do Grêmio; veja os planos ambiciosos do Pistolero.

Três campos de futebol para crianças e adolescentes, outros três com medidas profissionais, sendo um deles em um miniestádio, com capacidade para 1,5 mil pessoas. Estrutura de vestiários, academia, área de convivência e alimentação, além de quatro estacionamentos e um prédio administrativo, tudo isso em um terreno de oito hectares (80 mil metros quadrados).

Poderia ser o centro treinamento de qualquer grande clube de futebol, mas não é. Trata-se da Cidade Esportiva LS, mega empreendimento no Uruguai que tem como dono um ídolo nacional, cujas iniciais batizam o espaço: Luis Suárez.

Três campos de futebol para crianças e adolescentes, outros três com medidas profissionais, sendo um deles em um miniestádio, com capacidade para 1,5 mil pessoas. Estrutura de vestiários, academia, área de convivência e alimentação, além de quatro estacionamentos e um prédio administrativo, tudo isso em um terreno de oito hectares (80 mil metros quadrados).

Poderia ser o centro treinamento de qualquer grande clube de futebol, mas não é. Trata-se da Cidade Esportiva LS, mega empreendimento no Uruguai que tem como dono um ídolo nacional, cujas iniciais batizam o espaço: Luis Suárez.

Dias após ser inaugurada, no fim de março, a Cidade Esportiva abriu as portas para receber a reportagem do ge. Ainda com cheiro de novo e algumas salas vazias, o centro de treinamento é só parte de um projeto ainda mais ambicioso do atacante do Grêmio:

– Luis quer ter seu próprio time profissional – contou Danilo Alvez, coordenador esportivo e um dos administradores do empreendimento.

– É preciso ir passo a passo. O LS já é uma SAD (Sociedade Anônima Desportiva), mas para chegar à elite do futebol uruguaio é preciso começar na quarta divisão. Esse processo pode levar cerca de sete anos e envolve muitas perdas financeiras. Mas, sem dúvidas, o nosso próximo passo é a profissionalização – explicou Alvez.

Pistolero empreendedor

O plano de Suárez começou em 2018, ainda de forma modesta, com a construção do Complexo LS, seguindo sugestão do cunhado dele.

Localizado na Cidade da Costa, em Canelones, a aproximadamente meia hora da capital Montevidéu, o espaço contava inicialmente com duas quadras de grama sintética e churrasqueiras, abrigando aulas de futebol para crianças, além de confraternizações e eventos.

Em 2022, porém, o complexo se expandiu, com a construção de uma piscina semiolímpica, academia com equipamentos de primeira geração, além de salas para yoga, pilates e outras atividades. De 500 sócios, o clube saltou para mais de 3 mil.

Um ano antes, o jogador havia dado outro importante passo em seu projeto. A 7km do Complexo LS, Suárez comprou um enorme terreno, numa área rodeada por condomínios residenciais em construção e com grande potencial de valorização. Aos 34 anos e ainda defendendo o Atlético de Madrid, o atacante decidiu que ali levantaria sua cidade esportiva.

Foram dois anos de obras e muito dinheiro investido.

– Não posso dizer quanto foi gasto, mas garanto que foram alguns milhões de dólares. E tudo isso sem qualquer ajuda do governo, não houve um centavo sequer de isenção de imposto – afirmou Danilo Alvez.

Mesmo à distância e em meio a uma rotina de treinos e jogos, Suárez fez questão de acompanhar de perto cada passo da construção do centro de treinamentos. Quase diariamente ele pedia atualizações a Paola Balbi, irmã da mulher do atacante, e o marido dela, Sebastián, que ficaram encarregados pelas obras.

No começo deste ano, durante uma folga do Grêmio, o jogador visitou a Cidade Esportiva e não gostou do que viu. Segundo ele, faltava muito o que fazer antes da inauguração, inicialmente prevista para fevereiro. Depois da “dura” do Pistolero, os trabalhos foram acelerados, e o evento de abertura adiado.

Finalmente, a inauguração foi marcada para 27 de março, em festa que contou com presença e homenagem a Óscar Tabárez, ex-técnico da seleção uruguaia, autoridades locais e, é claro, Luis Suárez, que não conteve as lágrimas ao discursar.

– Não tivemos uma infância fácil. Agora, queremos oferecer desenvolvimento às crianças desde o momento em que começarem a jogar futebol – disse, emocionado.

Em abril, o Emelec alugou a estrutura de Luisito para treinar antes da partida contra o Danúbio, pela Copa Sul-Americana. Segundo a administração da cidade esportiva, já houve contatos também de clubes brasileiros, entre eles o Flamengo e o Inter, que depois recuou por conta da rivalidade com o Grêmio, clube de Suárez.

Arivaldo Maia com Bruno Cassucci – Redação do ge – Montevidéu, Uruguai