Seleção brasileira convocada por Ramon Menezes tem média de idade de 24 anos
   6 de março de 2023   │     23:00  │  0

Andrey e Vitor Roque, vencedores do Sul-Americano sub-20, foram convocados para a seleção principalAndrey e Vitor Roque, vencedores do Sul-Americano sub-20, foram convocados para a seleção principal – ((Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

A seleção brasileira terá um elenco extremamente jovem para o duelo diante do Marrocos, marcado para 25 de novembro, em Tanger, no primeiro amistoso após a Copa do Mundo 2022.

Da lista anunciada nesta sexta-feira, 3, por Ramon Menezes, técnico da sub-20 e interino da principal, oito jogadores tem idade olímpica. De acordo com o próprio treinador, a média de idade entre os relacionados é de 24 anos, sendo o atacante Vitor Roque (Athletico-PR) o mais jovem, com 18 anos recém-completados.

O mais experiente, por sua vez, é Weverton (Palmeiras), com 35 anos – ele e Casemiro (31) são os únicos com mais de trinta anos. Vencedor do Sul-Americano sub-20 no início deste mês, o comandante explicou o objetivo da lista em entrevista coletiva.

“Deixei bem claro que sou funcionário da CBF. Estou pronto para todos os desafios, presidente me deu essa grande oportunidade. Meu primeiro grande desafio foi o Sul-Americano. A conquista fez com que aumentasse a minha credibilidade aqui dentro. Sempre procurei passar para os atletas o que é o sentimento de vestir a camisa da Seleção, e o que penso sobre futebol. Baseado em cima disso, nós fizemos uma convocação que procuramos também ter uma base, com 11 jogadores que foram à Copa. Todos os que foram ao Mundial poderiam fazer parte dessa lista de convocados.

Mas nesse momento oportunizar novos atletas, esses jogadores que vêm mostrando uma performance muito boa nos seus clubes, disputando campeonatos importantes e chegando em finais. Raphael Veiga sempre decidido, jogador técnico, ótimo jogador. Por isso a oportunidade agora”, comentou Ramon Menezes.

Nas redes sociais, usuários comentaram sobre a visita surpresa. “Nada demais, só o presidente da Fifa assistindo jogo do Millwall”, escreveu um torcedor. Outros relembraram a frase de Infantino em que ele dizia se sentir trabalhador, árabe, gay e catari durante os eventos preparatórios para a Copa do Catar. “Hoje, eu me sinto um hooligan”, brincou um internauta.

Arivaldo Maia com Redação do EXTRA