Flamengo perde invencibilidade para Vasco e decide Taça Guanabara com Fluminense
   6 de março de 2023   │     21:00  │  0

O Flamengo continua amargando insucessos. Ontem à noite, o time rubro-negro perdeu a chance de conquistar a Taça Guanabara com uma rodada de antecedência ao perder para o Vasco, por 1 a 0, no Maracanã lotado, com mais de 69 mil torcedores. Uma nova frustração, depois da recente perda do título da Recopa Sul-Americana para o Independiente Del Valle, do Equador, nos pênaltis, também no Rio.

Antes, já tinha sido vice-campeão da Supercopa do Brasil ao perder para o Palmeiras, por 4 a 2, e terminado em terceiro lugar no Mundial Interclubes. Mas o time dirigido pelo português Vítor Pereira ainda está vivo na briga pelo título simbólico da Taça Guanabara e depois lutar pelo Carioca. Até então invicto antes da 10ª rodada, o Flamengo ainda é líder com 23 pontos, porém, agora vai decidir o título em confronto direto com o Fluminense, vice-líder com 22 pontos, no tradicional Fla-Flu marcado para a próxima quarta-feira à noite.

Ao vencer o ‘Clássico das Multidões’, o Vasco se manteve dentro do G-4, em terceiro lugar, com 20 pontos. Para garantir sua vaga nas semifinais sem depender de outros resultados, ele precisa ganhar do Bangu, em São Januário, na última rodada. Volta Redonda e Botafogo, ambos com 19 pontos, também estão na disputa por estas duas vagas restantes nas semifinais do Campeonato Carioca.

O primeiro tempo foi eletrizante, com o Flamengo já apresentando seu cartão de vistas no primeiro minuto quando Arrascaeta chutou rasteiro e acertou a trave direita do goleiro Léo Jardim. A pressão continuou e, aos 10 minutos, o uruguaio voltou a aparecer bem, desta vez fazendo o passe com efeito para Gabigol, que ficou na frente do goleiro. O atacante chutou cruzado, mas o goleiro vascaíno rebateu, numa grande defesa.

Mas o Vasco também mostrou força logo em seguida. Aos 11, Pedro Raul bateu de virada na frente da área e acertou a bola no meio da trave esquerda de Santos, que saltou assustado. O centroavante acertou a trave pela segunda vez aos 23 minutos, desta vez com uma cabeçada colocada. A bola subiu, passou por Santos e tocou no travessão.

O jogo seguiu com os dois times disputando palmo a palmo os espaços em campo. O Flamengo com um melhor toque de bola, enquanto o Vasco explorando a velocidade e os contra-ataques. Na parte final do jogo, Miranda sofreu uma forte entorse no tornozelo e teve que ser substituído por Capasso.

Na volta para o segundo tempo, o técnico Vítor Pereira mudou o seu esquema tático, tirando o volante Thiago Maia para a entrada do atacante Everton Cebolinha. Ele era cotado para começar jogando ao lado de Gabigol no ataque, pela ausência de Pedro, vetado por estar machucado.

O Vasco, porém, manteve a velocidade e chegou ao gol aos três minutos. Lucas Piton, do lado esquerdo, fez o levantamento na área e o zagueiro Fabrício Bruno aliviou, mas a bola caiu nos pés de Puma Rodríguez que chutou de primeira. Com a visão encoberta, Santos pulou e não evitou que a bola entrasse no seu canto direito.

O Flamengo tentou reagir na base do desespero, mas encontrou a defesa vascaína bem posicionada e brigando por cada bola. Com três volantes bem posicionados, o Vasco passou a ganhar o setor de meio-campo e controlar o jogo. Neste momento aconteceu um lance de efeito, quando Pedro Raul, na beirada do campo, deu um ‘chapéu’ em Vidal ainda sem tempo de bola.

O Vasco ainda teve a chance de ampliar o placar em um pênalti a seu favor. Após troca de passes dentro da área, a bola ia sobrando para Marlon Gomes, que foi segurado pela cintura por Ayrton Lucas. Na cobrança, aos 24 minutos, Pedro Raul chutou à meia altura e Santos caiu do lado direito para espalmar para escanteio.

Nem as entradas de Matheus França e Matheus Gonçalves nos lugares, respectivamente, de Everton Ribeiro e Vidal, melhoraram a produção flamenguista. O Vasco seguia parando o jogo com faltas, mesmo recebendo vários cartões amarelos.

O Flamengo ainda tentou empatar e criou duas boas chances. A primeira, aos 34 minutos, com Cebolinha chutando colocado no alto. Léo Jardim trocou de mãos para espalmar por cima do travessão. O goleiro salvou de novo aos 36. Matheus Gonçalves fez belo passe para Gabigol por cima da defesa, mas o atacante demorou para finalizar e Léo Jardim fez a defesa parcial, com Piton aliviando para fora.

O Vasco teve um contra-ataque aos 38 minutos que poderia ser fatal. Nenê foi lançado no lado esquerdo da área e chutou duas vezes em cima de Santos. O Flamengo deu o troco aos 41. Gabigol chutou rasteiro e o goleiro vascaíno saltou para espalmar a escanteio na última oportunidade dos líderes. Léo Jardim deixou o campo como herói, elogiado e eleito como um dos melhores em campo no clássico que terminou com festa da torcida cruzmaltina.

Arivaldo Maia com Redação do ESTADÃO CONTEÚDO