Militão e Benzema farão exames, mas clima no Real é de otimismo em relação a Mundial de Clubes
   6 de fevereiro de 2023   │     12:00  │  0

Benzema, (9) – (Foto: AFP)

Jogadores deixaram partida do Espanhol com dores na coxa direita.

O zagueiro Éder Militão e o atacante Karim Benzema vão passar por exames neste sábado, após deixarem a partida contra o Valencia, na última quinta-feira, pelo Campeonato Espanhol, com dores na coxa direita.

Porém, de acordo com informações da imprensa espanhol, o clima no Real Madrid é de otimismo em relação a participação deles no Mundial de Clubes.

Os dois jogadores desfalcaram o clube espanhol no jogo de ontem, contra o Mallorca, pela 20ª rodada da competição nacional. O Real Madrid não vai poder contar no Mundial de Clubes com o lateral Mendy, com problema muscular.

A estreia do Real Madrid no Mundial de Clubes é na próxima quarta-feira, às 16 horas (no horário de Brasília) contra  o vencedor de Al Ahly, do Egito, ou Seattle Sounders, dos Estados Unidos.

Do outro lado da chave está o Flamengo, campeão da Libertadores, que joga um dia antes com o Al-Hilal, da Arábia Saudita,

Arivaldo Maia e redacao@odia.com.br

Comentários 0

Louzer destaca poder de reação do CRB contra o Náutico: “A gente ficou duas vezes atrás do placar”
     │     9:30  │  0

Umberto Louzer disse que o CRB ainda está em fase de encaixe — Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press

Umberto Louzer disse que o CRB ainda está em fase de encaixe — (Foto:  Aldo Carneiro – Pernambuco Press)

Treinador também explica escolha por Anderson Leite no meio-campo.

O técnico Umberto Louzer não reclamou do empate com o Náutico, por 2 a 2, pela segunda rodada da Copa do Nordeste. Disse após o jogo que o time poderia sair com um resultado melhor dos Aflitos, mas reconheceu o bom trabalho do treinador adversário e gostou do poder de reação de sua equipe, que ficou duas vezes atrás do placar neste sábado.
Louzer analisou o jogo em entrevista ao repórter Rodrigo Veridiano, do Na Rede, no corredor que dá acesso aos vestiários dos Aflitos.

– Como ponto positivo, a gente pode falar que saiu duas vezes atrás do placar e teve o poder de reação. Em momento algum abdicando de buscar o gol da vitória. E, se pegar os números e transportar pra dentro do campo, a gente vai perceber que foi melhor em todos os aspectos, entrada no último terço, maior número de finalizações, maior número de finalização dentro do alvo. O que nos faltou foi um capricho maior. Todos nós saímos aqui insatisfeitos com o resultado, mas tem que dar os parabéns, a gente sabe da dificuldade que é enfrentar o Náutico, uma equipe muito bem organizada pelo Dado (Cavalcanti). Exigiu muito da nossa marcação e das nossas movimentações também pra poder gerar o desequilíbrio ao sistema defensivo deles – analisou o técnico, e acrescentou:

– O jogo, a meu ver, foi bom de ser assistido. Um jogo que em alguns momentos esteve no controle do CRB, e em outros momentos do Náutico. Falei aqui com os atletas que a gente sai com aquela sensação de que poderíamos estar levando mais dois pontos pra Maceió, pra Alagoas, mas infelizmente a gente não conseguiu. Vamos continuar trabalhando, é um processo de evolução, crescendo, mas a equipe não abdicou de jogar, de ganhar a partida. Claro que a gente tem margem de crescimento, de evolução, é em cima disso que a gente vai buscar, até porque essa equipe foi formada, está trabalhando, e muito, pra conquistar grandes coisas nessa temporada.

Na escalação de sábado, Louzer optou por Anderson Leite no meio-campo, deixando Juninho Valoura no banco. Ele explicou a escolha.

– Foi pela saída mais de trás, um jogo mais de infiltração. A gente precisava ter um corredor central ali também, esse ataque à área, de pisar na área, e ter um preenchimento maior, até porque o jogo já acontecia muito pelos lados, né? Foi essa nossa leitura. Infelizmente, a gente começou a ter jogo interno, ofertou ao adversário seis contra-ataques no primeiro tempo, um deles acabou ocasionando a falta em que tomamos um gol de falta (…) Souza foi feliz na cobrança ali – explicou o treinador, e prosseguiu:

– O jogo era para bater fora, ter essas combinações fora, essa bola rápida, né? De cruzamento, no qual a gente fez o nosso gol, o primeiro com o Renato, mas também ter essa infiltração por dentro. Então por isso a gente optou pela entrada do Anderson. Quando a bola batesse no Mike, pelo corredor, pelo Mateus, que ele tivesse essa infiltração pra gerar esse desequilíbrio e gerar um desconforto à defesa adversária e assim a gente ter possibilidade de finalização.

Arivaldo Maia com Redação do ge – Alagoas

Comentários 0

CSA bate o Vitória e lidera Grupo B da Copa do Nordeste: 3×1
     │     7:00  │  0

Azulão segue invicto na Copa do Nordeste, enquanto Leão ainda não venceu na competição patrocinada pela CBF – (Foto: A I L T O N  C R U Z)

Sob comando do interino Bebeto Moraes, Azulão se impõe dentro de casa e afasta crise momentaneamente.

Na tarde de ontem (5), o CSA venceu o Vitória e deu uma amenizada na crise que está instaurada nos bastidores. Com uma boa atuação e o apoio do torcedor no Estádio Rei Pelé, o Azulão passou pelos baianos com o placar de 3 a 1, com gols de Pará, Robinho e Rodriguinho, em duelo válido pela segunda rodada da Copa do Nordeste. Léo Gamalho fez o único gol do Leão.

Com o resultado, o CSA segue vivo na briga pela classificação para as quartas. Beneficiado pelos resultados da rodada, o time marujo é o atual líder do Grupo B do Nordestão, com quatro pontos. Já o Rubro-Negro fica em situação delicada, já que é o penúltimo do Grupo A, com um ponto.

Vai demorar um pouco para a dupla jogar pela Copa do NE. O CSA só atua pela 3ª rodada no dia 14, recebendo o Ferroviário, às 19h30, no Rei Pelé. O Vitória joga dia 15, fora de casa, contra o Sergipe, também às 19h30.

Pelo Estadual, porém, o compromisso de ambos já é logo de cara. O Azulão entra em campo no sábado, dia 11, às 16h, contra o Cruzeiro, no mesmo Trapichão. Já nesta quarta (8), o Vitória enfrenta o Atlético de Alagoinhas, no interior.

PRIMEIRO TEMPO

Sob comando do interino Bebeto Moraes, o CSA entrou em campo com uma nova formação. E logo no início, já veio um recado positivo. Em jogada individual, com um minuto, Geovane invadiu a área e caiu, após se chocar com Zeca. Apesar do lance gerar dúvidas, a arbitragem assinalou pênalti para o Azulão.

Com muita demora, quem foi para a cobrança foi o lateral Anderson Pará. Mas nada de pressão para o jogador. O lateral foi bem na bola, deslocou Lucas Arcanjo e abriu o placar no Trapichão.

Com a vantagem, o Azulão seguiu confortável em campo, enquanto o Vitória tinha dificuldades para criar suas jogadas. Tanto, que o time baiano seguiu sofrendo na defesa. Aos 13min, em cobrança de escanteio, Tomas Bastos levantou a bola com efeito. Pequenino, Robinho apareceu de surpresa na primeira trave e desviou de cabeça para aumentar a vantagem azulina: 2 a 0.

O segundo gol marujo destruiu o psicológico do Vitória, que mal tinha posse de bola. Mas, na bola parada, o Leão rugiu pela primeira vez. Com 17min, em um lance muito parecido com o segundo gol do CSA, Gegê cobrou escanteio e o artilheiro Léo Gamalho apareceu cabeceando no canto, recolocando o Rubro-Negro no jogo: 2×1.

Foram três gols antes da metade do primeiro tempo, então as equipes seguiram atacando. Com 18, o Vitória quase empatou, mas Railan foi travado na hora de finalizar. O Leão até igualou as ações e seguiu próximo do empate. Aos 31 minutos, Dibble chegou pela esquerda, tentou cruzar, mas acabou acertando o travessão.

Segurando o resultado, o CSA só veio ter uma chance com 39min. Em cobrança de falta perto da área, Xandão mandou uma bomba e a bola explodiu na barreira. Na resposta, começou uma verdadeira blitz do Leão. Osvaldo tentou pela direita e Dalberson afastou. No rebote, Dibble arriscou e a defesa cortou para manter o placar.

Com 45min, Pará tentou de fora e Arcanjo encaixou após desvio na defesa. Já aos 47, foi a vez de Dibble chutar com perigo, mas a bola subiu muito. Ainda deu tempo para Bruno Matias assustar aos 48, de cabeça, mas ele errou a direção do cabeceio. Apesar de todas as movimentações, a rede não voltou a balançar no primeiro tempo, que foi encerrado aos 49 minutos.

SEGUNDO TEMPO

A etapa final também iniciou movimentada. Logo com 41 segundos, Kaio Nunes avançou bem e deu bom chute de fora, mas errou o alvo. Com 4min, Éverton Silva tentou gol olímpico e Arcanjo cortou quando a bola ia entrando. O CSA era melhor e o Vitória estava acuado, sem reação.

Se a coisa já estava feia para o Leão, o negócio só piorou aos 11 minutos, quando Robinho foi lançado sozinho para contra-atacar. O azulino ia sair na cara do gol, mas o zagueiro Dankler cometeu a falta. Como já tinha amarelo, a arbitragem não teve dúvidas e mandou o defensor para o chuveiro mais cedo. Na cobrança de falta, quase Tomas Bastos aumentou, mas Lucas Arcanjo fez uma linda defesa.

Mesmo com um jogador a menos, o Vitória conseguiu assustar. Gegê meteu um lindo lançamento na área, aos 16min. Léo Gamalho apareceu e deu um toque de cabeça, que morreu na trave. Com o susto, o Azulão tentou controlar mais a posse, enrolando o tempo.

Porém, quando surgiu a chance de ataque, o CSA foi fatal. Com 26 minutos, Éverton Silva fez uma linda jogada pela direita e cruzou na área. Arcanjo falhou feio e a bola sobrou com Rodriguinho, na pequena área, que só empurrou para o gol: 3 a 1.

Com o placar praticamente definido, o jogo perdeu muita intensidade. Com poucas chances criadas, os minutos passaram e nada do Vitória reagir. No contra-ataque, o Azulão até assustou, mas sem chutar no gol. Com 46min, Zeca tentou diminuir de fora, mas errou feio o alvo. Aos 50min, quase saiu o segundo do Leão. Dalberson foi chutar e a bola bateu em Tréllez. Antes da rede balançar, a arbitragem anulou o lance, sem motivo.

O lance foi o final do jogo, que foi encerrado aos 51min, enfim, com uma vitória azulina.

Pará cobrou bem o pênalti que abriu no placar no Trapichão – (Foto: A I L T O N  C R U Z)

Arivaldo Maia com texto de Guilherme Magalhães – Redação da Gazetaweb

Comentários 0

São Paulo procurou estafe de Lucas Moura para saber dos planos para o futuro e reforçar ‘portas abertas’
     │     5:00  │  0

Lucas Moura em jogo do Tottenham: clube inglês não renovará com atacante em junho (Foto: AFP)

Lucas Moura em jogo do Tottenham: clube inglês não renovará com atacante em junho – (Foto: AFP)

Foto: Lance!

Tricolor quer garantir com estafe prioridade quando ídolo decidir voltar ao Brasil.

Tão logo o Totttenham anunciou que não renovaria o contrato com Lucas Moura, que acaba em junho, a diretoria do São Paulo se reuniu com o estafe de sua revelação para saber os planos dele para o futuro. O objetivo, segundo o LANCE! apurou, é assegurar que o clube do Morumbi tenha a prioridade caso decida voltar ao futebol brasileiro, independente do ano.

Ao L!, fontes apontaram que os dirigentes são-paulinos foram informados de que o projeto pessoal de Lucas é continuar na Europa. E que há sondagens também do futebol árabe, conhecido por pagar pomposos salários. Ou seja, sem condições para um Tricolor em crise financeira de competir pelo jogador.

A reunião aconteceu dias antes da primeira entrevista do técnico Rogério no ano, ainda no início de janeiro, quando em tom direto e realista disse que ‘é preciso parar de iludir o torcedor’ quando questionado sobre um hipotético retorno de uma das ‘crias de Cotia’ mais célebres.

Os dirigentes do Morumbi sabem disso. O objetivo não era o de abrir negociações e oferecer um contrato a Lucas. Mas sim o de ressaltar que as portas estão mais do que abertas quando decidir retornar ao futebol brasileiro.

Isso porque assustaram notícias no início do ano que davam o interesse de clubes brasileiros com dinheiro em trazer Lucas. Um deles, por exemplo, foi o Flamengo, que pensou no atacante como um reforço para o Mundial de Clubes.

Internamente, dirigentes são-paulinos avaliam que Lucas deverá ter um próximo contrato de três anos, no mínimo, antes de poder saciar o maior dos desejos da torcida e repatriar o ídolo.

Arivaldo Maia com Redação do  Lance!

Comentários 0

Lista: Globo envia equipe de peso para cobrir o Mundial no Marrocos com Flamengo e Real Madrid
     │     3:00  │  0

 

Gabigol Flamengo e Vini Jr Real Madrid

(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo AFP)

A Globo prepara um grande elenco para cobrir o Mundial de Clubes diretamente do Marrocos. As transmissões serão comandadas pelo narrador Luis Roberto na TV aberta. No SporTV, o “Redação” será apresentado por Marcelo Barreto diretamente do país africano.

A lista de nomes foi divulgada pela jornalista do “O Globo”, Patrícia Kogut. Nela contém ainda os nomes de repórteres, comentaristas e da equipe que comanda os jogos de Flamengo e Real Madrid no SporTV.

O Mundial de Clubes acontece entre os dias 1 e 11 de fevereiro. Flamengo e Real Madrid já estão classificados para a semifinal da competição e estreiam, respectivamente, nos dias 7 e 8. Caso vençam seus adversários, os campeões da Libertadores e da Champions League se enfrentarão no dia 11, às 16h (de Brasília).

Veja quem vai para o Marrocos

– Alex Escobar comanda o Globo Esporte no Marrocos.

– Marcelo Barreto comanda o programa “Redação SporTV” in loco.

– Luis Roberto narra na Globo; Gustavo Villani comanda no SporTV.

– Júnior e Roger Flores comentam na Globo; Ricardinho e Ledio Carmona comentam no SporTV.

– Eric Faria, Carlos Gil e Richard Souza serão os repórteres para Globo e SporTV.

Arivaldo Maia com Redação do LANCE

 

Comentários 0