Category Archives: volei

Toroca vence eleição na CBV confirmando liderança histórica
   10 de janeiro de 2021   │     20:00  │  0

Troca venceu mais uma eleição da CBV

Concorrendo com a chapa Renova Vôlei, teve como formação Marco Túlio Teixeira (presidente) e Sérgio Dutra dos Santos (vice-presidente). O resultado apontou 151 votos para a chapa Tradição, Ética e Inovação contra 96 para a chapa Renova Vôlei.

Presidente eleito para seu segundo mandato, Toroca disse que o resultado foi democrático e que pretende seguir trabalhando pelo desenvolvimento do esporte no País. “Hoje foi um dia histórico para o voleibol brasileiro e é pelo bem desse esporte que tanto amamos que comemoramos o resultado dessa eleição que contou com votos de todo o país”, destacou.

Toroca, que mora em Maceió, participou da eleição via videoconferência por ter 87 anos e pertencer ao grupo de risco da covid-19. A disputa foi realizada por meio de uma assembleia geral de forma híbrida, com votação presencial em um hotel no Rio de Janeiro, e virtual.

Eleito vice-presidente, Radamés Lattari comemorou a vitória e comentou sobre os objetivos para o mandato. “A CBV foi a primeira confederação a incluir os atletas e os clubes no seu colégio eleitoral. Tudo foi feito de forma transparente e o que aconteceu hoje foi acertado em uma assembleia há um ano”, destacou.

“Estamos felizes com o resultado e a partir de amanhã todos temos que trabalhar juntos pelo voleibol brasileiro. Nenhum esporte é tão vitorioso quanto o nosso. A outra chapa também fez um belo trabalho e, com todas as diferenças, temos que somar pelo nosso esporte”, disse Radamés Lattari.

O Colégio Eleitoral para 2021 foi constituído por 102 integrantes distribuídos da seguinte forma: as 27 federações estaduais; os quatro atletas das Comissões Nacionais (presidente e vice-presidente da comissão de vôlei de quadra e presidente e vice de vôlei de praia); 54 atletas das Comissões Estaduais (dois por unidade federativa, sendo um representando a praia e outro a quadra); os oito medalhistas olímpicos eleitos; e nove clubes.

Blog com Gazetaweb

Zé Roberto anuncia data para deixar a Seleção feminina
   7 de agosto de 2019   │     0:01  │  0

José Roberto Guimarães está no comando da seleção feminina desde 2003 (Foto: Divulgação/FIVB)

José Roberto Guimarães, treinador da Seleção brasileira feminina de vôlei, confirmou que a sua história na equipe, que já dura mais de 16 anos, está prestes a terminar. O experiente comandante declarou que os Jogos Pan-Americanos de Lima será o seu último Pan, e que este é o seu último ciclo olímpico.

“Com certeza será a minha última Olimpíada. Já estou há 16 anos na Seleção feminina. Acho que é a hora de outro técnico tocar esse trabalho. A gente está investindo bem na nossa base. Nós temos uma geração muito boa para 2024 e 2028. Estou muito confiante e acredito que o trabalho vai seguir muito bem feito. A gente tem muitos bons treinadores”, disse o treinador em entrevista ao SporTV.

Zé Roberto não quis dar pistas sobre quem seria o seu sucessor, mas indicou preferência por Paulo Coco, atual auxiliar da Seleção feminina e treinador do Praia Clube.

“Lógico que eu gostaria que o Paulo Coco, que é meu auxiliar, assumisse porque está comigo há muito tempo e ele sabe muito de voleibol. Mas cabe à Confederação Brasileira de Voleibol determinar quem vai ser o próximo técnico”.

Além de treinador da Seleção feminina, Zé Roberto é o técnico do São Paulo/Barueri. Na coletiva de apresentação da parceria entre os clubes, o comandante já tinha indicado que estaria perto de encerrar a sua passagem pela Seleção.

Blog com Gazeta Esportiva

Com tumor no coração, Bruna Honório está fora da seleção feminina de vôlei
   16 de maio de 2019   │     0:02  │  0

Crédito: Reprodução/Instagram

 

Bruna Honório, (foto acima/Divulgação), destaque do Minas na atual temporada da Superliga, está fora da seleção feminina de vôlei. De acordo com o site UOL, um tumor no átrio do coração impedirá a jogadora de defender a equipe no último ano antes dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A jogadora passou por exames no início desta semana para definir os próximos passos na carreira. Procurada pelo UOL, a Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) confirmou o corte da atleta e o Minas, clube que ela defende, disse que a oposta vai realizar novos exames na próxima semana.

Nesta temporada, a seleção brasileira possui quatro compromissos: Liga das Nações, Campeonato Sul-Americano, Copa do Mundo e Pré-Olímpico. A saída de Bruna Honório é a oitava do grupo em 2019. Adenízia e Thaísa pediram dispensa. Dani Lins, Camila Brait, Gabi Cândido, Tassia e Drussyla também não vão defender a seleção nesta temporada.

Blog com ISTOÉ

 

Vôlei de praia: Larissa e Talita levam etapa de Brasília e mantêm liderança
   17 de outubro de 2016   │     0:03  │  0

No cenário nacional, é difícil segurar Larissa/Talita. Atual bicampeã do circuito brasileiro de vôlei de praia, a experiente dupla começou com tudo a caminhada rumo ao tri. Após levarem a primeira etapa, em Campo Grande, no mês de setembro, as líderes do ranking repetiram a dose na segunda parada da temporada 2016/17, em Brasília. Na final deste domingo, na arena montada ao lado do estádio Mané Garrincha, as veteranas de 34 anos dominaram a parceria estreante Elize Maia/Rebecca e venceram por 2 a 0: parciais de 21/19 e 21/13. A próxima etapa será disputada em Uberlândia-MG, entre os dias 27 a 30 de outubro.

Larissa e Talita - circuito brasileiro brasília vôlei de praia campeãs (Foto: Matheus Vidal)

Larissa e Talita conquistaram o segundo título em duas etapas da temporada do circuito (Foto: Matheus Vidal / CBV)

Na disputa de terceiro lugar no Distrito Federal, Juliana/Taiana derrotaram a nova dupla formada entre Bárbara Seixas e Fernanda Berti por 2 a 1: 21/16, 21/23 e 15/6. Após encerrar a parceria de mais de cinco anos com Ágatha, que rendeu a medalha de prata na Rio 2016, Bárbara fez sua estreia ao lado de Berti, mas acabaram fora do pódio.

Maior pontuador da Superliga trocou vôlei de praia e Cuba por Minas Gerais
   11 de março de 2015   │     0:01  │  0

Escobar escolheu o Brasil para mostrar sua apurada técnica

Escobar escolheu o Brasil para mostrar sua apurada técnica

Minas não tem praia, mas tem o maior pontuador da fase de classificação da Superliga masculina de vôlei.

E, para contar com os 377 pontos de um único jogador, foi preciso buscá-lo nas areias de Havana, em Cuba.

O oposto Yadrian Escobar, 26, chegou a Belo Horizonte em agosto do ano passado e ajudou o Minas Tênis Clube a se classificar às quartas de final na quarta colocação.

Escobar chega em seu primeiro playoff no Brasil como “artilheiro” do torneio e com status de decisivo. Curiosamente, as boas atuações vieram após dois anos parado –uma das sanções impostas pelo governo cubano ao atleta que deseja sair do país.

“Quando podia, treinava na praia ou na quadra”, diz o cubano que chegou ao Minas 3 kg acima do peso ideal (ele tem 103 kg e 2 m de altura).

Escobar jogou vôlei de quadra com a seleção da ilha por cerca de quatro meses. Mas foi na praia que ele passou sete anos de sua carreira como atleta e se destacou.

Em 2012, ao lado de Yaimel Borrell, ficou muito perto da classificação para os Jogos Olímpicos de Londres. Perdeu a vaga nas classificatórias da América do Norte e Caribe. Logo depois, decidiu deixar Cuba pelo sonho de atuar em grandes ligas.

Com propostas da França, dos Emirados Árabes Unidos e da Indonésia, optou por BH.

“Sofri por não realizar o sonho de jogar uma Olimpíada, mas não foi apenas isso que me fez deixar Cuba. Eu gostaria de jogar por Cuba, mas não posso”, lembra.

Para atuar em ligas profissionais, o atleta precisa abdicar da seleção nacional.

E por estar fora do país, ele ainda não pegou no colo a filha, Lia, de 5 meses, fruto do namoro de oito anos com a jogadora de vôlei Onayamis, com quem vai se casar em maio. Ele vai visitar a filha logo a Superliga acabe. O que não o faz pensar em deixar Belo Horizonte tão cedo.

“A torcida é muito legal, a comida é parecida com a cubana e a língua eu pensei que era mais difícil”, diz, misturando espanhol com algumas poucas palavras em português. “Gostei do Brasil, quero ficar muitos anos aqui”.

Escobar, afinal, ainda quer conhecer as praias do Brasil.

 

Blog com Folha de São Paulo