Category Archives: Uefa

Anderson Silva oficializa saída do MMA e comenta migração para o boxe: ‘Chegou a hora de mudar’
   16 de maio de 2021   │     22:30  │  0

Anderson Silva foi um dos maiores lutadores de MMA de todos os tempos – (Foto: Reprodução/Twitter (@UFCBrasil)

O brasileiro, inclusive, já tem luta marcada para o dia 19 de junho, quando enfrentará o pugilista mexicano Julio Cesar Chávez Jr, em Guadalajara, no México.

Anderson Silva oficializou a sua saída do MMA (Artes Marciais Mistas, na sigla em inglês). Em entrevista ao programa “Ariel Helwani’s MMA Show”, da ESPN, o Spider confirmou que não irá mais lutar na modalidade e anunciou a migração para o boxe. O brasileiro, inclusive, já tem luta marcada para o dia 19 de junho, quando enfrentará o pugilista mexicano Julio Cesar Chávez Jr, em Guadalajara, no México, em evento que terá transmissão por uma plataforma de streaming e deverá contar com Gusttavo Lima cantando o Hino Nacional.

“Logo após a luta contra Uriah Hall, eu fui para o vestiário e começaram a me ligar para lutar no Japão. Eu precisava descansar, mas todos os dias muitos eventos, especialmente no Japão e do resto da Ásia, me ligavam. Mas eu não vou mais lutar MMA, porque é duro treinar para o MMA, é difícil fazer um camp em alto nível, você se machuca muito. Agora eu só quero curtir. Não preciso provar mais nada para ninguém”, disse Anderson Silva, que ainda comentou os fatos seguintes à sua derrota no octógono para o lutador jamaicano. “Eu aceitei a luta contra Uriah Hall e algumas coisas aconteceram nos bastidores. Todo mundo sabe o que estava acontecendo, não preciso ficar falando. Não coloco mais pressão no meu corpo nem na minha mente, pensando em lutar novamente. Só tenho que agradecer a Deus por poder lutar e poder ajudar meu filho Gabriel a treinar”, explicou.

Aos 46 anos, o ex-campeão peso médio pretende se especializar em mais artes marciais e, por isso, pretende lutar em algumas delas e ter mais propriedade para descrever e explicar determinados movimentos do esporte. Sobre o UFC e a maneira como saiu da competição, Anderson preferiu negar quaisquer rusgas. “Eu me sinto feliz porque fiz o meu melhor e dei o meu coração pelo UFC. Eu me lembro de Lorenzo Fertitta me dizer uma vez que aquilo era uma família e era importante estar perto da família. E em todas as minhas lutas no UFC eu coloquei o meu coração nelas, porque eu sentia que era a minha família. Mas chegou a hora de mudar. Não tenho nada para falar do UFC”, finalizou.

Blog com Jovem Pan

Premier League não permite torcida visitante nos dois últimos jogos
   6 de maio de 2021   │     17:00  │  0

Premier League não permite torcida visitante nos dois últimos jogos

Premier League terá jogos finais com torcida única – (Foto: UEFA)

Liga está reestruturando calendário para que todos os clubes possam jogar diante de seus torcedores ao menos uma vez antes do fim da temporada.

A Premier League tem planos para receber a volta dos torcedores nos estádios a partir do próximo dia 17 de maio. Com isso, cada equipe deverá realizar uma partida diante dos fãs ao menos uma vez antes do final da temporada. No entanto, a presença de visitantes não será permitida.

A Liga já permitiu a presença do público nas duas últimas rondas do Campeonato Inglês e fez uma reestruturação no calendário para que ninguém jogasse antes da data marcada para o regresso dos torcedores. Com isso, a 37ª rodada será disputara nos dias 18 e 19 de maio.

Na semana passada, havia a expectativa de que os clubes visitantes pudessem levar cerca de 500 fãs para o campo adversário. No entanto, todos entraram em acordo de que a logística seria complicada e o regresso total do público fica para a próxima temporada.

Blog com ISTOÉ/LANCE

 

Após anúncio da Superliga, Uefa aprova reforma da Liga dos Campeões
   20 de abril de 2021   │     15:15  │  0

Poucas horas depois do anúncio da criação de uma Superliga independente, tendo à frente doze grandes clubes do continente, a Uefa respondeu aprovando a reforma da Liga dos Campeões a partir de 2024, durante a reunião do Comitê Executivo da entidade, nesta segunda-feira, na Suíça.

A aprovação do novo formato da Liga dos Campeões já estava planejada, mas foi ofuscada pelo anúncio de que Arsenal, Manchester United, Manchester City, Chelsea, Tottenham, Liverpool, Barcelona, Real Madrid, Atlético de Madrid, Juventus, Milan e Inter de Milão decidiram criar uma competição destinada a rivalizar diretamente com o principal torneio europeu.

A Superliga Europeia foi descrita nesta segunda como “vergonhosa e egoísta” pelo presidente da entidade que rege o futebol na Europa, Aleksander Ceferin.

O dirigente esloveno destacou as virtudes da reforma aprovada da Liga dos Campeões, que na sua opinião “preserva a importância das competições nacionais”, ao continuar a utilizar as ligas de cada país como acesso aos torneios continentais.

A partir de 2024, a Liga dos Campeões passará de 32 para 36 equipes participantes. Duas das quatro novas vagas serão atribuídas tendo em conta o equilíbrio histórico dos clubes, através do seu coeficiente Uefa, o que poderá permitir, por exemplo, que equipes históricas ou tradicionalmente fortes possam jogar a Liga dos Campeões apesar de uma temporada.

As outras duas vagas serão para o país que ocupa a quinta colocação na classificação do campeonato da Uefa (neste momento seria a França, que passaria de três para quatro representantes) e o outro será para o campeão nacional de um pequeno país.

Sem mudanças desde a temporada 2003-2004, a fase de grupos será radicalmente remodelada, com o desaparecimento dos atuais oito grupos de quatro equipes, que se enfrentam em partidas de ida e volta.

Em vez disso, os 36 participantes disputarão um minicampeonato no mesmo grupo, de acordo com o ‘sistema suíço’: cada um enfrentará no mínimo 10 adversários diferentes em um único confronto, com cinco jogos em casa e cinco fora.

Esta reforma, inicialmente desejada pelos grandes clubes, entre eles aqueles que agora integram a Superliga europeia, terá 100 jogos a mais na fase de grupos em relação ao formato atual.

No papel, a Uefa pretende aumentar as receitas dos direitos de transmissão. Os participantes, que terão dez jogos garantidos, também aumentarão sua receita, inclusive com a venda de ingressos.

– Atrair os torcedores –

Em termos de interesse esportivo, a multiplicação dos confrontos na primeira fase da nova Liga dos Campeões irá, teoricamente, permitir mais duelos entre grandes clubes antes das oitavas de final.

O formato do chamado ‘sistema suíço’ terá o desafio de seduzir os torcedores, que ainda não estão acostumados com ele.

Blog com AFP

Clubes europeus planejam criação de Superliga, mas Uefa ameaça punição
   19 de abril de 2021   │     5:00  │  0

De acordo com reportagem publicada ontem pelo jornal estadunidense “The New York Times, 12 clubes europeus planejam a criação de uma Superliga de clubes no Velho Continente. Com times de Espanha, Inglaterra e Itália, o anúncio da organização poderia ocorrer nas próximas horas.

Após a informação, entretanto, a Uefa se manifestou por meio de uma nota oficial e disse ser contra. A entidade ainda afirmou ter o apoio de ligas e federações dos três países citados, além da Fifa, para invalidar a tentativa. Clubes de Alemanha e França ficaram de fora.

De acordo com a Uefa, “os clubes em questão serão proibidos de jogar em qualquer outra competição a nível nacional, europeu ou mundial, e seus jogadores poderão ser impedidos de representar suas seleções nacionais”.

A suposta criação desta Superliga Europeia vem justamente quando a Uefa pretendia anunciar mudanças na Champions League. Segundo o jornal americano, a competição teria 20 clubes, divididos em dois grupos de dez. Os quatro primeiros de cada chave avançariam, fazendo a fase eliminatória.

Os 12 clubes europeus que pretendem criar a Superliga são: Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid, na Espanha; Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester City, Manchester United e Tottenham, na Inglaterra; Inter de Milão, Juventus e Milan, na Itália. Até o momento, as equipes ainda não se pronunciaram.

Blog com LANCE

Uefa decide na próxima semana sobre sedes da Eurocopa 2021
   18 de abril de 2021   │     12:50  │  0

Eurocopa 2020 foi adiada devido à pandemia e está programada para começar no próximo dia 11 de junho – (Foto Divulgação)

As decisões sobre Bilbao (Espanha), Munique (Alemanha) e Dublin (Irlanda) como sedes para a Eurocopa 2021 e o formato das competições europeias de clubes a partir de 2024 são os principais assuntos na pauta da reunião do Comitê Executivo da Uefa que acontecerá na próxima segunda-feira, 19, em Montreux, na Suíça. Depois de São Petersburgo, Budapeste, Baku, Amsterdã, Bucareste, Copenhague, Glasgow, Londres e Roma terem confirmado a presença de torcida nos jogos, pré-requisito exigido pela confederação continental para a Euro, com diferentes porcentagens e a possibilidade de prorrogá-los na data em que forem disputados, a decisão final sobre três cidades ainda está indefinida.

A Uefa publicou a agenda da reunião na última sexta, 16, data em que a Federação Espanhola de Futebol (RFEF), através de seu presidente, Luis Rubiales, reconheceu que Bilbao tem problemas. Como alternativa para que haja jogos na Espanha, apontou o Estádio Olímpico La Cartuja, em Sevilha, mas admitiu que a decisão é da entidade. A prefeitura de Bilbao afirma ainda estar trabalhando para manter a capital basca entre as cidades anfitriãs, após ter anunciado a possibilidade de cerca de 14 mil torcedores comparecerem aos jogos, desde que haja uma taxa de incidência acumulada de 14 dias de Covid-19 de menos de 40 casos por 100 mil habitantes e que a imunidade da população atinja 60%.

O Governo Basco, por sua vez, revelou que informou à Uefa que a presença do público estará sujeita à situação da pandemia, à evolução da vacinação e à ocupação dos hospitais. Por outro lado, o presidente da Andaluzia, Juanma Moreno, considera que sediar partidas da Euro seria uma forma de ajudar a recuperar a economia da região e de todo o país. O Comitê Executivo, que se reunirá na véspera do 45º Congresso Ordinário da Uefa, também discutirá a reforma do formato das competições de seus clubes após 2024, além da a distribuição financeira do ciclo 2021-2024 e da Liga dos Campeões para o período 2021-2025.

Blog com  informações da EFE