Category Archives: Treinadores

Turco Mohamed tem trabalho de longa data com comissão técnica que chega ao Atlético-MG
   20 de janeiro de 2022   │     19:00  │  0

Antonio Mohamed com a comissão técnica pessoal no Atlético-MG — Foto: Divulgação/ Atlético-MG

Antonio Mohamed com a comissão técnica pessoal no Atlético-MG — (Foto: Divulgação/ Atlético-MG)

Gustavo Lema, Carlos Kenny e Julio Hezze formam a comitiva de Mohamed no Galo.

O técnico Antonio Turco Mohamed iniciou a era no Atlético-MG na última segunda-feira. Com ele, chegam ao clube um trio de assistentes. Um conjunto, agora defendendo as cores alvinegras, que trabalha há um longo tempo. Entrosamento não é o problema.

Além do treinador argentino, chegam ao Galo: Gustavo Lema (assistente técnico e ex-goleiro), Carlos Kenny (preparador físico) e Julio Hezze (assistente técnico). Argentinos, todos estavam com o técnico no Monterrey, do México, e em outros clubes que El Turco esteve.

Assistente direto de Mohamed, o argentino Gustavo Lema está na comissão do treinador desde 2005, quando trabalharam juntos no Huracán, da Argentina. Quando El Turco está suspenso, é ele quem o substituiu na área técnica e coletivas. Participa ativamente dos treinos, comandando às vezes as atividades.

Lema trabalhou com Mohamed também em clubes mexicanos: Veracruz, Tijuana e América. Ao canal oficial do Monterrey (último clube da comissão), em uma entrevista, Lema (foi goleiro) explica quando começou o “casamento” com Mohamed e como é sua linha de trabalho.

– Nos conhecemos do futebol e da vida. Quando deixei de jogar futebol, ele rapidamente me chamou para fazer parte da sua comissão técnica. Como auxiliar, estou aqui para tudo o que for preciso, para seguir a linha de comando. A forma de trabalho da comissão é um conjunto, mas a última palavra é do Antonio (Mohamed).

Outro assistente técnico é Julio Hezze. Trabalha com Mohamed, com quem possui laços familiares. Hezze tem filho que é jogador e já teve chance no profissional do Huracán, tendo passagem pela seleção de base argentina. Hezze trabalha com El Turco desde os tempos de Huracán, no início dos anos 2000.

No Monterrey, exercia a função de coordenador da comissão técnica, organizando até mesmo qual jogador iria para a coletiva de imprensa.
Preparador físico

O terceiro homem da comissão de Antonio Mohamed é o preparador físico argentino Carlos Claudio Kenny. Ele irá trabalhar conjuntamente com Cristiano Nunes, preparador da comissão fixa do Galo. Foi exigência do clube o trabalho em conjunto.

Com 56 anos, Kenny é formado em educação física. Exerce trabalhos com Antonio Mohamed desde 2003. Esteve com ele no futebol argentino e também no futebol mexicano.

Blog com Redação do ge – Belo Horizonte

 

Chegada de El Turco deixa 2022 perto de recorde de técnicos estrangeiros
     │     17:00  │  0

Com o anúncio da contratação de Antonio “El Turco” Mohamed pelo Atlético-MG, na última quinta-feira (13), o Brasil chegou ao número de seis técnicos estrangeiros dirigindo times da elite do futebol nacional.

Isso significa que 30% dos clubes que disputarão o Brasileirão 2022 serão comandados por treinadores que nasceram fora do país.

Claro, se não tiver nenhuma mudança até maio.

Dentre os seis que iniciam 2022 empregados, dois são remanescentes da temporada anterior (mais Gustavo Morínigo, que subiu com o Coritiba), que detém o recorde de treinadores estrangeiros clubes brasileiros na Série A.

Em 2021, além de Abel Ferreira 🇵🇹 (Palmeiras) e Juan Pablo Vojvoda 🇦🇷 (Fortaleza), António Oliveira 🇵🇹 (Athletico-PR), Diego Aguirre 🇺🇾 e Miguel Ángel Ramírez 🇪🇸 (Internacional), Diego Dabove 🇦🇷 (Bahia), Gustavo Florentín 🇵🇾 (Sport) e Hernán Crespo 🇦🇷 (São Paulo) disputaram em algum momento o Brasileirão da temporada passada.

A “moda” de técnicos estrangeiros comandando times brasileiros ganhou impulso com o sucesso de Jorge Jesus, no Flamengo, em 2019, mas não começou com o português. Nos últimos dez anos, os gringos comandaram 34 equipes na elite do Brasil.

Blog com Alexandre Fernandes – OneFootball

Chega hoje: Caê Cunha é o novo técnico do Coruripe
     │     11:00  │  0

 

Caé Cunha, auxiliar técnico do Ceará, acompanha Marcelo Chamusca à beira do gramado — Foto: Fernando Ferreira/Cearasc.com

Caé Cunha, ex-auxiliar técnico do Ceará, chega hoje para comandar o Hulk — (Foto: Fernando Ferreira/Cearasc.com)

Técnico chega para ocupar a vaga deixada por Bebeto Moraes, que treinou a equipe em somente três jogos.

O Coruripe já tem um novo técnico. O clube anunciou a chegada do treinador Carlos André Gonçalves Cunha, conhecido por Caê Cunha. Caê chega menos de uma semana após o anúncio do desligamento de Bebeto Moraes.

O Coruripe será a primeira equipe alagoana treinada por Caê, que assinou contrato até o fim da Copa Alagoas. Atuando na beira do campo, Caê surgiu como auxiliar técnico de Marcelo Chamusca, acompanhando-o em clubes, como Ceará, Fortaleza, Guarani e Sampaio Corrêa. Também teve passagens como auxiliar por Brasiliense e Treze de Campina Grande.

Caê se apresenta hoje (20) e começará seu trabalho analisando o elenco para preparar o time que enfrentará o CEO pela terceira rodada da Copa Alagoas, onde o time busca o título para garantir uma vaga na Série D do Brasileirão em 2023.

Pelo time praiano, Bebeto Moraes treinou apenas em três partidas, sendo dois amistosos e um jogo oficial. Nos amistosos, conseguiu um empate em 1 a 1 com o Desportivo Aliança e uma vitória sobre o ASA. Já pela 1ª rodada da Copa Alagoas, Bebeto guiou o time no empate em 0 a 0 com o Cruzeiro, em Arapiraca.

Arivaldo Maia e Rafael Reis – Gazetaweb.com

 

A pedido de Paulo Sousa, Flamengo treinará em período integral
   19 de janeiro de 2022   │     5:00  │  0

Paulo Sousa – (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

Jogadores terão ritmo intenso de trabalho nos próximos dias.

O Flamengo tem uma novidade em seus treinos. De acordo com o portal “S1 Live”, a pedido de Paulo Sousa, os jogadores, que ganharam folga do treinador no último domingo, treinam em período integral pelos próximos dias.

Desde que chegou ao Flamengo, Paulo Sousa vem tendo pouco tempo para descansar. Além do trabalho com o grupo principal, ele também tem acompanhado de perto o treino dos jovens que iniciarão a disputa do Campeonato Carioca.

No último sábado, ele acompanhou um jogo-treino contra o Nova Iguaçu, em que o Rubro-Negro foi derrotado. Apesar do resultado ruim, Yuri de Oliveira e Werton se destacaram.

Nos próximos dias, a equipe continuará sua preparação com o técnico Fábio Matias e Paulo Sousa deve continuar acompanhando de perto.

Hoje, haverá outro jogo-treino com o Boavista, já de olho na estreia do Carioca.

Blog com O DIA

Com Turco Mohamed, Atlético-MG terá 14º técnico estrangeiro da história; veja lista
   18 de janeiro de 2022   │     13:00  │  0

Antonio Turco Mohamed na chegada a Belo Horizonte — Foto: Divulgação/ Atlético-MG

Antonio Turco Mohamed na chegada a Belo Horizonte — (Foto: Divulgação/ Atlético-MG)

Argentino iniciou era no Galo na segunda-feira com a representação dos atletas.

O Atlético-MG foi até Portugal, mirou dois nomes, passou pelo argentino Eduardo Berizzo, voltou a ter outro português em pauta, mas o novo treinador é Antonio Mohamed. Entre contatos e entrevistas, uma certeza: o clube queria um nome estrangeiro. Em BH desde o último domingo, El Turco será o 14º treinador gringo em 113 anos de história, sendo o terceiro argentino. Iniciou a nova era ontem, com a reapresentação dos atletas

Do precursor húngaro Eugênio Medgyssy ao argentino Jorge Sampaoli, 13 estrangeiros estiveram à frente do comando técnico do Galo. Dentre todos, apenas cinco conquistaram títulos – quase todos campeonatos estaduais.

O mais vitorioso é o uruguaio Ricardo Díez. Em três passagens na década de 1950, conquistou dois Mineiros e comandou a vitoriosa excursão pela Europa, que rendeu ao time o título de “Campeão do Gelo”, presente no hino alvinegro.

O primeiro estrangeiro da história atleticana foi o húngaro Eugênio Medgyssy, que comandou o clube em 1928, 1929 e 1931. Com ele, o Atlético disputou 53 jogos, venceu 35, empatou 12 e perdeu apenas seis. O europeu, porém, não levantou nenhum troféu.

O nome do último gringo à frente do Galo está bem fresco na memória dos torcedores. Em 2020, o argentino Jorge Sampaoli assumiu o posto do também estrangeiro Rafael Dudamel, da Venezuela. Com ele, o Galo bateu à porta de conquistar o Brasileiro de 2020/21 (foi vice-campeão), mas construiu a base que seria campeã com Cuca na temporada seguinte.

Os estrangeiros que comandaram o Atlético

Jorge Sampaoli – Argentina (2020-2021)
45 jogos – 26 vitórias, 8 empates e 10 derrotas
Título – Campeonato Mineiro

Rafael Dudamel – Venezuela (2020)
10 jogos – 4 vitórias, 4 empates e duas derrotas

40 jogos – 21 vitórias, 8 empates e 11 derrotas
Título – Campeonato Mineiro (1999)

Walter Olivera – Uruguai (1985)
21 jogos – 9 vitórias, 11 empates e 1 derrota
Título – Campeonato Mineiro (1985)

Fleitas Solich – Paraguai (1967-1968)
49 jogos – 30 vitórias, 10 empates e 9 derrotas

Ondino Viera – Uruguai (1954-1955)
42 jogos – 26 vitórias, 8 empates e 8 derrotas

Ricardo Díez – Uruguai (1950-1951, 1955-1956 e 1958-1959)
171 jogos – 104 vitórias, 33 empates e 34 derrotas
Títulos – Campeonato do Gelo (1950) e Campeonato Mineiro (1954 e 1955)

Darío Letona – Peru (1947)
4 jogos – 3 vitórias e 1 empate

Felix Magno – Uruguai (1946-1948)
105 jogos – 69 vitórias, 19 empates e 17 derrotas
Títulos – Mineiro (1946 e 1947)

Ignác Amsel – Hungria (1945)
10 jogos – 4 vitórias e 6 derrotas

Gregório Suárez – Argentina (1944)
16 jogos – 10 vitórias, 4 empates e 2 derrotas

Eugênio Medgyssy – Hungria (1928-1931)
53 jogos – 35 vitórias, 12 empates e 6 derrotas

Blog com Marcelo Cardoso – Redação do ge –  Belo Horizonte