Category Archives: STJD

STJD define nova data de julgamento de Sport e Vasco que pode definir acesso na Série B
   6 de novembro de 2022   │     17:00  │  0

<i>(Foto: Divulgação/STJD)</i>Sport 1 x 1 Vasco, na Ilha do Retiro foi encerrado antes do tempo final de jogo: adiamento do julgamento pode gerar muitas queixas – (Foto: Divulgação/STJD)

Análise da confusão envolvendo as duas equipes na Ilha do Retiro ocorrerá após a rodada derradeira do torneio.

O STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) definiu nesta sexta-feira a nova data e horário do julgamento que pode definir a classificação final da Série B do Campeonato Brasileiro. O processo envolve envolve Sport e Vasco e tem Ituano e Bahia como partes interessadas. O caso será analisado na próxima quarta-feira, 9 de novembro, às 11h.

O Sport é acusado de infringir três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva e outros dois do Regulamento Geral de Competições pela desordem e invasão de campo no empate com o Vasco, na Ilha do Retiro. O clube pode ser punido em até 10 mandos, além ter de pagar R$ 100 mil de multa e correr o risco de perder o ponto da partida.

O Vasco também terá de responder pelo tumulto causo no jogo, que teve de ser encerrado antes do fim. O clube cruz-maltino defenderá ainda Raniel e Luiz Henrique, por provocação contra a torcida adversária e o goleiro Halls por praticar agressão. Já o Sport argumentará em defesa do goleiro Carlos Eduardo e do vice-presidente Augusto Carreras, denunciados por agressão contra o massagista do Vasco.

ENTENDA O CASO

A equipe pernambucana saiu na frente do placar, mas o time carioca empatou aos 49 minutos do segundo tempo. Autor do gol, o atacante Raniel, que foi revelado pelo Santa Cruz, rival do Sport, provocou os rubro-negros nas arquibancadas e dezenas de torcedores invadiram o gramado. O jogo foi encerrado faltando poucos minutos para o fim.

Na confusão, objetos foram arremessados no gramado e um homem chegou a agredir uma bombeira que prestava socorro a um torcedor. Os jogadores do Vasco correram para o vestiário. O árbitro Raphael Claus considerou que não havia segurança para retomar o jogo e encerrou a partida. A CBF emitiu nota após a partida lamentando os episódios de violência, cobrou medidas drásticas de punição ao STJD e disse que aguarda que o tribunal “atue com o rigor necessário para banir os responsáveis pelas cenas chocantes”.

TAPETÃO?

A Série B do Campeonato Brasileiro celebra suas últimas partidas neste domingo, às 18h30. Em campo, Ituano, Vasco, Bahia e Sport disputam as duas vagas restantes. O time baiano é o terceiro colocado e tem 59 pontos. Um empate com o CRB, fora de casa, leva a equipe para a elite. O Vasco também precisa de um empate diante do Ituano. Os paulista têm a obrigação de vencer o duelo para subir. O Sport tem missão ainda mais complicada. Terá de vencer o Vila Nova em Goiânia e torcer por derrota do Bahia que elimine a distância de sete gols de saldo entre eles.

Caso, em campo, o Ituano conquiste o acesso, o julgamento do STJD ganhará contornos dramáticos. Uma reversão de pontos do jogo com o Sport em favor do Vasco poderá mudar o cenário das equipes que subirão para a elite.

Arivaldo Maia com Redação do Estadão

Sport pode perder pontos para o Vasco? Julgamento do STJD pode mudar reta final da Série B
   2 de novembro de 2022   │     19:00  │  0

Clube pernambucano será julgado por invasão de torcedores na Ilha do Retiro e pode perder ponto conquistado na partida; punição beneficiaria o time carioca, que se sagraria vencedor do jogo, carimbando matematicamente o acesso antes da última rodada,

A Série B do Campeonato Brasileiro terá pela primeira vez na era pontos corridos uma “final” na última rodada. Ituano e Vasco são dois dos concorrentes às últimas vagas para a elite do futebol brasileiro e se enfrentam no domingo, às 18h30, em Itu, em confronto decisivo. Cruzeiro e Grêmio já garantiram o acesso. Mas outra decisão pode mudar o cenário para a rodada do próximo de semana.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgará o Sport amanhã, às 14h, pela desordem e invasão de torcedores no gramado da Ilha do Retiro na partida contra o Vasco, no dia 16 de outubro. A equipe pernambucana saiu na frente do placar, mas o time carioca empatou aos 49 minutos do segundo tempo.

Autor do gol, o atacante Raniel, que foi revelado pelo Santa Cruz, rival do Sport, provocou os rubro-negros nas arquibancadas e dezenas de torcedores invadiram o gramado. O jogo foi encerrado faltando poucos minutos para o fim.

Na confusão, objetos foram arremessados no gramado e um homem chegou a agredir uma bombeira que prestava socorro a um torcedor. Os jogadores do Vasco correram para o vestiário. O árbitro Raphael Claus considerou que não havia segurança para retomar o jogo e encerrou a partida. A CBF emitiu nota após a partida lamentando os episódios de violência, cobrou medidas drásticas de punição ao STJD e disse que aguarda que o tribunal “atue com o rigor necessário para banir os responsáveis pelas cenas chocantes”.

O Sport foi indiciado nos artigos 211, 213 e 205 e também nos artigos 19 e 20 do Regulamento Geral de Competições da CBF. O clube será julgado pela Quarta Comissão Disciplinar e pode ser punido em até 10 mandos, além ter de pagar R$ 100 mil de multa e correr o risco de perder o ponto da partida. Caso perca, o Vasco se sagraria vencedor do duelo e, com a nova pontuação, estaria assegurado na Série A de 2023, antes mesmo da última rodada.

O cenário é incerto quanto à possível perda de pontos do Sport na decisão do STJD. O clube pernambucano alega que sete pessoas já foram autuadas e que trabalha em colaboração com as autoridades. O vice-presidente jurídico Rodrigo Guedes também vai contestar a versão do Vasco de que a delegação carioca estaria encurralada no vestiário e apresentará imagens das câmeras de segurança.

O Vasco não é réu no caso, mas os atletas Raniel e Luiz Henrique, que foram punidos pelo tribunal por provocarem a torcida adversária e cumpriram a suspensão nas últimas duas partidas, também serão julgados.

Na última sexta-feira, o Ceará foi punido pelo STJD com seis mandos de campo e multado em R$ 100 mil depois que uma briga nas arquibancadas levou à invasão de torcedores no gramado da Arena Castelão na partida diante do Cuiabá, pela Série A. O clube cearense, que luta contra o rebaixamento, evitou uma perda de pontos. Na decisão do tribunal, a Quinta Comissão Disciplinar – que não julgará o caso entre Sport x Vasco – considerou que o caso é diferente do episódio da Ilha do Retiro.

Arivaldo Maia com Redação do Estadão

.

 

Vasco x Sport: STJD marca julgamento pela confusão na partida
   27 de outubro de 2022   │     12:00  │  0

Julgamento começa ao meio-dia

O Vasco pode carimbar o acesso nesta quinta-feira, contra o Sampaio Corrêa, em São Januário. Só que os cruzmaltinos ainda ficarão de olho no STJD antes da última rodada.

Isso porque o Tribunal marcou o julgamento do Sport pela confusão da partida contra o Vasco. Na ocasião, a torcida invadiu o gramado após o atacante Raniel comemorar o gol de empate diante dos pernambucanos.

Caso o Sport seja punido, o Vasco pode ficar com os pontos do duelo. Assim, mesmo com o empate nesta rodada, os cruzmaltinos podem sacramentar a ida para a Série A.

Os atacantes Raniel e Luiz Henrique também serão julgados. Ambos foram expulsos por provocar a torcida do Sport. Estão suspensos preventivamente por 30 dias ou dois jogos. Com isso, eles não enfrentarão o Sampaio Corrêa, nesta quinta-feira.

O julgamento no STJD será na quinta, dia 03 de novembro.

Arivaldo Maia com Gazeta EsportivaGazeta Esportiva

STJD interdita a Ilha do Retiro e determina jogos de portões fechados para o Sport
   19 de outubro de 2022   │     3:00  │  0

Gramado da Ilha do Retiro com vários objetos jogados em campo — Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press

Gramado da Ilha do Retiro com vários objetos jogados em campo — (Foto: Marlon Costa/Pernambuco Press)

Estádio foi fechado após invasão de torcedores no último domingo, em partida contra o Vasco; Ceará e Sport jogarão de portões fechados e atletas do Vasco são suspensos por 30 dias.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva interditou na noite passada o estádio da Ilha do Retiro, no Recife, por conta da invasão de campo de parte da torcida do Sport, no jogo do último domingo contra o Vasco, pelas Série B do Campeonato Brasileiro. A medida já passa a valer de forma imediata.

Além disso, o presidente do STJD, Otávio Noronha, também determinou que o clube pernambucano e o Ceará, que também teve invasão de campo dos seus torcedores em partida contra o Cuiabá, pela Série A, mandem seus jogos de portões fechados e que não tenham direito a carga de ingressos para os seus torcedores quando forem visitantes.

Por fim, o STJD também suspendeu preventivamente o meia Luiz Henrique e o atacante Raniel, ambos do Vasco, por provocarem a torcida do Sport na comemoração do gol de empate cruzmaltino. A suspensão será de 30 dias, porém limitado a duas partidas, por ser a pena mínima prevista no artigo 258-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva.

O Leão, que disputa o acesso, tem mais três jogos na Série B. No sábado, enfrenta o Londrina, no Estádio do Café; em seguida recebe o Operário, no Recife, e por fim, encerra sua participação diante do Vila Nova, em Goiânia.

Já o Vozão, que luta contra o rebaixamento, enfrenta ainda pela Série A, Atlético-GO, Internacional, Corinthians e Avaí, fora de casa, além de Fluminense e Juventude, no Castelão.

Vale destacar que as punições aplicadas são de forma preventiva. Isso porque os clubes ainda serão julgados na próxima semana pelas invasões de campo. Sport e Ceará foram denunciados em três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (artigos 205, 211 e 213) e também nos artigos 19 e 20 do Regulamento Geral de Competições da CBF.

Com isso, podem ser punidos com perdas de mando de campo (de uma a dez jogos), multa (que pode chegar a R$ 100 mil) e também a perda dos pontos da partidas nas quais ocorreram as invasões (Vasco e Cuiabá seriam declarados vencedores).

Arivaldo Maia com Redação do ge – Rio de Janeiro

CBF pede ‘punições drásticas’ e STJD promete ‘medidas enérgicas’ por confusões no fim de semana
   18 de outubro de 2022   │     21:00  │  0

Jogadores do Vasco ‘no pique’ para fugir da violência que explodiu após o pênalti – (Foto: Premiere)

Último domingo ficou marcado por episódios de violência nos jogos Ceará x Cuiabá, e Sport x Vasco.

A CBF se pronunciou sobre os episódios de violência que marcaram o fim de semana do futebol brasileiro. A entidade pediu ‘punições drásticas’ para os dois casos. Neste último domingo, dois jogos foram encerrados por invasões de torcedores. Ceará x Cuiabá, pela Série A, e Sport x Vasco, pela Série B.

A partida entre Ceará e Cuiabá foi interrompida após uma confusão dos torcedores do Vozão na arquibancada. Com isso, alguns torcedores tiveram que invadir o campo para se protegerem. Porém, a situação piorou após alguns deles cobrarem os jogadores da equipe, que correram para os vestiários.

No jogo entre Sport e Vasco, a confusão se deu após o gol de empate do Cruz-Maltino. Raniel marcou de pênalti e comemorou na frente da torcida mandante. Torcedores do Leão invadiram o campo e, um deles ainda agrediu uma bombeira, que estava caída no chão.

‘A CBF lamenta os episódios de violência ocorridos nos jogos Ceará x Cuiabá, pela Série A do Campeonato Brasileiro, e Sport x Vasco, pela Série B, assim como a necessária suspensão da partida Goiás X Corinthians, ontem, pela Série A, para evitar conflitos entre torcedores.

A entidade acredita que atos como esses afastam dos estádios os verdadeiros torcedores e as famílias, os patrocinadores e a boa imagem do futebol num mundo que busca hoje novos horizontes. A CBF aguarda que o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) atue com o rigor necessário para banir os responsáveis pelas cenas chocantes ocorridas justamente no ano em que o futebol brasileiro tem muito a comemorar com os estádios lotados e os campeonatos sendo organizados com êxito nas quatro divisões.

– Estamos indignados com as imagens que vimos hoje nas duas partidas das Séries A e B do Campeonato Brasileiro, competições com números recordes de participação popular nos estádios e que está sendo marcado pelo retorno das famílias. Esperamos que o STJD tome posições duras. Nos colocamos no lugar dos pais daquela criança desmaiada em Fortaleza. Nós aguardamos que punições drásticas sejam tomadas pelo tribunal. O futebol brasileiro não tem mais espaço para a violência e o retrocesso – afirma o presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues, em nota oficial da entidade.’

O STJD, por sua vez, repudiou as cenas lamentáveis deste domingo. Em nota, o órgão disse que vai aguardar o recebimento das súmulas, já liberadas pelos árbitros, para analisar os casos e tomar ‘medidas enérgicas’.

Arivaldo Maia, LANCE & ISTOÉ