Category Archives: STJD

STJD confirma denúncia contra Atlético-MG e Sampaoli
   25 de novembro de 2020   │     23:00  │  0

Sampaoli ficou  fora do banco de reservas, mas esteve presente no Mineirão no duelo com o Flamengo, gerando desconfiança do tribunal quanto a conduta do treinador, que estava suspenso

A presença do treinador, que estava suspenso, no duelo contra o Flamengo gerou a intervenção do Tribunal- (Divulgação/Mineirão/Agência i7)

A Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva confirmou a denúncia contra o Atlético-MG e o técnico Jorge Sampaoli pela presença do treinador nas dependências do Mineirão no duelo contra o Flamengo, no dia 8 de novembro. mesmo estando suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

A denúncia contra o clube se baseia no artigo 191 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que versa sobre “deixar de cumpriu ou dificultar o cumprimento de obrigação legal ou de regulamento geral ou especial de competição”. Para casos assim, a pena é de multa de R$ 10 mil a R$ 100 mil.

No caso de Sampaoli, ele foi denunciado no artigo 258 do CBJD que diz: “Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras deste Código”. O treinador pode ser punido com seis jogos de suspensão.

Estar no estádio, mesmo suspenso não infringe nenhuma regra legal. Porém, os procuradores do STJD entendem que o uso do celular, das atitudes do treinador durante o jogo podem configurar interferência direta na partida, com instruções e orientações ao time, aí sim burlando a punição de não poder estar em campo no comando da equipe.

A denúncia também questionou a legalidade da presença de Sampaoli no camarote, apesar da suspensão, já que pelo protocolo médico da CBF, os clubes podem levar na delegação 42 pessoas por conta da Covid-19. E esse número poderia exceder o limite legal.

– O fato é: Jorge Sampaoli estava no estádio passando orientações. A prova de vídeo é inegável. Portanto, restam duas hipóteses: (a) ele estava na delegação; ou (b) ele não estava inscrito na delegação. Caso a primeira se confirme, estará configurada uma ofensa gravíssima à estabilidade do regulamento geral de competições, visto que o clube não observou a regra de suspensão do seu comandante. Tal fato é grave porque quebra a paridade técnica ao permitir que o treinador influencie no resultado do jogo passando instruções quando deveria estar afastado do desempenho de suas funções. É uma interferência indevida e ilegal, ferindo de morte a paridade de armas e tornando inócuo todo o ordenamento de sanções disciplinares – diz a denúncia.

Blog com LANCE

Felipe Melo pode desfalcar o Palmeiras por “chave de braço”
   20 de novembro de 2020   │     14:00  │  0

Felipe Melo aplica chave de braço em Léo Matos durante jogo entre Palmeiras e Vasco — Foto: Reprodução

Com incrível habilidade, própria de lutador de UFC, Felipe Melo aplica chave de braço em Léo Matos durante jogo entre Palmeiras e Vasco — (Foto: Reprodução)

E o duelo entre Vasco e Palmeiras ainda não terminou. Mesmo após o clube paulista ter vencido a partida por 1 a 0, no Rio de Janeiro, ele ainda pode sofrer uma derrota… nos tribunais.

Isso acontece por causa de outra confusão envolvendo o volante Felipe Melo. Perto do final do primeiro tempo, quando o jogo ainda estava empatado, o Palmeiras tinha uma falta próxima a área para cobrar. No agarra-agarra, antes da cobrança de Gabriel Menino, Felipe Melo acabou derrubando Léo Matos, lateral do Vasco, com uma “chave de braço”, golpe comum nas artes marciais, no UFC, por exemplo.

O jogo continuou, pois o árbitro Anderson Daronco não havia permitido a cobrança da falta, e o atleta do Palmeiras não foi punido pela possível infração. O Supremo Tribunal de Justiça Desportiva, entretanto, decidiu rever a disputa devido ao risco do golpe do veterano.

Mesmo com Felipe Melo se lesionando e estando afastado depois de uma cirurgia no tornozelo, o STJD denunciou a ação do palmeirense por agressão, a enquadrando no artigo 254-A, que prevê suspensão de quatro a 12 partidas do acusado. Mesmo artigo pelo qual Jô, do Corinthians, foi inicialmente denunciado, após dar um soco em Diego Costa, zagueiro do São Paulo – no final, o atacante foi punido por outro artigo, o 250, que prevê penas mais brandas.

Para enquadrar o volante no artigo 254-A, o STJD até contou com declarações de dois lutadores do UFC, Glover Teixeira e Fabrício Werdum, como trouxe o GE. Werdum, por exemplo, apontou que o golpe de Felipe Melo poderia ter quebrado o braço de Léo Matos.

Por enquanto, Felipe Melo, denunciado pelo artigo 254-A, pode ser punido por quatro a 12 jogos pelo STJD. O julgamento está marcado para dezembro e deve decidir o futuro do jogador do Palmeiras.

Blog com GOAL

 

STJD questiona presença de Sampaoli no jogo contra o Fla
   15 de novembro de 2020   │     16:00  │  0

O duelo Atlético-MG x Flamengo, com goleada do alvinegro por 4 a 0, ainda repercute fora de campo. E, dessa vez, não tem a ver com jogadores e sim com o técnico Jorge Sampaoli. O treinador estava suspenso, não ficou no banco, mas acompanhou o jogo de um dos camarotes do Mineirão.

Pior ainda: Mesmo fora do gramado, o técnico chamou a atenção do STJD pelo seu comportamento no jogo, pois estava sempre ao celular, muito agitado, gerando a curiosidade do procurador Ronaldo Piacente. Ele já afirmou que analisa a presença no camarote do Mineirão e o uso do telefone celular, que pode ter dado alguma vantagem ao treinador, por suposto repasse de instruções ao time durante a partida.

A regra não proíbe a presença no estádio, mas Piacente utiliza como argumento a lista máxima de 42 pessoas nas comitivas dos clubes durante a pandemia da Covid-19.

– Provavelmente oferecerá denúncia. A questão aposta é a seguinte: hoje, com a questão da Covid-19, a regra da CBF é de 42 integrantes, obviamente com comissão técnica e atletas. O que essas 42 pessoas vão fazer lá: trabalhar. Não pode como torcida, não pode ficar na arquibancada assistindo a jogos. E o Sampaoli não poderia estar lá. Então, infringiu a regra, e a Procuradoria atuará no caso do Sampaoli, inclusive, já está sob análise da Procuradoria – disse Ronaldo Piacente, à Rádio Itatiaia.

O procurador disse que não quer provar o uso do celular de forma benéfica para o time. E, sim que Sampaoli não poderia estar no estádio.

– Ele estava suspenso. Não pode comparecer nem sequer no setor de camarote. Temos dois fatos a serem analisados. E que serão analisados pela Procuradoria. Um deles é estar no estádio de forma irregular. E a outra é ele usar o telefone, com quem ele estava falando. Nas imagens não mostra que ele estava simultaneamente em contato com o técnico no banco de reserva-completou.

Blog com ISTOÉ

 

Allano é punido e pega gancho de quatro jogos
   30 de outubro de 2020   │     6:10  │  0

O atacante Allano foi julgado ontem pela Quarta Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e punido com um gancho de quatro jogos, com base no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (agressão). A pena para este tipo de infração varia de um a seis jogos de suspensão. Ainda acabe recurso. Como já cumpriu um jogo, restam três partidas de suspensão.

Allano foi expulso na partida do CSA contra o Sampaio Corrêa, no dia 03 de outubro, pela 13ª rodada da Série B. Aos 45 minutos do segundo tempo, o atacante acertou uma cotovelada no rosto de Eloir e recebeu o cartão vermelho aplicado pelo árbitro Emerson Ricardo de Almeida Andrade, da Bahia.

Na súmula da partida, o árbitro justificou a expulsão apontando a cotovelada aplicada por Allano com a bola fora do jogo.

No julgamento, realizado em sessão virtual, a defesa do CSA tentou reenquadrar a pena aplicada o atacante, justificando que a conduta foi um ato de hostilidade, mas os auditores não acataram o pedido feito pela advogada Patrícia Saleão.

Diretor jurídico do CSA, Walmar Peixoto falou com o ge/AL sobre o que deve ser feito pelo clube com relação à pena aplicada ao jogador.

– Quem está cuidando desse processo lá no Rio de Janeiro é o Dr. Osvaldo Sestário. Como o julgamento foi realizado ontem, nós vamos aguardar um parecer dele e definir se vamos recorrer ou não.

Blog com ge.globo/AL

 

“Chega de pontapé na cabine do VAR”, diz procurador do STJD
   15 de outubro de 2020   │     17:00  │  1

Expulso na partida contra o Corinthians, domingo, no Castelão, o lateral Eduardo, do Ceará, deixou o gramado revoltado e descontou sua ira com um pontapé na cabine do VAR (árbitro de vídeo) à beira do campo. Câmeras da TV registraram o incidente. Por causa disso, o jogador corre o risco de ser severamente punido.

O cartão vermelho foi aplicado após o árbitro Anderson Daronco ser chamado pelo VAR para revisão de uma disputa de bola em que Eduardo atinge com o braço um adversário.

O procurador do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Ronaldo Piacente, disse que o lateral será denunciado pelo golpe no equipamento.

“Chega de pontapé na cabine do VAR. Não pode isso, senão vai virar uma verdadeira bagunça. É um grande desrespeito não só ao VAR, como à arbitragem e ao próprio futebol”, disse ele, em entrevista ao Terra.

O procurador ainda não definira, porém, a qual artigo do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) o atleta responderia.

“Provavelmente no 258 (conduta contrária à disciplina ou à ética, com pena de 1 a 6 jogos de suspensão). Mas se houve danos ao equipamento, aí tem de ser no Artigo 219 (danificar praça de desportos, sede ou dependência de entidade de prática desportiva, com suspensão de 30 a 180 dias e multa de R$ 100 a R$ 100 mil).”

Em agosto, após derrota do Botafogo para o Internacional (2 a 0), no Engenhão, também pelo Campeonato Brasileiro, o goleiro Gatito atacou a cabine do VAR ao sair de campo. Daquela vez, no entanto, o equipamento cedeu, com monitor e tudo. Ele foi denunciado com base no Artigo 219, mas o julgamento não foi realizado até o momento porque o Botafogo pediu que uma perícia esmiuçasse se houve ou não danos e quais seriam.

“O processo do Gatito está em andamento. Após a perícia solicitada pelo Botafogo, o caso vai a julgamento numa comissão disciplinar do STJD”, explicou Piacente.

Blog com Silvio Barsetti/Terra Esportes