Category Archives: Série C

Com rebaixamento decretado, CSA conhece seus adversários na Série C de 2023
   8 de novembro de 2022   │     13:30  │  0

Após seis anos, Azulão volta para a Série C, onde encontrará clubes emergentes e velhos conhecidos.

O CSA foi rebaixado para a Série C do Campeonato Brasileiro. A queda veio após a derrota para o Cruzeiro, por 3 a 2, somada à vitória do Novorizontino, por 3 a 0, contra o Operário. Com isso, os azulinos terminaram a Série B em 17º lugar, com 42 pontos. Será a primeira vez que o Azulão jogará no terceiro nível do futebol brasileiro desde o acesso, em 2017.

Agora, o pensamento para o ano que vem é voltar para a Segundona. A parte boa é que alguns times que disputarão a Série C do próximo ano já são velhos conhecidos dos azulinos. Porém, também têm aqueles times jovens, emergentes, que buscam um lugarzinho no alto escalão do futebol brasileiro.

Além dos quatro rebaixados, CSA, Brusque, Operário e Náutico, a Série C conta com equipes super tradicionais, que já enfrentaram o Azulão em diversas oportunidades. Casos de Figueirense, Confiança, Remo e Paysandu. Inclusive, todos esses clubes estavam na disputa da Série B, recentemente.

Outro time que o time marujo conhece bem é o Volta Redonda. Em 2016, as equipes fizeram a grande final da Série D, mas o troféu ficou com os cariocas.

Por outro lado, há times que ainda não são tão conhecidos no cenário nacional, mas, estão emergindo. Aparecidense, Amazonas, Pouso Alegre, Floresta e Ypiranga de Erechim são alguns desses esses exemplos. Inclusive, Pouso e Amazonas subiram da Série D nesta temporada, ao lado de São Bernardo e América de Natal.

De forma majoritária, a Série C do ano que vem contará com sete clubes nordestinos. Ou seja, quase metade da competição. Os nordestinos são: Altos, Floresta, Confiança, Botafogo da Paraíba, América de Natal, Náutico e CSA. A segunda região com mais clubes é o Sul, com cinco: São José, Ypiranga de Erechim, Figueirense, Operário e Brusque.

O Norte vem logo na sequência, com quatro: Manaus, Remo, Paysandu e Amazonas. Já o Sudeste terá três equipes, sendo elas: Volta Redonda, São Bernardo e Pouso Alegre, enquanto o Centro-Oeste segue com apenas um time, a Aparecidense, de Goiás.

Na Série C, são 20 clubes, de 16 estados diferentes. E a fórmula mudou de 2017 para cá. Não há mais a divisão dos grupos regionalizados. Desde essa temporada, a Série C funciona no formato de pontos corridos. Na primeira fase, os 20 times se enfrentam em turno único, com 19 rodadas no total. As equipes melhores posicionadas no Ranking da CBF fazem dez jogos como mandante, enquanto os piores fazem apenas nove.

O formato de disputa é simples. Enquanto os quatro últimos são rebaixados para a Série D, os oito primeiros avançam para a segunda fase. A segunda fase também é realizada em pontos corridos, porém, os clubes são divididos em dois grupos de quatro times. No Grupo B ficarão o 1º, 4º, 5º e 8º da primeira fase, enquanto o Grupo C estarão o 2º, 3º, 6º e 7º.

Nesta fase, são seis jogos entre os clubes do mesmo grupo. Sobem para Série B os dois primeiros de cada grupo, enquanto os líderes farão a grande final da Série C. Todavia, ainda existe um movimento nos bastidores para que a Terceirona seja novamente reformulada, seguindo os padrões das Séries A e B, onde todos enfrentam todos em turno e returno.

Arivaldo Maia com Guilherme Magalhães – Redação da Gazetaweb

Quem subiu? Quem caiu? Quem está na final? Veja o balanço do quadrangular do acesso da Série C de 2022
   26 de setembro de 2022   │     13:30  │  0

O ABC voltará a disputar a Série B após cinco temporadas — Foto: Alexandre Lago

O ABC voltará a disputar a Série B após cinco temporadas —( Foto: Alexandre Lago)

Estreante Mirassol e Botafogo-SP se juntam a ABC e Vitória e conquistam acesso à Série B de 2023.

Mirassol e Botafogo-SP confirmaram ontem o acesso à Série B de 2023 juntando-se a ABC e Vitória como equipes promovidas da Série C.

O Leão paulista será o único estreante na segunda divisão nacional enquanto ABC, Bota-SP e Vitória retornam após algumas temporadas. O ABC e o Mirassol, aliás, decidirão o título da Série C. As datas da final devem ser divulgadas em breve pela CBF.

Ontem, o Mirassol confirmou a vaga ao vencer a Aparecidense no estádio José Maria de Campos Maia, em Mirassol e chegar aos 12 pontos, assegurando a liderança do Grupo B. Já o Botafogo-SP bateu o Volta Redonda atuando fora de casa, no Raulino de Oliveira e ficou com a segunda colocação na chave, com dez pontos.

O ABC conquistou neste ano o segundo acesso consecutivo. A equipe havia disputado a Série B pela última vez em 2017, quando acabou rebaixada. Em 2019, o Alvinegro chegou a cair para a Série D, mas retornou no ano passado. O Elefante termina o quadrangular como líder do Grupo C, com 12 pontos.

O Vitória, por sua vez, retorna imediatamente após ter sofrido a queda. O Leão baiano conseguiu a classificação para o quadrangular na última rodada da primeira fase e conquistou o acesso ao empatar com o Paysandu, no último sábado, e ver o ABC empatar com o Figueirense, que também brigava para subir. A equipe terminou na segunda colocação da chave, com nove pontos.

Já o Botafogo-SP retorna à segunda divisão nacional após dois anos na Série C. Rebaixado em 2020, o Pantera não chegou à segunda fase da competição no ano passado, mas nesta temporada, avançou como quinto colocado na primeira fase.

Rebaixados

Ao fim da primeira fase, Campinense, Ferroviário, Brasil de Pelotas e Atlético-CE terminaram como rebaixados à Série D de 2023. As quatro equipes têm vaga garantida para a quarta e última divisão nacional e brigarão entre 64 participantes para retornar ao terceiro patamar do Campeonato Brasileiro.

Na contramão deles, América-RN (que ontem sagrou-se campeão da Série D, Pouso Alegre-MG, São Bernardo e Amazonas garantiram o acesso para a Série C de 2023.

Arivaldo Maia com Redação do ge — Mirassol, SP

 

Vitória arranca empate com o Paysandu e está de volta à Série B
   24 de setembro de 2022   │     22:30  │  0

Paysandu x Vitória comemoração do Vitória

Paysandu x Vitória comemoração do Vitória – (Foto: Fernando Torres/AGIF)

Papão abriu o placar com Genilson, mas Dionísio igualou a partida e garantiu o acesso do Leão.

Resumão

Hoje, atuando em Belém/PA, o Vitória não jogou bem. Apesar de ser o único time que estava vivo na partida, o Leão teve muita dificuldade para criar jogadas. O Papão, mesmo eliminado, teve as melhores oportunidades do jogo e abriu o placar com Genilson. Esse gol deixou o time baiano em uma situação um pouco desconfortável, já que um triunfo do Figueirense tiraria o acesso do Rubro-negro, mas Dionísion arriscou de fora da área e empatou a partida.

Caminho para a Série B

O Vitória foi muito mal nas primeiras partidas da Série C do Brasileiro. O time baiano chegou a frequentar a zona de rebaixamento, mas conseguiu se recuperar aos poucos e ficou oito partidas seguidas sem uma derrota. O técnico João Burse foi um dos grandes protagonistas dessa recuperação.

No quadrangular, o Leão venceu a primeira partida contra o próprio Paysandu. Depois tomou um 5 a 1 do Figueirense – resultado que deixou a torcida do Rubro-negro preocupada. Em seguida, a equipe de João Burse empatou com o ABC, resultado que se repetiu na quarta rodada. O triunfo contra o Figueirense, na quinta rodada, deixou o time baiano dependendo apenas das próprias forças.

Veja como ficou o Grupo C

ABC – 12 pontos
Vitória – 9 pontos
Figueirense – 7 pontos
Paysandu – 4 pontos

Arivaldo Maia com redação do ge – Belém/PA

Com um a menos, Vitória bate o Figueirense no Barradão e fica a um triunfo do acesso
   19 de setembro de 2022   │     1:05  │  0

Time baiano sufoca o adversário, faz o gol no primeiro tempo e segura a pressão depois de ter o lateral Sanchez expulso na segunda etapa.

Festa no Barradão

Jogadores do Vitória comemoram gol de Tréllez diante do Figueirense

Jogadores do Vitória comemoram gol de Tréllez diante do Figueirense – (Foto: Pietro Carpi/ ECV)

Foi no embalo da torcida que o Vitória superou as adversidades e conquistou três pontos importantes na Série C na tarde passada. No Barradão, o Rubro-Negro bateu o Figueirense por 1 a 0 e agora só depende de si para garantir o acesso à Série B. O time baiano fez um bom primeiro tempo, quando marcou o gol, e precisou se adaptar para suprir a ausência de Sanchez, expulso aos 15 da segunda etapa. Foi com os nervos sob controle e em sintonia com mais de 22 mil torcedores que o Vitória segurou o resultado até o apito final.

O primeiro tempo

Apesar de nervoso, o Vitória mandou melhor que o Figueirense no primeiro tempo. O time baiano jogou para frente e contou com uma tarde inspirada do artilheiro, Rafinha, que retornou de lesão. Foi dele, inclusive, a bela jogada que levou ao gol do Rubro-Negro, marcado por Tréllez, aos 34. Honório já havia perdido uma boa chance de fora da área. Pela equipe catarinense, Tito deu trabalho aos defensores do Leão, mas esbarrou na grande fase do goleiro Dalton.

O segundo tempo

O Vitória voltou disposto a manter o ritmo do primeiro tempo, mas levou um balde de água fria logo aos 15 minutos. Numa disputa pelo alto, Sanchez atingiu com o cotovelo Natan Masiero, que sofreu um corte no supercílio e precisou trocar de camisa para continuar em campo. O lateral do Vitória levou vermelho direto e foi para o vestiário em lágrimas. Depois de alguns instantes de silêncio, a torcida rubro-negra tratou de aumentar o volume e viu o time segurar a pressão dos catarinenses até o fim.

Como fica a tabela

Com o triunfo, o Vitória chegou aos oito pontos, na vice-liderança do Grupo C. O Figueirense é o terceiro, com dois pontos a menos.

A torcida do Vitória deu mais um show no Barradão. Mais de 22 mil torcedores compareceram ao estádio e fizeram uma linda festa, até mesmo debaixo de chuva. Após o apito final, até o técnico João Burse e o presidente do clube, Fábio Mota, comemoraram no gramado e saudaram a torcida.

Pagantes: 21.202 torcedores

Total: 22.190 torcedores

Renda: R$ 501.850,00

Próximos jogos

As equipes encerram a segunda fase da Série C às 17h do próximo sábado (horário de Brasília). O Vitória vai até Belém, onde enfrenta o Paysandu, na Curuzu. O Figueirense joga em casa, no Orlando Scarpelli, diante do ABC.

Arivaldo Maia com Redação do ge – Salvador

 

Brasil de Pelotas é rebaixado pelo segundo ano seguido e cai para Série D
   14 de agosto de 2022   │     2:00  │  0

Jogo entre Vitória e Brasil de Pelotas, na Série C — Foto: Volmer Perez/ GE Brasil

Jogo de ontem entre Vitória e Brasil de Pelotas, na Série C — (Foto: Volmer Perez/ GE Brasil)

Ontem, o Xavante perdeu por 3 a 1 para o Vitória, no Estádio Barradão, em Salvador.

O Brasil de Pelotas amargou o segundo rebaixamento consecutivo e disputará a Série D do Campeonato Brasileiro. Na última rodada da Série C, o Xavante acabou superado por 3 a 1 pelo Vitória, no Estádio do Barradão.

Com o resultado, a equipe encerrou a sua participação na competição nacional na 18ª posição, com 17 pontos ganhos em 19 jogos.

A queda livre xavante começou ainda em 2021, quando o time de Pelotas também fez campanha ruim na Série B e foi rebaixado como lanterna da competição.

O Brasil ficou entre 2016 e 2021 na Série B e despencou desde então. Passará a disputar a quarta divisão nacional em 2023 após nove anos.

O novo rebaixamento do clube da Zona Sul do RS foi marcado com uma péssima campanha. Em 19 jogos, foram apenas quatro vitórias, cinco empates e dez derrotas.

Além disso, o aproveitamento nos duelos como visitante foi determinante para o rebaixamento, com somente dois pontos conquistados.

Campanha na Série C 2022
Jogos: 19
Vitória: 4
Empates: 5
Derrotas: 10
Gols marcados: 19
Gols Sofridos: 29

Arivaldo Maia com Redação do ge – Salvador