Category Archives: Rei do Futebol

Pelé prevê Corinthians campeão brasileiro de 2017
   22 de agosto de 2017   │     0:03  │  0

O Rei Pelé prevê Corinthians campeão, mas alertou também para o Santos (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

Pelé elogiou o futebol jogado pelo Corinthians neste Brasileirão e acredita que, se não ocorrer surpresas, o time paulista será o campeão brasileiro. “Se nada de anormal acontecer, se não houver surpresas…”, declarou o Rei do Futebol, antes de ponderar: “Esta fase do Corinthians é uma das melhores, mas o meu Santos está aí”, disse.

Pelé concedeu entrevista coletiva após o lançamento, em Curitiba do Programa Esportivo Lúdico Educacional (P.E.L.E.), voltado para o ensino fundamental e que irá ajudar as escolas a organizar e planejar o currículo de Educação Física. O programa oferece a sistematização de atividades lúdicas esportivas com atividades em contraturno escolar e Curitiba foi a primeira cidade a aderir ao projeto.

O ex-jogador também comentou sobre os altos valores de negociações de jogadores, incluindo Neymar, recentemente negociado pelo Barcelona para o Paris Saint-Germain por 220 milhões de euros. E evitou comparações com o tempo em que era jogador.

“Era uma outra época, claro, poderia sair do Brasil: Milan, Real Madrid, Manchester United. Eu estava bem na Vila Belmiro, não quis sair, mas só quando estive nos Estados Unidos e o [ex-presidente John] Kennedy, [Henry] Kissinger, queriam desenvolver futebol nos Estados Unidos. Já o Neymar acho ele junto com Messi uma das maiores figuras do futebol”, comentou.

Pelé também comentou sobre a situação do País e sobre a importância da educação neste momento. Segundo ele, a educação brasileira está na UTI. “Esse momento é importante para que isso acontecesse, na época em que falei sobre crianças não tivemos isso, a maneira de sair é como estamos fazendo aqui (programa de educação), essa união que vai tirar o País da UTI”, analisou.

O P.E.L.E. é promovido pelo Instituto Pan-Americano de Ensino Telepresencial (Ipett) e pela Rede de Ensino Desportivo (REDE), instituição de ensino direcionada às profissões do universo do esporte. O programa já foi implantado como projeto piloto em algumas escolas privadas e agora é destinado aos alunos das redes públicas.

Amparados pela Lei de Incentivo ao Esporte, prefeituras e governos estaduais de todo o país podem buscar recursos oriundos de renúncia fiscal para cobrir o custo de implantação. Pela legislação brasileira, os programas de incentivo podem receber até 6% do imposto de renda devido por pessoas físicas e até 1% do imposto a pagar das empresas tributadas pelo lucro real.

Blog com Band Esportes

Aos 75 anos de idade, Pelé se casa pela terceira vez
   11 de julho de 2016   │     0:02  │  0

 

Empresária Márcia Cibele Aoki é terceira esposa de Pelé (Foto: Divulgação)Empresária Márcia Cibele Aoki é terceira esposa de Pelé (Foto: Divulgação)

Pelé se casou pela terceira vez na noite do último sábado. Aos 75 anos de idade, Édson Arantes do Nascimento, o melhor jogador de futebol de todos os tempos, oficializou sua união com a empresária Márcia Cibele Aoki em cerimônia reservada realizada na cidade do Guarujá.

Aproximadamente 100 convidados participaram da celebração no litoral paulista. Pelé e Márcia se conheceram durante uma festa em Nova York na década de 1980. Em 2010, após reencontro inusitado no elevador do prédio em que moravam em São Paulo, ambos iniciaram a relação, assumida publicamente em 2012.

Pelé casou pela terceira vez. Em sua primeira boda, com Rosimeri Cholbi, Pelé teve três filhos, entre eles o ex-goleiro Edinho, irmão de Jennifer e Kelly. Com a cantora gospel Assíria Nascimento, o antigo camisa 10 teve os gêmeos Joshua e Celeste.

Blog com Gazeta Esportiva

Leilão de ‘relíquias’ de Pelé pode alcançar R$ 17 milhões em Londres
   8 de junho de 2016   │     0:04  │  0

Pelé venceu a primeira Copa do Mundo com apenas 17 anos, em 1958 (Foto: copadomundo.uol.com.br)

Uma casa de leilões está negociando em Londres objetos pessoais, medalhas e até uma réplica da taça Jules Rimet que pertencem a Pelé.

A oferta do acervo do Rei do Futebol está ocorrendo durante um período de três dias, e foi iniciada na manhã de ontem. A expectativa é de uma arrecadação de até US$ 5 milhões (cerca de R$ 17 milhões).

Além de itens pessoais, Pelé colocou à disposição dos leiloeiros uma variedade de presentes que ganhou durante a carreira e após sua aposentadoria dos campos.

O catálogo cobre 60 anos da vida do ex-jogador de 75 anos – ou seja, desde que Pelé assinou contrato com o Santos, aos 15 anos de idade.

Além de medalhas e chuteiras, o leilão vai incluir camisas usadas em jogos e até a mesmo bola do milésimo gol, marcado pelo artilheiro em um 2 a 1 do Santos sobre o Vasco em 1969.

Raridades e curiosidades

Entre os itens mais valiosos e raros estão as três medalhas que Pelé ganhou quando venceu com a seleção brasileira as Copas de 1958, 1962 e 1970.

O preço estimado de cada uma é de R$ 750 mil.

O objeto mais caro – poderá alcançar um valor entre R$ 1,4 milhão e R$ 2,1 milhões – é uma réplica da taça Jules Rimet feita especialmente para o jogador depois do tricampeonato no México.

Interesse

O Leiloeiro Nelles afirma que a Julien’s Auctions fez uma “estimativa conservadora” de que o leilão poderá arrecadar entre US$ 3,6 milhões e US$ 5 milhões, mas que “os lances que vão determinar o preço final”.

“Há tantos coringas: a taça Jules Rimet, as medalhas das Copas, chuteiras. Idealmente, estamos pensando em chegar a três vezes (o valor) da estimativa conservadora e talvez até dez vezes mais.”

Nelles diz esperar que o leilão atraia um público variado: desde torcedores de futebol e colecionadores a museus de esportes e grandes corporações.

“Apesar de o leilão ser em Londres, não vamos vender apenas para os clientes da Grã-Bretanha. O leilão será transmitido ao vivo em nosso site para que os interessados em outros países participem.”

O leiloeiro afirmou que já há interessados de regiões tradicionalmente fãs de futebol, como Europa e América do Sul, mas que os itens também devem atrair também compradores de lugares como EUA, Japão, China, Coreia do Sul e países árabes.

Blog com iG Esportes

Em entrevista, Pelé fala sobre seu filme e coloca Messi como “príncipe”
   17 de maio de 2016   │     0:02  │  0

O Rei tem novo filme já lançado sobre sua vida que orgulha todos os brasileiros (Foto: exame.abril.com.br)

Prestes a ter o filme sobre o começo de sua carreira estreando em solo espanhol, o Rei do Futebol, falou à revista Magazine de La Vanguardia sobre suas origens e a emoção de ser homenageado em mais um filme. Perguntado, ainda, sobre “quem seria o príncipe do futebol”, Pelé não titubeou em apontar o argentino Lionel Messi.

“Dos últimos 15 anos Messi é o príncipe. Não digo que é o Rei porque meus pais fecharam a fábrica e quebraram o molde. O Rei só tem um”, brincou Pelé. “Dos argentinos, acho que Di Stefano foi o mais completo, mais ainda que Maradona ou Messi”, acrescentou.

Para o futebolista, o esporte mundial poderia ter muitos Reis. “Muhammad Ali por ter marcado toda uma época. Ou Roger Federer. É muito difícil falar. O.J. Simpson também fez coisas incríveis e, claro, tem o velocista jamaicano Usain Bolt, que eu conheço pessoalmente”, comentou o Rei do Futebol.

Pelé ainda falou que não gostaria de jogar no futebol dos dias de hoje, em que o esporte está cercado de muitos meios de comunicação que não existiam à época. “Estou contente em ter jogado na minha época. É verdade que hoje tudo seria mais fácil. Jogadores como Di Stefano e eu poderíamos ter muito mais registros de nossas partidas”, apontou. “Esse filme vai servir para que muita gente se familiarize com a minha figura”, adicionou Pelé sobre a produção “Pelé – o nascimento de uma lenda”.

Tendo estreado no dia 13 de maio nos Estados Unidos e chegando à Espanha, Pelé contou que se emocionou muito ao lembrar de seu pai e de seus ensinamentos durante as filmagens do filme. “Espero que esse filme possa mostrar para as futuras gerações que uma pessoa precisa ter base, apoio familiar e humildade”, disse o Rei.

Dirigido por Michael e Jeff Zimbalist e todo em inglês, o filme irá ilustrar o início de Pelé no futebol até a conquista da Copa de 1958. Com Leonardo Lima Carvalho e Kevin de Paula vivendo o Rei em sua infância, o filme ainda conta com Seu Jorge como Dondinho, pai do craque, Felipe Simas como Garrincha e Vincent D’Onofrio como Feola, técnico da Seleção Brasileira em 1958.

“No filme se vê de onde saí, que eu engraxava sapatos em Bauru quando meu pai estava doente. É uma mensagem simples: um atleta que pode se comunicar com o mundo pela linguagem universal, o futebol”, completou.

 

Blog com Footstats

Pelé exime Dunga de culpa por mau momento da Seleção Brasileira
   10 de abril de 2016   │     0:04  │  0

Pelé foi recebido com aplausos no clube Esperia, prestigiando crianças deficientes (Foto: www.gazetaesportiva.com)

Dunga ganhou um renomado incentivador da sua permanência na Seleção Brasileira. Para Pelé, a instabilidade da equipe nacional nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 se deve à falta de tempo para preparação, e não ao trabalho do treinador gaúcho.

“O Dunga não tem muita culpa disso. A Seleção Brasileira tem uma dificuldade grande hoje. Nada contra presidentes de clubes e empresários, mas, no meu tempo, poucos jogadores tinham agentes e estavam na Europa. Agora, infelizmente, não temos tempo para treinar. A maioria dos atletas está na Europa. Além disso, quem manda são os empresários. Isso complica muito”, lamentou Pelé.

Presente em um evento no Clube Esperia, para prestigiar a Associação Desportiva para Deficientes (ADD), o Rei já utilizou o mesmo discurso quando os treinadores do Brasil eram outros. E não retrocedeu ao ser questionado se Tite, do Corinthians, mostrava-se mais capacitado para o cargo.

“Gosto dos dois (Dunga e Tite). Os dois são ótimos”, elogiou Pelé, antes de voltar sua atenção exclusivamente a um dos técnicos. “O Dunga não tem culpa nenhuma do que está acontecendo.”

Aposentado desde o final da década de 1970, Pelé se gaba por ter deixado um legado ao futebol brasileiro que serve para contrapor um presente de vexames, como a derrota por 7 a 1 para a Alemanha na semifinal da última Copa do Mundo.

Ao escutar um paralelo entre a sua história e à do argentino Lionel Messi, do Barcelona, Pelé abriu um sorriso. “O que é lindo e temos de nos orgulhar é que todos os países com futebol procuram alguém para comparar com Pelé. Em Portugal, houve uma época em que era o Eusébio. Depois, o Beckenbauer na Alemanha. Aí, o Maradona. Falaram do Cruyff, que, infelizmente, faleceu há pouco tempo. Isso tudo é bom. Enquanto estão me comparando com alguém, o Brasil está na ativa”, afirmou.

 

Blog com Gazeta Esportiva