Category Archives: Lutas

Astro do MMA, Jon Jones é preso por violência doméstica nos Estados Unidos
   27 de setembro de 2021   │     14:00  │  0

Jon Jones foi preso em Las Vegas – (Foto Divulgação)

Lutador norte-americano recebeu homenagem do UFC horas antes da prisão.

O lutador Jon Jones foi preso na última sexta-feira, em Las Vegas, nos Estados Unidos, horas depois de receber uma homenagem do UFC. Ele é acusado de violência doméstica, lesão corporal e violação de veículos. Não é a primeira vez que o lutador de MMA tem problema com a polícia nos Estados Unidos. De acordo com a ESPN americana, a polícia metropolitana de Las Vegas prendeu o lutador às 5h45 da manhã em um hotel em uma das regiões que concentra muitos cassinos na cidade. Ele ficou sob custódia no Centro de Detenção do Condado de Clark  por 12 horas. Foi estabelecida uma fiança de US$ 8 mil (cerca de R$ 42 mil) que foi paga para ser solto. Ainda não há mais detalhes sobre as acusações.

Horas antes, Jon Jones havia participado de uma cerimônia do Hall da Fama do UFC e sua luta contra Alexander Gustafsson no UFC 165, em 21 de setembro de 2013, foi incluída entre as “Lutas Históricas”. Ele esteve no evento acompanhado da noiva, Jessie Moses, e das três filhas do casal. Aos 34 anos, Jon Jones tem mais um problema com a polícia. Em 2012, ele sofreu um acidente de carro em Nova York e foi preso porque estava dirigindo alcoolizado. Três anos depois, ele furou um semáforo que estava fechado e bateu no veículo de uma mulher grávida. Segundo a polícia de Albuquerque, ele fugiu a pé sem prestar socorro. Para piorar a situação, a perícia encontrou maconha dentro do carro de Jon Jones. Já em 2019 ele foi acusado de molestar uma dançarina de uma casa noturna.

Blog com Jovem Pan

Recordista mundial de lutas de MMA, Travis Fulton é achado morto na cadeia
   12 de julho de 2021   │     17:00  │  0

Preso no início de 2021 por pornografia infantil e abuso doméstico, Travis Fulton foi foi encontrado morto em sua cela em Iowa — Foto: Reprodução / Twitter

Preso no início de 2021 por pornografia infantil e abuso doméstico, Travis Fulton foi encontrado morto em sua cela em Iowa — (Foto: Reprodução / Twitter)

Lutador, de 44 anos, estava preso por pornografia infantil e abuso doméstico. Autoridades acreditam em suicídio. Atleta tinha nada menos que 320 lutas como profissional.

Recordista mundial de lutas de MMA, o americano Travis Fulton foi encontrado morto na cela da cadeia aonde estava cumprindo pena em Linn County (Iowa), nos EUA. Segundo o site da rede de TV “KWWL”, as autoridades acreditam que ele tenha se suicidado.

O corpo de Fulton foi achado enforcado na cela. A polícia investiga as circunstâncias da morte. O lutador estava preso por pornografia infantil e abuso doméstico desde o início de 2021.

Na carreira como lutador, Travis Fulton, de 44 anos, realizou o incrível número de 320 lutas profissionais (255 vitórias, 54 derrotas, 10 empates e uma luta sem resultado) em 25 anos de carreira. Seus números dificilmente serão batidos.

Para se ter uma ideia, o brasileiro com mais lutas na carreira é Luis Sapo, com 78 lutas. A última luta de Fulton aconteceu em 2019, quando venceu Shannon Ritch no “M-1 Global – Road to M-1: USA 2” por finalização.

Blog e Combate.com — Las Vegas, EUA

 

Brasileiro recusa e Hulk Iraniano desafia alemão no MMA
   5 de julho de 2021   │     21:00  │  0

Hulk iraniano, Sajad Gharibi

Famoso nas redes sociais, Sajad Gharibi, (foto acima/Reprodução/Instagram @sajadgharibiofficial), sonha em fazer carreira nas lutas.

Ele já até fez um pedido a Dana White, chefão do UFC.

Este é Sajad Gharibi, mais conhecido como o Hulk Iraniano.

Ele ficou famoso nos últimos anos nas redes sociais pelo seu tamanho, forma física e semelhança com o personagem dos quadrinhos e das telonas.

E tal fama proporcionou ao fisiculturista a possibilidade de realizar um sonho: lutar MMA profissionalmente.

Blog com R7

 

Evento Karate Combat terá Lyoto Machida como ‘sensei’ convidado na terceira temporada; confira
   5 de junho de 2021   │     23:00  │  0

Evento Karate Combat terá Lyoto Machida como ‘sensei’ convidado na terceira temporada; confira

Lyoto Machida – (Foto: LANCE)

Oriundo do Caratê e lenda do MMA, Lyoto Machida será o “sensei” convidado da terceira temporada do evento Karate Combat, que terá início no mês de julho; confira os detalhes:

No senso comum, não há meio-termo. Lyoto Machida e Caratê são termos difíceis de não serem associados. Assim, o Karate Combat – maior liga profissional da modalidade no planeta – trouxe o lendário lutador brasileiro para atuar como um dos “senseis” (professores) convidados na terceira temporada da organização, que começará em julho.

Machida usará a vasta experiência nos tatames e arenas para comentar e analisar os principais desafios, além de revelar segredos técnicos que o diferenciaram no mundo dos esportes de combate.

– Ser um dos ‘senseis’ convidados significa muito. É a forma mais eficiente de passar meus conhecimentos para as novas gerações de lutadores e fãs. Se você é carateca, agora você tem dois sonhos: competir nas Olimpíadas e no Karate Combat – disse o ex-campeão meio-pesado do UFC e atual contratado do Bellator.

– Se o Karate Combat já existisse quando comecei minha carreira, garanto que teria lutado pela organização. A forma como eles misturam tradição com produção moderna é única e sensacional. Agora sou um dos ‘senseis’. Mas quem sabe não poderei estar em ação em breve – ressaltou.

A terceira temporada do evento está em fase final de produção, e a transmissão no Brasil será anunciada em breve. Sete caratecas brasileiros estarão em ação.

– Lyoto Machida é uma lenda viva das artes marciais e uma das figuras mais importantes da história moderna do Caratê. Ele foi o principal responsável em revolucionar a modalidade em todos os sentidos. Sem o que ele fez, talvez o Karate Combat jamais teria sido criado – disse o presidente da organização, Adam Kovacs.

Blog com ISTOÉ/LANCE

 

Nocaute do milhão
   5 de maio de 2021   │     21:00  │  0

Natan Schulte e o cheque de US$ 1 milhão de dólares na PFL 2019 — Foto: Divulgação

Natan Schulte e o cheque de US$ 1 milhão de dólares na PFL 2019 – (Foto: Divulgação)

Dificuldade fez brasileiros quase desistirem do MMA. Prêmio milionário da PFL é a chance de mudar de vida.

Natan Schulte vivia um dilema depois de voltar de um período de três meses trabalhando em Boston, no Estados Unidos. Morando na Flórida, o brasileiro cogitava largar o MMA para seguir como pintor. O bico que havia conseguido lhe dava uma renda de US$ 3 mil. Era mais que suficiente para manter um estilo de vida tranquilo em terras estadunidenses.

Ele ainda tinha contrato com a hoje extinta WSOF, mas não criava expectativas após perder para Islam Mamedov em 2017. Só que a WSOF virou PFL (Professional Fighters League) e criou um torneio diferente para 2018: um mata-mata parecido com os do futebol e um atrativo de US$ 1 milhão para o campeão de cada divisão.

Natan não estava entre os tops. Pouca gente sabia quem ele era, mesmo treinando na renomada American Top Team. Mas o contrato estava em vigor, e a PFL precisava de 12 atletas para completar o chaveamento. Natan foi chamado.

Como nos roteiros dos filmes de luta, ele saiu de azarão para campeão. Superou cinco adversários em seis meses e recebeu o cheque de US$ 1 milhão. No ano seguinte, Natan engatou mais uma sequência vitoriosa e levou para casa seu segundo milhão. Os dias de pintor ficaram para trás.

Depois de um hiato de um ano por causa da pandemia, a PFL começou seu quarto “torneio do milhão”, em uma bolha na cidade de Atlantic City (EUA). Serão 14 brasileiros buscando o sonhado prêmio em seis divisões. Enquanto para uns o título vale mais que dinheiro, para outros é a chance de ser o Natan Schulte da vez.

A mudança

Natan sentiu essa mudança desejada por Larissa quando venceu o torneio da PFL pela primeira vez. As bolsas de R$ 1 mil que ele tirava em eventos no Brasil se transformaram em uma bolada de US$ 1 milhão na PFL. Tanto dinheiro permitiu uma extravagância que a infância não deu oportunidade.

Uma das primeiras coisas que Natan fez ao receber a grana foi comprar funkos pops, aqueles bonecos cabeçudos colecionáveis. “Eu tinha um ou outro, mas aí gastei uns US$ 800 neles. Tenho um quarto só desses bonecos aqui em casa”.

Essa foi a grande extravagância feita por Natan com o dinheiro. “Nunca comprei uma Ferrari ou coisa do tipo”. Ele estima ter ficado com 65% do milhão depois de pagar a academia onde treina, seu empresário e os impostos. Com o restante, comprou um carro e um apartamento na Flórida, nos Estados Unidos. Pouco tempo depois, adquiriu outra casa.

“Esse dinheiro me deu a independência financeira que eu precisava para só treinar e lutar. Eu nunca tinha ganhado dinheiro lutando, porque os eventos menores não pagam muito bem. A minha primeira bolsa boa foi na PFL, que me pagou US$ 16 mil na primeira luta que fiz em 2018. Foi dali para frente que tudo mudou”.

Natan já estava mais estruturado quando o segundo milhão chegou. “Consegui investir, fiz um plano de aposentadoria e tudo mais”. No caminho para o terceiro, ele sabe que será o alvo principal dos aspirantes a milionários da categoria dos leves.

“O campeão sempre vai ser o cara mais visto, vai ter um alvo nas costas, mas eu continuei treinando, tirei esse um ano sem evento para aproveitar para melhorar tudo que eu podia. Então vai ser um ano bom, que eu vou vir com bastante armas novas”.

Blog com UOL Esporte