Category Archives: Jornalistas

Repórter cinematográfico da TV Gazeta, meu querido amigo Falcon Barros, morre vítima da Covid-19
   12 de abril de 2021   │     12:45  │  0

Morre vítima da Covid-19 o repórter cinematográfico Falcon Barros — Foto: Jonathan Lins/G1

Morre vítima da Covid-19 o repórter cinematográfico Falcon Barros — (Foto: Jonathan Lins/G1)

Hoje foi um dia muito triste pra mim. Muita tristeza com a morte de Falcon, talento raro como cinegrafista da TV Gazeta. Era um grande admirador das minhas narrações. Foi mais uma vítima da Covid-19.

Falcon Barros, morreu na madrugada desta segunda-feira (12), vítima da Covid-19. Ele estava internado na Clínica MedRadius, no bairro da Gruta de Lourdes, em Maceió, exatamente onde fui internado nessa Pandemia.

Premiado algumas vezes pelo seu trabalho, vai deixar uma posição sem subistituto em termos de qualidade profissisonal.

Falcon tinha mais de 40 anos de trabalho na empresa e, durante sua carreira, conquistou diversos prêmios, ganhando, assim, reconhecimento na área em que atuava.

Ele deixou filhos e a esposa, Ana Barros, que, também, trabalha na TV Gazeta de Alagoas.

Amigos e familiares lamentam a morte de Falcon.

Para Ana Barros e sua família os meus sentimentos. Muita Saudade de Falcon!

Arivaldo Maia

 

 

Luiz Gomes: ‘Quem quer ser campeão não escolhe adversário na Libertadores’
   11 de abril de 2021   │     20:35  │  0

Atenção torcedor rubro-negro. Não me venha com essa história de grupo da morte. Prefiro ficar com uma outra máxima, também muito usada no futebol: quem quer ser campeão não escolhe adversário.

O sorteio da Libertadores trouxe de fato um grau de dificuldade acima da média para Flamengo, Fluminense, Santos e, se o Grêmio passar pelo Independiente Del Valle, do Equador, no mata-mata classificatório, também para o Palmeiras.

Situação confortável, nessa fase inicial da Liberta, é cair em um grupo em que, mesmo se não for o time mais forte, tenha-se apenas um adversário de maior peso pela frente. Foi o caso do São Paulo, que tem no Racing da Argentina o único rival a ameaçá-lo, e do Atlético-MG que enfrenta clubes de tradição como o Cerro Porteño, do Paraguai, e o América de Cali, da Colômbia, mas que não atravessam, contudo, um bom momento e devem somente brigar pela segunda vaga.

O melhor dos mundos é o do Internacional. O Colorado caiu em um grupo em que praticamente reina sozinho, tem tudo para acabar a primeira fase com um dos líderes na pontuação geral e desfrutar na frente das vantagens que isso oferece. Olimpia, do Paraguai, Deportivo Táchira, da Venezuela, e Always Ready, da Bolívia, não são adversários à altura dos gaúchos.

A partir daí começam as dificuldades. O Flamengo, mais uma vez, terá pela frente a LDU, sempre um osso duro de roer na altitude de Quito. Rival que tradicionalmente cria problemas para os brasileiros. Mas, além dos equatorianos, o Vélez Sarsfield pode atravessar o caminho dos comandados de Rogério Ceni. O time é líder do grupo B do campeonato argentino, seis pontos à frente do Boca. Segundo a imprensa esportiva de Buenos Aires, esse é o melhor Velez deste século, um dos fortes candidatos ao título de lá.

O Fluminense tem o River Plate como maior adversário. Muito provavelmente, restará ao Tricolor carioca disputar a segunda vaga com o Independiente Santa Fé, da Colômbia, e o Bolívar, da Bolívia, ou o Junior Barranquila, do Equador, qual dos dois sobreviver ao confronto da terceira fase.

Já o Santos, se vencer o mata-mata contra o Atlético Nacional, da Colômbia, terá o Boca como rival. Mas tanto o Peixe quanto os hermanos, ainda que favoritos no grupo, não podem menosprezar o Barcelona de Guayaquil, do Equador, e os mais de 3500 metros de altitude de La Paz, a capital boliviana, onde joga o The Strongest.

Por fim, o Palmeiras. E o Grêmio. Ter um confronto brasileiro logo na fase de grupos é sempre um risco na Libertadores. Pesa a rivalidade, às vezes mais do que os aspectos técnicos. Se o Tricolor gaúcho reverter a derrota do jogo de ida para o Independiente Del Valle, na sexta, e seguir em frente no torneio, tem boas chances de passar para as oitavas ao lado do Palestra. Mas não dá para dizer que isso são favas contadas, o Defensa y Justicia, da Argentina, está vivo – é um azarão com toda condição de aprontar, correndo por fora.

Blog com Luiz Fernando Gomes/Terra Esportes

Flavio Prado revela bastidores do São Paulo e afirma: ‘O clube está destruído’
   1 de abril de 2021   │     11:15  │  0

Flavio Prado revelou bastidores do São Paulo – (Montagem sobre fotos/Reprodução/Jovem Pan/SPFC)

O comentarista do Grupo Jovem Pan revelou as dívidas do Tricolor com jogadores e outras agremiações, além da dificuldade em renovar com uma promessa da categoria de base.

O São Paulo é o time mais ativo no mercado da bola, trouxe nomes de peso, como o zagueiro Miranda, e está armando um time competitivo para a temporada 2021. Ainda assim, nem tudo são flores no clube do Morumbi. Em participação no programa “Esporte em Discussão”, do Grupo Jovem Pan, o comentarista Flavio Prado revelou bastidores e afirmou que o Tricolor está “destruído”, acumulando dividas com os atletas, devendo para outras agremiações e com dificuldade em renovar contrato com uma promessa das categorias de base.

“O São Paulo está destruído e não é só financeiramente. O trabalho da diretoria deste ano, encabeçado pelo Julio Casares, é tentar recolocar o clube em algum lugar. O São Paulo, hoje, não tem nada. Não tem prestígio, dinheiro, infraestrutura… Para se ter uma ideia, nas últimas horas, o Athletico-PR penhorou o clube pela falta de pagamento do Pablo. O Julio correu, deu um jeito, conversou com o presidente e se livrou. Com o Tchê Tchê foi a mesma coisa: o Dínamo, da Ucrânia, está reclamando que não recebeu o valor. Fora algumas coisas lá dentro que são pesadas, mas que estão tentando resolver. Tem a dívida de R$ 10 milhões com o Daniel Alves, por exemplo. E tem também a dificuldade em renovar com o Rodrigo Nestor, que pode não dar nada, mas também pode virar um Militão, que está no Real Madrid”, comentou Flavio Prado.

Blog com Jovem Pan

‘Ficou muito árido continuar na cobertura da Seleção Brasileira’, conta Tino Marcos
   28 de março de 2021   │     16:01  │  0

Tino Marcos durante cobertura da Seleção Brasileira (Reprodução/TV Globo)

Tino Marcos durante cobertura da Seleção Brasileira (Reprodução/TV Globo)

 

Repórter explicou que saída da Globo já vinha sendo pensada internamente e ‘nova rotina’ da Seleção Brasileira impactou na escolha.

– Eu comecei achar que o que eu sempre fiz mais na vida, que era cobertura de Seleção Brasileira, começou a se modificar muito. A gente sabe que os processos de frequência na Seleção Brasileira para um jornalista mudaram muito. Hoje, a gente assiste 15 minutos de aquecimento, roda de bobo, não assiste mais treinos táticos, às vezes não assiste nada – explicou o repórter.

– Às vezes tem uma entrevista, às vezes não tem nada. Então ficou muito árido continuar na cobertura da Seleção, e não queria me tornar aquele repórter chato do “ah, no meu tempo era legal” – completou Tino Marcos. O jornalista também falou que já planejava sua saída “intimamente” e que a pandemia do Covid-19 também influenciou na sua decisão.

– Na verdade, há muitos anos eu programava intimamente essa possibilidade de sair da Globo sem experimentar um desgaste maior. Eu queria que o casamento terminasse sem grandes conflitos. Era um sonho que eu não sabia se teria condição de realizar, mas aos poucos isso foi se materializando – acrescentou.

Blog com LANCE

Radialista que denunciou ‘A Máfia da Loteria” morre no Ceará
   14 de março de 2021   │     15:50  │  0

Aforma equivocada dos Governos Federal e Estaduais em tratar a pandemia do Corona Vírus continua matando cronistas esportivos. No Ceará, a vítima da vez foi Flávio Moreira, de 62 anos, que trabalhou em várias emissoras cearenses e que faleceu, em Fortaleza, na madrugada deste domingo em razão do COVID-19.

Flávio Moreira ficou nacionalmente conhecido em 1982 quando trabalhava na agência Sport Press, do Rio de Janeiro e responsável por escolher os jogos da Loteria Esportiva. Flávio fez denúncias de que haveria uma “máfia” para burlar resultados.

A Revista Placar, da Editora Abril e a época dirigida por Juca Kfouri, fez várias matérias sem provas, o que acabou gerando inúmeras condenações judiciais para a Editora Abril e foi o começo do fim da então badalada revista.
No Ceará, Flávio Moreira sempre esteve na vanguarda e coordenou várias equipes de transmissões esportivas em emissoras de Fortaleza e do interior cearense.

APCDEC DECRETA LUTO DE TRÊS DIAS PELA MORTE DE FLÁVIO MOREIRA

Na última semana, sentido o reflexo do avanço da doença do corona vírus e do descaso do Governo, a APCDEC (Associação Profissional dos Cronistas Desportivos do Estado do Ceará) divulgou uma nota pedindo providências aos poderes públicos e mais agilidade para que aconteça a vacinação em massa no Brasil.

“Aqui no Ceará estamos fragilizados, perdendo amigos da imprensa esportiva diariamente. Não existem palavras para descrever a tristeza do momento”, comentou Alamo Maia, presidente da APCDEC, que decretou luto oficial de três dias pela morte de Flávio Moreira.

Blog com Futebol Interior