Category Archives: Jogos Olímpicos

Com saudades das Olimpíadas, Galvão Bueno dispara: ‘Ainda bem que Paris é logo ali’
   10 de agosto de 2021   │     3:00  │  0

Galvão Bueno – (Foto: Reprodução/Instagran)

Em suas redes sociais, narrador do Grupo Globo publicou um vídeo com fotos dos medalhistas brasileiros.

O narrador Galvão Bueno publicou em suas redes sociais, um vídeo com fotos dos medalhistas brasileiros e admitiu que está com saudades das Olimpíadas, além dizer que os Jogos em Tóquio foram “inesquecíveis”.

O narrador do Grupo Globo aproveitou para comemorar a proximidade com as Olimpíadas de Paris, em 2024. Devido à pandemia da Covid-19, o evento foi postergado nos Jogos Olímpicos de Tóquio, com isso, o próximo ciclo olímpico será daqui a três anos.

“Já com saudades! Olimpíada inesquecível! Ainda bem que Paris é logo ali!”, disse Galvão Bueno em uma publicação no Instagram. O narrador, ao podcast “Isso é Fantástico”, espantou os rumores de aposentadoria e admitiu que estará nas Olimpíadas de Paris, em 2024. “Vou estar lá. Como, onde, que jeito, por quem, trabalhando para quem, eu não sei. Mas vou estar lá”.

Blog com O DIA

Richarlison zoa presidente da Fifa: ‘Ano que vem é no Catar, careca’
   8 de agosto de 2021   │     14:30  │  0

Richarlison terminou como artilheiro da Olimpíada, com cinco gols – (Foto AFP)

Artilheiro da Olimpíada com cinco gols marcados, Richarlison também é conhecido por ser engraçado e pelas brincadeiras. E sobrou até mesmo para o presidente da Fifa, Gianni Infantino, chamado de careca pelo atacante brasileiro.

Apesar do humor e da felicidade pela conquista do bicampeonato olímpico, Richarlison correu o risco de se tornar vilão da final. Quando o duelo estava 0 a 0, ele perdeu um pênalti no primeiro tempo. E, no segundo, mandou uma bola no travessão.
“Hoje não era dia de a bola entrar. Faltou um pouco de sorte. Faz parte. Valeu todo o sacrifício no nosso clube, nos treinamentos, cada injeção para poder jogar. Esse grupo mereceu essa conquista, agora é comemorar bastante. Todo mundo está de parabéns”, disse Richarlison ainda no campo.

Medalhista mais velho da história no futebol masculino, Daniel Alves recebe fila de mexicanos para foto
   7 de agosto de 2021   │     17:30  │  0

Daniel Alves em Brasil x Espanha do torneio masculino de futebol nas Olimpíadas de Tóquio  — Foto: EFE/Fernando Bizerra

Daniel Alves em Brasil x Espanha do torneio masculino de futebol nas Olimpíadas de Tóquio — (Foto: EFE/Fernando Bizerra)

Aos 38 anos e 93 dias, lateral brasileiro conquista 42° título na carreira e se emociona com carinho de companheiros e mexicanos: “Não tem como explicar, fogem as palavras”.

Daniel Alves se renova a cada conquista. E são muitas. Com a vitória do Brasil sobre a Espanha por 2 a 1 na final das Olimpíadas de Tóquio, chegou a 42 títulos no futebol profissional, ampliando seu recorde histórico. Além de comemorar como um menino o título no meio do grupo de bem mais jovens companheiros, teve a energia recarregada também pelos mexicanos. Com a medalha de bronze no peito, os derrotados pela seleção na semifinal formaram fila para tirar foto e ter registro com o ídolo depois da cerimônia do pódio.

Emocionado, o lateral agradeceu a vibração e a torcida do povo brasileiro.

– Eu tinha falado antes que, por mais história que a gente tenha, mais vivência, era virgem nesse aspecto. Vir aqui pela primeira vez e voltar com o prêmio maior… Este momento, não tem como explicar, fogem as palavras. Estar aqui no maior evento do mundo, onde estão os melhores do esporte. A gente sentia que recebia a energia de uma nação, que está atravessando momento difícil – disse.

Blog com Redação do ge – Amanda Kestelman — Yokohama, Japão

COB se irrita com Futebol indo ao pódio sem agasalho oficial e caso pode parar no tribunal
     │     16:15  │  0

Atletas do Brasil não usaram o uniforme exigido por contrato –  (Photo by Anne-Christine POUJOULAT / AFP)AFP)

Jogadores receberam o ouro apenas usando a camisa oficial.

Durante a cerimônia de recebimento da medalha de ouro do futebol masculino, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) desafiou o Comitê Olímpico do Brasil (COB) ao subir no pódio sem vestir o agasalho oficial da delegação, que é fornecido pela empresa chinesa Peak.

Os jogadores, no entanto, vestiram a camisa oficial do time, patrocinada pela Nike, com o agasalho apenas amarrado na cintura.

Para os Jogos, o Comitê Olímpico Internacional (COI) aprova um uniforme de pódio que vale para todas as modalidades. Por exemplo, toda vez que atleta dos Estados Unidos sobe no pódio, ele usa um mesmo uniforme da Nike. Isso serve para todas os países.

Até a Rio-2016, o Brasil tinha o uniforme produzido pela Nike, que na época era patrocinadora do COB, entretanto, o contrato não foi renovado. Com a vaga de fornecedor de material esportivo em aberto, o Comitê nacional fechou com a Peak. O acordo com a marca chinesa é: ela fornece milhares de peças, e em troca, é exposta em momentos cruciais, sendo a cerimônia de pódio o principal.

Dentro dos campos e quadras, o uniforme de cada equipe pode ter seu próprio patrocínio, como a Nike no futebol, vôlei e atletismo, e, a Asics que fornece material ao vôlei. Caso a confederação não tenha fornecedor, as vestimentas são da Peak.

Segundo o COB, subir ao pódio sem o agasalho oficial fere as regras do COI. Entretanto, a CBF manteve a decisão de expor a marca da Nike no pódio. As consequências, entretanto, serão sofridas pelo Time Brasil, ou seja, toda o Comitê e não a confederação. Tendo isso em vista, o COB já havia feito um pedido formal para que a CBF não fizesse exatamente o que fez.
Um dos maiores problemas é na relação do COB com a Peak, já que o acordo não foi cumprido. Com isso, o comitê pode ter prejuízos e a renovação de contrato ser atrapalhada.

Blog com O DIA

 

Com gol na prorrogação, Brasil vence Espanha e conquista ouro no futebol
     │     15:10  │  0

Jogadores brasileiros no alto do pódio

Jogadores brasileiros no alto do pódio no Japão (Foto: Reuters)

Após empate em 1 a 1, com pênalti perdido por Richarlison, Malcom torna-se o herói da conquista.

Sorte que não fez falta, porque Matheus Cunha, nos acréscimos abriu o placar. Após cruzamento de Claudinho da esquerda, Daniel Alves se esforçou para tocar para trás e o atacante dominou no peito entre dois marcadores e chutou para marcar.

Segundo tempo
Com a vantagem, o Brasil voltou para o intervalo com espaço para os contra-ataques e poderia ter ampliado, novamente com chance de Richarlison. Aos 6, ele recebeu de Matheus Cunha na área, driblou o marcador, mas Simón a bola bateu na perna de Simón e depois no travessão.

Mas o Brasil recuou demais e passou a sofrer com os muitos cruzamentos na área, em especial da esquerda da defesa. Até que, aos 15, Oyarzabal aproveitou um deles e, sem marcação, fez um belo gol chutando de primeira.

Santos precisou defender chute de Soler, mas depois o jogo ficou mais nervoso e brigado do que jogado, com as duas seleções errando muito. O Brasil, se alterações, sentiu a parte física e a Espanha cresceu no fim e ainda mandou duas bolas no travessão, com Soler em cruzamento errado e em chute de Bryan Gil.

Blog com O DIA