Category Archives: Jogadores

São Paulo, Flamengo, Grêmio e Atléticos têm os melhores ataques do Brasil neste início de temporada
   13 de abril de 2021   │     23:30  │  0

São Paulo, Flamengo, Grêmio e Atléticos têm os melhores ataques do Brasil neste início de temporada

(Fotos: Alexandre Vidal/Flamengo e Divulgação/São Paulo)

Cinco times começaram com média superior a dois gols por jogo.

Dono do ataque que mais marcou gols nas últimas duas temporadas – 281 bolas na rede ao todo -, o Flamengo deve ter concorrência pesada em 2021. Ao menos é o que mostram os números das outras equipes da Série A neste início das competições.

Dos 20 times que estarão na primeira divisão este ano, cinco possuem uma média de gols superior a dois por partida até este momento. Além do próprio Flamengo, São Paulo, Grêmio, Atlético Mineiro e Atlético Goianiense ultrapassaram esta marca. Destaque para os comandados de Hernán Crespo, que marcaram 16 vezes em apenas seis atuações (2,66 g/j).

O Palmeiras, atual campeão da Copa do Brasil e da Libertadores, também está perto. Com 12 tentos em seis partidas, tem tido uma eficiência de dois por jogo. Nos últimos anos o Alviverde foi o principal rival do Rubro-Negro nas estatísticas ofensivas. Os dois, inclusive, se enfrentaram no fim de semana, na decisão da Supercopa do Brasil, e empataram em 2 a 2 no tempo normal, com os cariocas levantando a taça após as cobranças de pênaltis.

Em números absolutos, porém, ninguém balançou mais as redes do que o Bahia nesta temporada. Já tendo disputado 17 jogos, o Tricolor Baiano acumula a marca de 33 gols (1,94 g/j). Gilberto, com sete, é o principal artilheiro do time.

Blog com ISTOÉ/LANCE

 

 

Matheus Babi, ex-Botafogo, é confirmado no Athletico e festeja reencontro com Paulo Autuori
     │     22:30  │  0

Contrato de Matheus Babi com o Athletico vai até abril de 2025 — Foto: Athletico

Contrato de Matheus Babi com o Athletico vai até abril de 2025 — (Foto: Athletico)

O Athletico oficializou a contratação do atacante Matheus Babi, ex-Botafogo, na manhã desta terça-feira. O jogador de 23 anos custou R$ 12 milhões ao clube paranaense e assinou um contrato válido até abril de 2025. Ele é o segundo reforço do Furacão para 2021 – o clube já tinha anunciado o lateral-direito Marcinho, outro ex-Botafogo.

No caso de Matheus Babi, o Athletico pagou R$ 9 milhões por 70% dos direitos econômicos – os outros 30% permanecem com o Serra Macaense. Mas, além disso, o Furacão desembolsou R$ 3 milhões à vista para o Botafogo, com quem o atacante tinha contrato até dezembro.

Com isso, Babi superou o zagueiro Felipe Aguilar, ex-Santos, e o lateral-esquerdo Abner, ex-Ponte Preta, e virou a contratação mais cara da história rubro-negra. Aguilar e Abner tinham sido contratados por R$ 10 milhões. Babi, portanto, chega por R$ 12 milhões.

Blog com  Redação do ge — Curitiba

Com saída de Kalou, Ricardinho assume a camisa 8 do Botafogo
     │     21:55  │  0

Ricardinho - Botafogo

Ricardinho é o décimo reforço do Botafogo para a temporada –  (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

O meio-campista usou este número durante a longa passagem que teve pelo Ceará.

Na noite do último sábado, o Botafogo empatou com o Volta Redonda por 2 a 2, no estádio Raulino de Oliveira, em partida válida pela nona rodada do Campeonato Carioca. Pela escalação do Alvinegro, foi possível notar uma mudança na numeração de Ricardinho. Antes camisa 15 do Glorioso, ele agora herda a camisa 8, usada pela última vez por Kalou, que rescindiu recentemente.

No Vozão, por onde jogou entre 2013 e 2020, Ricardinho foi também o dono da camisa 8. Agora, ele tem a chance de jogar com o número pelo qual fez história no Ceará.

Essa, aliás, não foi a única mudança na numeração das camisas do Botafogo para a temporada. Gilvan, por exemplo, herdou a camisa 4, antes usada por Honda. Ainda na defesa, Kanu cedeu a camisa 3 a Joel Carli, que vestiu o número na primeira passagem pelo Alvinegro. Assim, Kanu optou por usar a camisa de número 2, que pertencia ao lateral Kevin, que está fora dos planos do clube de General Severiano.

Outra mudança na numeração que chamou a atenção foi a de Matheus Nascimento, que aconteceu logo no começo da temporada. A joia da base alvinegra herdou a camisa 9, usada por Pedro Raul, negociado ao futebol japonês.

O Alvinegro volta a campo nesta quarta feira, contra o ABC, no Frasqueirão, em Natal, em partida válida pela segunda rodada da Copa do Brasil. Em caso de empate, o vencedor será conhecido nas penalidades.

Blog com ISTOÉ/LANCE

Rodrigo Caio explica pênalti cometido e projeta novos títulos pelo Flamengo: ‘Tenho certeza que é só o começo’
     │     21:05  │  0

Rodrigo Caio, do Flamengo, em entrevista ao "Seleção SporTV" - Reprodução SporTV

Rodrigo Caio, do Flamengo, em entrevista ao ‘Seleção SporTV’

Em entrevista ao canal ‘SporTV’, zagueiro também comentou sobre o que passou na cabeça na hora de cobrar o pênalti decisivo na Supercopa do Brasil.

De ‘vilão’ a autor do pênalti decisivo que deu o título da Supercopa do Brasil ao Flamengo. Assim foi o roteiro da atuação de Rodrigo Caio na partida contra o Palmeiras, neste domingo. Após à conquista, o zagueiro concedeu entrevista ao canal “SporTV” e revelou um “desconforto” superado no momento em que colocou a bola na marca da cal diante do goleiro Weverton.

– Como já estavam formados todos os batedores, eu e o Arão ficamos por último. Não me sinto confortável batendo pênalti. Em 2013, teve uma disputa de quartas de final contra a Penapolense. Eu treinava bem durante a semana, mas errei o pênalti no jogo e acabamos eliminados. No Pré-Olímpico acabei batendo errado. Depois não bati mais. Eu ficava desconfortável – disse o defensor, antes de revelar o que passou na cabeça naqueles segundos:

– Mas naquele momento, estava tranquilo quando o Michael acertou. Percebi que Weverton estava pulando muito para o lado direito. Pensei: “Vou bater no meio porque, ele vai pular cruzado. É batida de confiança. Quando cheguei para bater, estava muito convicto que ia bater forte. Mas quando olhei para o Weverton tive convicção de que ele ia parar para o meio. Pensei: “O que me sobra é bater do lado. Se você vir, a batida é muito reta. Pensei: “Se ele pular, não vai pegar”. Foi uma batida com convicção forte – comentou.

Rodrigo Caio também comentou sobre o outro lance marcante da partida em que ele esteve presente: o pênalti cometido em Rony, que resultou no gol de empate do Palmeiras. Segundo o zagueiro, ele sofreu um desequilíbrio e isso acabou sendo determinante para segurar o atacante adversário na área.

– Foi um lance que acabei me descontrolando. Esse desequilíbrio acabou me afetando porque acabo tentando encostando a mão nele para sentir, acabo me descontrolando e isso me atrapalhou. Num primeiro momento, acreditava que tinha puxado apenas fora da área, até por estar desequilibrado, mas dentro da área, senti que não tinha. Depois do jogo, vi que teve um puxão, não sei se foi tão forte para marcar pênalti, mas a avaliação é do árbitro. Claro que é um lance que fica na cabeça, sou um jogador que procurar se municiar muito, a gente sabe que o atacante espera muito isso. Eu coloquei a mão nele porque estava desequilibrado e acabei segurando – completou.

Blog com LANCE

Victor Sá confirma contato do Flamengo e garante: “seria uma honra vestir a camisa”
     │     20:25  │  0

Victor Sá

O atacante brasileiro Victor Sá, de 26 anos, em treino do Wolfsburg (Foto: Divulgação/Wolfsburg)

Atacante do Wolsburg surgiu no Palmeiras, mas encarou muitas dificuldades até se firmar na Alemanha.

A maioria dos garotos que atuam na base de um clube grande no Brasil sonha em subir para o profissional, conquistar títulos, seguir para o futebol europeu e disputar uma grande liga. Tudo isso estava nos planos de Victor Sá. No entanto, o hoje atacante do Wolfsburg, da Alemanha, fez o caminho inverso e precisou tirar muitas pedras do caminho até chegar na Bundesliga. Hoje, está na mira do Flamengo.

“Para ser sincero eu pensei em desistir. Assim que eu sai do Palmeiras, eu estava acostumado com uma estrutura muito boa, eu tinha tudo ali comigo. Eu saí de lá e comecei a rodar o interior, fui para o União Araras, ali tive um choque de realidade. Você morar de baixo da arquibancada, jantar às 17h, comer arroz com salsicha e depois não ter mais nada para comer, banheiro sem água… Coisas assim que você vai tendo um choque de realidade e pensa em desistir o tempo todo. Pensa no que está fazendo ali, pensa em procurar um emprego, mas ao mesmo tempo você tem a família que você precisa ajudar. Hoje em dia eu tomo conta da minha família, lá atrás eu já era uma pessoa que dava boa parte da renda da família. No final, esses motivos vão te dando forças”, contou o atacante em entrevista exclusiva à Goal.

“Assim que cheguei na Europa também, eu fui para fazer teste, eu fui pagando (do próprio bolso). Chengando lá, era um salário que eu enviava praticamente todo para a minha família e vivia minha esposa e eu com 300 euros por mês, com o dinheiro contado. Esse momento a gente pensa em desistir, mas tinha minha esposa, minha mãe, meu irmão, meu pai, minha avó, que sempre me acompanharam e me deram muita força”, completou.

Victor Sá foi revelado na base do Palmeiras, mas não teve espaço no time alviverde. Apesar do momento que o clube vivia, o atacante não tira a sua própria responsabilidade pelas coisas não terem dado certo.

“Cheguei no Palmeiras eu tinha 17 anos, foi um clube que eu aprendi bastante. Por não ter começado na base num time grande, eu cheguei um pouco tarde. Mas acredito que, além do Palmeiras não ter na época a integração que ele tem na base hoje, eu também não estava pronto mentalmente, tecnicamente, para poder subir e dar esse primeiro passo. Me dispersei bastante por viver numa cidade como São Paulo, que você tem tudo ali para fazer. Eu não estava totalmente focado no futebol. Não tinha a mentalidade que eu tenho hoje. Se eu tivesse, muita coisa seria diferente. Sou grato ao Palmeiras, aprendi bastante. Foi questão mesmo de não estar pronto, de querer curtir”.

Aos 27 anos, Victor Sá está no radar do Flamengo desde o ano passado, mas recentemente o clube fez contato com seus empresários e trabalha a possibilidade de formalizar uma proposta na próxima janela de transferências. Apesar de não saber detalhes, o atacante confirmou a procura.

 “Teve contato sim com meus empresários, aí o desenrolar eu não sei dizer porque tem a questão da temporada aqui na Alemanha estar em andamento, não sei em que pé está, mas teve o contato com meus agentes e foi passado para mim que poderia haver alguma coisa. Ainda não estou a par de como está andando. É bem bacana o carinho, o torcedor brasileiro é assim, você fica até espantado. Um dia seu nome sai com o interesse e no mesmo dia, trinta minutos depois, a sua rede social está uma loucura, todo mundo te mandando mensagem, na sua rede, no da sua esposa, no da sua mãe. Eu fico muito feliz, ainda mais um time como o Flamengo, da expressão do Flamengo, tudo o que vem conquistando nos últimos anos. Eu fico feliz pelo interesse e se tiver que acontecer, com certeza seria um clube que seria uma honra para mim vestir a camisa”.
Blog com GOAL