Category Archives: Ginástica

Brasil é o 6° na final por equipes no Mundial de Ginástica Artística
   9 de outubro de 2014   │     0:03  │  0

 

Diego Hypolito

Após se classificar pela primeira para a final da disputa masculina por equipes, o Brasil conseguiu um resultado ainda melhor ao assegurar a sexta colocação no Mundial de Ginástica Artística, que está sendo realizado em Nanning, na China, fazendo história.

Composta por Arthur Nory Mariano, Arthur Zanetti, Diego Hypolito, Francisco Barretto, Lucas Bitencourt e Sérgio Sasaki, a equipe do Brasil somou 263,262 pontos, o que a deixou à frente da Suíça, a sétima colocada, com 257,293, e da Alemanha, a oitava, com 256,160.

A China conquistou a medalha de ouro pela sexta vez consecutiva, dessa vez com 273,369 pontos e uma vantagem mínima para o Japão, que levou a prata, com 273,269.

O pódio foi completado pelos Estados Unidos, com 270,369 pontos, na terceira colocação. A Grã-Bretanha, em quarto lugar, com 269,170, e a Rússia, com 266,503 e na quinta posição, foram as outras equipes que ficaram à frente do Brasil.

O melhor desempenho do Brasil foi no salto, quando Diego, Sasaki e Nory conseguiram, somados 45,532 pontos, o que deixou a equipe em quarto lugar na primeira rotação. Sasaki, aliás, teve o melhor desempenho entre todos os competidores, com 15,566 pontos. Depois, nas paralelas, a equipe somou 43,199 com Chico, Bitencourt e Sasaki e caiu para a quinta posição.

Em seguida, na barra fixa, o Brasil foi representado por Nory, Chico e Sasaki, somou 42,666 e ficou em sexto lugar, posição que seria mantida nos aparelhos seguintes. No solo, Sasaki, Nory e Diego fizeram 44,699 pontos. Chico, Bitencourt e Sasaki somaram 43,000 no cavalo com alças.

Depois, Chico, Sasaki e Zanetti competiram nas argolas e conquistaram 44,466, sendo 15,633 de Zanetti, o terceiro melhor desse aparelho. E isso garantiu o sexto lugar para a equipe masculina do Brasil em Nanning.

Apesar da histórica sexta colocação, este ainda não foi o melhor desempenho da história do Brasil em uma disputa por equipes, afinal, no Mundial de 2007, o time feminino ficou na quinta colocação. Já o melhor desempenho da equipe masculina era o 13º lugar, obtido no ano passado.

 

Após evitar ver ginástica até na TV, Daiane sonha com volta ao topo
   19 de agosto de 2011   │     0:05  │  0

Após superar problemas, Daiane dos Santos começa volta por cima

Depois de uma sucessão de contratempos, que inclui contusões, cirurgias e até suspensão por doping, o maior nome da ginástica brasileira voltou. Daiane dos Santos, 28 anos, foi a grata novidade no Meeting Internacional de ginástica artística, em Natal, disputado recentemente. Contra todos os prognósticos, que apontavam para uma apresentação sóbria, sem inovações, Daiane “desfilou” ao som de uma música latina, apresentando ligeiras mudanças em sua coreografia.

Com um “duplo twist carpado”, sua assinatura, ensandeceu o ginásio da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e recebeu a aprovação dos juízes, que cravaram 13.750 pontos. Título assegurado no solo e votos renovados.

“Não tinha uma forma melhor de recomeçar. Estávamos trabalhando para isso (o pódio), mas a gente nunca tem certeza dos resultados que virão. A tendência é melhorar cada vez mais”, comemorou a ginasta, que não competia em nome da Seleção Brasileira desde 2008.

O resultado foi o primeiro de grande estatura após o afastamento por testar positivo em furosemida – Daiane foi penalizada em cinco meses. “Foi uma grande lição. Acho que o mais complicado foi ficar longe das competições, da Seleção Brasileira, era doloroso. Tanto é que eu nem acompanhava ginástica pela TV para não sofrer”.

Com o caminho livre para brilhar, Daiane sabe que ainda tem muita lenha para queimar e não para de tramar novas incursões. Todas com cautela, sem qualquer presunção. Mirando o Mundial no Japão e o Pan de Guadalajara, a ginasta deixa bem claro que o seu objetivo é voltar a povoar o primeiro escalão.

“A intenção é sempre de ter uma boa classificação, brigar por uma medalha, estar entre as melhores. A gente sempre busca isso, Nosso trabalho é voltado para isso”.

Jade Barbosa conquista o bronze no Mundial de ginástica
   24 de outubro de 2010   │     0:07  │  0

Jade Barbosa (dir.) foi medalha de bronze no Mundial de Ginástica encerrado ontem

A ginasta brasileira Jade Barbosa conquistou, na tarde de ontem, a medalha de bronze na final do salto, após obter 14.799 pontos, no Mundial de ginástica de Roterdã, na Holanda.

A americana Alicia Sacramone, com 15.200, ficou com o ouro, seguida da russa Aliya Mustafina, com 15.066 pontos.

“Tem um pouquinho de cada pessoa nessa minha conquista. Cada torcedor, cada amigo, familiares, o pessoal do Flamengo, essa medalha poderia ser dividida em pedaços”, afirmou a ginasta, em entrevista ao canal ‘SporTV’.

Além da medalha conquistada, a brasileira conseguiu superar sua pontuação no qualificatório do aparelho. Este é o primeiro pódio do Brasil na competição.

Diego Hypólito deixa hospital na Suíça
   14 de outubro de 2010   │     0:04  │  0

Diego agora vai se recuperar no Brasil

O ginasta Diego Hypólito já tem retorno marcado para o Brasil. Na última quinta-feira, ele foi submetido a uma cirurgia no pé esquerdo, na suíça Basileia, e foi liberado no dia de ontem.

“Diego recebeu alta e está evoluindo muito bem. Não apresentou dor em nenhum momento no pós-operatório. Está andando de muletas e com uma bota especial”, disse Robson de Bem, seu médico particular.

O atleta, que desembarca às 5h20min de hoje, no Rio de Janeiro, agora vai dar início ao processo de reabilitação na própria capital carioca.

Após duas horas e 20 minutos de cirurgia, ele teve reconstruídos os ligamentos internos e externos do tornozelo com enxertos dos tendões das pernas direita e esquerda, além da retirada de fragmentos ósseos e da cartilagem.

“Levarei ao Brasil os pedaços de osso. São dois grandes, do tamanho de uma bolinha de gude, e quatro pequenos. Impressiona”, afirmou Diego depois da intervenção.

 

Pode ser uma lesão que me tire da ginástica, diz Diego Hypolito
   4 de outubro de 2010   │     0:04  │  0

Diego Hypólito teme que sua contusão seja grave

O ginasta Diego Hypolito vai passar por uma cirurgia no tornozelo esquerdo e está fora de todas as competições até o fim do ano. No entanto, o drama do atleta parece ser ainda maior, pois ele acredita que corre o risco de não voltar ao esporte.

“O meu medo é estarem escondendo alguma coisa mais grave. Pode ser uma lesão que me tire da ginástica. Não quero sair antes de ser medalhista olímpico”, disse o ginasta, em entrevista exibida pela ‘TV Globo’.

Hypolito vai precisar viajar à Suíça, onde existe um especialista no procedimento cirúrgico do qual o atleta necessita. A viagem é motivo de descontentamento.

“Não queria que chegasse a um ponto tão grave. Queria que tivesse alguém no Brasil para fazer essa cirurgia e me recuperar aqui”, concluiu o ginasta.

A lesão impede que Diego Hypolio dispute do Mundial de Roterdã, na Holanda, que acontece entre os dias 12 e 24 deste mês.