Category Archives: Futebol Feminino

Por saúde mental, 15 jogadoras da Espanha pedem dispensa da seleção
   24 de setembro de 2022   │     15:00  │  0

Seleção feminina da Espanha – (Foto: Jose Breton – Pios Action – NurPhoto – Getty Images)

As atletas enviaram e-mail para a Federação alegando problemas com a saúde mental; relação com o técnico também é bastante conturbada.

Além disso, o pedido de dispensa se deu após Luis Rubiales, presidente da instituição, se recusar a demitir Jorge Vilda, técnico da seleção. A relação conturbada do treinador com as jogadoras vem desde julho deste ano, data da última convocação para a disputa da Eurocopa feminina.

As jogadores em questão são: Andrea Pereira (América-MEX), Ainhoa Vicente Moraza (Atlético de Madrid-ESP), Lola Gallardo (Atlético de Madrid-ESP), Patri Guijarro (Barcelona-ESP), Mapi León (Barcelona-ESP), Claudia Pina (Barcelona-ESP), Aitana Bonmatí (Barcelona-ESP), Mariona Caldentey (Barcelona-ESP), Sandra Paños (Barcelona-ESP), Lucía García (Manchester United-ING), Ona Batlle (Manchester United-ING), Leila Ouahabi (Manchester City-ING), Laia Aleixandri (Manchester City-ING), Nerea Eizaguirre (Real Sociedad-ESP) e Amaiur Sarriegi (Real Sociedad-ESP).

Segundo Ana Álvarez, diretora da categoria feminina, as jogadoras não concordam com a metodologia de trabalho de Jorge Vilda, que tem contrato com a seleção até 2024.

“Elas não concordam com o treinador e dizem que é um tema meramente desportivo. Não acreditam na metodologia e nem concordam com ela”, disse Ana.

“O presidente sabe dessas informações e é franco sobre o técnico. Recebemos muita pressão, mas temos claro o lugar de cada um”, completou.

A Federação espanhola declarou que não irá ceder a pressão e que a recusa é “uma infração muito grave e pode acarretar em sanções de dois a cinco anos de desqualificação”. Porém, no momento a ideia é que não chegue a este ponto.

Arivaldo Maia com Redação do Metrópoles

Brasil vence Paraguai, vai à final da Copa América e se garante na Copa e Olimpíada
   27 de julho de 2022   │     2:30  │  0

Brasil está na final da Copa América, na Copa do Mundo de 2023 e na Olimpíada de 2024

Brasil está na final da Copa América, na Copa do Mundo de 2023 e na Olimpíada de 2024 – (Foto: Thais Magalhães/CBF)

Seleção de Pia Sundhage perde muitas chances, mas tem atuação segura conquista vitória com gols de Ary Borges e Bia Zaneratto. Brasileiras vão enfrentar a Colômbia e buscam oitavo título.

Resumão

O Brasil segue sua campanha perfeita na Copa América. A seleção de Pia Sundhage venceu o Paraguai por 2 a 0, ontem, em Bucaramanga, na Colômbia, e avançou para a final contra as anfitriãs, onde vai tentar seu oitavo título da competição. Ary Borges e Bia Zaneratto marcaram os gols da vitória, que valeu muito mais que a vaga na decisão: a seleção feminina também se garantiu na Copa do Mundo de 2023, na Austrália e Nova Zelândia, e na Olimpíada de 2024, em Paris.

VAGA NA FINAL, COPA E OLIMPÍADA

O Brasil garante a sua nona final de Copa América. A seleção brasileira esteve em todas as decisões da história do torneio e tenta o oitavo título – a única derrota foi em 2006, para a Argentina. A final é no sábado, contra a anfitriã Colômbia, às 21h (de Brasília). As brasileiras também se garantiram na Copa do Mundo de 2023, na Austrália e Nova Zelândia, e na Olimpíada de 2024, em Paris. O Paraguai decide o terceiro lugar com a Argentina, na sexta, e quem vencer vai para o Mundial. O quarto colocado vai para uma repescagem.

Arivaldo Maia com Redação do ge – Bucaramanga – Colômbia

 

 

Marta rompe noivado e engata namoro com zagueira do mesmo time
   11 de junho de 2022   │     13:00  │  0

Marta está vivendo romance com Carrie Lawrence

Marta está vivendo romance com Carrie Lawrence

(Foto: Reprodução/Instagram/Marta)

Toni Deion também já fez a fila andar e vive romance com outra brasileira.

A vida amorosa de Marta pode ter causado um climão nos vestiários do Orlando Pride. A craque brasileira rompeu o noivado com a zagueira Toni Deion, de quem estava noiva, e engatou romance com Carrie Lawrence, que também atua como defensora no time feminino de futebol nos Estados Unidos.

De acordo com informações do jornal Extra!, Marta e Toni pararam de se seguir e arquivaram as fotos juntas nas redes sociais ainda em novembro do ano passado. Durante os Jogos Olímpicos de Tóquio, a camisa 10 do Brasil comemorou os seus gols fazendo um ‘T’ com os braços em homenagem a então noiva.

No último domingo, Marta fez a primeira publicação ao lado da nova namorada. Elas posaram em clima de romance em um restaurante nos Estados Unidos. Na legenda, a atacante apenas colocou um coração em frente ao nome de Carrie.

Toni Deion também já vive novo romance e também com uma brasileira. A norte-americana está namorando Eduarda Pavão, especialista em marketing e que já foi responsável pela comunicação do Orlando Pride.

Arivaldo Maia com Redação Terra

Entre dispensas e não renovações, Fluminense sofre debandada e terá reformulação no futebol feminino
   7 de janeiro de 2022   │     9:00  │  0

Maiores destaques do Flu, Luiza, Luany e Tarciane já deixaram o clube — Foto: Mailson Santana / Fluminense FC

Maiores destaques do Flu, Luiza, Luany e Tarciane já deixaram o clube — (Foto: Mailson Santana / Fluminense FC)

Nove jogadoras deixam o Flu antes do fim do ano, e clube fará contratações para repor elenco.

Bastante ativo no mercado em busca de contratações no futebol masculino, o Fluminense também vai precisar se reforçar no feminino. Nos últimos dias de 2021, o clube sofreu uma debandada de nove jogadoras, entre dispensas e recusas de ofertas para renovação, e passará por uma reformulação em seu elenco para 2022.

Das atletas que deixaram o clube, os maiores destaques são a volante Luiza Travassos e a meia Luany, que frequentam as seleções de base e se revezavam entre o time sub-18 e o adulto do Fluminense, além da goleira Nicole e da atacante Elisa Amorim, que vinham sendo titulares da equipe.

O clube informou que Luiza pediu dispensa para se mudar para os Estados Unidos, onde dará continuidade aos estudos e jogará na liga universitária americana. Já Luany e Nicole optaram por não renovar seus contratos. A volante Thayla Sousa, a meia Aline Dalmédico e as atacantes Michelle Brito, Marcella Ramos e Vitória Canuto, que eram reservas da equipe, também saíram.

Ao longo da última temporada, o Fluminense também já tinha perdido a zagueira Tarciane, que foi para o Corinthians, e a meia Lara Dantas, que era do time sub-18 tricolor e também se mudou para os Estados Unidos.

Como o futebol feminino do Fluminense não é profissional, o clube perde força para manter suas jogadoras de maior destaque. Mas já conseguiu renovar com outras 13 atletas do elenco: a goleira Sol; as zagueiras Dani Serrão, Roberta e Larissa; a lateral Jéssica Bahia; as volantes Andresa Ferreira e Maria Luiza; as meias Kelly, Verônica e Bia; e as atacantes Rayla, Rivena e Ronaldinha.

O clube irá ao mercado para recompor o elenco, que foi vice-campeão carioca nos últimos três anos e disputa a Série A2 do Brasileirão. Criado em 2019, o projeto do futebol feminino do Fluminense já deu dois títulos inéditos ao Tricolor na modalidade: o Campeonato Brasileiro Sub-18 de 2020 e o Carioca Sub-18 de 2021.

Blog com Redação do ge – Rio de Janeiro

CBF anuncia nova divisão para o Campeonato Brasileiro feminino em 2022
   20 de maio de 2021   │     19:00  │  0

Corinthians e Avaí Kindermann disputaram a final do Brasileirão A-1 de 2020 – (Foto: Thais Magalhães/CBF)

Decisão aumenta para 64 o número de clubes envolvidos diretamente na competição nacional.

A Confederação Brasileira de Futebol  anunciou que irá aumentar o calendário do futebol feminino em 2022, criando uma nova divisão no Campeonato Brasileiro: a A-3. A novidade aumenta o número de equipes participantes do torneio, de 52 para 64, e ajuda a melhorar o nível e o investimento na modalidade no país. Ao todo serão quatro campeonatos adultos: Brasileirão A-1, A-2, A-3 e Supercopa do Brasil e três competições de base: Brasileirão sub-18, sub-16 e Liga de Desenvolvimento da Conmebol sub-16 e sub-14. O anúncio foi comemorado pela Coordenadora de Competições Feminina da federação, Aline Pellegrino.

“Vivemos um momento de muita maturidade das competições adultas femininas, com o aumento da competitividade entre os clubes e uma visibilidade cada dia maior. Permitindo que novas equipes ingressem no circuito nacional de competições, a divisão A-3 ajudará muito no aumento do mercado de trabalho para as atletas, além de incentivar o fortalecimento das categorias de base dos clubes, que ganham um calendário maior e mais estruturado”, disse a dirigente em entrevista ao site oficial da CBF.

A A-3 terá representantes de todos os estados brasileiros e o Distrito Federal. A primeira fase terá jogos de ida e volta, caso no primeiro duelo a equipe não perca de 3 a 0. Avançam para a 2ª Fase as 16 equipes vitoriosas, que jogam em sistema eliminatório, em ida e volta, até a final. A novidade também causa mudanças na série A-2. O formato mudará de 36 equipes para 16 e contará com os quatro rebaixados da A-1 2021 e as equipes se ficarem entre 5º ao 16º lugar na A-2 deste ano. Na divisão de elite do futebol feminino, o calendário seguirá com 16 equipes contando os 12 melhores colocados de 2021 e os quatro promovidos da A-2.

Blog com Jovem Pan