Category Archives: Fifa

Espanha e Estados Unidos emitem ordem de captura de Ricardo Teixeira
   20 de julho de 2017   │     0:02  │  0

Lavagem de dinheiro, recebimento de propina e organização criminosa são alguns dos crimesLavagem de dinheiro, recebimento de propina e organização criminosa são alguns dos crimes (Foto: Divulgação)

O ex-presidente da CBF Ricardo Teixeira está sendo alvo de pedidos de prisão das justiças da Espanha e dos Estados Unidos. O ex-dirigente de futebol é acusado de crimes como organização criminosa, recebimento de propinas lavagem de dinheiro. Um dos desvios de dinheiro teria como origem a venda de amistosos da seleção brasileira e um dos destinos seria empresas de marketing esportivo.

As informações sobre as buscas de Teixeira foram noticiadas na última terça-feira (18) na imprensa internacional e confirmados, posteriormente, pelas autoridades responsáveis pelas ordens de captura. Se o ex-presidente da CBF fosse detido, não seria extraditado para a Espanha ou para os Estados Unidos já que, como regra, o Brasil não extradita seus cidadãos nacionais.

Na Espanha, Teixeira é procurado por participação em um esquema de desvio de dinheiro de jogos amistosos da seleção brasileira. Ainda segundo o Cronica Global, o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell também estaria envolvido. A ordem de captura foi emitida pela juíza Carmen Lamela, da Audiência Nacional. “Ricardo Teixeira obteve, de forma indireta, mediante a um emaranhado societário que se nutria da renda do acordo da ISE para a Uptrend, grande parte dos 8,3 milhões de euros [R$ 30,3 milhões] que a ISE transferiu para a Uptrend pela suposta intermediação desta última”, publicou o Cronica Global.

Um documento de 360 páginas do investigador norte-americano Michael Garcia, revelado pela Fifa no dia 27 de junho, mostrou que o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, teria usado contratos comerciais para jogos da seleção brasileira em 2010 para camuflar o pagamento de propina que ele teria recebido para apoiar a candidatura do Catar para receber a Copa de 2022.

Para o amistoso, o Catar gastou, apenas com a hospedagem de Teixeira, mais de US$ 20 mil (R$ 66 mil), cinco vezes o que o governo gastou com o astro argentino Lionel Messi. O brasileiro teve um tratamento de chefe de estado, ocupando uma suíte presidencial.

Os documentos também revelam como Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, atuaria como intermediário para os interesses do Catar com as federações sul-americanas, entre elas a CBF.

Blog com Terra Esportes

 

Ricardo Teixeira usou jogo da seleção para vender voto ao Catar, diz Fifa
   29 de junho de 2017   │     0:03  │  0

Resultado de imagem para ricardo teixeira, hoje
Situação do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, fica muito complicada com novos denúncias (Foto: Jovem Pan Online)

 

Um documento de 360 páginas do investigador norte-americano Michael Garcia, revelado pela Fifa, mostrou que o ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, teria usado contratos comerciais para jogos da seleção brasileira em 2010 para camuflar o pagamento de propina que ele teria recebido para apoiar a candidatura do Catar para receber a Copa de 2022.

Um dos detalhes do relatório de Garcia se refere a como Teixeira fez parte do esquema suspeito de compra de votos. Garcia explica como uma partida entre Brasil e a Argentina, realizada no Catar, pode ter sido usada como forma de camuflar recursos que seriam destinados a pagar Teixeira pelo apoio ao país árabe.

Para o amistoso, o Catar gastou, apenas com a hospedagem de Teixeira, mais de US$ 20 mil (R$ 66 mil), cinco vezes o que o governo gastou com o astro argentino Lionel Messi. O brasileiro teve um tratamento de chefe de estado, ocupando uma suíte presidencial.

Os documentos também revelam como Sandro Rosell, ex-presidente do Barcelona, atuaria como intermediário para os interesses do Catar com as federações sul-americanas, entre elas a CBF.

O relatório de Garcia sugere que fosse investigado por corrupção, conflito de interesse e outras violações do código de ética da Fifa.

Garcia foi contratado pela Fifa para apurar as suspeitas de ilegalidade há cinco anos. Juiz de um tribunal de apelação em Nova York, ele constatou indícios fortes de que o país árabe comprou votos para sediar o evento. Seu informe não acabou sendo tornado público e, diante da decisão da entidade de engavetar suas descobertas, Garcia pediu demissão em 2014. Poucos foram processados e o Catar jamais perdeu o direito de sediar o torneio.

Nesta semana, o jornal alemão Bild teve acesso aos documentos, e a partir desta terça começaria a revelar os detalhes do processo. A Fifa, porém, se antecipou e publicou o relatório em sua integralidade.

Blog com Jornal do Brasil

Apesar de polêmica, Infantino se diz ‘muito feliz’ com árbitro de vídeo
   21 de junho de 2017   │     0:03  │  0

Resultado de imagem para Infantino, na Rússia

Ao lado do presidente da Rússia, (Putin), Infantino aprova o ‘árbitro de vídeo’ (Foto: Divulgação/Fifa)

Apesar da polêmica e das críticas ao árbitro de vídeo, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, afirmou ter aprovado o novo recurso, que vem sendo testado na Copa das Confederações, na Rússia. O dirigente disse ter ficado “muito feliz” com a ferramenta, criticada por alguns jogadores e técnicos.

“Temos visto como o auxílio do árbitro de vídeo vem ajudando a arbitragem a tomar decisões corretas”, declarou Infantino, depois que o recurso foi utilizado pela quinta vez neste início de competição. Foi no duelo entre Alemanha e Austrália, nesta segunda, em Sochi. O vídeo foi usado para confirmar o segundo gol dos australianos na vitória dos alemães por 3 a 2.

O árbitro de vídeo está sendo utilizado na Copa das Confederações como teste para a Copa do Mundo do próximo ano, também na Rússia. O recurso já foi testado em outros torneios da Fifa, sem maior destaque. Mas em solo russo o vídeo já foi utilizado cinco vezes, causando situações novas a jogadores e torcedores e, às vezes, até gerando confusão.

A ferramenta foi mais usada no duelo entre Portugal e México, no domingo. Ambas as seleções tiveram gols anulados após revisão do lance pelos árbitros de vídeo. No mesmo jogo dois gols, um de cada time, precisou ser avaliado antes da confirmação pelo juiz principal da partida.

O presidente da Fifa minimizou as reclamações. “O que os fãs sempre esperaram por tantos anos está finalmente acontecendo”, disse Infantino, para quem o árbitro de vídeo “é o futuro do futebol moderno”.

Ele afirmou que o processo de utilização do árbitro de vídeo ainda está sendo aprimorado. “Os testes com o árbitro de vídeo nesta Copa das Confederações estão também ajudando a aperfeiçoar os processos e a ajudar a comunicação [entre os árbitros]”, declarou Infantino.

Blog com A TARDE

 

Presidente da Fifa é alvo de investigação, diz jornal
   1 de maio de 2017   │     0:04  │  0

Resultado de imagem para Infantino, da Fifa
Presidente da Fifa, Gianni Infantino, já arrumou outro problema complicado para ser resolvido (Foto: Divulgação)

 

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, será investigado pelo Comitê de Ética da entidade, por suposta influência irregular na última eleição da Confederação Africana de Futebol (CAF).

Segundo o jornal alemão “Der Spiegel”, o suíço apoiou e influenciou a nomeação do novo presidente africano, o candidato Ahmad Ahmad, violando assim as suas obrigações de manter a neutralidade. É proibida a intervenção do mandatário em votações regionais.

A suspeita fez o comitê abrir uma investigação para apurar o caso. No dia 16 de março, Ahmad derrotou o camaronês Issa Hayatou, que chegou a ocupar a presidência interina da Fifa, entre a saída de Joseph Blatter e a entrada de Infantino.

De acordo com a publicação, a presidente da entidade teria orquestrado um plano para garantir o apoio de 54 federações. Além disso, ele teria participado de uma festa, realizada em Harare, capital do Zimbábue, organizada por um gerente da campanha de Ahmad.

Pelo regimento do Comitê de Ética, a atitude fere a “política neutra” da Fifa. A nova investigação, no entanto, ainda não foi oficializada. De qualquer forma, esta é a segunda vez que o mandatário fica na mira do Comitê, ao longo de seus 14 meses à frente da Fifa. Na última vez, o caso foi encerrado sem punição.

Blog com Agência ANSA

 

CBF é punida pela Fifa por gritos de “bicha” em Itaquera
   30 de abril de 2017   │     0:02  │  0

A Fifa voltou a punir a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) pelos gritos de “bicha”, vindos da torcida durante a vitória da Seleção Brasileira diante do Paraguai, no dia 28 de março, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

A entidade terá que desembolsar 35 mil francos suíços (cerca de R$ 111 mil). Esta já é a terceira vez que a CBF acaba multada pelos insultos homofóbicos. Antes, as multas foram de 20 mil francos suíços (R$ 63 mil) e 25 mil francos suíços (R$ 79 mil) pelos mesmos gritos nas arquibancadas da Arena da Amazônia e da Arena das Dunas, em jogos contra Colômbia e Bolívia, respectivamente, no ano passado.

De acordo com a Fifa, a entidade brasileira infringiu dois artigos (65 e 67) do seu Código Disciplinar. “Conduta imprópria dos seus torcedores (por casos de gritos homofóbicos e uso de sinalizadores em campo)”. O valor da multa, no entanto, é mais caro do que o dos outros países punidos pelo mesmo motivo. A Argentina terá que pagar 20 mil (R$ 63 mil) francos suíços e o México, 10 mil (R$ 31,8 mil).

As multas por homofobia variam de R$ 50 mil a R$ 165 mil. Em setembro de 2016, a atual secretáaria geral da Fifa, Fatma Samoura, a primeira mulher a assumir o cargo, já havia prometido que daria penas mais duras para casos de discriminação.

Além do Brasil, a Albânia terá que desembolsar 100 mil francos suíços (R$ 318 mil) por uma série de incidentes ocorridos durante a partida contra a Itália, nas Eliminatórias.

Blog com Terra Esportes