Category Archives: Fifa

Portugal sobe para 5º no ranking da Fifa; Brasil segue em 3º
   18 de junho de 2019   │     0:02  │  0

Antes do início da Copa América, a Fifa atualizou o seu ranking de seleções. E o Brasil manteve o terceiro lugar, atrás da líder Bélgica e da França. O destaque do Top 10 foi Portugal, de Cristiano Ronaldo, que subiu dois postos e alcançou a quinta posição.

Em razão das recentes vitórias em amistosos, a Seleção Brasileira subiu de 1.676 para 1.681 pontos, ficando mais próximo da França. A atual campeã mundial oscilou para baixo, caindo de 1.734 para 1.718.

Um bom resultado, com o eventual título, poderá levar os comandados de Tite para mais perto do topo. Ao mesmo tempo, franceses e belgas disputam partidas das Eliminatórias da Eurocopa de 2020. A Bélgica, semifinalista da Copa do Mundo da Rússia, ampliou ligeiramente sua vantagem na ponta, ao passar de 1.737 para 1.746 pontos.

A Inglaterra, outra semifinalista do último Mundial, manteve a quarta colocação. Mas agora já sofre a ameaça de Portugal, que subiu para o quinto posto em razão do título da Liga das Nações da Uefa, no fim de semana passado. Diante desta subida, a Croácia perdeu um posto e figura agora em sexto.

Na sequência, Espanha e Uruguai viveram situações opostas. Enquanto os europeus ganharam duas posições, a equipe sul-americana perdeu duas. Os espanhóis estão em sétimo lugar, logo à frente dos uruguaios, que também disputam a Copa América, no Brasil. A Suíça, que perdeu uma posição, e a Dinamarca completam o Top 10.

Na lista dos 20 melhores, o destaque foi a Itália, que galgou três colocações e aparece em 14º. Já a Suécia perdeu três posições, caindo para 17º. Mais atrás, a Áustria conquistou oito posições. Ocupa agora o 26º posto.

A próxima atualização do ranking da Fifa está programada para o dia 25 de julho, ao fim da Copa América e também de competições continentais na América do Norte e na África.

Confira a lista dos 05 primeiros colocados do ranking da Fifa:

1º – Bélgica, 1.746 pontos

2º – França, 1.718

3º – Brasil, 1.681

4º – Inglaterra, 1.652

5º – Portugal, 1.631

Blog com Terra Esportes

Fifa desiste de ampliar Copa do Mundo para 48 seleções no Qatar
   30 de maio de 2019   │     0:01  │  0

A Fifa já informou por meio de um comunicado em seu site, que a Copa do Mundo de 2022 terá 32 seleções, e não 48, como chegou a ser cogitado pelo presidente da entidade, Gianni Infantino.

“Após um processo de consulta minucioso e abrangente com o envolvimento de todas as partes interessadas relevantes, concluiu-se que, nas circunstâncias atuais, tal proposta não poderia ser feita agora”, comunicou a entidade máxima do futebol mundial.

Uma das possibilidades estudas pela entidade para ampliar o torneio era transferir jogos para Kuwait e Omã. Atualmente, o Qatar sofre com um bloqueio político e econômico de países da região, como os Emirados Árabes Unidos e a Arábia Saudita.

Com mais vagas no Mundial, o objetivo da Fifa era conquistar popularidade entre países com menos tradição, que teriam mais chances de participar do evento, e elevar receitas de patrocínio.

O formato com 32 seleções está vigente desde 1998. A mudança para 48 ocorrerá somente em 2026, quando EUA, Canadá e México sediarão o evento.

Blog com Folhapress

Após amistosos na Europa, Brasil segue em 3º no ranking da Fifa; Bélgica lidera
   7 de abril de 2019   │     0:04  │  0

A seleção brasileira se manteve na terceira colocação do ranking da Fifa, depois dos amistosos realizados na Europa no mês passado – empate contra o Panamá e vitória sobre a República Checa. Com os mesmos 1.676 pontos da lista passada, o time comandado pelo técnico Tite está atrás somente da Bélgica, que segue na ponta com 1.737, e da França, que tem três pontos a menos.

Belgas e franceses jogaram duas vezes pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2020 e venceram seus compromissos. Assim como a Inglaterra, que ultrapassou a Croácia na atualização do ranking e assumiu a quarta colocação com 1.647 pontos. Os vice-campeões mundiais ficam na quinta posição e são seguidos de perto pelo Uruguai, que ganhou dois amistosos na China e jogou Portugal de Cristiano Ronaldo para o sétimo lugar.

Ingleses e uruguaios foram os únicos a ganharem posições no Top 10 do ranking, que é completado por Suíça (oitava colocada), Espanha (nona) e Dinamarca (10.ª). Logo na sequência aparece a seleção da Argentina, de Lionel Messi, que nos amistosos de março tropeçou contra a Venezuela – 3 a 1, em Madrid – e derrotou Marrocos por 1 a 0.

Dando mostras de recuperação após um 2018 para esquecer – eliminação na fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia e rebaixamento na Liga das Nações -, a Alemanha galgou três colocações no ranking da Fifa, assumindo o 13.º lugar, após bater a Holanda fora de casa em sua estreia nas Eliminatórias da Eurocopa, além de um empate contra a Sérvia em amistoso.

Os alemães deixaram para trás os próprios holandeses, que caíram do 14.º para o 16.º lugar, e o Chile, que está uma posição acima, em 15.º. A Itália, que venceu duas vezes em março, subiu da 18.ª para a 17.ª colocação, trocando de posição com o México.

A próxima atualização do ranking da Fifa será divulgada no dia 14 de junho, data do início da Copa América no Brasil.

Blog com Jornal do Brasil

Fifa multa e bane ex-dirigente equatoriano Chiriboga
   21 de março de 2019   │     20:36  │  0

(Reuters) – A Fifa aplicou nesta quinta-feira uma multa de um milhão de dólares e uma expulsão vitalícia a Luis Chiriboga, ex-presidente da Associação Equatoriana de Futebol, após condená-lo por ter aceitado suborno.

Chiriboga, ex-membro do Comitê Executivo da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e ex-membro do comitê permanente da Fifa, recebeu pena de 10 anos de prisão no Equador em 2016 por corrupção.

O ex-dirigente de 72 anos, que comandou a federação de futebol de seu país por 18 anos, foi submetido à prisão domiciliar no fim de 2015.

Ele foi um dos cerca de 40 dirigentes, a maioria latino-americanos, implicados em investigações lideradas pelos Estados Unidos que abalaram o mundo futebolístico. Desde então a Fifa, sob a liderança do presidente Gianni Infantino, intensificou os esforços para extirpar a corrupção e a conduta antiética.

A Fifa disse que sua investigação sobre Chiriboga diz respeito a “esquemas nos quais recebeu suborno em troca de seu papel na concessão de contratos de direitos de mídia e marketing de vários torneios de futebol a empresas”.

Entre os torneios estão a Copa América e a Copa Libertadores.

(Por Alan Baldwin) EXTRA

Fifa anuncia novo Mundial de Clubes com 24 times
   15 de março de 2019   │     22:45  │  0

Gianni Infantino realizou pronunciamento em Miami — Foto: AFP

O presidente da Fifa ,Gianni Infantino, fez pronunciamento nesta sexta-feira em Miami (Foto: AFP)

A Fifa anunciou nesta sexta-feira a criação de um novo Mundial de Clubes, a ser disputado a cada quatro anos, com a presença de 24 times. A primeira edição será organizada em junho e julho de 2021, em local a ser definido, ocupando a janela deixada pela Copa das Confederações no calendário mundial.

A nova competição terá 24 clubes: oito da Europa, seis da América do Sul e as demais divididas entre os demais continentes. A Fifa deixou para cada confederação continental definir os critérios de classificação ao Mundial.

– Houve muitas discussões construtivas, com o presidente da Uefa. Estamos avançando nesse assunto. Temos a responsabilidade de tomar decisões, e tomamos a decisão, e nas próximas semanas essas discussões vão dar frutos. Hoje há clubes que representam mais do que uma cidade, um país. Há clubes que são internacionais, têm fãs por todos os lados. Será importante para eles tentar ser campeões mundiais – afirmou o presidente da Fifa, Gianni Infantino.

O Mundial de Clubes reformado vai substituir no calendário dois torneios que eram considerados fracasso de público, crítica e qualidade técnica: o velho Mundial de Clubes (disputado por sete clubes em dezembro) e a Copa das Confederações, que desaparece do calendário.

Ainda haverá duas edições do velho Mundial com sete clubes, em 2019 e 2020. A edição de 2021 ainda não tem local definido, uma vez que o calor do verão no Catar, no meio do ano, inviabilizaria a prática do futebol em alto nível. Desta forma, o torneio não será um evento-teste para as instalações da Copa do Mundo.

Blog com GloboEsporte