Category Archives: Fifa

Fifa suspende federações do Paquistão e Chade
   8 de abril de 2021   │     14:10  │  0

A Fifa suspendeu as federações de futebol do Chade e do Paquistão por interferência política nas entidades, excluindo provisoriamente os dois países das competições internacionais, segundo informações divulgadas na tarde passada.

Em relação à federação do Chade, a sanção foi adotada após o Ministro do Esporte do país ter dissolvido a FTFA (federação chadiana) sem dar justificativas, ação que levou à desclassificação da seleção nacional das eliminatórias da Copa Africana das Nações em 22 de março.

As autoridades do país africano “retiraram irrevogavelmente” os poderes delegados à FTFA, requisitaram as suas instalações e criaram “um comitê nacional encarregado de gerir temporariamente o futebol chadiano”, anunciou a Fifa.

A Federação Internacional suspenderá suas sanções “assim que as decisões do governo e a liderança do FTFA forem anuladas, com seu presidente, Moctar Mahamud Hamid, no comando, confirmando que retomou a posse de suas instalações”, destacou a entidade internacional.

Já a Federação Paquistanesa de Futebol (PFF) foi suspensa “devido à interferência de terceiros” depois que o ex-presidente da federação, Syed Ashfaq Hussain Shah, e seus seguidores assumiram sua sede.

A Fifa atacou “a suposta decisão de certos indivíduos” de “remover o comitê de regularização nomeado pela Fifa”, encarregado de organizar as eleições adequadas e reintegrar Syed Ashfaq Hussain Shah no poder.

“A suspensão não será levantada até que o comitê de regularização da PFF confirme à Fifa que recuperou o controle de suas instalações, contas, administração e canais de comunicação”, concluiu a entidade que rege o futebol internacional.

Blog com AFP

Brasil segue em 3º no ranking da Fifa; Bélgica lidera
     │     9:45  │  0

Brasil e Bélgica estão no 'pódio' do ranking da Fifa (Foto: AFP)

 
Brasil e Bélgica estão no ‘pódio’ do ranking da Fifa – (Foto: AFP)

 

Entidade máxima do futebol divulgou atualização nesta quarta-feira e seis primeiras seleções continuam nas mesmas posições.

A Fifa atualizou ontem o ranking de seleções depois dos 185 jogos disputados na última pausa internacional, em março. E mesmo sem entrar em campo, por conta do avanço da covid-19 na América do Sul, especialmente no Brasil, a Seleção Brasileira manteve a terceira colocação.

A exemplo do Brasil, as seis primeiras colocações não sofreram alteração. Portanto, a Bélgica se mantém na liderança e a França continua em segundo. Inglaterra, Portugal e Espanha, nesta ordem, completam o top-6.

As principais mudanças no ranking foram por conta das subidas de Itália e Dinamarca. A Azzurri saiu da décima posição para o sétimo lugar e o país nórdico deixou o 12º lugar para a décima posição. O time vermelho surpreendeu no início das Eliminatórias Europeias e venceu todos os três jogos.

Em nono no ranking de fevereiro, o México caiu para o 11º lugar. Sétimo e oitavo, respectivamente, Argentina e Uruguai caíram para oitavo e nono. A Fifa divulgará a próxima atualização no dia 27 de maio.

Blog com LANCE

 

 

Fifa não vai punir seleção alemã por manifestação a favor dos direitos humanos
   27 de março de 2021   │     22:30  │  0

A Fifa já anunciou que não vai punir a seleção alemã por ter se manifestado em favor dos direitos humanos na quinta-feira, 25, em sua primeira partida das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, organizada no Catar, alvo do protesto.

“A Fifa acredita na liberdade de expressão e no poder do futebol para trazer mudanças positivas”, disse ele em um comunicado enviado à SID, filial de esportes da AFP.

Antes do jogo, vencido por 3 a 0 pela Islândia, os jogadores da seleção alemã enviaram uma mensagem a favor dos direitos humanos no início da trajetória para a Copa do Mundo no Catar.

No momento dos hinos nacionais, os jogadores alemães exibiam uma camisa preta com uma grande letra branca. As onze letras compunham as palavras “DIREITOS HUMANOS” (direitos humanos, em inglês).

Esta ação ocorre logo depois que o diário britânico The Guardian afirmou que 6.500 trabalhadores, a maioria dos quais migrantes da Índia e do subcontinente indiano, morreram no emirado desde que foram contratados em 2010 para organizar o torneio. Este número é contestado pelo Catar.

Na quarta-feira, jogadores noruegueses realizaram ação semelhante antes de jogar em Gibraltar, vestindo camisetas que diziam “Direitos Humanos dentro e fora do campo”.

Após o jogo com a Alemanha, o meia Leon Goretzka explicou o gesto dos jogadores alemães.

“Queríamos mostrar claramente à opinião (pública) que não estamos alheios a isso”, disse ele.

“Nós mesmos desenhamos as letras em nossas camisetas. Alcançamos um grande público e podemos usar isso de uma forma formidável para enviar sinais a favor dos valores que defendemos”, explicou.

Blog com AFP

Fifa decide não punir Noruega por protesto contra situação de trabalhadores da Copa do Catar
   26 de março de 2021   │     11:50  │  0

(Foto: Divulgação/ Seleção Norueguesa)

Na estreia das Eliminatórias contra Gibraltar, Jogadores entraram em campo com mensagem de denúncia nas camisas. País ameaça não disputar o Mundial.

A Fifa decidiu não punir a seleção norueguesa pelo protesto contra as más condições de trabalho dos operários que atuam nas obras para a Copa de 2022, no Catar. O ato foi realizado nesta quarta-feira, antes da vitória da Noruega, por 3 a 0, contra Gibraltar, pelas Eliminatórias Europeias.

A frase escrita na camisa dos atletas noruegueses, dizia ‘“Direitos humanos, dentro e fora de campo”. No aquecimento, os jogadores também exibiram uma mensagem: “Respeito, dentro e fora de campo”.

A Fifa se manifestou dizendo que acredita na ‘liberdade de expressão’, por isso, não optou por punir a equipe norueguesa.

– A Fifa acredita na liberdade de expressão e no poder do futebol como uma força do bem. Nenhum processo disciplinar em relação a este assunto será aberto pela FIFA”, disse a organização em comunicado oficial.

Blog com FOLHAPRESS

CBF alerta clubes que FIFA irá autorizar venda e transferências de atletas com16 anos para a Europa, e Caboclo desabafa: ‘Estou em guerra’
     │     10:40  │  0

Em recente reunião com clubes das Séries A e B, o presidente da CBF, Rogério Caboclo, revelou aos representantes das equipes uma informação que, segundo ele, é “privilegiada” e pode mudar o rumo do futebol brasileiro em breve. De acordo com Caboclo, a FIFA, entidade máxima do futebol, está perto de autorizar que atletas a partir dos 16 anos possam firmar contrato, ser vendidos e transferidos para clubes europeus, o que atualmente não é permitido.

O Jornal O Dia teve acesso ao vídeo da reunião, que aconteceu no dia 10 de março, e captou o momento em que Rogério Caboclo comunica aos presidentes das agremiações a possibilidade de mudança no regulamento de transferências de atletas. Na declaração, o mandatário da CBF diz que “está em guerra” com a FIFA para não permitir essa mudança.

Logo após a revelação de Rogério Caboclo, os representantes das equipes não fizeram qualquer questionamento ao presidente da CBF a respeito do assunto, e a reunião seguiu normalmente para discutir a paralisação do futebol brasileiro ou não por conta da piora da pandemia da Covid-19 no país.

No Regulamento de Status de Transferência da FIFA, a lei diz o seguinte: “Menores de 18 anos não podem jogar fora do seu país de origem. Mas inclui algumas exceções, como os pais mudarem de país por motivos alheios ao futebol; na comunidade europeia, atletas entre 16 e 18 podem ser liberados dentro de alguns requisitos relacionado à educação e ao bem-estar social; e se o jovem morar a 50 km da fronteira e entre o clube e o jogador existirem 100 km de distância”.

A reportagem entrou em contato com dois advogados especialistas em direito esportivo para entender melhor a regra estabelecida pela FIFA. Segundo Renan Coelho, do Coelho e Costa Advogados Associados, “para as operações internacionais, o atleta pode até ser vendido com menos de 18 anos, mas só poderá sair do clube a partir dos 18 anos. Atualmente é nesse formato. Vale ressaltar que o atleta só é vendido quando tem contrato profissional. No Brasil, o atleta pode assinar contrato profissional com 16 anos.”

Ainda de acordo com Renan, algumas sugestões e orientações já foram dadas para a FIFA para que haja mudança, mas atualmente é desse formato.

Marcos Motta, do escritório Bichara e Motta Advogados, deu a mesma explanação sobre o assunto: “A regra é simples. Jogadores menos de 18 anos não podem ser transferidos internacionalmente, de acordo com a FIFA. Existe boato de que a FIFA estaria trabalhando nisso, eu não tenho essa informação, mas se o presidente da CBF comentou em uma reunião, eu não vou desmentir.”

Blog com matéria exclusiva do jornal O DIA