Category Archives: Fifa

Pandemia de Covid-19 custará ao futebol 73 bilhões de dólares
   20 de setembro de 2020   │     19:00  │  0

Futebol é duramente atingido pela crise do novo coronavírusFutebol é duramente atingido pela crise do novo coronavírus (Foto: FRANCK FIFE / STF)

A pandemia de Covid-19 deve custar aos clubes de futebol 14 bilhões de dólares (mais de R$ 73 bilhões na cotação atual) em todo o mundo, cerca de um terço de seu valor estimado, disse nesta semana um importante dirigente da Fifa.

Olli Rehn, que chefia o comitê da Fifa criado para lidar com os efeitos da pandemia, afirmou que a Fifa, juntamente com consultores financeiros, estimou o valor do futebol de clubes entre 40 bilhões e 45 bilhões de dólares em todo o mundo.

Segundo ele, a cifra de 14 bilhões de dólares foi baseada no cenário atual, em que o futebol está sendo retomado lentamente após um hiato de três meses, mas será um “jogo diferente” se a pandemia não diminuir.

— O futebol foi duramente atingido pela pandemia de coronavírus — disse Rehn, ex-comissário da União Europeia e agora governador do Banco da Finlândia, à Reuters television.

— Isso criou muita turbulência em diferentes níveis, com alguns clubes profissionais enfrentando sérias dificuldades. Também estou muito preocupado com as academias de juniores e as divisões de base.

Rehn afirmou que o futebol na América do Sul foi especialmente atingido, enquanto a África e a Ásia também são motivo de preocupação.

A Fifa alocou 1,5 bilhão de dólares para ajudar a combater os efeitos da pandemia e Rehn disse que 150 das 211 associações solicitaram recursos até agora.

Blog com EXTRA

 

 

Brasil segue em 3º no ranking da Fifa
   19 de setembro de 2020   │     18:00  │  0

yH5BAEAAAAALAAAAAABAAEAAAIBRAA7 - FIFA Logo

A Fifa já divulgou a primeira atualização de seu ranking desde o início da pandemia do novo coronavírus, que paralisou o futebol em todo o mundo por, pelo menos, três meses. As competições começaram a ser retomadas aos poucos a partir de maio e as seleções, principalmente as europeias, voltaram a entrar em campo neste mês.

Assim, a Bélgica segue na liderança, seguida pela França e pelo Brasil. Depois de seis meses de interrupção das competições e dos jogos internacionais devido à pandemia da Covid-19, as 55 partidas realizadas em setembro entre seleções europeias, além do amistoso entre Usbequistão e Casaquistão (vitória dos usbeques por 2 a 1), produziram efeito no ranking e causou mudanças no Top 10.

Com vitórias sobre Dinamarca e Islândia, pelas primeiras rodadas da Liga das Nações da Uefa, a Bélgica manteve a ponta, com 1.773 pontos. A França, que bateu Suécia e Croácia, está em segundo com 1.744. Sem entrar em campo desde novembro do ano passado, a Seleção Brasileira é a terceira colocada, mas agora mais distante das rivais com 1.712.

A Inglaterra está em quarto lugar e a primeira mudança no Top 5 acontece em seguida. Com os triunfos sobre croatas e suecos, Portugal subiu para o quinto posto e ultrapassou Uruguai, em sexto, e Croácia, que despencou para a oitava colocação. A sétima posição está com a Espanha. Argentina e Colômbia completam o Top 10 do ranking.

Outras seleções com tradição, Itália, Holanda e Alemanha ganharam uma colocação cada com a queda de três posições da Suíça e ocupam, respectivamente, os 12.º, 13.º e 14.º lugares. O México ainda está à frente de todas no 11.º posto. A Fifa atualizará o ranking no próximo dia 22 de outubro, depois de uma Data Fifa na qual é esperado que todas as seleções entrem em campo por competições continentais ou pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, que será no Catar.

Blog com Jovem Pan

‘Nunca mais haverá corrupção no futebol’, diz presidente da Fifa
   15 de setembro de 2020   │     18:00  │  0

Infantino assinou um acordo anticorrupção com a ONU (Foto: EFE/EPA/CHRISTIAN BRUNA)

Presidente da Fifa, Gianni Infantino afirmou que a organização “nunca mais” protagonizará casos de corrupção. A entidade máxima do futebol mundial assinou um acordo com a ONU para prevenir a criminalidade juvenil por meio do esporte.

“Deixamos de ser uma organização que se serviu e por meio da qual centenas de milhões (em dinheiro) evaporaram para nos tornarmos uma organização na qual cada euro, dólar ou franco suíço é justificado”, disse. Investigado na Suíça por reuniões suspeitas com o ex-procurador-geral do país relacionadas às investigações de um esquema de corrupção na Fifa, Infantino reconheceu que sua organização, e o futebol em geral, foram afetados por casos de má conduta no passado.

“Digo muito claramente: nunca mais haverá corrupção no futebol. Passamos por isso, e acabou. Abraçamos uma nova era”, disse, durante a assinatura do documento com o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC), de um acordo para combater a corrupção e o crime através do futebol. Ele destacou que a Fifa quer ser ativa em três frentes: a luta contra corrupção, proteção de mulheres e crianças e a perseguição a manipulação de resultados de partidas.”Se pegarmos alguém fraudando uma partida, vamos expulsá-lo do futebol”, declarou.

Ele também comentou o abuso de menores no esporte, e lamentou que se trate de uma questão “escondida há muito tempo”. Infantino anunciou que a Fifa promoverá a criação de uma agência independente para prevenir e combater o problema.

Blog com EFE

Fifa anuncia plano de R$ 7,7 bilhões para ajudar o futebol
   30 de julho de 2020   │     12:48  │  0

Ontem o Conselho da Fifa aprovou um plano de ajuda financeira à comunidade do futebol por causa da pandemia do novo coronavírus. A entidade vai disponibilizar US$ 1,5 bilhão (R$ 7,7 bilhões) para as associações nacionais usarem no futebol profissional, nas categorias de base e amadoras e no futebol feminino.

De acordo com a Fifa, cada federação receberá, durante essa fase do plano de ajuda para aliviar os problemas causados pela covid-19, um subsídio de US$ 1 milhão (R$ 5,13 milhões) para proteger e retomar a atividade do futebol e mais USS 500 mil (cerca de R$ 2,5 milhões) no futebol feminino.

“Este plano de apoio é um ótimo exemplo de solidariedade e envolvimento no futebol em um momento sem precedentes. Agradeço aos meus colegas do Conselho por aprovarem a decisão de prosseguir com esta importante iniciativa em benefício de todas as federações e confederações membros da Fifa”, afirmou o presidente da entidade, o suíço Gianni Infantino.

A Fifa explicou que todas as federações podem usar o dinheiro em atividades destinadas a reiniciar competições, implementar protocolos para o retorno do futebol, a participação de seleções em torneios, manutenção de infraestruturas e pagamento de despesas administrativas e operacionais.

“Devemos mostrar união em todos os aspectos do futebol e assegurar-nos de que o futebol possa ser retomado em sua globalidade. Esta é nossa prioridade e nosso plano de assistência financeira também seguirá este princípio”, disse Infantino. “Queremos que o plano de assistência financeira tenha um amplo alcance e inclua também o futebol feminino, enquanto possa operar de forma moderna, eficiente e transparente”, completou o dirigente.

Em maio, a Fifa já havia anunciado que a sua Fundação organizaria uma partida de exibição, que ainda está sem data e local definidos, para arrecadar fundos que serão destinados ao combate do novo coronavírus. A entidade espera que haja o comprometimento da comunidade futebolística mundial, assim como de governos, de organizações não-governamentais (ONGs) e do setor privado.

No início da pandemia da covid-19, em fevereiro deste ano, a Fundação Fifa já havia doado 10 milhões de euros (R$ 60,3 milhões na cotação atual) para esse fim.

Blog com Terra Esportes

Fifa estuda uso de árbitros robôs
   9 de julho de 2020   │     19:00  │  0

Depois de estrear o VAR na edição de 2018, a Fifa estuda outra novidade tecnológica para a próxima Copa do Mundo, em 2022, no Catar. Trata-se do uso de árbitros robôs – que podem inclusive substituir os bandeirinhas – para a marcação de impedimentos.

De acordo com o portal Daily Mail, o novo procedimento faria com que o árbitro assistente de vídeo não fosse mais responsável pela criação de linhas para avaliar um possível impedimento. Um sistema automático passaria a fazer a tarefa, soando um alarme para alertar uma posição irregular.

O sistema seria capaz de identificar qual parte do corpo do jogador está em posição de impedimento e levaria em conta até o tamanho dos pés de cada um. A preocupação sobre câmeras de televisão não terem um número suficiente de ângulos em determinados casos foi um dos motivos para a criação do mecanismo.

Johannes Holzmuller, diretor de tecnologia da Fifa, acredita que a medida pode economizar tempo durante as decisões do VAR e tornar o processo mais rápido. De acordo com a publicação, testes internos foram realizados no último Mundial de Clubes, conquistado pelo Liverpool, e mais experimentos estão previstos para o segundo semestre de 2020.

Blog com Globo Esporte