Category Archives: Ex-jogadores

Romário diz que relação com a torcida do Flamengo foi bem melhor do que com a do Vasco
   29 de abril de 2018   │     0:03  │  0

Romário comemora gol com a camisa do Flamengo (Foto: Jorge Adorno / REUTERS)

 

O ex-jogador Romário nunca escondeu de ninguém que tem uma grande identificação com a torcida do Flamengo, clube pelo qual fez 204 gols em 240 jogos entre 1995 e 1999. Em entrevista concedida nesta semana ao canal do Youtube “Desimpedidos”, o Baixinho afirmou que essa identificação é até maior do que com a torcida do Vasco, clube onde ele foi revelado e conquistou muitos títulos.

“Sou muito grato ao Vasco por ter aberto as portas para eu chegar e ter saído com dignidade, fazendo os mil gols e ter uma estátua minha no clube, mas a minha relação com a torcida do Flamengo foi bem melhor do que com a torcida do Vasco. Especificamente, essa torcida que tem lá no Vasco que eu prefiro nem falar o nome que a relação nunca foi legal… Eu sempre me dei bem com toda a torcida do Flamengo e no Vasco, na minha época, a minha relação não era tão boa”, disse o Baixola.

Mas torcer, Romário diz que torce mesmo pelo America-RJ, clube do coração do pai, e pelo Figueirense.

“Eu torço para o Figueirense, onde tá o meu filho Romarinho. (Hoje em dia) sou Figueira”, afirmou Romário.

Romário x Zico

“O Zico é, na minha opinião, o maior jogador que eu vi jogar com a camisa de um clube. Não tem nada igual ao Zico, até em comparação com os outros de fora. O Zico foi imbatível. Mas a geração do Zico acabou não trazendo títulos importantes com a seleção brasileira. Não é nem campeão do mundo. Infelizmente, não conseguiu. Por esse motivo, eu tenho uma importância maior para o futebol brasileiro do que o Zico sim… Com todo respeito que eu tenho a ele… Muita gente vai falar que eu tenho a maior marra, fala pra c… Foda-se, é assim… a realidade é essa”.

Blog com EXTRA

Maradona deixa clube da 2ª divisão dos Emirados Árabes após não conseguir acesso
     │     0:02  │  0

Resultado de imagem para Maradona, técnico nos Emirados Árabes

Maradona não ‘decolou’ como técnico, diferente da sua brilhante carreira como jogador (Foto: iG Esporte)

A carreira de Diego Maradona como treinador teve mais um episódio encerrado e, novamente, sem sucesso. O craque argentino entregou o cargo no Al Fujairah, da segunda divisão dos Emirados Árabes Unidos, após falhar na tentativa de levar o clube à elite.

Terceiro colocado no campeonato, o Al Fujairah precisava vencer o Al Khaleej na última sexta-feira para ir à primeira divisão, mas não passou de um empate em casa. O resultado impediu a ascensão do clube e colocou fim à trajetória de Maradona por lá, como informou seu advogado, Matias Morla.

“Depois do empate e de não ter alcançado o objetivo de ascender o Al Fujairah, Diego Maradona deixará de ser o treinador da equipe. A decisão foi tomada em comum acordo e Diego deixa a equipe desejando o melhor ao clube que lhe abriu as portas”, informou através de sua página no Twitter.

Um dos grandes nomes da história do futebol como jogador, Maradona ainda não teve sucesso na função de treinador. Este foi o quinto trabalho do craque neste cargo, com destaque para a seleção argentina, que levou às quartas de final da Copa do Mundo de 2010. Ele ainda comandou o pequeno Deportivo Mandiyú, da Argentina, o Racing e o Al Wasl, também dos Emirados Árabes.

No Al Fujairah, foram 11 vitórias e 11 empates em 22 partidas disputadas na segunda divisão. “Os números de Maradona no Al Fujairah falam claramente de uma campanha histórica para o clube”, considerou Morla.

ESTADÂO conteúdo

Ídolo do Botafogo, Sebastião Leônidas é prestigiado pelos seus 80 anos de vida
   26 de abril de 2018   │     0:02  │  0

“Seu Léo” foi homenageado pelo Botafogo, reconhecendo seu trabalho histórico no clube (Foto: Divulgação/Botafogo)

Aconteceu um pouco antes da bola rolar para o recente Botafogo x Palmeiras, um momento especial para os Alvinegros. Com a presença do presidente Nelson Mufarrej, de membros da diretoria, de sócios-torcedores sorteados e de dois ídolos da década de 60 do Glorioso (Afonsinho e Sebastião Leônidas), o elenco do Fogão foi condecorado com as faixas de Campeão Carioca de 2018.

– É uma felicidade muito grande entregar as faixas e participar desse momento tão especial do Clube. Agradeço ao presidente Nelson Mufarrej e a todos do Botafogo pelo convite e pela homenagem que recebi. Será mais uma noite que ficará marcada em minha memória. – disse Leônidas.

Por onde passava no Estádio Nilton Santos, Seu Léo era festejado e aclamado por inúmeros funcionários e, sobretudo, torcedores, que o acompanharam durante toda a sua trajetória no Clube. Zagueiro do time do século alvinegro e treinador do Glorioso na década de 70, Leônidas segue contribuindo hoje como observador técnico das categorias de base, em busca de jovens talentos.

– Com certeza é esse tipo de reconhecimento que vale a pena. Espero continuar ajudando esse clube até quando tiver condições. Sou muito feliz e realizado aqui. – pontuou.

Blog com Jornal do Brasil

 

Casagrande passou mal e abandonou transmissão de partida entra Palmeiras e Corinthians
   10 de abril de 2018   │     0:04  │  3

Casagrande não participou da entrevista até o fim

O comentarista Walter Casagrande, de 54 anos, (foto acima/SportV), passou mal durante a final do Campeonato Paulista, entre Palmeiras e Corinthians, no Allianz Parque, domingo passado, e deixou a transmissão da TV Globo. A informação foi divulgada pelo narrador Cléber Machado.

“Você percebeu, agora quase 24 minutos, que o Casagrande depois do segundo tempo não voltou para a nossa transmissão. Teve uma indisposição aqui, ficou meio indisposto o Casa. O pessoal aqui do serviço médico do Palmeiras deu uma olhada, fez o atendimento, ele está legal, mas está sendo poupado do segundo tempo”, disse o narrador.

Não há informações sobre o estado de saúde de Casagrande, embora tudo indique que o ex-jogador tenha superado o susto com apoio dos médicos palmeirenses.

Blog com O DIA

Cicinho anuncia aposentadoria aos 37 anos e recebe homenagens do São Paulo
   8 de março de 2018   │     0:04  │  0

Resultado de imagem para Cicinho, ex-lateral do São Paulo, hoje

 

Campeão da Copa Libertadores e do Mundial de 2005 com o São Paulo, Cicinho, (foto acima), anunciou na última terça-feira a sua aposentadoria como jogador de futebol. Aos 37 anos, o ex-lateral-direito tornou pública sua decisão em coletiva de imprensa no estádio do Morumbi, onde recebeu homenagens do clube tricolor.

Ex-jogadores do São Paulo, como Rogério Ceni, Amoroso e Aloisio Chulapa, gravaram vídeos exaltando Cicinho e parabenizando-o pela carreira. Antes da coletiva, Cicinho recebeu das mãos do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e do superintendente de relações institucionais do clube, Lugano, uma camisa com uma placa que agradece os serviços prestados pelo atleta ao São Paulo. Pelo time tricolor, Cicinho esteve em campo por 151 jogos e marcou 21 gols.

“Encerro minha carreira devido a um problema no joelho esquerdo”, disse Cicinho. “Estou feliz e tranquilo com esta decisão, que foi tomada em comum acordo com minha família. Eu precisaria de uma cirurgia que levaria agressiva, e que não achei viável. A melhor opção seria parar. Daqui para frente é um novo rumo na minha vida. Agradeço a Deus por tudo o que conquistei como jogador e ao São Paulo.”

Fora dos gramados, o ex-atleta não descarta atuar como dirigente ou auxiliar técnico futuramente, mas prefere esperar. Seu desafio agora é como empreendedor. Cicinho planeja inaugurar um centro esportivo em Goiás, que já está em construção há dois anos. Na entrevista, ele revelou que seu retorno ao futebol brasileiro para atuar no Brasiliense, do Distrito Federal, foi uma aposta para voltar a atuar em alto nível.

“Quando voltei e tentei jogar no Brasiliense, já percebi alguns problemas físicos e comecei a me preparar para ter uma aposentadoria tranquila. Não voltei a jogar futebol por questões financeiras. Eu voltei pelo prazer de jogar futebol. Agora o tempo é de parar. Mas talvez eu pense em retornar ao mundo do futebol. Para isso, preciso estudar, me aperfeiçoar no inglês e pensar se quero ser um dirigente ou um assistente. Não me vejo como um treinador.”

Cicinho contou que já recebeu propostas para atuar fora dos gramados na Turquia, mas que no momento prefere ficar no Brasil. O ex-atleta atuou no Sivasspor de 2013 a 2016. “Tive e tenho a oportunidade de trabalhar na Turquia, mas isso é um pouco distante porque nossa vontade não é sair do Brasil. Tenho um projeto, a 110km de Goiânia, que é uma escolinha de futebol, um centro esportivo bem completo. Meu pensamento está nisto. E aproveitar o momento para viajar, pescar e até comer um pudim sozinho.”

Blog com Jornal do Brasil