/BLOGS

Arivaldo Maia

Category Archives: Ex-Dirigentes

Montenegro está de saída do Botafogo: ‘Cumpri minha missão’
   10 de novembro de 2020   │     21:00  │  0

Montenegro

O Botafogo perde um dos seus maiores colaboradores (Foto: Vítor Silva/Botafogo)

Os bastidores do Botafogo terão uma baixa. Carlos Augusto Montenegro anunciou que não faz mais parte do Comitê Executivo de Futebol e, desta forma, não estará mais envolvido nas questões de dia a dia do clube de General Severiano.

Em contato exclusivo com o LANCE!, o ex-presidente do Alvinegro afirmou que sente que já fez tudo que deveria ter feito e deixa o clube com alguns fatores positivos. Além disso, reitera a questão de ficar focado nas questões do Ibope, seu outro emprego.

– Já tinha avisado que ia sair numa boa. Acho que cumpri minha missão. Temos hoje uma comissão técnica de primeiro mundo, os salários estão em dia… Fiz o que eu pude. Ia sair mais para o final do mês, ali pela eleição do clube, mas, com tudo resolvido, vou me dedicar essa semana no Ibope, terá eleição para prefeito, esse é o meu trabalho – afirmou.

O dirigente afirmou que saiu por uma decisão pessoal e que não existe nenhum tipo de atrito entre os membros do Comitê Executivo de Futebol. A previsão inicial era de que Montenegro deixasse o grupo apenas no dia 25 de novembro.

– Eu me afastei, não tenho mais o que fazer. Mas numa boa, sou amigo de todo mundo. Combinei com eles e estou fora do dia a dia. Agradeço pelo carinho e vamos em frente – completou.

Blog com LANCE

Torcedores do Cruzeiro vandalizam casa de ex-presidente
   11 de outubro de 2020   │     18:00  │  0

Frases como "Aqui mora um ladrão", entre outras ofensas foram pichadas no portão de Gilvan-(Reprodução)

Frases como “Aqui mora um ladrão”, entre outras ofensas foram pichadas no portão de Gilvan de Pinho Tavares (Foto: LANCE!)

 

O alvo de protestos e até vandalismo pela má fase do Cruzeiro foi o ex-presidente do clube, Gilvan de Pinho Tavares. A casa do ex-mandatário foi alvo de pichações após a derrota para o Sampaio Corrêa. O motivo da ira dos cruzeirenses com Gilvan é ser considerado um dos responsáveis pelo caos financeiros no clube, que contraiu muitas dívidas em sua gestão, que ainda geram problemas para a Raposa.

Um exemplo da “herança Gilvan” são os pontos perdidos na Série B por uma dívida não paga pelo volante Denilson, para o Al Wahda, que emprestou o jogador em 2016, cobrando 850 mil euros( 5,3 milhões de reais em valores atuais).

Outra dívida da “era Gilvan” foi com o Zorya, da Ucrânia, que não recebeu os valores referentes à compra do atacante Willian Bigode, em 2015, gerando uma punição da FIFA, que proíbe o Cruzeiro de contratar novos atletas.

As pichações na casa de Gilvan tinham palavras como sacripanta (termo utilizado para definir quem não tem dignidade), comédia, safado, além de uma frase o chamando de ladrão.

Gilvan de Pinho Tavares não quis se pronunciar sobre o caso.

Blog com LANCE

Blatter é investigado por empréstimo de um milhão de dólares
   17 de junho de 2020   │     12:00  │  0

O ex-presidente da Fifa, Sepp Blatter, durante uma coletiva de imprensa em Zurique, no dia 8 de março de 2018© Fabrice COFFRINI – O ex-presidente da Fifa, Sepp Blatter, durante uma coletiva de imprensa em Zurique, no dia 8 de março de 2018.
O ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, está sendo investigado pela Justiça suíça devido a um empréstimo acordado pela instância em 2010 para a Federação de Futebol de Trinidad e Tobago (TTFF), disseram fontes judiciais à AFP. 
Não é “um novo processo criminal contra Joseph Blatter, mas é adicionado ao conjunto de processos criminais” aberto contra o ex-presidente da FIFA (1998-2015), afirmou o Ministério Público suíço (MPC) em um email. Esta nova parte da investigação, lançada em maio, concentra-se em outros dois membros eminentes da Fifa na época: o ex-secretário-geral Jérôme Valcke e o ex-diretor financeiro Markus Kattner.
Trata-se de um empréstimo de um milhão de dólares que a Fifa concedeu à TTFF em 2010 sem juros nem garantias, que, de acordo com o documento ao qual a AFP teve acesso, logo se tornaram um “subsídio”.
“Fui informado dessa acusação e rejeitei completamente o conteúdo”, reagiu Blatter. Essa nova ramificação da investigação vem a público no momento em que a Fifa continua sob os olhos da Justiça suíça devido a vários pagamentos fraudulentos destinados a Jack Warner, expulso da Federação Internacional pelo resto da vida depois de ter sido membro por anos e acusado de corrupção pela Justiça americana.
Blatter, no entanto, viu ser arquivada em maio uma investigação do MPC sobre um contrato de direitos televisivos acordado em 2005 para a União de Futebol do Caribe, comandada na época por Warner.
Mas o suíço ainda está sob a ameaça de outro processo criminal, o do pagamento, atrasado e sem rastro, de dois milhões de francos suíços (US$ 2,11 milhões) ao então presidente da Uefa Michel Platini, o que levou ao afastamento do ex-craque por vários anos de todas as atividades relacionadas ao futebol, o que impediu o francês de concorrer nas eleições para suceder Blatter.
Blog com AFP

Ex-presidente do Timão fala sobre dívida gigante
   23 de maio de 2020   │     16:50  │  0

Roberto de Andrade é ex-presidente do Corinthians.

Roberto de Andrade, ex-presidente do Corinthians, falou sobre a dificuldade do clube em pagar a Arena, localizada em Itaquera, na zona leste da cidade de São Paulo. O ex-mandatário afirmou que o Timão, provavelmente, levará 30 anos para quitar o estádio.

Em entrevista ao “Fox Sports”, Roberto de Andrade negou que a construção da Arena tenha sido um erro, mas admitiu que o modelo de negócio do estádio do rival Palmeiras é mais vantajoso.

“Não dá para falar que (a Arena Corinthians) é um erro, porque é o sonho de qualquer clube ter uma arena, tá certo? Pode ser que o erro… Eu não gosto de falar isso porque eu não participei da forma que foi desenhada a parte financeira. Eu não participei. Eu lembro muito bem que todo mundo criticava a forma que o Palmeiras negociou a arena dele por 30 anos com a (construtora) W. Torre. E o Palmeiras continua com a bilheteria. O Palmeiras paga um aluguel para usar o campo para a W. Torre, mas a receita do estádio é 100% do Palmeiras. Se eu não estiver errado, já deve ter passado uns seis, sete anos dessa conta, já não são mais 30, são 23 (anos). E nós fizemos de uma forma diferente”, comentou o também ex-diretor de futebol do Corinthians.

“Só que hoje, olhando, a gente vê que a forma que o Palmeiras fez foi melhor do que a nossa. Porque a gente não consegue viabilizar. Vamos pagar o estádio? Vamos pagar o estádio. Talvez não no mesmo prazo, talvez até igual o Palmeiras em 30 anos ou perto disso”, completou.

Blog com Jovem Pan

Ex-presidente do Palmeiras, é condenado por cambismo
   22 de maio de 2020   │     0:05  │  0

Mustafá Contursi durante evento de Leila Pereira, em fevereiro de 2017© Gazeta Press – Mustafá Contursi durante evento de Leila Pereira, em fevereiro de 2017.
Mustafá Contursi, ex-presidente do Palmeiras, foi condenado em um processo por cambismo de ingressos que tramitava na Justiça desde dezembro de 2017

Na ação, à qual a ESPN teve acesso, Contursi foi considerado culpado de envolvimento na revenda irregular de ingressos para jogos no Allianz Parque, desrespeitando os artigos 41-F (vender ingressos para eventos esportivos por preço superior ao estampado no bilhete) e 41-G (fornecer, desviar ou facilitar a venda de ingressos por preço superior) do Estatuto do Torcedor.

Com isso, o ex-dirigente, hoje afastado das atividades do clube, terá que pagar indenização de 25 salários em favor de instituição pública ou privada de destinação social a ser indicada pelo Juízo das Execuções Criminais de São Paulo.

De acordo com as investigações, Mustafá recebia os ingressos da Crefisa e os repassava a Eliane de Souza Guimarães Fontana, que teria fornecido para um terceiro (Anderson Munari). Munari, por sua vez, era o responsável por vender os bilhetes na porta o Allianz Parque.

Na decisão expedida nesta segunda-feira, Eliane foi condenada a dois anos e oito meses de pena restritiva,tendo que prestar serviços comunitários.

Munari, por sua vez, também terá que cumprir pena, mas de um ano e seis meses, com prestação de serviços comunitários.

Os réus ainda terão que arcar com as despesas judiciais do caso, mas poderão recorrer em liberdade.

Blog com ESPN

© Copyright 2000-2016 Gazeta de Alagoas Online Ltda. Todos os direitos reservados