Category Archives: Ex-Dirigentes

Ex-presidente do Barça mantinha contratos de ‘fachada’ com a CBF
   26 de maio de 2017   │     0:03  │  0

Resultado de imagem para Ricardo Teixeira, hoje
Investigações podem complicar a vida do ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira (Foto: Divulgação)

 

O ex-presidente do Barcelona, Rosell , já detido,mantinha contratos de fachada com a CBF. Parte da renda dos amistosos da nossa seleção jamais chegava ao Brasil. Eles eram transferidos para empresas com sede nos Estados Unidos, registrada em nome de Sandro Rosell. A prática, segundo documentos consultados e fontes escutadas com exclusividade pelo jornal, teria marcado a gestão de Teixeira na CBF a partir de 2006.

Nos últimos anos, a realização de amistosos tem sido a principal fonte de entrada de recursos de federações de futebol. No caso do Brasil, o fato de ter sido campeão em 2002, vice em 1998 e único time pentacampeão do mundo permitiu que a CBF e seus agentes aumentassem o valor do cachê para atuar pelo mundo. Do Gabão à Hong Kong, passando pela Estônia ou Zimbábue, a seleção percorreu o mundo cobrando pelo menos US$ 1 milhão para cada vez que entrava em campo. O detentor do direito de organizar os jogos era, desde 2006, a ISE, empresa com sede nas Ilhas Cayman.

Mas, segundo pessoas envolvidas com o pagamento desses cachês, nem todo o dinheiro que saia das federações estrangeiras, direitos de imagem ou governos de outros países eram enviados ao Brasil. O destino eram contas nos EUA.

Um pré-contrato obtido pelo Estado mostra que a ISE fechou um entendimento para negociar 24 jogos amistosos com a empresa Uptrend Development LLC, com sede em Nova Jersey, nos EUA. Em nome da empresa nos Estados Unidos, a assinatura é de Alexandre R. Feliu, o nome oficial de Sandro Rosell Feliu.

O endereço onde a empresa americana estava registrado era composto, na realidade, apenas por salas que empresários poderiam alugar para realizar encontros e manter uma caixa postal.

O esquema funcionava da seguinte forma: a partir de cada jogo, eram repassados para a ISE como lucros da partida cerca de US$ 1,6 milhão. Desse total, US$ 1,1 milhão seguiam de volta para a CBF como pagamento pelo cachê. Mas o restante – cerca de US$ 500 mil – não era contabilizado para a entidade. Pelo contrato obtido pelo Estado, US$ 450 mil seriam encaminhados para contas nos EUA, em uma empresa de propriedade de Rosell.

No total, o contrato aponta que, por 24 jogos, o valor previsto para o pagamento seria de 8,3 milhões de euros para a empresa nos EUA. Dividido por 24 jogos, esse valor seria de US$ 450 mil.

Blog com o Estado de São Paulo

Amistosos do Brasil levam dirigentes à prisão e põem Teixeira na mira da polícia
     │     0:02  │  0

A polícia espanhola, que já prendeu o ex-presidente do Barcelona e parceiro de Ricardo Teixeira, Sandro Rosell, deixou claro que mira o brasileiro e seus negócios com a seleção brasileira. Os policiais fizeram buscas e apreensões em endereços em Barcelona, Andorra e outras duas cidades da região. O centro da investigação é o contrato que Rosell manteve com a CBF, revelado com exclusividade pelo Estado em 2013, além de negócios envolvendo a Nike e lavagem de dinheiro.

A imprensa espanhola também indica que buscas, relacionadas com Teixeira, também podem ocorrer no Brasil. A suspeita é de que os dois suspeitos tenham lucrado US$ 15 milhões com a venda de direitos de TV para os jogos do Brasil. Os investigadores consideram que a “organização criminosa” desviava dinheiro de amistosos do Brasil e os lavava em paraísos fiscais.

Apelidada de “Operação Jules Rimet”, a iniciativa das autoridades espanholas ocorre depois de investigações de lavagem de dinheiro por parte do ex-cartola. Rosell estava sendo investigado nos Estados Unidos por seu envolvimento com contratos da Nike e a CBF. O FBI investiga o desvio de milhões para contas secretas de Ricardo Teixeira, presidente da entidade brasileira naquele momento.

A suspeita é de que a Nike tenha pago uma propina de US$ 40 milhões em uma conta na Suíça para fechar um contrato com a CBF para patrocinar a seleção brasileira. Segundo o levantamento, o acordo avaliado em US$ 140 milhões rendeu em pagamentos paralelos e depositados no paraíso fiscal suíço. Do total da propina, uma parcela foi para Teixeira e outra para J. Hawilla, que teria intermediado o contrato.

A operação, segundo a imprensa espanhola, está sendo conduzida depois de investigações por parte da Unidade de Delinquência Econômica e Fiscal da Polícia Nacional. Mas a operação também ocorre em colaboração com o FBI, nos EUA, que já indiciou Teixeira.

De acordo com as primeiras informações, foram as investigações nos EUA que deram os primeiros indícios de movimentações de contas na Espanha. Tais dados abriram caminho para a descoberta de uma rede desenhada por Rosell para ocultar dinheiro.

A Justiça já bloqueou cerca de 10 milhões de euros em contas, além de cerca de 50 imóveis, avaliados em mais de 25 milhões de euros.

Blog com A TARDE

Ex-presidente da CBF, Marin pode pegar até 60 anos de prisão
   24 de fevereiro de 2017   │     0:04  │  0

345678900marinJosé Maria Marin, ex-presidente da CBF (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

Ex-presidente da CBF, José Maria Marin pode pegar uma pena de até 60 anos de prisão por conta do escândalo de corrupção que atingiu a Fifa, em 2015. Isso porque a Justiça dos Estados Unidos negou nesta semana um pedido da defesa do brasileiro de anular a acusação de associação com outros integrantes da Fifa, o mais grave dos crimes arrolados. As informações são do GloboEsporte.com, que ouviu advogados e eles apontaram que a totalização das penas pode chegar a seis décadas.

O recurso foi apresentado pela defesa de Marin no mês de novembro do ano passado e recusado nesta semana pela juíza Pamela K. Chan, do Tribunal Federal do Brooklyn. O ex-presidente da CBF aguarda o julgamento do caso em prisão domiciliar nos Estados Unidos desde 2015, ano em que estourou o escândalo da Fifa após investigações em conjunto entre órgãos dos Estados Unidos e da Suíça.

Junto com o recurso negado a Marin, a Justiça dos Estados Unidos também manteve todas as acusações contra o ex-presidente da Conmebol Juan Angel Napout. O cartola paraguaio alegava que não havia cometido crimes nos Estados Unidos, país onde também cumpre prisão domiciliar e aguarda julgamento, que está previsto para ocorrer em novembro deste ano.

Blog com LANCEPRESS!

O jogo virou: Zico ajuda homem que o fez crescer e virar o rei do Flamengo
   26 de setembro de 2016   │     0:01  │  0

George Helal posa em frente à sua estátua no Ninho ao lado do filho Ronaldo, familiares e Eduardo Bandeira de Mello (Foto: Reprodução/Facebook)

George Helal posa em frente à sua estátua no Ninho ao lado do filho Ronaldo, familiares e Eduardo Bandeira de Mello (Foto: Reprodução/Facebook)

O norte-americano naturalizado brasileiro George Helal, que completou 85 anos no último dia 10, é uma das lendas vivas rubro-negras. Integrante da Frente Ampla pelo Flamengo (FAF), grupo político que levou Márcio Braga à presidência em 1976, ingressou nos bastidores da Gávea nos anos 60. Nesse período, garantiu ao clube o maior reforço de sua história. Em 1967, um jovem franzino e baixinho chegava de Quintino trazido pelo radialista Celso Garcia para fazer teste. Sua frágil constituição física causava desconfiança, e o paraguaio Modesto Bría queria dispensá-lo. Helal o bancou. Bancou não só isso, mas uma série de realizações ao Rubro-Negro que tanto ama. Tirou de si para dar ao Flamengo, e sua situação financeira hoje não mais é a mesma.

Seu Antunes, pai do garoto, disse ao dirigente que queria o filho na escola. Helal comprou a ideia e foi o responsável pela viabilização do Projeto Soma, programa idealizado pelo médico Serafim Borges, funcionário do clube até hoje. Tal trabalho de reforço muscular fez o menino ganhar 17 centímetros e muita massa. Trata-se de Zico, maior nome de todos os tempos do Flamengo. Para se dedicar a isso, o adolescente se desdobrava entre Quintino, Gávea, escola e academia. Helal custeava todo o transporte e alimentação do Galinho. Diante da dificuldade do amigo nos dias de hoje, o ídolo entrou em cena. Emprestou um apartamento que tem no Recreio a Helal, um dos seus quatro padrinhos de casamento e a quem trata como pai.

– Estou muito ao grato ao Zico, conheço o carinho que ele sempre teve por mim, pela Irene, minha primeira esposa e por todos nós. Éramos como uma família, e ele sempre foi muito ligado a nós, assim como o pai dele, a Dona Matilde, que tinha um coração muito grande. Muito obrigado, Zico, por me ajudar nessa minha necessidade. Não tenho segredo, não. Fico muito feliz pela espontaneidade dele. Me levou até lá na Estrada do Pontal, num lugar muito bonito. Moro lá muito feliz, com uma cuidadora me acompanhando, mas às vezes fico sozinho. Eu tenho idade, mas não fiquei velho (risos). Saio, vou para longe. Gosto de atividades, estou com uma saúde boa, tomo meu chopinho, no máximo dois (risos) – afirmou George Helal.

Outras figuras da Gávea, como vice-presidente do clube, Maurício Gomes de Mattos; Márcio Braga, Walter Oaquim, Cláudio Pracownik, Jorge Rodrigues, Onurb Couto e Humberto Mota têm dado apoio a Helal.

Muitos dos que estão ajudando George Helal foram procurados pela reportagem, incluindo Zico, mas todos preferiram não se pronunciar a respeito. Evitaram sair como heróis pela força dada ao amigo, sobretudo o Galinho.

É importante frisar que os filhos George, Ronaldo, Glorinha, Cristiane e Michel buscaram uma solução e ofereceram uma casa para Helal, porém o “jovem” de 85 anos alegou precisar de privacidade.

No último dia 10, quando completou 85 anos, Helal foi muito festejado na Boca Maldita, área tradicional da Gávea que recebe sócios da Velha Guarda rubro-negra.

Blog com Fred Gomes/GloboEsporte/RJ

Ex-presidente da Fifa, Blatter passa por cirurgia para tratar câncer de pele
   12 de julho de 2016   │     0:02  │  0

Blaterjá esá em casa depois da cirurgia de um cancer de pele (Foto: www.espnfc.com)

O ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, já está em casa depois da cirurgia de um câncer de pele (Foto: www.espnfc.com)

O ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, passou por cirurgia, tendo em vista o tratamento de um câncer de pele. A informação foi confirmada pelo assessor do dirigente, Thomas Renggli, à agência de notícias SID. O suíço já recebeu alta do hospital.

“A operação foi na última quarta-feira, e foi um sucesso. Ele está em casa desde a quinta, e passa bem”, explicou Renggli. Ainda segundo a SID, em nenhum momento Blatter, que tem 80 anos, esteve perto da morte.

Joseph vive um momento conturbado, com diversas denúncias de corrupção, no período em que esteve à frente da entidade máxima do futebol mundial. Ele assumiu a presidência da entidade em 1998, e deixou o comando apenas em 2015, quando não resistiu às acusações legais.

Em dezembro de 2015, ele foi suspenso pelo Comitê de Ética, sendo banido do futebol por oito anos. Posteriormente, a pena foi reduzida para seis. Além de Blatter, o ex-jogador Michel Platini também foi banido, por corrupção no esporte.

Além deles, diversos dirigentes, entre eles o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, foram presos, por esquemas de corrupção no esporte mais popular do planeta.

Blog com Terra Esportes