Category Archives: Ex-Dirigentes

Bandeira diz que jamais dirigirá outro clube
   16 de dezembro de 2019   │     13:00  │  0

Bandeira de Mello

Ex-presidente do Flamengo, (foto acima/Torcedores.com), afirma ter sido procurado por dirigentes de todo país, inclusive do Rio de Janeiro, mas descarta assumir qualquer tipo de cargo em outro clube do Brasil.

O sucesso em campo, com títulos, e a grande capacidade de investimento do Flamengo fazem com que o clube da Gávea seja visto como exemplo de reestruturação e reorganização por diversos clubes no Brasil. O ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello, que comandou a “revolução” feita no Rubro-Negro – nas palavras do próprio dirigente em entrevista ao LANCE! – a partir de 2013, diz ter sido procurado por vários dirigentes de clubes brasileiros, mas descartou a possibilidade de assumir cargos nos rivais cariocas, por exemplo.

De acordo com Bandeira de Mello, há torcedores e dirigentes botafoguenses, tricolores e vascaínos capazes de conduzirem os respectivos clubes a boas gestões. Se colocando na “contramão” da governança do futebol brasileiro, o ex-presidente do Flamengo, contudo, afirma que jamais se negará a conversar e ajudar qualquer dirigente que o chame, assim como foi ajudado quando assumiu o cargo no Rubro-Negro.

– Muita gente me procura informalmente. Eu converso. Muita gente me ajudou enquanto eu estava na presidência do Flamengo, conversei com muitos dirigentes que me ajudaram. Não vejo problema nenhum. Mas, agora, falam, por exemplo, que eu poderia trabalhar no Botafogo. Eu não vou trabalhar no Botafogo porque sou Flamengo. Não apenas nos rivais do Rio. Tenho vários amigos botafoguenses, tricolores, vascaínos que têm amplas condições de chegarem lá e fazerem bons trabalhos. Não precisam de mim, mas conversar, ajudar, eu jamais vou me negar. A governança do futebol brasileiro é algo que eu posso ajudar muito, mas estou na contramão.

Considero uma vergonha nossas entidades de administração do esporte, e acho que, assim como o Flamengo, que já tem bem mais de 40 milhões de torcedores, para dar exemplo, o Brasil tem 200 milhões de pessoas para dar exemplo e, infelizmente, o futebol brasileiro é extremamente mal gerido do ponto de vista ético e moral. Esse tipo de coisa eu poderia ajudar, mas ninguém quer que eu ajude – afirmou Bandeira de Mello.

Bandeira de Mello foi presidente do Flamengo entre 2013 e 2018 (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Bandeira de Mello foi presidente do Flamengo entre 2013 e 2018 (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

 

Blog com Lance

Minelli visita o Palmeiras revivendo o “Robertão”
   10 de dezembro de 2019   │     0:04  │  0

O Palmeiras conquistou a edição de 1969 do Torneio Roberto Gomes Pedrosa há exatos 50.

Convidado a visitar a Academia de Futebol, Rubens Minelli, técnico à época, encontrou Dudu e Jaílson e ganhou uma camisa com seu sobrenome às costas do gerente de futebol Cícero Souza.

Na partida decisiva, disputada no Morumbi em 7 de dezembro de 1969, o Palmeiras venceu o Botafogo por 3 a 1, gols de Ademir da Guia (2) e César Maluco.

Assim, o Palmeiras sob o comando de Minelli terminou a competição à frente do Cruzeiro, 2º colocado, graças ao saldo de gols (2 a 1).

Blog com ESPN

Matos diz que deixou legado no Palmeiras
   6 de dezembro de 2019   │     0:05  │  0

 

Alexandre Mattos deixou o Palmeiras após cinco anos (Foto: Luis Moura/WPP/Estadão Conteúdo)

Passados poucos dias  de sua demissão do Palmeiras, Alexandre Mattos quebrou o silêncio e se pronunciou. O ex-diretor de futebol fez um balanço dos quase cinco anos em que esteve no clube, e afirmou que, com ele no cargo, o time retomou o protagonismo no futebol brasileiro.

Em um comunicado divulgado pela sua assessoria de imprensa, Mattos enumera uma série de realizações para justificar que seu trabalho no Palmeiras foi positivo. Ele cita a reestruturação do departamento médico, das dependências físicas da Academia de Futebol, afirma que elevou o patamar nas vendas de jogadores e recorda o aumento das receitas.

“Atingimos os maiores patamares financeiros do clube de todos os tempos, saindo de uma receita de aproximadamente 240 milhões de reais, em 2014, para aproximadamente 650 milhões de reais em 2018. Também elevamos o patamar das vendas, realizando a maior de toda a história do clube até o momento com o atleta Gabriel Jesus e outras tão importantes, como a de Yerry Mina, Roger Guedes, Keno, Vítor Hugo e outras mais”, diz um trecho da nota. “Retomamos o protagonismo em contratações buscando atletas em destaque e passamos a ser a primeira opção do mercado para os agentes nacionais e internacionais”, acrescenta.

Mattos também faz agradecimentos ao ex-presidente Paulo Nobre, ao presidente Maurício Galiotte, aos conselheiros e patrocinadores do clube, Leila Pereira e José Roberto Lamacchia, além de funcionários e diretores.

Com Mattos, que foi contratado em 2015 pelo então presidente Paulo Nobre, o Palmeiras conquistou três títulos: a Copa do Brasil, em 2015, e dois Brasileiros, em 2016 e 2018. Ele garante que o legado que deixa ao clube após sua saída é positivo.

“Todo esse legado fica para a história do Palmeiras e tenho certeza que enche de orgulho o apaixonado torcedor que sabe que toda essa transformação vai permitir ao clube sempre brigar por grandes conquistas”.

Mattos foi demitido no último domingo, após a derrota por 3 a 1 para o Flamengo. Na coletiva para anunciar a demissão do dirigente, Galiotte afirmou que o “Palmeiras pensa agora num modelo diferente para o próximo ano, uma forma diferente de ver o futebol”.

Blog com Esportes Band

Santos confirma exclusão de conselheiro racista
   8 de outubro de 2019   │     0:03  │  0

Lamentável: Adilson Durante Filho, ex-conselheiro do Santos, é excluído por atitude racista (Foto: Reprodução)

O Santos confirmou a exclusão do conselheiro Adilson Durante Filho do quadro social do clube por conta de declarações racistas. Em um áudio que veio a público em abril deste ano, Adilson disse que “mulato é sempre mau-caráter”.

A mensagem causou revolta na torcida, que cobrou providências. Na ocasião, a hastag no Twitter #ExpulsaORacista foi para os Trending Topics (assuntos do momento) do Brasil.

Mesmo com a pressão, a diretoria santista demorou seis meses para dar uma resposta sobre o caso. Em nota, informou que o próprio Adilson solicitou a sua exclusão.

No dia 20 de abril, pouco após o vazamento, Durante Filho enviou carta para o presidente do conselho deliberativo, Marcelo Teixeira, pedindo a sua retirada do quadro associativo.

“Devido ao lamentável episódio de ofensas racistas proferidas por Adilson Durante Filho, o Santos FC comunica que o referido foi excluído do quadro social do Clube, mediante solicitação feita pelo próprio. Mesmo após o pedido de exclusão, uma sindicância foi aberta internamente para apuração do fato com prazo estabelecido de trinta dias”, diz nota no site do clube.

Em abril, Durante Filho havia assumido a autoria da mensagem, disse que ela era de alguns anos atrás e a classificou como “momento de infelicidade”.

No áudio, o conselheiro afirmou que “sempre que tiver um pardo, o pardo o que que é, não é aquele negão, também não é o branquinho. É o moreninho, da cor dele. Desses caras, têm que desconfiar de todos. Todos que tu conhecer. Essa cor é uma mistura de uma raça que não tem caráter. É verdade, isso é estudo. Todo pardo, todo mulato, tu tem que tomar cuidado. Não mulato tipo o Pedro, o Pedro é tipo índio, tipo chileno, essas porras. Estou dizendo mulato brasileiro, entendeu, dos pardos brasileiros. São todos mau-caráter. Não tem um que não seja”, afirmou o conselheiro.

Durante Filho também exercia o cargo de secretário adjunto de turismo da cidade de Santos, pediu afastamento em abril e ainda não retomou a função, segundo assessoria de imprensa da prefeitura.

Blog com Folha de São Paulo

Ex-presidente da Conmebol é banido do futebol
   14 de setembro de 2019   │     0:01  │  0

O Comitê de Ética da Fifa já confirmou o banimento do futebol de Juan Ángel Napout, (foto acima/Primera Edicion), ex-presidente da Associação Paraguaia de Futebol (APF, na sigla em espanhol), da Conmebol e vice-presidente da Fifa, acusado de suborno. Além disso, o ex-dirigente também foi multado em 913 mil euros (cerca de R$ 4,1 milhões).

“A investigação do Sr. Napout está relacionada a uma série de subornos durante o período entre 2012 e 2015, ligados às suas funções na concessão de direitos de televisão e marketing dos torneios CONMEBOL”, explicou a Fifa, em um comunicado oficial, no qual a entidade considerou que Napout “violou o artigo 27 (suborno) do Código de Ética da Fifa.

ENTENDA O CASO

Em agosto do ano passado, Napout foi condenado a nove anos de prisão após audiência de cinco horas em Nova York, nos Estados Unidos. A defesa do paraguaio pedia que ele fosse solto imediatamente, enquanto que a promotoria queria 20 anos de detenção.

O paraguaio Juan Ángel Napout foi preso por envolvimento no escândalo de corrupção no futebol mundial, conhecido como “FifaGate”, que também prendeu o brasileiro José Maria Marin, ex-presidente da CBF.

Napout, de 60 anos, tem “uma personalidade oculta, um lado oculto”, e “perpetuava a noção de que era uma boa pessoa ao mesmo tempo em que recebeu 3,3 milhões de dólares em propinas até ser preso e aceitou receber outros 20 milhões mais”, afirmou a juíza Pamela Chen ao anunciar a sentença na época.

SETENCIADO

Em dezembro de 2017, Napout foi declarado culpado por formação de uma organização criminosa e de fraude financeira na Copa América e na Copa Libertadores, após sete semanas de julgamento na corte federal do Brooklyn, em Nova York.

Blog e Futebol Interior