Category Archives: Estádios

STJD interdita o Rei Pelé e multa CSA e Ceará
   24 de abril de 2018   │     17:58  │  1

A 1ª Comissão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu, durante a sessão desta terça-feira (24), interditar o Estádio Rei Pelé até que melhorias estruturais de segurança sejam realizadas, a fim de se evitar confrontos entre torcidas rivais dentro do maior palco do futebol alagoano.

A informação é do repórter Wellington Campos, do Timaço da Rádio Gazeta. No julgamento, o colegiado também estabeleceu multa na ordem de R$ 5 mil para cada clube.

A interdição é resultado de incidente envolvendo torcedores do Ceará e do CSA, em partida válida pela Copa do Nordeste deste ano, quando integrantes de torcida organizada do Vozão quebraram o portão que divide a grande arquibancada do trecho de arquibancada alta próximo ao placar eletrônico, acessando a área destinada à torcida azulina.

O fato foi registrado minutos antes da partida válida pela primeira fase da competição e realizada no último dia 20 de março, quando as equipes ficaram no empate de 1×1. Na sexta-feira, o Rei Pelé deve ser palco de mais uma partida pela Série B do Brasileiro, entre CSA e o Oeste-SP. O duelo está marcado para as 20h30.

Em nota, a Federação Alagoana de Futebol (FAF) disse já trabalhar para obter a liberação “o mais rapidamente possível”, assegurando que os reparos já haviam sido realizados. Ainda segundo a FAF, a Polícia Militar de Alagoas realizou uma nova vistoria na manhã desta terça, com a federação encaminhando a documentação necessária ao tribunal e à Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Ainda segundo a nota, assinada pelo diretor administrativa do FAF, Júnior Beltrão, um representante da CBF deve desembarcar em Maceió até amanhã para atestar as adequações.

Blog com Jonathas Maresia/Gazetaweb

Estádio usado pela seleção em Berlim foi construído por torcedores
   31 de março de 2018   │     0:01  │  0

Resultado de imagem para estádio An der Alten Forsterei

 

Usado com base da seleção brasileira em Berlim, o estádio An der Alten Forsterei, (foto acima), tem uma histórica única: foram seus próprios torcedores do Union Berlin que, literalmente, arregaçaram as mangas e promoveram a renovação do local, em um momento que estava deteriorado e prestes a ser embargado pelas autoridades.

O clube é um dos mais tradicionais da capital alemã e, nos últimos anos, passou a ser o “queridinho” de grupos alternativos e que contestam a comercialização excessiva do futebol.

Mas é em sua história que os torcedores ganham um perfil especial. Criado no começo do século XX por trabalhadores siderúrgicos, o time acabou se vendo do lado “leste”, quando a cidade foi dividida em plena Guerra Fria. Nos anos 60, eles chegaram a ganhar um título do campeonato da primeira divisão da Alemanha Oriental.

Mas a concorrência e o favoritismo do regime em relação ao Dínamo de Dresden abafaram a capacidade do Union Berlin de acumular novas conquistas. De uma certa forma, o clube passou a ser uma caixa de ressonância da resistência contra o governo comunista e seus torcedores, unidos, uma força única na cidade.

Com a queda do muro de Berlim, o clube uma vez mais passaria por fortes mudanças. O capitalismo e a abertura causaram sérios problemas para as finanças do time e, em 2004, à beira da falência, tiveram de ser resgatados pela DFB, a Federação Alemã de Futebol.

Mas, uma vez mais, foi a reação do público fiel ao time que fez a diferença. Uma campanha foi lançada, com os torcedores pedindo que dinheiro e sangue fossem doados, em nome do clube. A iniciativa “Bluten fur Union” (Sangue pelo Union) marcou a história recente do futebol alemão.

Mas nada superaria a iniciativa dos torcedores que, sob o risco de perderem seu estádio por conta de condições consideradas como inadequadas, decidiram arregaçar as mangas e atuar na renovação das arquibancadas.

Nos meses do verão de 2008, mais de 2,5 mil torcedores se uniram, deixaram seus uniformes e assumiram o papel de operários. A ação permitiu que a obra economizasse 15 milhões de euros (cerca de R$ 61 milhões).

Hoje, na segunda divisão, o clube sonha com a Bundesliga, a primeira divisão do futebol alemão. Mas sempre com o compromisso de que seus torcedores terão prioridade em qualquer decisão que o clube tomar sobre seu futuro.

Blog com ISTOÉ

Após 43 dias fechado para o futebol, Maracanã receberá jogo entre Fluminense e Nova Iguaçu, no domingo
   8 de março de 2018   │     0:01  │  0

Jogo entre Flamengo e Vasco, em janeiro, foi o último no Maracanã
Jogo entre Flamengo e Vasco, em janeiro, foi o último no Maracanã (Foto: Guito Moreto / 27.01.18)

 

O Maracanã já tem data para voltar a receber uma partida de futebol. Será no domingo, durante o jogo entre Fluminense e Nova Iguaçu. A realização do duelo no estádio foi confirmada pela Federação de Futebol do Rio (Ferj), na tarde desta terça.

A última partida realizada no Maracanã foi o clássico entre Flamengo e Vasco, no último dia 27 de janeiro. O confronto terminou empatado em 0 a 0, assim como o jogo entre Fluminense e Botafogo, uma semana antes. Até agora, estes foram os duelos disputados no principal estádio do Rio em 2018.

Os 43 dias sem jogos de futebol no Maracanã se devem ao fato de o estádio ter recebido uma série de shows de carnaval e de artistas internacionais (Foo Fighters e Phil Collins). Na última semana, foi feito o plantio da nova grama do local, processo que exige alguns dias sem uso do campo.

Blog com EXTRA

Prefeitura afasta diretor do Pacaembu após novo apagão no estádio
   7 de março de 2018   │     0:01  │  0

A Secretaria de Esportes e Lazer da Prefeitura de São Paulo afastou José Eduardo Gomes, diretor do estádio do Pacaembu. A decisão ocorreu após o longo apagão que obrigou a paralisação do clássico entre Corinthians e Santos, que contou com a presença do prefeito João Doria.

A Prefeitura não divulgou o motivo do afastamento, entretanto, explicou a causa da falta de luz, que não é a primeira vez que atrapalha o curso de partidas realizadas no estádio municipal. Segundo o órgão, o Pacaembu recebe carga instável pelo fato de ser o consumidor final da linha de energia da região.

O relatório primário realizado pela Eletropaulo também aponta para um problema na cabine primária, equipamento do próprio estádio. Por conta disso, a Prefeitura garante que a partir de agora todos os jogos realizados no Pacaembu contarão com o acompanhamento de um engenheiro e de uma equipe técnica.

Essa não é a primeira vez que o Pacaembu sofre com a falta de luz neste ano. Ainda em janeiro, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior, Palmeiras e Portuguesa tiveram de aguardar 15 minutos até a energia voltar no estádio municipal. Dois dias depois, em 21 de janeiro, o confronto entre Corinthians e São Caetano, pelo Campeonato Paulista, teve de ser paralisado por um tempo ainda maior: os atletas tiveram de aguardar o reinício do jogo por aproximadamente meia-hora.

Blog com Gazeta Esportiva

 

Chelsea tem reforma do estádio mais caro da Europa ameaçada por vizinho
   17 de janeiro de 2018   │     0:03  │  0

Stamford Bridge, estádio do Chelsea, e residência da família Crosthwaite (parte circulada)

Stamford Bridge, estádio do Chelsea, e residência da família Crosthwaite (parte circulada)

O Chelsea tem o plano de reconstrução do Stamford Bridge em R$ 4,4 bilhões, valor que tornaria a casa do clube inglês o mais caro de todo o continente europeu. No entanto, vê um vizinho como empecilho. A família Crosthwaite foi contra a reforma do estádio por conta de uma possibilidade de perda de luz natural em sua residência.

De acordo com o jornal britânico The Sun , a casa dos quatro membros da família chegou a receber 1 milhão de libras esterlinas, mas ainda assim, pedem 20 vezes mais do valor já pago pelo Chelsea . O proprietário do clube, Roman Abramovich, não gostou nada da exigência e caso não entrem em um acordo, os planos de finalizar a obra para a temporada 2023/24 podem ir por água abaixo.

Os Crosthwaite residem no local há 50 anos, onde moram o pai, a mãe e o casal de filhos. Em uma carta aos conselheiros do clube, a filha da família, Rose, alega que cinco cômodos da casa ficariam sem luz solar. Vale ressaltar que eles não são contra a remodelação do estádio e sugeriram que a parte leste, poderia ser “recortada ou redirecionada para não causar interferência”. Os demais vizinhos dos arredores, no entanto, já fizeram acordos e concordaram com valores pagos pela equipe.

Blog com 24horasNews