Category Archives: Estádios

Maracanã será interditado a pedido da empresa que cuida do gramado
   13 de setembro de 2018   │     0:01  │  0

Gramado do Maracanã não está legal
Gramado do Maracanã não está legal (Foto: Lucas Tavares / Agência O Globo)

 

A Greenleaf, empresa responsável por cuidar do gramado do Maracanã, pediu que o estádio seja interditado para que haja uma janela sem jogos que permita a melhora do campo de jogo. A concessionária já aceitou. O período solicitado pela Greenleaf começa hoje e se estende até o dia 9 de outubro.

A concessionária, inclusive, já avisou aos clubes sobre a interdição. Com isso, o Fluminense será o único prejudicado, já que precisará realocar três partidas: duas pelo Brasileirão, contra Grêmio (23/9) e Paraná (6/10), e uma pelas oitavas de final Sul-Americana, contra o Deportivo Cuenca (4/10).

O Flamengo escapa de problemas porque o jogo de 23 de setembro, contra o Atlético-MG, já tem venda de ingressos em curso e é a exceção no pedido de interdição da Greenleaf.

Os defensores da interdição do gramado ressaltam que o período solicitado é a única janela na qual é possível realizar os reparos necessários no gramado. A Greenleaf citou a realização de 13 jogos em 36 dias como razão do deterioramento do campo. O gramado está desnivelado e ralo. Entre as medidas a serem realizadas entram descompactação, correção de nivelamento e fertilização foliar.

O fim da interdição se dará na véspera da final da Copa do Brasil. Ou seja, não haveria problema para o Flamengo em caso de classificação, independentemente se o eventual primeiro jogo acontecer no Rio.

O gramado do Maracanã foi alvo de reclamações no último fim de semana. Tanto Flamengo x Chapecoense quanto Fluminense x Botafogo tiveram a qualidade de jogo afetada.

Blog com EXTRA

Fla assina com Maracanã, e comissões do clube preparam análise para votação
   11 de maio de 2018   │     0:01  │  0

   Fla assina com Maracanã, e comissões do clube preparam análise para votação

Flamengo e Maracanã chegaram a um acordo por quatro anos e colocaram no papel . O contrato de utilização está assinado. Falta apenas a aprovação do Conselho Deliberativo para que a parceria seja oficializada.

A documentação já foi enviada ao CoDe e também será avaliada pelas comissões jurídicas, de marketing e financeira. A tendência é que o contrato seja votado no Conselho Deliberativo entre os dias 21 e 22 de maio.

O contrato é de utilização por quatro anos (até o fim de 2022) e os valores, tratados com sigilo. No entanto, são mais lucrativos, com custos de utilização mais baratos do que os atuais. O clube ainda aguarda licitação.

Para serem aprovados, os valores do contrato precisam ser vistos vantajosos pelos conselhos do clube. Vale ressaltar que, no fim do ano, Flamengo terá eleição.

O clube vê vantagens e também necessidade de se ter novamente o Maracanã com preços mais em conta. No começo do ano, o Rubro-Negro ensaiou conversas para um possível acordo com o Botafogo. O Flamengo, inclusive, mandou alguns jogos – como a estreia da Libertadores (sem torcida) no Nilton Santos. Porém, não houve acerto em relação aos valores.

Ilha do Urubu
Com o acerto com o Maracanã, o Flamengo terá de decidir o que fazer com a Iha do Urubu. O presidente Eduardo Bandeira levantou a possibilidade de levar a estrutura provisória do estádio para a Gávea. Foram investidos quase R$ 20 milhões do local, por um contrato de três anos. No entanto, o clube teria de arcar com multa em caso de rescisão com a Portuguesa da ilha.

– Como “seguro” a Ilha do Urubu foi um sucesso, embora ainda não descartamos a continuidade do seu uso. Mas se, por acaso, tivermos que descontinuar, essa alternativa de levar para a Gávea está no nosso radar também, de trazer aquele equipamento provisório para fazermos um estádio provisório de pequeno porte. Já conversamos, inclusive, com o prefeito e governador e já tivemos a autorização. Seria um “test-drive” para o futuro estádio da Gávea – disse Bandeira.

Blog com Globoesporte

Alívio: Rei Pelé liberado para o duelo CSA x Oeste/SP
   26 de abril de 2018   │     19:42  │  0

O Estádio Rei Pelé foi liberado da interdição imposta pela 1ª comissão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva, após a Polícia Militar de Alagoas emitir os laudos de segurança solicitados pelo STJD. Com isso, o Trapichão poderá novamente receber partidas válidas pela Série B do Campeonato Brasileiro.

A liberação veio após a administração do estádio instalar tapumes no setor que liga a grande arquibancada ao trecho abaixo do placar eletrônico, atendendo à solicitação do tribunal – que havia externado sua preocupação com a segurança do torcedor na maior praça esportiva de Alagoas.

A interdição ocorreu em razão de incidente envolvendo torcedores do Ceará e do CSA, em partida válida pela Copa do Nordeste deste ano, quando integrantes de torcida organizada do Vozão quebraram o portão do setor de visitantes e invadiram a área destinada à torcida azulina. Na ocasião, a Polícia precisou utilizar balas de borracha para evitar o confronto antes de a bola rolar.

O próximo jogo a ser realizado no Trapichão será entre CSA e Oeste-SP, amanhã, às 20h30, pela 3ª rodada da Série B. Já na próxima terça (1º), será a vez do CRB entrar em campo para encarar o Campinense-PB, pela segunda partida da pré-Copa do Nordeste de 2019.

Blog com Gazetaweb

STJD interdita o Rei Pelé e multa CSA e Ceará
   24 de abril de 2018   │     17:58  │  1

A 1ª Comissão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) decidiu, durante a sessão desta terça-feira (24), interditar o Estádio Rei Pelé até que melhorias estruturais de segurança sejam realizadas, a fim de se evitar confrontos entre torcidas rivais dentro do maior palco do futebol alagoano.

A informação é do repórter Wellington Campos, do Timaço da Rádio Gazeta. No julgamento, o colegiado também estabeleceu multa na ordem de R$ 5 mil para cada clube.

A interdição é resultado de incidente envolvendo torcedores do Ceará e do CSA, em partida válida pela Copa do Nordeste deste ano, quando integrantes de torcida organizada do Vozão quebraram o portão que divide a grande arquibancada do trecho de arquibancada alta próximo ao placar eletrônico, acessando a área destinada à torcida azulina.

O fato foi registrado minutos antes da partida válida pela primeira fase da competição e realizada no último dia 20 de março, quando as equipes ficaram no empate de 1×1. Na sexta-feira, o Rei Pelé deve ser palco de mais uma partida pela Série B do Brasileiro, entre CSA e o Oeste-SP. O duelo está marcado para as 20h30.

Em nota, a Federação Alagoana de Futebol (FAF) disse já trabalhar para obter a liberação “o mais rapidamente possível”, assegurando que os reparos já haviam sido realizados. Ainda segundo a FAF, a Polícia Militar de Alagoas realizou uma nova vistoria na manhã desta terça, com a federação encaminhando a documentação necessária ao tribunal e à Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Ainda segundo a nota, assinada pelo diretor administrativa do FAF, Júnior Beltrão, um representante da CBF deve desembarcar em Maceió até amanhã para atestar as adequações.

Blog com Jonathas Maresia/Gazetaweb

Estádio usado pela seleção em Berlim foi construído por torcedores
   31 de março de 2018   │     0:01  │  0

Resultado de imagem para estádio An der Alten Forsterei

 

Usado com base da seleção brasileira em Berlim, o estádio An der Alten Forsterei, (foto acima), tem uma histórica única: foram seus próprios torcedores do Union Berlin que, literalmente, arregaçaram as mangas e promoveram a renovação do local, em um momento que estava deteriorado e prestes a ser embargado pelas autoridades.

O clube é um dos mais tradicionais da capital alemã e, nos últimos anos, passou a ser o “queridinho” de grupos alternativos e que contestam a comercialização excessiva do futebol.

Mas é em sua história que os torcedores ganham um perfil especial. Criado no começo do século XX por trabalhadores siderúrgicos, o time acabou se vendo do lado “leste”, quando a cidade foi dividida em plena Guerra Fria. Nos anos 60, eles chegaram a ganhar um título do campeonato da primeira divisão da Alemanha Oriental.

Mas a concorrência e o favoritismo do regime em relação ao Dínamo de Dresden abafaram a capacidade do Union Berlin de acumular novas conquistas. De uma certa forma, o clube passou a ser uma caixa de ressonância da resistência contra o governo comunista e seus torcedores, unidos, uma força única na cidade.

Com a queda do muro de Berlim, o clube uma vez mais passaria por fortes mudanças. O capitalismo e a abertura causaram sérios problemas para as finanças do time e, em 2004, à beira da falência, tiveram de ser resgatados pela DFB, a Federação Alemã de Futebol.

Mas, uma vez mais, foi a reação do público fiel ao time que fez a diferença. Uma campanha foi lançada, com os torcedores pedindo que dinheiro e sangue fossem doados, em nome do clube. A iniciativa “Bluten fur Union” (Sangue pelo Union) marcou a história recente do futebol alemão.

Mas nada superaria a iniciativa dos torcedores que, sob o risco de perderem seu estádio por conta de condições consideradas como inadequadas, decidiram arregaçar as mangas e atuar na renovação das arquibancadas.

Nos meses do verão de 2008, mais de 2,5 mil torcedores se uniram, deixaram seus uniformes e assumiram o papel de operários. A ação permitiu que a obra economizasse 15 milhões de euros (cerca de R$ 61 milhões).

Hoje, na segunda divisão, o clube sonha com a Bundesliga, a primeira divisão do futebol alemão. Mas sempre com o compromisso de que seus torcedores terão prioridade em qualquer decisão que o clube tomar sobre seu futuro.

Blog com ISTOÉ