/BLOGS

Arivaldo Maia

Category Archives: Dirigentes

Landim tem o desafio gerir a nova união que lhe deu a vitória no Flamengo
   11 de dezembro de 2018   │     0:04  │  0

Resultado de imagem para Rodolfo Landim, novo presidente do Flamengo

Rodolfo Landim, novo presidente do Flamengo, ao lado da mulher e dos filhos (Foto: UOL Esporte)

Rodolfo Landim teve uma vitória relativamente tranquila quando se olha o placar da eleição do Flamengo. Ao receber o apoio de 61% dos sócios que compareceram à Gávea, ele desfrutou do melhor que as alianças políticas com diversos clubes podem proporcionar. Agora, o desafio passa a ser a forma como a nova gestão irá lidar com ideias tão plurais, que representam um Flamengo do qual o torcedor não tem saudade – sob o aspecto administrativo -, mas ao mesmo tempo reverencia – quando lembra dos títulos de expressão nacional, embora eles também não viessem todo ano.

O cenário da vitória da chapa roxa no ginásio Hélio Maurício retrata uma oposição que uniu correntes distintas para desbancar o SóFla, grupo acusado de se tornar mais centralizador com o passar dos anos. E a reclamação vai além, no sentido de indicar um comportamento mais individualista quando se fala nas tomadas de decisão do presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Se as decisões não são compartilhadas e os títulos não aparecem, a oposição se insurge. E assim foi. No Flamengo, gente que era considerada carta fora do baralho há tempos viu na candidatura de Landim a chance de recuperar relevância no clube.

Marcos Braz, vice de futebol da nova gestão e que tem passado relacionado às torcidas organizadas, estava em 2009 na presidência de Delair Dumbrosck, quando o Fla foi campeão brasileiro pela última vez. Ao fim daquele ano, o próprio Delair foi derrotado por Patrícia Amorim na eleição rubro-negra. A primeira mulher a presidir o clube, por sua vez, foi desbancada em pela chapa azul de Bandeira e também de Landim. Na noite de sábado, lá estavam Braz, Delair, Patrícia e Landim posando um ao lado do outro para comemorar a vitória. Márcio Braga também entra nessa cadeia de poder.

Patricia Amorim, por sua vez, trouxe seus votos em troca de uma limpeza de imagem arranhada há seis anos. Até Michel Levy estava posando ao lado dos vencedores no sábado. Ex-vice de finanças da gestão Patrícia, ele é autor da célebre frase dizendo que iria à Rússia e traria Vagner Love, nem que fosse nos braços.

Landim exaltou muito o caráter agregador da chapa e precisará ser hábil para manter a estrutura profissional do clube, sem que ideais políticos de dirigentes anteriores minem a parte boa do que foi construído nos últimos seis anos. Em um clube que não atrasa mais salários, o atraso que incomoda é da chegada de novos troféus.

Algumas das vice-presidências estratégicas já têm dono e indicam a política a ser adotada. Se Braz, da “velha guarda”, cuidará do futebol, Claudio Pracownik, que geriu as finanças no segundo mandato de Bandeira, ocupará a mesma função na nova gestão. Do bloco que rachou com o atual presidente no primeiro triênio – do qual Landim originariamente faz parte -, retorna Luiz Eduardo Baptista, o Bap, conduzindo as relações externas e o comitê de futebol – o grupo no qual as decisões serão conduzidas.

Muitos caminhos convergiram para a junção do grupo que comandará o Flamengo nos próximos três anos. Caberá ao presidente não deixar que o clube saia do trilhos. A missão é aumentar ainda mais a velocidade rumo ao sucesso.

Blog com O GLOBO

Lomba torce por Landim: ‘O sucesso do Flamengo representa a felicidade de todos nós’
   10 de dezembro de 2018   │     0:04  │  0

Lomba foi o segundo colocado na eleição (Foto: Celso Pupo/Fotoarena)

Apesar de ter sido derrotado na votação para eleger o novo presidente do Flamengo, Ricardo Lomba, da Chapa Rosa, (foto acima/Celso Pupo/Fotoarena) , que faz parte da situação de Eduardo Bandeira de Mello, presidente do rubro-negro nos últimos seis anos, elogiou Rodolfo Landim, que vai assumir o cargo no triênio 2019-2021.

– Eu espero que ele tenha muito sucesso, o sucesso dele representa a felicidade de todos nós rubro-negros. Fico emocionado ao ter trabalhado ao lado dessas pessoas (a gestão do Bandeira de Mello). Só tenho a agradecer por este período que estivemos no clube. Agora, vamos torcer para que o (Rodolfo) Landim tenha um bom mandato – declarou.

Lomba deixou o lado de candidato à presidência de lado e, falando como um torcedor do Flamengo, afirmou que vai torcer pelo sucesso da nova gestão e que “estará nas arquibancadas” para torcer e comemorar as conquistas do Flamengo.

– O futebol é o carro-chefe. mas acho que tem de ser reconhecido como um todo, tem os esportes olímpicos também. Infelizmente os títulos não vieram, mas espero que no período de Landim a gente consiga as vitórias no futebol e eu estarei na arquibancada comemorando todas – admitiu.

O vice-colocado nas eleições espera que a ‘passagem de bastão’ entre as duas chapas seja de uma maneira positiva, já que conhece as pessoas que estão ao lado de Rodolfo Landim. Além disso, afirmou que a venda de Lucas Paquetá para o Milan foi positiva para o rubro-negro.

Por fim, Lomba declarou que o planejamento da ‘gestão Bandeira’ para a próxima temporada já estava pronta e que vai repassar para a nova diretoria, mas que eles decidirão se vão segui-la ou não.

– O planejamento já está adiantado e vamos repassar tudo para o Landim. Se ele entender que vale a pena, dará continuidade, ou vai começar de novo. O importante é o Flamengo sempre – finalizou.

Rodolfo Landim posa para foto durante eleição para presidente do Flamengo

Rodolfo Landim, novo presidente do Flamengo (Foto/ESPN)

Blog com Terra Esportes

Chapa de oposição vence eleição, e Rodolfo Landim é o novo presidente do Flamengo
   9 de dezembro de 2018   │     0:04  │  0

Resultado de imagem para Rodolfo Landim, novo presidente do Flamengo

 

O Flamengo terá uma nova gestão pelos próximos três anos (2019, 2020 e 2021). A Chapa Roxa venceu a eleição realizada na noite de ontem e o candidato da oposição, Rodolfo Landim, (foto acima/O Globo), assumirá a presidência do Rubro-Negro .

Candidato da situação, Ricardo Lomba, da Chapa Rosa, foi o segundo mais votado. Os demais candidatos derrotados foram José Carlos Peruano (Chapa Amarela) e Marcelo Vargas (Chapa Branca).

Rodolfo Landim substituirá Eduardo Bandeira de Mello, que comandou o Flamengo nos últimos seis anos. O presidente eleito fez parte da chapa azul original e atuou na diretoria de Bandeira durante o seu primeiro mandato, após a eleição de 2012. Os dois se cumprimentaram antes do fim da votação, e o atual presidente se colocou à disposição para ajudar na transição.

Bandeira deixou o ginásio acompanhado dos filhos antes mesmo de a apuração começar. Ouviu um integrante da Chapa Roxa gritar “tchau, querido”. No geral, o pleito ocorreu sem maiores incidentes, mas houve muitas provocações ao presidente.

Com o resultado da eleição, é questão de tempo para Landim anunciar Abel Braga como treinador do time para 2019. O nome de Abelão ganhou força depois que Renato Gaúcho preferiu permanecer no Grêmio. Marcos Braz será o vice de futebol.

O empresário, que fez carreira na Petrobras e hoje ainda atua no setor de petróleo e combustíveis, chega ao poder com antigos membros do grupo, como Luiz Eduardo Baptista, o BAP, e Gustavo Oliveira, além do apoio de Wallim Vasconcellos, derrotado em 2015 por Bandeira.

Na eleição de 2018, Rodolfo Landim e seus pares chegaram de forma mais numerosa para a briga na eleição. A chapa roxa, batizada de Unifla, reuniu diversos e diferentes grupos e correntes políticas do clube e para bater de frente com a SoFla, base da atual gestão.

Também teve apoio de nomes que integraram a gestão Bandeira de Mello – entre eles Claudio Pracownik, ex-vice de finanças, e Mauricio Gomes de Mattos, que foi vice-geral. Presidente do Conselho Deliberativo, Rodrigo Dunshee é o vice-geral de Rodolfo Landim.

Além deste apoio interno, a campanha de Landim se pautou principalmente pelo discurso de cobrança no futebol, prometendo devolver ciclo de vitórias e títulos no Flamengo. No segundo mandato, Bandeira venceu apenas um Carioca em 2017.

Blog com Globoesporte

Bandeira lembra brigas, inimigos e não baixa guarda no Flamengo: “Nunca loteamos o clube”
   8 de dezembro de 2018   │     0:04  │  0

  Bandeira em 2013 e em 2018: em seis anos, soluções administrativas, transformações econômicas, mas fracassos no futebol — Foto: Cahê Mota / Marcos Ribolli Bandeira em 2013 e em 2018: em seis anos, soluções administrativas, transformações econômicas positivas, mas fracassos no futebol — (Foto: Cahê Mota / Marcos Ribolli)

Em entrevista na sala da presidência, Eduardo Bandeira de Mello, de 65 anos, o Eduardo, como é chamado entre funcionários mais próximos e diretoria, mostrou que passa longe daquele senhor recém-aposentado que desembarcou na Gávea em janeiro de 2013.

Na última quinta-feira, 2 dias antes da eleição – marcada para hoje, o dia 8 de dezembro, ele lembrou desafetos e rebateu críticas. Misturou ironia e sarcasmo para se defender e também atacar. Foi político ao dizer que teme o governo do adversário de Ricardo Lomba, o opositor Rodolfo Landim, e garantiu se despir de vaidade ao dizer que não se importará se seus sucessores colherem os frutos da estrutura plantada em seus seis anos.

Bandeira deixa o Flamengo como referência na administração financeira para os demais clubes brasileiros. Executivo da maior qualidade que não será esquecido pela história do clube mais popular do Brasil. Não conquistou títulos, mas, financeiramente acertou o clube, hoje, um dos mais ricos do nosso futebol.

Como o Eduardo quer ser lembrado?

Sinceramente, não estou muito preocupado com isso. As pessoas me param na rua, me agradecem. Há gente que me xinga, a minoria da minoria da minoria, mas a maioria me para e pede retrato. Diz que tirei o clube da lama, de uma situação de credibilidade zero, mas não fui eu sozinho. Fui o coordenador de um projeto com um monte de gente boa. Não sei como vou ser lembrado. Tenho certeza de que para a maioria da torcida vou ser lembrado com o carinho de quem fez o que estava ao seu alcance.

Onde encontrar Bandeira de Mello no Maracanã em 2019?

Na arquibancada do Maracanã, setor leste. Sempre fui de ir onde depois eram as arquibancadas brancas. E voltarei para lá.

ELEIÇÕES HOJE

Após meses de campanha, os sócios do Flamengo escolhem neste sábado o presidente para os próximos três anos. Quatro candidatos disputam o direito de comandar o clube entre 2019 e 2021.

O poder no Flamengo trocará de mãos após seis anos de gestão de Eduardo Bandeira de Mello. Ricardo Lomba (Chapa Rosa) é o candidato da situação. A oposição tem três nomes: José Carlos Peruano (Chapa Amarela), Marcelo Vargas (Chapa Branca) e Rodolfo Landim (Chapa Roxa).

A posse do novo presidente será na segunda quinzena de dezembro. A data ainda não foi definida. A expectativa é que por volta de 22h30 já seja conhecido o 57º presidente da história do Flamengo. É a primeira vez que o pleito será realizado no fim de semana.

– Pouco mais de 8 mil sócios estão aptos a votar. É difícil saber, mas acreditamos que cerca de 4.500 compareçam. 5 mil seria um sucesso. Foram duas pesquisas nos últimos cinco anos. Mais de 80% dos sócios manifestam a vontade que a eleição fosse no fim de semana. Convocamos os associados do Flamengo a comparecem e exercerem seu direito. Que seja uma eleição representativa e uma grande festa da democracia rubro-negra – disse Pedro Iooty, presidente da Assembleia Geral.

  • 8.044 sócios estão aptos a votar. A expectativa é que metade compareça ao clube para votar no sábado.
  • Quatro chapas disputam as eleições presidenciais: ‘Chapa Amarela – Coração Valente’, do José Carlos Peruano; ‘Chapa Branca – Fla Tradição e Juventude’, de Marcelo Vargas; ‘Chapa Rosa – Avança Mais, Flamengo’, do candidato Ricardo Lomba; e ‘Chapa Roxa – Unidos pelo Flamengo’, de Rodolfo Landim.
  • Clima quente
    A campanha foi marcada por acusações, muita discórdia e algumas intrigas. Umas delas, por exemplo, virou caso de polícia. Com uma disputa acirrada, em que é difícil apontar um favorito, as chapas disputam voto a voto, o que, de certa forma, alterou o dia a dia do clube e chegou ao futebol.
    Para evitar qualquer transtorno, além de proibir o consumo de bebidas alcoólicas na sede do clube no sábado, o Flamengo contratou mais de 100 agentes privados para a segurança do pleito.

 

Blog com Globoesporte

Presidente do Palmeiras promete time mais forte em 2019
   6 de dezembro de 2018   │     0:02  │  0

Resultado de imagem para atual presidente do Palmeiras

 

O  presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, (foto acima/ESPN), prometeu novas conquistas aos torcedores e um time competitivo para a temporada do próximo ano. Campeão brasileiro, vice paulista, semifinalista na Copa do Brasil e da Libertadores, o clube buscará superar as marcas atingidas neste ano.

“Estou muito feliz. Torcedor palmeirense, pode comemorar que você é decacampeão. O Palmeiras voltou ao devido lugar, que é em cima do pódio e dando volta olímpica. A torcida sempre fez a diferença. E em 2019 não vai ser diferente, continuaremos trabalhando muito e buscaremos novas conquistas”, prometeu Galiotte, pouco depois de a equipe palmeirense bater o Vitória por 3 a 2 no Allianz Parque, pela rodada final do Brasileirão.

Blog com Terra Esportes

© Copyright 2000-2016 Gazeta de Alagoas Online Ltda. Todos os direitos reservados