Category Archives: Copa do Mundo

Gays devem aceitar cultura do Qatar na Copa
   9 de janeiro de 2020   │     0:05  │  0

Hassan Al Thawadi, 41, parece estar pronto para qualquer pergunta. Secretário-geral do Comitê para Execução e Legado do Mundial de 2022, no Qatar, ele não espera nem um segundo para responder a cada questionamento.

Talvez isso aconteça porque ele já tenha ouvido essas perguntas mais de uma vez. As dúvidas sobre a próxima Copa do Mundo continuam as mesmas: direitos humanos, capacidade do país de sediar o megaevento, como a cultura muçulmana vai receber torcidas de 31 países (além da nação sede), como pessoas LGBT serão tratadas.

Advogado formado na Universidade de Sheffield, no Reino Unido, Al Thawadi é conselheiro do emir, o xeque Mohammed bin Hamad Al Thani, e responsável pelo órgão com orçamento de US$ 7 bilhões (R$ 28 bilhões) que terá de entregar oito estádios e dezenas de obras de infraestrutura pra viabilizar o torneio.

No dia 21 de dezembro, horas antes da final do Mundial de Clubes, entre Liverpool (ING) e Flamengo, em Doha, ele recebeu um grupo de sete jornalistas ocidentais.

TORCEDORES GAYS

Al Thawadi afirma que todos os visitantes, a não ser os violentos, serão bem recebidos no Qatar, mas espera que eles também entendam e aceitem os costumes do país.

“Nós trabalhamos muito duro para educar as pessoas sobre a nossa cultura, que é conservadora progressiva. Há uma lista de regras que não são exclusivas do Qatar e são adotadas por uma porção do globo. Nós pedimos aos visitantes que apreciem e respeitem a nossa cultura. Ao mesmo tempo, que aproveitem a hospitalidade que oferecemos. Nem todos partilham dos mesmos valores, temos diferentes estilos de vida e há riqueza nisso. A paixão pelo futebol pode mostrar que podemos nos respeitar, é isso o que pedimos”, afirmou.

“Exibições públicas de afeto, seja entre homem e mulher ou de outros casais, não fazem parte da nossa cultura, e pedimos que as pessoas respeitem isso. Não mostrem isso em público. Não estamos dizendo que não sejam elas mesmas. Mas é importante que tenham mente aberta, que aproveitem o diferente e não foquem o negativo.”

Para o secretário-geral, o torneio deve servir para acabar com estereótipos que as pessoas possam ter a respeito do mundo árabe.

“A Copa do Mundo não é exclusiva de uma região. É um evento de todos, global. E todos têm o desejo de sediá-la e deveriam ter esse direito. Nós queremos fazer isso para o mundo árabe. Não creio que seja bom querer impor uma cultura sobre outra. Vocês viram o que Mohamed Salah conseguiu fazer em Liverpool a respeito da cultura muçulmana? Isso é quebrar estereótipo. É isso o que queremos”, conclui, citando o atacante egípcio que é ídolo da equipe campeã mundial.

Blog com Alex Sabino/FolhaPress

Vôlei: Brasil derrota o Japão e conquista o tri da Copa do Mundo
   14 de outubro de 2019   │     21:00  │  0

Leal no ataque contra o Japão na Copa do Mundo — Foto: Divulgação FIVB

Leal no ataque contra o Japão na Copa do Mundo  (Foto: Divulgação FIVB)

Dez jogos, dez vitórias, apenas cinco sets perdidos…Com uma campanha praticamente perfeita, a seleção masculina de vôlei conquistou, nesta segunda-feira, em Hiroshima, no Japão, o título da Copa do Mundo. O triunfo que garantiu a primeira posição para o o time comandado por Renan Dal Zotto, veio com um 3 a 1 sobre o Japão, parciais de 25/17, 24/26, 25/14 e 27/25 .

É a terceira vez na história que a seleção chega ao título, já que tinha vencido em 2003 e 2007. A Copa do Mundo é disputada de quatro em quatro anos, sempre no ano que antecede a Olimpíada, e no sistema de pontos corridos.

A conquista é a mais relevante da “Era Renan”. O técnico assumiu o comando no início de 2017, depois de 16 anos com Bernardinho no cargo. Desde então o Brasil foi vice-campeão da Liga Mundial de 2017 e também levou a prata no Campeonato Mundial de 2018. Na Liga das Nações (antiga Liga Mundial) ficou em quarto lugar em 2018 e 2019.

No período, o time foi campeão sul-americano em 2017 e 2019, além de ter levado a Copa dos Campeões de 2017, eventos de menor relevância se comparados com a Copa do Mundo.

O Brasil chegou a 29 pontos na classificação, enquanto a Polônia, em segundo lugar, está com 25, não podendo mais passar a seleção verde-amarela na tabela, faltando uma rodada para o fim.

Blog com Globo Esporte

Fifa divulga logo da Copa do Mundo no Qatar
   10 de setembro de 2019   │     0:03  │  1

Macaque in the treesA logomarca da Copa do Mundo do Catar (Foto: Reprodução)

A Fifa já divulgou o logo da Copa do Mundo de 2022, que será realizada no Qatar, entre 21 de novembro e 18 de dezembro.

Segundo a organização do evento, o emblema tem curvas que “representam as ondulações das dunas do deserto e o loop ininterrupto retrata o número oito -um lembrete dos oito estádios surpreendentes que sediarão partidas – e o símbolo do infinito, refletindo a natureza interconectada do evento”.

O logo ainda faz referência ao troféu entregue ao campeão do torneio e as letras utilizadas lembram a caligrafia árabe.

O Mundial será o último com formato de 32 equipes, já que em 2026 a competição vai contar com 48 seleções.

Blog com FolhaPress

Imprensa argentina diz que Copa do Mundo de 2022 pode não ser realizada no Catar
   25 de junho de 2019   │     0:01  │  0

<i>(Foto: AFP / Jewel SAMAD )</i>

 

A Fifa estuda alterar o local de disputa da Copa do Mundo de 2022, no Catar. A informação é da emissora de TV argentina TNT Sports. A situação se deu depois de o ex-presidente da Uefa, Michel Platini, ser preso na última semana.

O ex-jogador da Seleção Francesa foi detido na cidade de Nanterre, no subúrbio de Paris, para ser interrogado por suspeitas de corrupção envolvendo a escolha do Catar como sede da Copa do Mundo de 2022. O dirigente, hoje com 63 anos, foi liberado no dia seguinte

Platini, que foi presidente da Uefa entre 2007 e 2015, cumpre uma suspensão de quatro anos – que expira no próximo mês de outubro – por violar o Código de Ética da organização ao aceitar em 2011, um pagamento autorizado pelo então presidente da Fifa, o suíço Joseph Blatter, de aproximadamente 1,8 milhão de euros (R$ 7,83 milhões) por trabalhos feitos entre 1998 e 2002.

Além de Platini, foi detida uma antiga conselheira do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, Sophie Dion, enquanto que o ex-secretário-geral do Palácio do Eliseu, Claude Guéant, prestou depoimento sob o status de “suspeito livre”, de acordo com a imprensa francesa.

Em 2016, a Promotoria Nacional Financeira abriu uma investigação por suposta corrupção na escolha do Catar para sediar a Copa de 2022, onde o próprio Platini já havia prestado depoimento como testemunha em dezembro de 2017.

A investigação é centrada em um almoço organizado no Palácio do Eliseu, sede do governo francês, em 23 de novembro de 2010. No evento estavam presentes Sarkozy, Platini, o Emir do Catar, Tamim Ben Hamad Al Thani, e o então primeiro ministro do emirado Sheikh Hamad, Bem Jassem, além de Guéant e Sophie Dion.

Essa detenção deve dificultar os planos do francês de voltar ao futebol. Platini era declaradamente candidato à sucessão de Joseph Blatter como presidente da Fifa antes de os casos de corrupção estourarem em 2015.

A Fifa emitiu uma nota oficial afirmando que não tem detalhes para comentar a detenção de Platini, mas reitera o total comprometimento com as autoridades de qualquer país do mundo onde haja investigações relacionadas ao futebol.

Blog com Super Esportes

Qatar inaugura primeiro estádio para a Copa com ar-condicionado nos assentos
   19 de maio de 2019   │     0:02  │  0

Estádio Al Wakrah chama a atenção pelo design peculiar

Estádio Al Wakrah chama a atenção pelo design peculiar (Foto: Divulgação/Fifa)

 

A abertura do estádio Al Wakrah, na última quinta-feira, na final da Copa do Emir, entre Al-Sadd e Al-Duhail, inaugura uma nova página tecnológica relacionada à preparação para a Copa do Mundo do Qatar. A arena tem capacidade para 40 mil pessoas, é a segunda entregue para o Mundial, mas é a primeira na qual o sistema de condicionamento do ar é feito por saídas localizadas sob os assentos.

Famoso pelo design da cobertura, que virou motivo de piada na internet, o Al Wakrah é o primeiro estádio entregue pela organização da Copa que foi feito do zero. Quem o antecedeu na lista de arenas prontas é o Khalifa Stadium, um “vovô” para os padrões do Qatar, cuja repaginação terminou em 2017 — reabrindo também para uma final da Copa do Emir — e envolveu uma refrigeração mais “tradicional”.

Na véspera da partida, Al-Sadd, de Xavi, e Al-Duhail, de Benatia, fizeram o reconhecimento do estádio. Internamente, por causa do padrão Fifa, é difícil atribuir uma característica extremamente peculiar. Destacam-se a visão de baixo para cima da famosa cobertura, além do desenho dos assentos.

Enquanto funcionários faziam os ajustes finais para a partida neste ainda empoeirado estádio, com cheiro de novo, o ar-condicionado estava em ação. A tecnologia aplicada foi desenvolvida por uma equipe chefiada pelo Dr. Saud Abdul-Ghani, professor na Faculdade de Engenharia da Universidade do Qatar. No Al Wakrah, foi possível aplicar o método por completo.

— Como o Khalifa já era um estádio existente, não pudemos implementar toda a tecnologia que queríamos porque estávamos amarrados por estruturas de concreto e falta de espaço livre. Não pudemos, por exemplo, fornecer a refrigeração embaixo dos assentos. Mas usamos bocais que entregaram a exata quantidade de ar frio necessária para as pessoas aproveitarem o jogo confortavelmente — explicou Abdul-Ghani.

A cobertura do estádio, segundo o engenheiro, forma um mecanismo de defesa contra entrada do ar quente.

— A tecnologia trabalha para manter a bolha de ar frio por quanto tempo for necessário. No Al Wakrah Stadium, estamos usando uma técnica de circulação de ar, o que significa que reutilizamos parte do ar que já foi resfriado. Por isso a tecnologia do Al Wakrah é mais eficiente do que a do Khalifa — completou Dr. Saud.

Após a Copa do Mundo, a arena será usada pelo time local, que joga a segunda divisão do Qatar, e terá capacidade reduzida pela metade — ficando em 20 mil pessoas, com a retirada do anel superior. Os assentos serão destinados a outros países menos favorecidos financeiramente e que necessitam de contribuição para o desenvolvimento do futebol.

Ele é o estádio que fica mais ao sul de Doha. A estação de metrô já está funcionando, mas ela fica um pouco distante. Por isso, há um serviço adicional de ônibus para levar os torcedores em um trajeto aproximado de 30 minutos.

O Comitê Organizador Local não informa os preços dos estádios individualmente. Então, o investimento no Al Wakrah é apenas uma fatia do orçamento total de aproximadamente R$ 25 bilhões destinado a todas as construções de estádios e locais de treinamento para a Copa de 2022.

Depois do Al Wakrah, o próximo estádio na fila para ficar pronto para a Copa do Qatar é o Al Bayt, que fica em Al-Khor, ao norte de Doha.

Blog com EXTRA