Category Archives: Copa América

Copa América somente em 2021
   18 de março de 2020   │     0:01  │  0

A Conmebol decidiu adiar a Copa América de 2020 para 2021. A decisão se dá pela pandemia de coronavírus, que interrompeu competições no mundo todo e mexe com o calendário esportivo.

A entidade sul-americana usará o mesmo período no calendário que foi escolhido pela Uefa para a Eurocopa: de 11 de junho a 11 de julho. O torneio se mantém em Argentina e Colômbia.

A decisão de adiamento quase simultânea de Conmebol e Uefa não foi por acaso. As entidades estreitaram relações nos últimos tempos.

A mudança já feita no calendário inviabiliza um projeto da Fifa: o novo Mundial de Clubes, que seria alocado em meados de 2021, ocupando um espaço que antes era da extinta Copa das Confederações.

A Copa América entraria neste ano em um novo formato, com dois grupos de seis seleções. Austrália e Qatar são os convidados para a edição que acabou adiada.

O adiamento da Copa América se soma à suspensão das partidas pelas Eliminatórias Sul-Americanas.

Blog com EXTRA

Copa América/2020 pode não ser realizada
   14 de março de 2020   │     0:04  │  0

O crescimento do número de casos de coronavírus ao redor do mundo começou a afetar os esportes. Vários torneios e jogos já foram cancelados ou adiados, e até a Seleção Brasileira pode sofrer uma alteração significativa no calendário.

A comissão técnica de Tite já foi avisada que a Copa América, marcada entre os meses de junho e julho, pode ser cancelada ou adiada. Outra alteração que está sendo discutida é em relação às primeiras rodadas das Eliminatórias da Copa de 2022, agendadas para o fim deste mês.

“Além da preocupação com o adiamento da rodada das Eliminatórias da Copa de 2022, a preocupação principal que já foi passada para a comissão técnica é o adiamento ou cancelamento da Copa América. Existia a possibilidade essa semana de uma conversa entre Tite e André Jardine para um rascunho, uma divisão para ver quem iria para a Olimpíada e Copa América. Essa conversa foi cancela, ou suspensa temporariamente, porque o Tite foi avisado que existe a possibilidade de a Copa América subir no telhado”, disse Marília.

A Copa América deste ano tem abertura prevista para 12 de junho e final marcada para 12 de julho. Argentina e Colômbia são as sedes do torneio.

Atual campeão, o Brasil integra o Grupo A ao lado de Colômbia, Equador, Peru e Catar.

Blog com Esportes Band

Copa America tem poucas chances de ser realizada
   12 de março de 2020   │     20:30  │  0

A comissão técnica de Tite já foi avisada que a Copa América, marcada entre os meses de junho e julho, pode ser cancelada ou adiada.

“Além da preocupação com o adiamento da rodada das Eliminatórias da Copa de 2022, a preocupação principal que já foi passada para a comissão técnica é o adiamento ou cancelamento da Copa América. Existia a possibilidade essa semana de uma conversa entre Tite e André Jardine para um rascunho, uma divisão para ver quem iria para a Olimpíada e Copa América. Essa conversa foi cancela, ou suspensa temporariamente, porque o Tite foi avisado que existe a possibilidade de a Copa América não acontecer”.

A Copa América deste ano tem abertura prevista para 12 de junho e final marcada para 12 de julho. Argentina e Colômbia são as sedes do torneio.

Atual campeão, o Brasil integra o Grupo A ao lado de Colômbia, Equador, Peru e Catar.

Blog com Esportes Band

Brasil fatura R$ 43,9 milhões com o título da Copa América; Peru ganha R$ 34,3 milhões
   9 de julho de 2019   │     0:01  │  0

Seleção Brasileira faturou mais de R$ 43 milhões com o título da Copa América

Seleção Brasileira faturou mais de R$ 43 milhões com o título da Copa América (Foto: Guito Moreto / O Globo)

 

A Copa América terminou com a seleção brasileira campeã da edição de 2019, depois de vencer o Peru por 3 a 1, domingo, no Maracanã. Além do novo título, na soma da premiação o Brasil ainda faturou uma boa quantia por ter levantado o caneco: US$ 11,5 milhões (cerca de R$ 43,92 milhões).

O prêmio ao campeão foi de US$ 7,5 milhões (cerca de R$ 28,65 milhões). Mas cada uma das dez seleções que fazem parte da Conmebol vai receber US$ 4 milhões (cerca de R$ 15,28 milhões) apenas por terem participado da competição.

Vice-campeão, o Peru do atacante Paolo Guerrero levou para casa US$ 9 milhões (cerca de R$ 34,38 milhões), contabilizando os US$ 5 milhões (cerca de R$ 19,10 milhões) pelo segundo lugar e mais US$ 4 milhões por ter participado.

As demais seleções vão receber valores referentes às classificações finais no torneio. A entidade só paga premiação extra para os times que chegaram no mata-mata, ou seja, quartas, semis e final.

Convidados para o torneio de 2019, as seleções do Catar e do Japão vão receber apenas US$ 1,25 milhão (cerca de R$ 4,77 milhões) cada.

Blog com EXTRA

O campeão voltou! Brasil vence Peru no Maracanã e conquista a Copa América
   8 de julho de 2019   │     0:04  │  0

Resultado de imagem para Brasil x Peru, hoje

Cebolina abriu o caminho para a vitória brasileira contra o Peru, ontem, no Maracanã (Foto: CBF)

O Maracanã mais uma vez voltou a ser o palco de uma conquista da seleção brasileira. Após Copa das Confederações e o ouro olímpico, os comandados de Tite repetiram 1989 e sagraram-se campeões da Copa América em casa. Mesmo sem ser brilhante no reencontro com o estádio após seis anos, a Seleção derrotou o Peru por 3 a 1, gols de Everton, Gabriel Jesus e Richarlison – Guerrero descontou -, e levantou o troféu continental pela nona vez (a última havia sido em 2007, na Venezuela).

A conquista foi sofrida, apesar do placar. Diante de 69.986 torcedores, a Seleção não teve boa atuação apesar da enorme diferença técnica entre as duas equipes e o fim de jogo ainda foi dramático graças à expulsão de Gabriel Jesus aos 24. A torcida só conseguiu comemorar ao som de “o campeão voltou” quando Richarlison marcou o terceiro aos 44.

Assim como no encontro entre as duas equipes na fase de grupos, o Peru começou melhor: Pressionou em seu ataque contra uma Seleção fria, que não parecia disputar uma final no Maracanã. E novamente os brasileiros, mesmo mal, só precisaram de um ataque para abrir o placar, aos 14 minutos, mais uma vez em jogada individual, assim como na goleada por 5 a 0 em São Paulo.

Gabriel Jesus fez um carnaval em cima de Trauco e cruzou para Everton, sozinho, fazer 1 a 0 e se isolar na artilharia da Copa América, com três gols. Um gol para animar os torcedores, mas não a Seleção, que continuou no seu ritmo lento. Fora dois lances isolados, em chute de Coutinho rente à trave, e cabeçada de Firmino, para fora, o que se viu foi um Peru tentando atacar sem qualidade e um Brasil administrando o resultado numa atuação burocrática.

Até que numa boa tabela entre Cueva e Flores, a bola bateu no braço de Thiago Silva dentro da área. Pênalti para o Peru, confirmado após revisão do VAR. Guerrero cobrou bem e empatou, aos 43, também alcançando a artilharia. Foi o primeiro gol do Brasil sofrido nesta Copa América. A defesa não era vazada há sete jogos e Alisson há nove, contando Liverpool também.

O empate era um castigo pela postura brasileira, mas a preocupação durou apenas quatro minutos. Já nos acréscimos, Firmino recuperou a bola no ataque, tocou para Arthur, que passou para Gabriel Jesus, na entrada da área, fazer o segundo aproveitando escorregão do defensor peruano. A reação de Guerrero, distante dos companheiros e sem acreditar foi um aviso do que estava por vir.

Na volta do intervalo, o Brasil resolveu jogar mais. Sem ser brilhante, passou a criar chances até com certa facilidade nos primeiros minutos, pecando ou na conclusão ou no último passe: Coutinho chutou para fora e deixou de dar dois passes para companheiros, enquanto Firmino finalizou mal. Mas novamente a equipe parou após os 15, deixando o Peru gostar do jogo, cruzando bolas perigosas em sequência para a área brasileira.

E Gabriel Jesus ainda dificultou as coisas ao ser expulso de maneira infantil, aos 24, fazendo falta sem bola em Tapia. O atacante caiu na pilha peruana, após levar entrada dura minutos antes e ficou chorando na entrada para o vestiário. A pressão então aumentou.

Alisson precisou salvar em chute de Trauco e Flores soltou uma bomba para fora. Então Tite colocou Richarlison no lugar de Firmino e Militão no de Coutinho, avançando Daniel Alves para o meio e apostando num contra-ataque. O jogo então ficou tenso, com entradas duras dos peruanos e brasileiros tentando forçar uma expulsão.

Até que, aos 42, Everton arrancou da esquerda, foi para o meio e entrou na área. O atacante adiantou muito e levou ombro a ombro de Zambrano. Pênalti que a arbitragem marcou mesmo com o auxílio do VAR. Richarlison, ovacionado pela torcida ao entrar, cobrou e marcou aos 44, garantindo a vitória e o título da Seleção no Maracanã, a sua casa.

Blog com O DIA