Category Archives: Copa América

Conmebol e a organização da Copa América respondem as duras críticas de Messi
   15 de julho de 2019   │     0:01  │  0

Messi disse que a competição estava "comprada" pelo Brasil.O argentino Messi disse que a Copa América foi “comprada” pelo Brasil (Foto: Divulgação)

Depois das fortes declarações de Lionel Messi ao fim da partida diante do Chile, quando a seleção argentina conquistou o terceiro lugar da Copa América, ao vencer o duelo por 2 a 1, com o craque argentino criticando a arbitragem ao longo da competição e até mesmo sugerindo “corrupção” no evento, a Conmebol deu a resposta ao atleta da Seleção da Argentina com a seguinte nota:

“Colocar a integridade da competição em xeque é faltar com respeito com todos os participantes e com os profissionais e as instituições que trabalharam muito nos últimos 18 meses para a realização desta edição do mais antigo torneio de futebol no mundo”, registrou a organização.

 

“A Conmebol Copa América Brasil 2019 recebeu todas as 12 seleções com o mesmo profissionalismo e respeito. Para todas as equipes, foram oferecidas condições igualitárias de jogo e estrutura, com o objetivo único de ver atletas e torcedores celebrando o futebol, com paixão e fair play. É inaceitável que, em função de incidentes próprios da competição, que contou com 12 seleções em igualdade de condições, se lancem acusações infundadas que faltam com a verdade e põem em discussão a integridade da Copa América”, registrou a Conmebol.

Vale lembrar que Messi deu duras declarações na zona mista, após o triunfo que garantiu a seleção argentina o terceiro lugar da Copa América – onde nesta mesma partida o atacante foi expulso de campo ainda no primeiro tempo por conta de um desentendimento com o zagueiro Medel.

Revoltado, Messi não participou da cerimônia de premiação, em que seus companheiros receberam a medalha de bronze. Onde ainda declarou que tudo estavam “armado para o Brasil ser campeão”.

Blog com Minha Torcida

Parcialidade da imprensa argentina passa dos limites
   8 de julho de 2019   │     11:00  │  2

Richarlison e Alisson com o troféu de campeão da Copa América

Richarlison e Alisson com o troféu de campeão da Copa América (Foto: RICARDO MORAES / REUTERS)

Os brasileiros estão em festa com o mais um título da seleção brasileira na Copa América, depois da vitória por 3 a 1 em cima do Peru, no Maracanã. Mas o jornal argentino “Olé”, ainda indignado com a eliminação da seleção hermana e com a arbitragem que atuou contra a Argentina nos últimos dois jogos, ironizou o triunfo do Brasil.

“O Brasil, em um torneio dominado por controvérsias e erros no uso do VAR, venceu 3 a 1 na final e foi campeão da Copa America, disse o jornal no título da sua matéria online.

Depois, o Twitter do “Olé” fez questão de lembrar que o Brasil só chegou ao nono título da Copa América, enquanto o Uruguai é o líder, com 15 triunfos, seguido da própria Argentina com 14.

“Ainda lhes falta, todavia… Os brasileiros alcançaram seu 9º título na Copa América. Uruguai continua calmo com 15, seguido da Argentina com 14”, disse o Twitter do diário.

É comum esse comportamento dos ‘hermanos’  argentinos quando se trata de qualquer conquista brasileira. A falta de profissionalismo é visível por parte de muitos jornalistas do país vizinho. Dá pena.

Blog e EXTRA

 

Seleção brasileira chega à final da Copa América sem sofrer gols
   7 de julho de 2019   │     16:00  │  0

Resultado de imagem para símbolos da seleção brasileira

 

Se terminar a final deste domingo sem ter o seu gol vazado, a seleção brasileira irá quebrar um jejum que já perdura 18 anos e que poucas vezes foi visto numa edição de Copa América: o de ser campeão continental sem sofrer gols. Nesse caso, a defesa montada pelo técnico Tite poderá acrescentar um significado à expressão “saída à francesa, já que três dos cinco atletas que compõem o setor foram companheiros no Paris Saint-Germain.

O miolo de zaga é formado por Marquinhos e Thiago Silva, enquanto que o lado direito tem o capitão Daniel Alves. O trio, aliado a Filipe Luís ou Alex Sandro, é a última linha de defesa antes de chegar ao gol defendido por Alisson, que está há nove jogos sem sofrer gols, incluindo aí partidas pelo Liverpool.

A solidez da defesa é enaltecida por Marquinhos, que desde as Eliminatórias para a Copa da Rússia é titular com Tite – mas na Copa da Rússia acabou ficando na reserva de Thiago Silva. Na sexta-feira, o zagueiro do PSG comentou sobre a possibilidade de o Brasil ser campeão sem sofrer um único gol.

“A gente está trabalhando para isso. Em competições rápidas assim, de mata-mata, a gente sabe o quanto é importante não levar gol. Isso é um fator que dá confiança para o time”, disse Marquinhos. “Não ter levado gols nessa competição em casa, apesar de alguns momentos difíceis na disputa, é importante.”

Com a autoridade de quem ostenta a braçadeira de capitão, o lateral Daniel Alves exalta o conjunto defensivo como um todo. Para ele, que decidiu não prosseguir no PSG, mas permanecerá no futebol europeu, o que é demonstrado em campo, seja na defesa, no meio ou no ataque, é resultado do trabalho coletivo.

Há 30 anos, na última vez em que o País sediou a Copa América, em 1989, o Brasil também apresentou uma defesa eficiente. Na ocasião, a seleção foi campeã tendo sofrido um único gol, na vitória por 3 a 1 sobre a Venezuela na primeira fase.

Na história da Copa América, em quatro oportunidades o campeão ergueu o troféu sem ser vazado. E os primeiros casos foram registrados há um século. A primeira equipe a conseguir o feito foi o Uruguai, em 1917. Quatro anos depois a Argentina fez o mesmo. Mas ambos precisaram disputar somente três jogos para comemorar a conquista. Em 1987, o Uruguai voltou a ser campeão sem sofrer gols, porém precisou entrar em campo apenas duas vezes. Por fim, o feito mais recente do tipo veio com a Colômbia, em 2001.

Blog com ISTOÉ

Brasil nunca perdeu para o Peru no Rio de Janeiro
     │     13:00  │  0

Brasil x Peru: transmissão

Se mantiver o histórico construído em partidas contra o Peru no Rio de Janeiro, a Seleção Brasileira conquistará a Copa América sem ao menos precisar dos pênaltis. Isso porque os países já se enfrentaram quatro vezes em estádios cariocas, com quatro vitórias do time canarinho.

Enquanto o Maracanã estava sendo construído, o Brasil realizou seu primeiro jogo com o Peru dentro de casa em São Januário, onde não teve dificuldades para vencer por 7 a 1, em partida válida pela Copa América de 1949, conquistando seu terceiro título do torneio.

O confronto entre os países chegou ao Maracanã em 1957 e tinha ares de decisivo, valendo vaga para a Copa do Mundo do ano seguinte. Após empatar a ida por 1 a 1, em Lima, os brasileiros precisavam vencer a volta para não cair ainda nas Eliminatórias. Sem facilidade, o time canarinho confirmou a classificação com um triunfo por 1 a 0, garantido com gol de Didi.

Em 1969, as equipes se encontraram para o primeiro amistoso, que não mostrou clima nada amigável. Depois do Peru abrir dois gols de vantagem e a Seleção empatar, uma entrada de Gerson em Chito de La Torre exaltou os ânimos e descambou uma batalha campal no estádio, contornada pelos presidentes das Federações. Com a bola rolando, o Brasil marcou na reta final e levou a melhor.

Nove anos depois, os países voltaram a jogar partida amistosa. Dessa vez, os jogadores não protagonizaram brigas e o time canarinho triunfou por 3 a 0, mantendo a invencibilidade diante dos peruanos jogando no Maior do Mundo.

Valendo o título da Copa América, brasileiros e peruanos entram em campo neste domingo, logo mais às 17 horas (de Brasília), no Maracanã.

Blog com Terra Esportes

Peru tem problemas médicos para final contra o Brasil
   6 de julho de 2019   │     11:00  │  0

Edison Flores virou dúvida na seleção do Peru contra o Brasil

Edison Flores virou dúvida na seleção do Peru contra o Brasil (Foto: AMANDA PEROBELLI / REUTERS)

Assim como a seleção brasileira, o Peru também tem problemas médicos para a final da Copa América. O meia-atacante Edison Flores teve constatada uma lesão no tornozelo direito e é dúvida para a partida deste domingo, às 17h (de Brasília), no Maracanã.

Depois do treino fechado para imprensa na manhã desta sexta-feira, no CT do Fluminense, na Barra da Tijuca, o Peru treinou jogadas de ataque sem o meia, que fez atividades à parte. Com a participação dos laterais e de Paolo Guerrero fazendo o preparo inicial das jogadas e entrando na área para concluir em gol. Segundo a imprensa peruana, ele vai se recuperar a tempo e enfrentar o Brasil.

Flores, que atua pelo Aalborg, da Dinamarca, tem substitído o ídolo Farfán, cortado por lesão no joelho, deixou o hotel e realizou exames ainda em Porto Alegre na última quinta-feira. Uma ressonância magnética detectou que o problema não é simples, mas a ideia é tentar recuperar o jogador.

Em lance no início do segundo tempo contra o Chile, Flores, que marcou o primeiro gol da vitória por 3 a 0, foi ao chão com dores após uma torção no tornozelo. Ele acabou substituído por Cristofer González, do Colo-Colo, que pode ser a novidade contra o Brasil.

Edison Flores, conhecido como Orelha, já marcou dois gols na competição e é arma nos contra-ataques peruanos ao lado de Cueva e Guerrero. Após a partida contra o Chile, ele Flores demonstrou otimismo para estar na decisão, mas será necessária observar a recuperação até o dia do jogo.

O atacante Andre Carillo, do Benfica, também realizou exames para verificar uma lesão muscular após entrar bem na vitória sobre o Chile. Em princípio não preocupa mas deve ter a carga de treinos diminuída até a decisão.

Blog com EXTRA