Category Archives: Conmebol

Final em Lima terá bafômetro e veto a bonés e óculos de Sol
   19 de novembro de 2019   │     0:04  │  0

Resultado de imagem para Logo de Fla x River, na final da Liberta

 

A Conmebol já divulgou a lista de normas de segurança para a final da Libertadores. No acesso ao Estádio Monumental de Lima, a polícia peruana vai monitorar a entrada dos torcedores de Flamengo e River Plate, além de aplicar o teste do bafômetro em pessoas que aparentem ter consumido álcool.

“O pessoal da Polícia Nacional do Peru contará com medidores qualitativos de ar expirados, para aplicar aleatoriamente o teste do bafômetro às pessoas das quais possa-se presumir estarem sob a influência de álcool, procedendo a negar sua entrada e providenciar sua retirada, caso resulte positivo”, publicou a Conmebol.

Torcedores que não aceitarem se submeter ao teste serão impedidas de entrar no estádio. O porte de objetos pontiagudos e afiados, armas de fogo e dispositivos pirotécnicos também resultam na proibição de assistir a partida.

As normas impostas pela Conmebol têm como base a Lei peruana Nº 30037, “Lei que previne e sanciona a violência nos espetáculos esportivos”.

A primeira final em jogo único da história da Libertadores coloca frente a frente Flamengo e River Plate. O jogo está marcado para o dia 23 de novembro, às 17h (de Brasília).

Blog com Terra Esportes

 

Flamengo pode ir ao Mundial de 2021 mesmo sem Libertadores
   14 de novembro de 2019   │     13:00  │  0

O Mundial de Clubes da Fifa vai mudar a partir de sua edição de 2021, conforme a entidade anunciou em março deste ano. O novo torneio, que será realizado na China entre 17 de junho a 4 de julho, contará com 24 clubes, sendo oito da Europa e seis da América do Sul. As outras dez vagas serão distribuídas pelas demais confederações.

Os critérios de classificação para a competição, que passará a ser realizada apenas a cada quatro anos, ficarão a cargo de cada confederação, e a Conmebol ainda não confirmou oficialmente como escolherá os clubes do continente. A tendência é que quatro vagas sejam destinadas aos campeões da Libertadores e Sul-Americana dos dois anos anteriores ao torneio, neste caso 2019 e 2020.

A ideia inicial da Conmebol era realizar um torneio, a Supercopa dos Campeões da Libertadores, para definir as duas vagas restantes, mas em reunião com as federações nacionais, não se chegou a um acordo quanto ao formato e as datas para a nova competição.

Especula-se então que, os outros dois participantes possam ser os vice-campeões da Libertadores. Assim, os finalistas de 2019 e 2020 da Libertadores e os campeões da Sul-Americana desses mesmos anos, podem garantir a vaga na China.

Se o critério for confirmado, Flamengo, River Plate e Independiente Del Valle, serão os primeiros três clubes garantidos na China em 2021.

Blog com Gazeta Press

Conmebol define adversários da seleção brasileira no Pré-Olímpico
   7 de novembro de 2019   │     0:03  │  0

Resultado de imagem para Logo do Pré-)olímpico

 

A seleção brasileira já conhece o caminho que terá de superar para garantir vaga para os Jogos de Tóquio-2020. A Conmebol sorteou os grupos do Torneio Pré-Olímpico Sul-Americano, que será realizado na Colômbia entre os dias 18 de janeiro e 9 de fevereiro de 2020.

O Brasil está no Grupo B ao lado de Paraguai, Bolívia, Uruguai e Peru. Já o Grupo A conta com Argentina, Colômbia, Chile, Equador e Venezuela. A primeira fase do torneio será realizada nas cidades de Armenia e Pereira.

Os dois primeiros colocados de cada chave se classificam para um quadrangular final, que terá como sede a cidade de Bucaramanga. Daí saem os dois representantes da América do Sul para a Olimpíada. A competição ainda contará com três representantes da África, três da Ásia (além do Japão, que entra como organizador), quatro da Europa (França, Romênia, Alemanha e Espanha), dois da América Central, Norte e Caribe e um da Oceania (Nova Zelândia).

O Pré-Olímpico, com jogadores sub-23, volta a ser utilizado pela Conmebol após 16 anos. Para as Olimpíadas de Pequim, em 2008, de Londres, em 2012 e do Rio de Janeiro, em 2016, as vagas do continente foram definidas no Sul-Americano Sub-20.

Atual campeã olímpica, a seleção brasileira busca classificação para defender a conquista alcançada no Rio de Janeiro pela equipe que contava com estrelas como Neymar, Gabriel e Gabriel Jesus. O técnico André Jardine ainda terá o Torneio de Tenerife, na Espanha, para fazer os dois últimos testes antes do Pré-Olímpico. Os principais nomes das últimas convocações são Pedrinho (Corinthians) e Antony (São Paulo).

Blog com Terra Esportes

 

Final da Libertadores pode ser dia 30 no Chile ou Paraguai
   5 de novembro de 2019   │     13:00  │  0

Uma reunião às 14h30 desta terça-feira, na sede da Conmebol, no Paraguai, vai servir para definir a data e o local da final da Copa Libertadores, entre Flamengo e River Plate. Há grande possibilidade de mudanças na data (23 de novembro) e/ou no local (Santiago) inicialmente previstos.

Os protestos que há três semanas sacodem o Chile preocupam os organizadores da partida. Na noite de ontem, fotos e vídeos com cenas violentas ocorridas no país andino circularam nos telefones celulares dos dirigentes da Conmebol.

A confederação trabalha com o seguinte cenário, que pretende expor aos clubes:

  • Nas condições atuais, é muito difícil que se mantenha o jogo em Santiago e no dia 23
  • Um adiamento para o dia 30 permitiria tempo para que a situação no Chile se acalme, assim como também permitiria a preparação de um plano B
  • O plano B é Assunção, no Paraguai, onde também disputará a final da Copa Sul-Americana.

Ou seja: é possível que a final da Libertadores seja remarcada para o dia 30 de novembro, também um sábado, para o estádio General Pablo Rojas, apelidado de “La Nueva Olla”, a casa do Cerro Porteño.

Outros países foram analisados e, por ora, descartados, por motivos variados — mas podem voltar à mesa durante ou depois da reunião desta terça-feira. Vai depender da reação dos clubes ao que a Conmebol apresentar.

Sim, a confederação recebeu ofertas para abrigar a final da Copa Libertadores fora do continente, como aconteceu no ano passado, quando Boca Juniors e River Plate decidiram o torneio em Madri. Mas ninguém na Conmebol leva a ideia a sério, justamente pelo trauma de 2018.

A Conmebol quer consenso. Por isso também chamou para a reunião os presidentes da CBF, Rogério Caboclo, e da AFA, Claudio Tapia. Os campeonatos nacionais de Brasil e Argentina seriam diretamente afetados por essa mudança de data.

Uma vez que se decida mudar data ou local da final, vários outros problemas naturalmente surgem:

  • A distribuição de ingressos será a mesma?
  • Como serão indenizados os torcedores que já compraram ingressos ou já pagaram por hospedagem e passagens para Santiago?
  • Como fica a logística dos times (quando chegam, onde treinam etc)?

Tudo isso será discutido nesta terça-feira no Paraguai. Ao mesmo tempo em que essa reunião se desenrola no Paraguai, os jogadores de futebol do Chile, a ANFP (Associação Chilena de Futebol) e autoridades do país andino vão avaliar a ideia de retomar a disputa do Campeonato Chileno, paralisado há três semanas.

Esse movimento será crucial para a decisão a ser tomada pela Conmebol e por Flamengo e River Plate. Ontem, o prefeito de Santiago deixou claro que condiciona a realização da final da Libertadores dependia da retomada do futebol local.

Na semana passada, o Chile já havia emitido o primeiro sinal de que seria difícil organizar a final da Libertadores. Foi quando anunciou o cancelamento da COP-25 (Conferência Mundial do Clima da ONU) e a APEC (Cúpula da Cooperação Econônica Ásia-Pacífico).

Na ocasião, porém, a ministra de esportes do Chile, Cecília Perez, deu uma entrevista coletiva na qual anunciou que a partida ficaria em Santiago. Consultado pelo GloboEsporte.com na tarde passada, o ministério do esporte chileno respondeu que mantinha o “compromisso” de receber a final da Copa Libertadores em 23 de novembro.

Blog com Globo Esporte

Chile mantém final da Libertadores entre Fla e River Plate
   31 de outubro de 2019   │     15:00  │  1

Cecilia Perez, ministra do Esporte

A Ministra do Esporte do Chile, Cecilia Perez, (foto acima/Divulgação), informou ontem que a final da Libertadores está mantida em Santiago, no dai 23 de novembro, apesar de a Conmebol já avaliar uma opção em razão dos protestos no país.

– Ratifiquei a nossa firme vontade de realizar a final da Copa Libertadores. Para isso o Ministério do Interior está em conversas com a Conmebol. Uma partida como essa faz bem ao país. Queremos levar esse encontro esportivo adiante – afirmou a ministra.

– O que nos compete a fazer é realizar todas as coordenações para que a final da Libertadores aconteça sem nenhum problema – emendou.

Responsáveis por organizar a partida no Estádio Nacional de Santiago informaram ao Flamengo que não houve qualquer orientação da Conmebol para o cancelamento, por enquanto.

A entidade se manifestou nas redes sociais em seguida:

“Agradecemos o compromisso mostrado pelo Governo do Chile para garantir as condições de segurança para a celebração da Final Única da CONMEBOL @Libertadores 2019. A final é a celebração do futebol com e para o povo chileno. Seguimos avançando”, diz o comunicado.

Pela primeira vez a Conmebol reavalia a final da Libertadores no Chile. Depois de dois eventos internacionais serem cancelados pelo presidente da república, Sebastian Piñera, a entidade colocou em xeque a disputa entre Flamengo e River em Santiago.

O GLOBO apurou que na manhã passada os dirigentes da Conmebol flexibilizaram o discurso e não descartam encontrar um outro local para sediar a decisão. O problema é exatamente atender a todos os requisitos para mandar a final para outro país. Fora os transtornos para os torcedores que já compraram ingressos e passagens.

Ao Flamengo não agrada em nada a troca de sede da final. Sobretudo se sair da América do Sul. O clube, porém, deixa a critério da Conmebol e da CBF, que poderia ter que mexer nas rodadas do Brasileiro para adequar à logística de viagem rubro-negra. A diretoria acredita que o Uruguai ganha força se o Chile sair de cena.

Prós e contras de alguns locais para onde pode ir a final:
Lima, no Peru
Em termos logísticos, a capital peruana seria um dos cenários mais adequados para receber a final da Libertadores. Lima chegou a fazer parte da concorrência, mas foi preterida por Santiago. Inicialmente, seria lá também a final da Sul-Americana, mas a Conmebol mudou para Assunção “por questões organizacionais”. É um país neutro no embate entre brasileiros e argentinos.

Bogotá, na Colômbia
O país será sede do pré-olímpico em janeiro de 2020. Um dos membros do Conselho da Fifa é colombiano, o que aponta a força política atual. Também entra na lista de países neutros.

Assunção, no Paraguai
A Conmebol não cogita, a princípio, usar a cidade para uma eventual substituição a Santiago por entender que a capital paraguaia não tem estrutura para receber brasileiros e argentinos ao mesmo tempo numa decisão. Assunção já receberá a final da Sul-Americana, em 9 de novembro.

Montevidéu, no Uruguai
O Flamengo é frontalmente contra usar a capital uruguaia para uma eventual realocação da final da Libertadores. O argumento é a proximidade à Argentina, o que facilitaria o clima para o River.

Brasil/Argentina
Ainda que Santiago não tenha condições, a Conmebol não colocará a final da Libertadores em Brasil ou Argentina. Tampouco fará a decisão em dois jogos. O governador do Rio, Wilson Witzel, chegou a oferecer o Maracanã, que já receberá a final em 2020. Mas foi em vão.

Blog com EXTRA