Category Archives: CLUBES

Fluminense reconhece dificuldade em honrar compromissos e não consegue estipular data para pagar ao elenco
   19 de novembro de 2018   │     0:01  │  0

Paulo Angioni falou sobre a crise financeira do Fluminense
Paulo Angioni falou sobre a crise financeira do Fluminense (Foto: Mailson Santana/FluminenseFC)

 

Sem perspectiva. É como os jogadores do Fluminense estão em relação ao pagamento dos salários e direitos de imagem atrasados. Apesar da cobrança no vestiário logo após a derrota para o Palmeiras, o clube não fez nenhuma sinalização. Existe uma nova expectativa para o início da próxima semana. Mas o diretor de futebol Paulo Angioni já avisou que não se trata de uma promessa.

— O Fluminense tem uma pendência de dois meses de salários e de quatro a cinco meses de imagem. Estamos esperando, tentando uma solução o mais rapidamente possível. Em duas situações dissemos que havia uma possibilidade de prazo. Mas que, em função da burocracia da ação que está sendo realizada, não se cumpriu — disse o dirigente: — Isso provavelmente foi a causa da abordagem. Havia uma perspectiva. E virou uma data certa para eles. Se misturou um pouco.

O Fluminense busca algumas receitas que tem para receber. Uma delas envolve os 10% a que tem direito no lucro do Watford-ING com a venda de Richarlison para o Everton, também da Inglaterra. O valor total é de cerca de R$ 17 milhões. A quantia foi dividida em parcelas e uma delas já foi paga.

— A ansiedade é normal, a cobrança é legítima. Não posso afirmar com toda a certeza, mas acredito que ainda não recebemos todo o dinheiro da venda do Richarlison — afirmou Angioni, lembrando haver outras possibilidades de receita: — Estamos trabalhando em algumas frentes além do Richarlison. Esse dinheiro só não é suficiente para fechar o ano zerado.

A insatisfação é grande no elenco. Para tentar minimizar o desgaste dos atrasos, o Fluminense pagou aos jogadores, no início do mês, a premiação pela classificação à semifinal da Sul-Americana. Um valor pequeno (R$ 800 mil) se comparado ao total:

— Não foi cobrança calorosa, foi uma abordagem, ouvi, respeitei e continuo respeitando. Não posso criar um monstro em cima disso. Há um atraso e a solicitação de pagamento, a chateação normal. Fiz com que a direção também entendesse.

Crise ameaça elenco para 2019

A crise financeira ameaça a montagem do elenco tricolor para 2019. As renovações com os atletas cujos contratos terminam em dezembro estão paradas. E, diante da dificuldade do clube em conseguir manter seus compromissos em dia, elas podem não se concretizar.

— Não tenho nenhuma situação concreta. Mas já conversei algumas vezes com os empresários e estou tentando equacionar. Gum, Júlio César, Gilberto… Marcos Junior é direto com o presidente. Rodolfo também é comigo. Estamos tratando dentro das dificuldades financeiras do clube. Temos a intenção de manter. Tanto que iniciamos as conversas — disse Angioni.

O Fluminense ainda corre o risco de perder Richard. Paulo Angioni confirmou o interesse do Corinthians, mas não deu maiores detalhes sobre a negociação:

— Tudo muito parado.

Na reta final do ano, Fluminense tem pior sequência desde a chegada de Marcelo Oliveira
   18 de novembro de 2018   │     0:02  │  0

Fluminense de Marcelo Oliveira chegou a quatro jogos sem vencer na temporada (Foto: PILAR OLIVARES / REUTERS)

 

Quando mais precisa jogar, o Fluminense de Marcelo Oliveira começa a ratear. Após derrota para o Palmeiras por 3 a 0, em São Paulo, o time tricolor chegou a quatro partidas sem vencer na temporada. É a pior sequência sob o comando do técnico, algo preocupante com o Brasileirão perto do fim e a segunda partida da semifinal da Sul-Americana batendo à porta.

A queda de rendimento, evidente pela facilidade com que o time paulista venceu na quarta-feira, deixa o Fluminense ainda ameaçado de rebaixamento no Brasileiro. A distância para a Chapecoense, primeira equipe na zona, é de quatro pontos. A essa altura, a comissão técnica já cogitava estar toda voltada para a competição internacional.

Para completar, o desempenho ruim do ataque nas últimas partidas – já são quatro jogos sem fazer gols – acende o sinal de alerta para o duelo com o Atlético-PR, no dia 28, no Maracanã. A equipe precisará fazer 2 a 0 para ao menos levar a disputa pela vaga na final aos pênaltis.

Serão três jogos no Brasileiro para o Fluminense se recuperar. O primeiro rival será o Ceará, na segunda, no Maracanã. Na sequência, pegará Bahia e Internacional antes do jogo da Sul-Americana.

Blog com EXTRA

CSA perde para o Avai e complica acesso para a Série A
   17 de novembro de 2018   │     18:07  │  2

O experiente técnico Geninho comemorou bastante o gol que deu a vitória ao Avaí (Foto: AILTON CRUZ)

O CSA deixou fugir o acesso antecipado para o Brasileiro da Série A ao perder na tarde de hoje para o Avaí, no Rei Pelé, por 1 x 0, gol marcado por Getúlio aos 39 minutos da fase inicial.

Capa, do avaí, foi expulso aós 40′ da etapa inicial e Xandão recebeu vermelho direto aos 18′ do segundo tempo.

O acesso ainda é possível dependendo de uma vitória fora de casa. O jogo final será em Caxias, diante do Juventude/RS.

Aguarde mais detalhes.

Arivaldo Maia

Vasco cede empate para o Furacão nos acréscimos e flerta com quarto rebaixamento
   16 de novembro de 2018   │     0:03  │  0

Rildo lamenta chance perdida na partida contra o Atlético-PR (Foto: Guito Moreto / Agência O Globo)

 

As três quedas anteriores deveriam ser suficientes para o Vasco saber mais do que ninguém o que não deve fazer para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Mas resultados como o da última quarta-feira deixam a sensação de que o time flerta de verdade com o filme repetido. O empate em 1 a 1 com o Atlético-PR em casa, com o gol do rival aos 49 minutos do segundo tempo, é daqueles que cheiram a tragédia no fim.

A torcida fez a sua parte – 20.212 pagantes foi o recorde de público em São Januário na temporada. Depois que o árbitro encerrou a partida, ela cantou, apoiou os jogadores. Afinal, a quatro rodadas do fim da competição, a fase de protestos já ficou para trás. Agora é cantar para tentar sorrir no final.

– Estou muito chateado – afirmou Leandro Castan: – Faltou malandragem para gente, segurar a bola, pecamos em coisas que não poderíamos, ainda mais na situação em que estamos.

É difícil escolher um pecado. Foram vários cometidos pelo Vasco. No ataque, Rildo perdeu oportunidade clara, quando o time era superior, no primeiro tempo. Na defesa, Raul furou a bola de forma bizonha e permitiu que ela chegasse até Léo Pereira empatar a partida.

Alberto Valentim tentou o que pode – perdeu Ramon e Rildo por lesão ainda no primeiro tempo e no segundo só lhe restou colocar Desábato no lugar de Kelvin para segurar a vitória.

Caso ela tivesse acontecido, seria a noite de Thiago Galhardo. O camisa 8 teve grande atuação, chamou a responsabilidade nas ausências de Yago Pikachu e Maxi López. As principais jogadas ofensivas foram feitas por ele e a cobrança de pênalti que abriu o placar, aos 21 minutos do segundo tempo, também foi dele.

Todo brilho foi em vão depois do empate do time paranaense. O que resta agora é fazer as contas. O próximo adversário será o Corinthians, amanhã, em São Paulo, e depois o time terá três pedreiras: São Paulo, Palmeiras, que estão no topo da tabela, e o Ceará na última rodada, em franca ascensão para seguir na Série A.

Cabe ao Vasco decidir se quer escrever uma nova história ou repetir os três rebaixamentos do passado.

Blog com EXTRA

Fla faz aniversário comemorando exemplo de admistração
   15 de novembro de 2018   │     13:22  │  0

A tradicional comemoração do aniversário do Flamengo teve o tom da reta final da eleição do próximo dia 8 de dezembro na Gávea.

Em campanha acirrada e cada dia mais quente, os candidatos à sucessão de Bandeira de Mello, Ricardo Lomba, apoiado pelo mandatário, e Rodolfo Landim, principal nome da oposição, chegaram cedo para a cerimônia que começou às 7h na sede de remo do clube.

Com alto investimento na campanha, Landim gravou imagens e foi muito assediado por sócios e torcedores – muitos de fora do Rio, que chegaram para o encontro das embaixadas. No corte de bolo, ao meio-dia, o presidente Bandeira e o vice de futebol Lomba não estavam na cerimônia na “Boca Maldita”. Foram representados por Humberto Mota, vice do Fla-Gávea, e Walter Oaquim, presidente do Conselho de Beneméritos e candidato a vice de Lomba.

Com supremacia da cor roxa entre sócios na Gávea, Landim foi cortejado por sócios e ouviu gritos de “presidente” e “é campeão” ao ser anunciado no momento do corte de bolo. A pouco mais de duas semanas da eleição, chega na reta final do pleito com ares de favorito.

Com alto investimento na campanha, Landim gravou imagens e foi muito assediado por sócios e torcedores – muitos de fora do Rio, que chegaram para o encontro das embaixadas. No corte de bolo, ao meio-dia, o presidente Bandeira e o vice de futebol Lomba não estavam na cerimônia na “Boca Maldita”. Foram representados por Humberto Mota, vice do Fla-Gávea, e Walter Oaquim, presidente do Conselho de Beneméritos e candidato a vice de Lomba.

Com supremacia da cor roxa entre sócios na Gávea, Landim foi cortejado por sócios e ouviu gritos de “presidente” e “é campeão” ao ser anunciado no momento do corte de bolo. A pouco mais de duas semanas da eleição, chega na reta final do pleito com ares de favorito.

O Brasil torce pelo Flamengo. Que vença o melhor!

Arivaldo Maia, brasileiro, torcedor do Mengão e Globoespporte