Category Archives: Árbitros

Trave do 7 a 1 será doada para a Alemanha
   5 de junho de 2018   │     17:54  │  0

Site para doações também foi lançado nesta terça-feira (Foto: Valeska Amorim)

Site para doações também foi lançado nesta terça-feira (Foto: Valeska Amorim)

Quase quatro anos depois, os 7 a 1 da Alemanha em cima da seleção brasileira voltaram a ser notícia no Mineirão. Mas por uma causa. Numa iniciativa da administração do estádio, a rede da trave que levou cinco gols dos alemães – e o de honra do Brasil, marcado por Oscar – será “dividida” em 8.150 pedaços, que ficarão à disposição de interessados em guardar uma relíquia daquele 8 de julho de 2014 e, ainda, ajudar uma organização não-governamental (ONG). O valor de cada pedaço: 71 euros (quase R$ 320), numa referência ao placar do jogo.

A parceria entre Mineirão, consulado da Alemanha no Brasil e a Dahw – ONG alemã que capta recursos, há 60 anos, para tratamentos de hanseníase – foi anunciada na manhã desta terça-feira, no gramado do estádio. Lá, pela última vez, estava uma das traves daquele fatídico 7 a 1. Na semana que vem, ela passará a ser exposta no Museu do Futebol Alemão, em Dortmund.

As doações serão 100% revertidas para as instituições beneficiadas, que serão escolhidas por uma comissão, com representantes da ONG e do Mineirão. Na Alemanha, a Dahw conta com uma rede de mais de 100 mil doadores.

Blog com Globoesporte

Ele vai: Gianluca Rocchi, o representante italiano na Rússia
   26 de maio de 2018   │     0:01  │  0

Aos 43 anos, Rocchi fará sua estreia em Copas do MundoAos 43 anos o árbitro italiano Gianluca Rocchi fará sua estreia em Copas do Mundo (Foto: Jens Wolf / CTR)

A seleção italiana não se classificou para a Copa do Mundo, por isso, pela primeira vez em 60 anos, o principal representante do futebol tetracampeão mundial não estar em campo para fazer gols, mas para usar o apito. O árbitro Gianluca Rocchi foi um dos 36 juízes selecionados pela FIFA para comandar os 64 jogos que vão acontecer na Rússia.

Além dos árbitros principais, o brasileiro Sandro Meira Ricci está na lista, outros 63 assistentes foram escolhidos e poderão ser escalados como assistentes ou quarto árbitro. Em seminário realizado em abril, em Florença, cidade natal de Gianluca Rocchi, a FIFA selecionou mais 13 juízes para trabalharem exclusivamente com vídeo. Eles estarão em todas as partidas, ajudando o colega que estiver no campo a partir de uma sala de operações que ficará em Moscou.

Aos 43 anos, Rocchi vai aparecer pela primeira vez em uma Copa do Mundo. Recentemente, apitou o jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões deste ano, entre Real Madrid e o Paris Saint-Germain, de Neymar. Em lance curioso, o brasileiro acabou acertando o rosto de Rocchi ao tentar um lançamento. O juiz parou o jogo e recebeu atendimento, antes de dar prosseguimento a partida poucos minutos depois. Ao fim do jogo, franceses, que perderam por 3 a 1, reclamaram de um pênalti não marcado, em lance que uma bola chutada por Rabiot bateu no braço de Sérgio Ramos.

Rocchi resolveu assumir o apito aos quinze anos.

—Eu gostava de jogar, mas não era muito bom. A decisão de mudar veio porque queria continuar envolvido com futebol— relembrou Rocchi, em entrevista ao site oficial da UEFA, antes de apitar a decisão da Super Copa da entidade, entre Real Madrid e Manchester United, em 2017.

A Itália é o segundo país que mais colocou árbitros em finais de Copa do Mundo, com três —incluindo Pierluigi Collina, na final entre Brasil e Alemanha em 2002—, um atrás da Inglaterra, que não teve nenhum juiz selecionado para o mundial da Rússia. O que não acontecia desde 1938.

Portanto, Se Gianluca Rocchi estiver apitando no Estádio Luzhniki, no dia 15/07, na final em Moscou, ele coloca a Itália no topo da lista dos países com mais juízes em decisões. Como o árbitro escolhido para o jogo não pode ser da mesma nacionalidade das seleções que estarão em campo, Rocchi já tem uma leve vantagem sobre seus companheiros graças à ausência da Itália.

Blog com EXTRA

Denúncia contra Chicão é investigada pela FAF
   15 de maio de 2018   │     16:46  │  1

O nome do árbitro alagoano Francisco Carlos do Nascimento, o Chicão, apareceu nas investigações da Polícia Civil, que, liberou, inclusive, o áudio de uma conversa do juiz com o presidente do Campinense, William Simões, antes da primeira partida da final do Campeonato Paraibano.

O presidente da Comissão Estadual de Arbitragem de Alagoas (CA-AL), Charles Hebert, já se manifestou com relação ao grave assunto:

– Convocamos o árbitro hoje à tarde lá na federação. Ele esteve lá e passou a mesma versão que passou para a reportagem do GloboEsporte.com lá da Paraíba. A gente pediu que fizesse um relatório, explicando toda a situação, e a gente vai encaminhar, tanto para a corregedoria da federação, para o doutor Osvaldo Júnior, como também para a corregedoria da CBF. Isso para que tudo seja esclarecido. A gente perguntou se ele tinha sido convocado para prestar algum depoimento, pelos órgãos de segurança da Paraíba, e ele disse que não. Está tudo no campo aí das suposições, acusações, mas a gente vai esperar o desfecho para que tudo seja apurado – explicou o presidente da CA-AL.

De acordo com Charles, Francisco Carlos demonstrou tranquilidade e disposição para colaborar com as investigações. O presidente da CA-AL também defendeu Chicão.

– O árbitro se prestou, de boa fé, (liberando) o sigilo telefônico, sigilo bancário. Até que se prove o contrário, a gente acredita na inocência do árbitro. Essas coisas de pessoas estarem querendo acertar com árbitro sem o árbitro estar sabendo é uma prática antiga, que a gente pensou que tivesse sido extirpada e ainda não foi extirpada no cenário. Inclusive, a corregedoria da CBF fala todos os anos sobre esse assunto.

Chicão apareceu em uma interceptação telefônica durante uma conversa com o presidente do Campinense, William Simões, antes da primeira partida da final do Campeonato Paraibano. O material divulgado mostra que os presidentes dos clubes que disputaram a final do campeonato tentaram assediar o árbitro para se favoreceram ao final do resultado da partida.

Blog com Globoesporte/AL

Árbitro de Real-Juventus vive sob proteção policial
   20 de abril de 2018   │     0:01  │  0

Resultado de imagem para Michael Oliver, árbitro do duelo de quartas de final da Champions entre Real Madrid e Juventus

 

Michael Oliver, (foto acima), árbitro do duelo de quartas de final da Champions entre Real Madrid e Juventus e responsável por marcar um pênalti nos acréscimos a favor do time espanhol, foi colocado sob proteção policial após ser alvo de ameaças nas redes sociais, informou a polícia inglesa.

Desde o pênalti polêmico nos acréscimos em Madri na última quarta-feira, que valeu a classificação às quartas de final para Cristiano Ronaldo e companhia, Michael Oliver e a esposa Lucy se tornaram alvos de ameaças nas redes sociais. O pênalti havia sido duramente criticado pelo goleiro da Juventus Gianluigi Buffon, que acabou expulso por reclamação após o lance.

O lendário goleiro italiano chegou a declarar após a partida que Oliver, 33 anos, tinha “um saco de lixo no lugar do coração”.

No momento em que o árbitro assinalou o pênalti, a Juventus, derrotada em Turim no jogo de ida por 3 a 0, vencia por 3 a 0 em Madri, um resultado que levaria o jogo à prorrogação.

Desde então, Oliver e a família vêm sofrendo ameaças e o número de celular da esposa foi publicado nas redes sociais, o que levou a uma enxurrada de mensagens insultantes e agressivas.

“Estamos cientes das mensagens ameaçadoras postadas nas redes sociais”, declarou o porta-voz da polícia de Northumbria, no norte da Inglaterra, nesta segunda-feira. “Este tipo de comportamento é totalmente inaceitável e as pessoas que escrevem estas mensagens deveriam saber que poderia se constituir um crime”.

“Os agentes da polícia do bairro (onde vivem Oliver e a família) estão em contato com as vítimas, ofereceram apoio e pediram para que toda nova ofensa fosse denunciada”, completou.

No último sábado, Oliver trabalhou como quarto árbitro na partida entre Huddersfield e Watford, pelo Campeonato Inglês.

Blog e Jornal do Brasil

Juiz interrompe intervalo de partida e chama jogadores de volta ao campo para pênalti
   19 de abril de 2018   │     0:02  │  0

Juiz consulta árbitro de vídeo para definir pênalti

Juiz consulta árbitro de vídeo para definir pênalti (Foto: Reprodução / Youtube)

Durante a partida entre Mainz e Freiburg pelo Campeonato Alemão, na última segunda-feira, o árbitro mandou os times voltarem do vestiário no intervalo para cobrarem uma penalidade marcada pelo árbitro assistente de vídeo.

“É muito estranho. Já estávamos sentados no vestiário, não conseguia acreditar”, disse o goleiro do Freiburg, Alexander Schwolow.

O árbitro Guido Winkmann marcou toque de mão na área do Freiburg durante o intervalo, graças ao aviso do centro de assistente de vídeo de Colonia, depois de não assinalar a penalidade em um primeiro momento.

“No momento não vi a mão, mas depois de ver as imagens… definitivamente tinha uma mão. É algo pouco habitual e compreendo o descontentamento do clube”, disse Winkmann. “O apito para o intervalo interrompe o jogo. A decisão não poderia ter sido possível depois do apito final”, acrescentou o colegiado, após retirar os jogadores do vestiário para cobrarem a penalidade.

O responsável do sistema VAR (sigla em inglês de video assistant referee ou árbitro assistente de vídeo), Lutz Michael Froelich, indicou à Eurosport que “ninguém quer ver estas cenas. Não é uma boa publicidade, mas neste caso específico não se podia fazer outra coisa”.

Até o técnico do Mainz, Sandro Schwarz, admitiu que o tempo da sinalização não foi certo, mas qualificou a decisão de “absolutamente correta” após ver as imagens novamente.

Na cobrança do pênalti em questão, o atacante argentino Pablo De Blasis converteu a penalidade aos 52 minutos do primeiro tempo. Aos 33 minutos da segunda etapa, o Mainz fechou o jogo em 2 a 0.

O Campeonato Alemão testa o VAR nesta temporada. O recurso foi aprovado para ser utilizado na Copa do Mundo da Rússia.

Blog com O DIA