Category Archives: Árbitros

Morre aos 45 anos o árbitro Rodrigo Castanheira, famoso por erro em um Vasco x Flamengo
   16 de setembro de 2021   │     5:00  │  0

Rodrigo Castanheira foi árbitro adicional na linha de fundo e não assinalou o gol do Vasco (Foto: Reprodução/Globo)

Rodrigo Castanheira foi árbitro adicional na linha de fundo e não assinalou o gol do Vasco (Foto: Reprodução/Globo)

Foto: Lance!

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) confirmou a morte do árbitro Rodrigo Castanheira, na última terça-feira, vítima de câncer. Ele ficou nacionalmente conhecido em 2014, durante um Vasco e Flamengo pelo Cariocão, em que não assinalou um gol de falta marcado por Douglas, favorável ao Cruz-Maltino.

Rodrigo era o assistente adicional responsável por avaliar o lance diretamente da linha de fundo. O Flamengo acabou vencendo o jogo por 2 a 1 e o árbitro recebeu ameaças pelo erro. Ele voltou a compor as equipes de arbitragem após receber apoio da Ferj e tratamento psicológico.

– A FERJ lamenta esta perda em seu quadro de arbitragem e se solidariza com parentes e familiares do árbitro – disse o comunicado da federação.

Rodrigo também era professor de educação física do Estado do Rio. Ele fez parte da Comissão de Arbitragem de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Coaf-RJ) entre 2003 e 2017.

Blog com LANCE

Europa tem usado o VAR de maneira bem mais eficiente do que no Brasil
   4 de agosto de 2021   │     18:00  │  0

 

Três árbitros, dois deles assistentes, analisarão os lances polêmicos

Três árbitros, dois deles assistentes, analisarão os lances polêmicos – (Foto: DANIEL TEIXEIRA/AGÊNCIA ESTADO)

Como fã de futebol costumo assistir muitos jogos de futebol por semana.  Tem bola correndo, eu assisto. Não importa quais os clubes que estão em campo. Com isso tenho condições para analisar não só a qualidade técnica do futebol europeu e sul-americano como posso dizer como funcionam árbitros, bandeirinhas e as equipes que administram o VAR em cada jogo.

Posso garantir aos meus queridos leitores que o futebol onde o VAR é melhor utilizado e quase não cria confusão é o europeu. Na América do Sul, que é outro centro futebolístico de qualidade, esse instrumento é muito mal utilizado. Primeiro porque a cada paralisação nos jogos disputados por aqui, a demora para uma decisão é absurda.

LENTA E CONFUSA
O trabalho da equipe que manuseia o VAR é tremendamente lenta e confusa. Já na Europa, ao contrário, o VAR só entra quando realmente é necessário e com uma rapidez e qualidade impressionantes.

E por que isso acontece? Primeiro porque na Europa houve um preparo mais detalhado para aqueles que mexem com esse aparelhamento que foi criado para tirar as dúvidas dos árbitros quando esses por um motivo ou outro, não viram direito o lance em que uma infração aconteceu.

ÁRBITRO É PRIORITÁRIO
A ordem na Europa é que a opinião ou marcação do árbitro seja prioritária (o VAR não deve insistir em modificá-la, porque lá o árbitro é soberano para tomar suas decisões). Aqui na América do Sul e, em especial, no Brasil, quem manda na arbitragem é sempre o VAR.

Os responsáveis por ele insistem com o árbitro até que ele aceite sua recomendação mesmo que este esteja convicto de que marcou ou deixou de marcar corretamente uma infração. Aqui, se o árbitro insiste, a turma lá de cima continua a pressioná-lo até convencê-lo a concordar com o que dizem.

CASOS NO CLÁSSICO
Exemplo bem claro do que estou dizendo aconteceu no jogo entre São Paulo e Palmeiras no último sábado, no Morumbi. O São Paulo jogou melhor e chegou a fazer um gol através Rigoni. O árbitro Luiz Flavio de Oliveira, confuso e sem convicção nenhuma, não sabia se dava ou não o gol. Mas o VAR o convenceu de que havia impedimento (e havia mesmo, mas quem marcou o impedimento foi o VAR e não o árbitro, o que está errado).

Depois houve um provável pênalti sobre o atacante Marquinhos do São Paulo, que estava dentro da grande área e foi seguro pelo zagueiro Gomes, do Palmeiras. Muita gente daria o pênalti. Outros não. Luiz Flavio de Oliveira mais uma vez mostrou incompetência. Ele estava a um metro da jogada, deu o pênalti mas o anulou por causa da insistência do VAR.

OLHA O RISCO
Numa dessas, vamos supor que por causa desses dois pontos que o São Paulo naturalmente ganhou dentro de campo, seja rebaixado no final do campeonato. Quem vai pagar a conta? Luiz Flávio e Péricles Bassol que comandou o VAR pagarão pelo prejuízo do clube que eles prejudicaram? E a CBF, pagará pelo seu erro? Certamente, não. Só o São Paulo vai pagar por esse erro gigantesco desse bando de incompetentes.

Aliás, soube que tanto Luiz Flávio como o tal de Bassol já foram suspensos porque erraram no passado contra o mesmo São Paulo. Se foi assim, está provado que ambos tem alguma coisa contra o clube. E, se tem, por que foram escalados para um jogo do Tricolor?

MENOS DOIS PONTOS
Ou a CBF também tem interesse em prejudicar o São Paulo? Ou quem sabe, o atual diretor de arbitragem da entidade tem alguma bronca contra a diretoria deste clube. Não sei. Mas sei que na “mão grande” tiraram dois pontos do São Paulo. Os maiores culpados são Luiz Flavio de Oliveira e Péricles Bassol.

Se o Tricolor cair, já sabem dois nomes dos maiores culpados?  Olho neles. Prá mim, ambos são incompetentes e não merecem estar na arbitragem brasileira. Prá mim são péssimos no que fazem. Mas há quem diga que são desonestos? Quem sou eu para julgar.

Blog com texto de  SÉRGIO CARVALHO – Futebol Interior

Conmebol suspende árbitros da Libertadores por mau uso do VAR
   23 de julho de 2021   │     19:00  │  0

Cerro Porteño teve gol mal anulado pelo VAR

Cerro Porteño teve gol mal anulado pelo VAR – (

Incidentes foram registrados nas partidas entre Cerro Porteño e Fluminense e Boca Juniors e Atlético Mineiro.

Um árbitro principal e vários assistentes dos jogos Boca Juniors-Atlético-MG e Cerro Porteño-Fluminense disputados pela Copa Libertadores, foram suspensos “indefinidamente” por “erros graves” em decisões derivadas da consulta ao VAR, informou a Conmebol.

No duelo entre Boca e Atlético pelo jogo de ida das oitavas de final que foi disputado no estádio La Bombonera, em Buenos Aires, a medida coube ao árbitro central Andrés Rojas e ao árbitro do VAR Derlis López, ambos colombianos, em uma jogada que terminou em gol do time da casa mas o lance foi anulado por suposta falta cometida contra um defensor do time brasileiro.

Em princípio, Rojas marcou o gol, mas por insistência dos jogadores do Atlético houve consulta ao VAR. Cercado por jogadores dos dois times, e após vários minutos, o árbitro invalidou sua decisão original sem que a falta fosse visualizada. A partida terminou em 0 a 0 e o duelo será definido na próxima terça-feira no Brasil. Esses árbitros “incorreram em graves erros” no lance do gol que Diego González havia marcado aos 34 minutos, e que acabou sendo anulado por suposta falta do meia Norberto Briasco.

Com argumentos semelhantes, os juízes do VAR César Deischier e Eduardo Gamboa, ambos chilenos, e o auxiliar 2, o argentino Julio Fernández, também foram punidos por prazo indeterminado. Aos 42 minutos, um gol de Cerro Porteño foi anulado por impedimento. A determinação foi feita após consultar os árbitros de vídeo que, depois de verificarem a jogada em vários ângulos, não levaram em consideração a imagem de um lateral do Fluminense que habilitava o autor do gol, o argentino Mauro Boselli, por larga margem.

Blog com o CORREIO DO POVO/RS

 

Conmebol define trio de arbitragem para estreia da Copa América; Brasil enfrenta a Venezuela na abertura
   12 de junho de 2021   │     3:00  │  0

Árbitro será auxiliado por Carlos Barreiro e Martin Soppi (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Árbitro será auxiliado por Carlos Barreiro e Martin Soppi (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

Foto: Lance!

Esteban Ostojich comanda o trio uruguaio em primeira atuação da seleção brasileira.

A Conmebol divulgou ontem  a escala de arbitragem para a primeira rodada da Copa América. O Brasil enfrenta a Venezuela, amanhã, (13), às 18h, no Estádio Mané Garrincha. A entidade definiu trio uruguaio para o jogo, comandado pelo árbitro Esteban Ostojich e com os auxiliares Carlos Barreiro e Martin Soppi.

O sistema de VAR ficará por conta do chileno Julio Bascuñan.

O duelo entre Colômbia e Equador será apitado pelo argentino Nestor Pitana, árbitro da final da Copa do Mundo 2018. Wilmar Roldán, da Colômbia, está escalado para Argentina x Chile, enquanto o peruano Diego Haro irá chefiar a arbitragem de Paraguai x Bolívia.

O único brasileiro a ser definido para a primeira rodada é o auxiliar Wagner Reway, que irá atuar no VAR na partida entre paraguaios e bolivianos.

Blog com Lance!

Coritiba aciona o STJD e pede impugnação da partida contra o Botafogo por gol anulado
   9 de junho de 2021   │     13:00  │  0

Momento da falta, na partida Botafogo x Coritiba — Foto: Divulgação/Coritiba

Momento da falta, na partida Botafogo x Coritiba – (Foto: Divulgação/Coritiba)

Coxa faz movimento após erro do árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva. Coritiba também reclama de pênalti marcado para o Botafogo.

O Coritiba entrou com um pedido de impugnação junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da partida contra o Botafogo, no sábado, pela segunda rodada da Série B, no Nilton Santos. O Coxa reclama de um gol anulado.

O ge já havia adiantado que o Coxa iria realizar um movimento de reclamação no início desta semana. A cobrança, contudo, foi maior do que era o previsto inicialmente. O presidente do STJD, Otávio Noronha, vai analisar o pedido e pode receber ou indeferir.

O lance em questão aconteceu aos 31 minutos do primeiro tempo, quando a partida estava empatada. Igor cobrou falta e marcou um golaço, mas o árbitro baiano Dewson Fernando Freitas da Silva alegou não ter autorizado a cobrança.

Os jogadores do Coxa reclamaram que ele havia, sim, permitido a finalização. Ao cobrar a falta novamente, o jogador do Coritiba chutou para fora.

PC de Oliveira, comentarista da Central do Apito, considerou que o Coxa foi prejudicado.

O Coxa ainda fez uma reclamação ao presidente da Comissão de Arbitragem (CA), da CBF, Leonardo Gaciba, pelo pênalti marcado para o Fogão.

O segundo lance ocorreu aos 14 minutos do segundo tempo. Após cobrança de escanteio, a bola bateu na mão direita de Igor, vinda de Val, volante alviverde. Marco Antônio cobrou e, no rebote de Wilson, marcou o gol do Botafogo.

Próximo passo

O presidente do STJD, Otávio Noronha, vai analisar o pedido do Coxa e pode receber ou indeferir. Se entender que houve um erro de direito, o caso irá para pauta de julgamento do Pleno do STJD. Caso entenda que não houve erro de direito e, sim, erro de fato, ele vai indeferir e arquivar o caso.

Não há prazo para a decisão da entidade, mas casos semelhantes costumam ter uma resposta em até uma semana. Caso a ação seja levada adiante, a CBF tem que voltar atrás e não homologar o resultado da partida e os três pontos do Botafogo serão retirados até que uma decisão final seja tomada.

– Houve um erro de procedimento, pois ele apita e indica a cobrança. O jogador do Coritiba cobra a falta. Se ele queria organizar a barreira, deveria deixar claro. Houve erro, a cobrança estava autorizada. Ele deveria ter validado o gol – disse PC de Oliveira.

Blog com Guilherme Moreira – ge –  Curitiba